Thursday, May 18, 2006

Desenhos da Nossa Infância que dificilmente voltarão

Sou fã de desenhos animados até hoje. Dane-se se eu estou chegando na casa dos "enta" e ainda morrer de rir quando se assiste um desenho animado, de preferência "das antigas". Sim, das antigas, pois como toda criança saudável e feliz como eu fui, tive o privilégio de chegar da escola, depois de tarefa feita, sentar diante da TV e assistir a inúmeros desenhos animados. Isso quando existia a TV Tupi e a Rede Bandeirantes ( "canal 4" e "canal 13" como dizíamos, naquela época). Era o tempo que assistíamos todos os desenhos do Hanna-Barbera, Pica-Pau... Era tanto desenho que levaria a vida toda para descrever, principalmente aqueles que eram dos anos 60-70, melhor safra de desenhos animados.
Vou descrever alguns que muita gente lembra mas não tem vergonha de assumir "Lembro sim, e daí?":

Pluto dublando Frank Sinatra: Clássico da Disney, passava no saudoso "Disneylândia" meio-dia de domingo (quando Simpsons e Familia Dinossauro nem pensavam em surgir na Globo). Sim, tinham muitos desenhos clássicos da Disney, mas esse do Pluto dava de lavada. Imagine ele tentando imitar o canto dos passarinhos e acabar dublando Frank Sinatra - "You Belong to my Heart"- graças a cauda servindo de agulha para uma vitrola e levando as cachorrinhas ao delírio. Um show!

Donald depois de ter um vaso na cabeça: Outro clássico. Quem se lembra da Margarida ter ido a um psicanalista depois de quase perder Donald pelas fãs, depois de um vaso ter caído na cabeça do coitado e o mesmo achar que é Frank Sinatra? A solução: jogar novamente o vaso na cabeça do pato para ele voltar o que ele era! Esperava sempre este desenho aparecer na "Disneylândia"!

As bocas reais em "O Anjo do Espaço": Scott McCloud era mais que um astronauta, era um aventureiro espacial! Quem era mais velho do que eu, lembra do protagonista que além de usar um tapa-olho, tinha um detalhe a mais - as bocas eram de verdade!!! Ah, ninguém lembra? Refresque a memória curta aqui, em inglês.

A Corrida Alpina: Até hoje conheço gente que sonha em ter um carro igualzinho ao que Speed Racer possuia, o Mach 5 (imagine se livrar de um trânsito caótico e dos alagamentos de São Paulo, sem falar do vidro a prova de balas!). E até hoje muita gente como eu, largava tudo para assistir as aventuras deste jovem piloto que além de competir (esse botava o Schumacher comendo pó!), se envolvia em grandes aventuras. Os mais puristas me perdoem, mas "A Corrida Alpina" era um dos meus top-top se perguntarem os três mais deste desenho (os outros dois eram "O Carro Mamute" e do Malange, que esqueci o nome do bendito episódio). Além de disputar no palitinho (sim, parece piada, mas era coisa séria!), a cena do pesadelo de Trixie/Michi era de arrepiar! Brrrrrrrr!

Scooby-Doo, cadê você? Os desenhos de Hanna-Barbera, eram inúmeros, que nem dá pra pôr em poucas linhas, mas sempre tem um que marca a vida da gente. Os desenhos do Scooby-Doo e sua turma, principalmente nos anos 60 para início de 70, eram os clássicos. Além dessa turma resolver casos sobre fantasmas, tinham os "convidados especiais", como Globetrotters, Batman e... Davy Jones! "Scooby Doo, cadê você" era marca registrada do riponga medroso Salsicha.

Corrida Maluca, pra quem você torcia? Entre os dez carros, muita gente que conhecia, ou era para o Peter Perfeito ou Professor Aéreo. Penélope Charmosa era a favorita das meninas e havia um que ao menos torcia pro Dick Vigarista ganhar ao menos uma. Com tanto tempo pra armar as artimanhas pra barrar os competidores, já que ele estava na frente, por que nunca ganhava? Oras, senão depois o desenho já perdia a graça!

Vovozinhooooooooo.... "Pinóquio", não a versão Disney, mas a versão japonesa para o velho conto italiano de Carlo Collodi, era mais cruel que a gente já tinha assistido. O boneco de pau que queria ser gente, come o pão que o diabo amassou e a violência era tanta (desde ser queimado até dilacerado por balas), que se minha mãe soubesse, tiraria a gente da sala sem pestanejar. Cá pra nós, eu chorava horrores quando assistia esse desenho. Hoje vai ter muito psicólogo dizendo que não recomendaria esse desenho pra crianças...

E fora muitos outros que assisti quase 24 horas por dia devido a 40 dias de molho devido a um surto de hepatite que alastrou na minha cidade quando tinha 10 anos. Férias em casa, sem poder se mexer ( senão "força o fígado"), sem pode comer chocolate, sem tomar leite. Mas em compensação virei uma viciada em chá com bolachas e assistia direto Jambo e Ruivão, Jonny Quest, A Pantera Cor-de-Rosa, Banana Split...


Senta que vai começar a saudade!

No comments:

Post a Comment