Tuesday, February 12, 2008

Do It Yourself!

Ou: "faça você mesmo". Vejo esta frase bilingual em muitos locais que conheço. Principalmente em lojas de artesanato e construções. Como diria, "como fazer uma estante você mesmo" ou "faça você mesmo sua fonte de renda" e por aí vai.

Confesso: até um bom tempo atrás, eu tricotava. Vamos falar no passado mesmo, pois depois que eu mudei-me pra Yokohama, as agulhas ficaram encostadas. Preciso criar mais do que vergonha na cara para voltar a tricotar, nem que seja para fazer um cachecol novo pro próximo inverno. O que eu fiz, deixei na casa dos meus pais e esqueci de trazer nesta última viagem.

Agora pergunta pra mim se dentro de um trem lotado até o teto eu vou conseguir fazer isso. Tem gente que consegue, eu sei.

Eu também fazia bordados em ponto cruz e toalhinhas de crochê (isso se deveu à minha mãe, que até hoje faz toalhas e caminhos de mesa para uma entidade fazer o bazar depois ou para presentear alguém na falta de imaginação de comprar alguma coisa). Também foram encostados. Mas um dia eu volto, podem crer.

Claro que o "D.I.Y." não se aplica somente a parte artesanal, claro. A culinária é uma delas. Claro que já queimei muito bolo e errei a mão em fazer alguns pratos, mas uma das coisas que a gente faz questão neste lar apertado lar é cozinhar. Exceção feita aos finais de semana, pois pelo menos um dia a gente tem direito a experimentar a gastronomia local, certo?

Mas também uma das coisas que eu estou fazendo eu mesma em casa seria... pintar as madeixas. Sim, pintar o cabelo, mudar de côr, que seja. Vou falar a verdade: meu cabelo, a côr original dele era preto. Quem nem pena de corvo. Digo era pois a idade chega e dificilmente alguém consegue manter a côr original devido a novos fios de tonalidade mais neutra que dia de votação. Para não ficar parecendo muito mais velha do que já sou, restou-me mudar a côr do meu cabelo.

O porém maior é que, meu cabelo, além de preto é farto. Para pintá-lo, já teria que apelar para aquelas tinturas para quem passou dos "enta", então aquelas tinturas pra gente mais jovem não funcionam pra mim. E ir num bom salão. Mas por mais bom que eu já tenha ido, não tem jeito: em questão de semanas, meu cabelo volta a aparecer os terríveis fios brancos. E uma boa grana foi investida.

Por conselho de uma colega minha, resolvi pintar em casa mesmo. Desde que eu comprasse dois tubos para isso e deixar mais tempo do que o indicado na caixa.

Funcionar, funciona... Tanto que em casa, kinguio é quem pinta o cabelo dele. Ele mesmo, tirando que eu tenho que ajudá-lo na parte de trás do cabelo, onde dificilmente ele alcança (e onde os cabelos estão mais brancos). No meu caso, bem...

Digo que dá um certo trabalho, mas funciona. Tanto que desta última vez acho que passei muito mais do tempo permitido e tolerado e meu cabelo, que era para ter uma tonalidade de acaju, acabou ficando meio... avermelhado!!!

No comments:

Post a Comment