Thursday, May 25, 2006

Hoooooooooorray!

Quando tinha nove pra dez anos, um surto de hepatite correu minha cidade e região, através da água, segundo disseram. Como se era de esperar, metade da cidade passou um bom tempo em casa, de cama, isolado de todos, pois é altamente contagiosa. Agora imagine uma criança de nove pra dez anos, trancafiada em casa, deitada o dia todo na cama, só tomando chá com bolacha, nem podendo sair nem pra ver o sol, pois qualquer movimento brusco, força o fígado e você vai desta pra melhor, só pra dizer pouco. Pois é, essa criança fui eu.
No início dos anos 80, em plenas férias escolares, passei 40 dias em casa, dormindo em uma cama de armar, na sala, pois hepatite, como disse, é contagiosa. Imagine a cena: icterícia e passando mal direto. Imagine que não fui levada ao primeiro médico que minha mãe conhecia. Batata: hepatite, quarenta dias de cama, inúmeras idas ao laboratório colher amostras de sangue e fezes, e um dieta rigorosa que nem mãe furiosa submeteria ao seu filho. Além de lavar as roupas com lysoform e ter talheres separados da família, não poder sair nem pra brincar.
A dieta rigorosa consistia e sopa de arroz com caldo de frango com o mínimo possível de gordura; maçã; bolacha cream-cracker com chá, suco de laranja e só. Chocolate? Era estritamente proíbido! Bom, manga e abacate nunca fui de comer mesmo, pra mim não fazia falta, mas... chocolate???
Quanto a não sair de casa e ficar deitada o dia todo, rendeu-me duas coisas: ler bastante gibi ( sim, toda semana meu pai ia na banca da pracinha e comprava pra nós, prole de dois naquela época ) como Pato Donald, Zé Carioca ( esses dois eram naquele papel baratinho mas as histórias eram bem mais legais!), Mônica e Cebolinha (quando eram da Editora Abril), Luluzinha e Bolinha, e outros que nem me lembro mais, além de livros que meu irmão mais velho trazia da biblioteca como a Série Vaga-lume e de Monteiro Lobato. E a segunda coisa era... assistir TV!
Sim, passei quarenta dias assistindo TV, dou graças aos céus que naquela época se passavam desenhos animados nas tardes do canal 4 e 7 ( Tupi e Record). Foi a época que assisti muito a Pantera-Cor-de-Rosa, Tom e Jerry, Pepe Legal, Dom Pixote... Ah, sim. E também no finzinho da tarde, era a hora do Pica-Pau! Era de praxe a família toda sentar pra rir muito com as estripulias e trapalhadas desse topetudo muito doido.
Conheci todas as fases do Pica-Pau, desde a época de olhos estrábicos e pernas gordas, parecendo que estava usando polainas (de ginástica) até a fase com o cavalo Pé-de-Pano. Claro que tinha um ou outro desenho dele que não gostava, claro, não dava pra agradar a todos, mas citarei meus dez favoritos, na ordem decrescente. Lembrando ao leitor que se trata de uma ordem pessoal, se vocês têm a sua, comentem, se der. Se não der...
Lá vai, mas tem uns que não lembro o título ( foram muitos os desenhos que assisti, por isso só lembro mais do enredo que do nome do episódio )!

10 - Os cupins marcianos: Teve tradução que assisti que eram "formigas", mas na verdade eram cupins. Imagine uma horda de cupins marcianos invadindo a Terra e qualquer canal de TV que o Pica-Pau assistia, estava o mesmo locutor em "caráter extraordinário" avisando que uma invasão de marcianos estaria invadindo a Terra... mas cupins? Só de imaginar as cenas finais, as utilidades dos cupins para o dia-a-dia é de rir! Desde apontador de lápis até agulha de vitrola!



