Thursday, August 21, 2008

O Dia que Tóquio parou

Ontem, dia normal para qualquer um, mesmo um calor de trinta a sombra, algo fez parar a estação de Shibuya (centro fashion de Tóquio). Ao sair da catraca para fazer a baldeação pro meu trabalho, não-sei-quantos (depois falaram de cem) policiais, câmeras de TV, filmadoras e os funcionários da estação avisando para tomar cuidado, etc e tal. Sem falar um sem-número-maior-ainda de traseuntes (pra não dizer "gente curiosa") com seus celulares-câmeras, câmeras e até filmadoras.

Seria uma pessoa tentando se matar? Uma celebridade trêbada? Quando vi alguns policiais com rede parecida com aquelas de caçar borboleta, já imaginei tentando resgatar algum animal silvestre que não fosse cão ou gato. Um guaximim ou um gambá, porque isso seria quase que normal aqui, mas a ponto de mobilizar mais de não-sei-quantos policiais...

Como tinha muita gente curiosa, bom, seria mais que natural de minha parte, principalmente, dar uma espiada. Como enxergar era meio difícil, perguntei a um senhor que estava lá o que estava acontecendo.

Eis o motivo abaixo(do Mainichi, jornal on-line em inglês que costumo ler todo dia):




Mais notícias do ocorrido:

Mainichi Shimbun (em inglês).
Até no Estadão!

Agora vão me perguntar: e você não tirou uma foto? Bem que tentei, mas sabem como é câmera de celular: uma definição excelente que quando mostrei ao pessoal, disseram que "bom, tem algo em cima da placa"...

No comments:

Post a Comment