9 - Conversando com a Fome: Dos antigos, quando o Pica-pau era mais gordinho e doidinho. O inverno chegando e necas do topetudo ir pro sul. O vento leva toda a comida embora e recebe a visita de um gato também mais faminto que ele, e é um verdadeiro pânico, pois um quer jantar o outro mesmo depois ter comido um alce inteiro. A cena que o Pica-Pau conversa com a Fome é impagável!



8 - A fase com o Pé-de-Pano: Pé-de-Pano era um cavalo branco, covarde e chorão, mas na hora do aperto... Foi companheiro do Pica-Pau nos anos 60, quando eles percorriam o velho Oeste.

7 - O Barbeiro de Sevilha: Da 2a. fase do Pica-Pau. Ele cantando a música de Rossini, "O Barbeiro de Sevilha" enquanto quase "pela" o cliente é demais! Quase não tem diálogos, mas.. precisa?

6 - Com o Zeca Urubu (ou Buzz Buzzard): Pra quem não lembra, o Zeca Urubu era o malandro que tentava passar a perna no Pica-Pau. Desde vendedor de seguros até cachorro falante. Mas um dos mais engraçados era aquele que ele e o Pica-Pau disputam a mesma garota em uma festa colegial e no final os dois ficam na sarjeta entoando uma música maior dor-de-cotovelo ("quando você vai embora, eu fico, e choro, choro, choro... *sigh*")!


5 - A Auto Estrada: Esse desenho virou até tese de estudo em psicologia infantil, tema de polêmica até que ponto o desenho do Pica-Pau faz bem ou mal para as crianças. Tudo começa com uma simples construção de uma auto-estrada e a árvore do Pica-Pau estava no meio do caminho. Na teoria, seria somente contornar a árvore, mas como se trata de desenho animado... Bom, depois de tanta briga, culminando com um rolo compressor, no final, a auto estrada passa... por cima da árvore do Pica-Pau!!!

4 - O Afinador de Pianos: Clássico! O Pica-Pau era um afinador de pianos e um assaltante de bancos ( mais parecendo um gangster ) se esconde dentro do piano que o Pica-Pau está afinando. "E não pare de tocar, senão..." (a marcha fúnebre). Fora o guarda muito tapado...

3 - Vodu é pra Jacu! O Zé Jacaré mora no pântano da Flórida ( os Everglades) e sonha em um assado de Pica-Pau. Para conseguir tamanho feito, apela pra tudo, desde viagem espacial até Spa pra passarinhos. Tirando o episódio que ele não hiberna e confude "comida" com "dormida" ao acordar depois do Pica-Pau cantando uma canção de ninar... Tem aquela que o Pica-Pau diz o bordão: "Vudu é pra Jacu!". Impagável!

2 - O Puxa-Frango: Este é o desenho mais lembrado de nove entre dez espectadores da época e ainda tem gente mais nova que lembra! Um dia de chuva, um Pica-Pau perdido e um castelo contendo um cientista doido, já é o suficiente para rolar de rir. Ainda mais que o cientista doido constrói um robô destinado a ... puxar penas de frango! E o pobre Pica-Pau tem as penas arrancadas... Mas o ponto forte era o barulho que o Frank faz.. Como era mesmo? Mas era engraçado!


1 - As Cataratas do Niágara: Top one entre dez de onze espectadores! Fica de igual pra igual com o "Puxa-Frango". Imagine pular nas cataratas em um barril e quem sempre acaba pulando é o guarda que tenta impedir! Melhor ainda os espectadores de capas amarelas, erguendo os braços e gritando: "Hooooooooorray!".
Não dá pra descrever, tem que assistir pra poder rir melhor!


Hooooooooooooooorray!!!

Fonte dos episódios e fotos: http://lantz.goldenagecartoons.com/

1 comment:

  1. O Barulho que o Frank Stain do desenho do pica-pau fazia era assim
    pump...trunk crack...crack...bibi...pump...trunk...crak...crak...bibi,rsrsrs acho que era assim kkkkk.

    ReplyDelete