Sunday, September 14, 2008

Tentando pôr a casa em ordem

Nos dois sentidos. Este sítio e meu apertamento. Já é difícil eu conseguir três dias seguidos de folga (por isso que hoje, só pra constar, fez um tempo ruim de doer), imagine quando o primeiro dia, você dorme até tarde e só lembra de tentar arrumar o apertamento pra lá de quatro da tarde.

Começou na quinta-feira (curiosamente, postei sobre sumô e a renúncia do Yasuo Fukuda mas não falei das Torres Gemeas pois isso já é dito e noticiado ad nauseaum nos jornais de todo o canto do mundo), quando fui na liquidação no Pacifico Yokohama. Tá, vocês hão de me dizer que "reclama que apanha lá mas bem que você vai" ou "você é masoquista mesmo", mas desta vez foi diferente.

Não fui na seção de roupas, sapatos, bolsas e outros acessórios porque isso eu tenho do ano passado e quem me conhece sabe que em liquidação nunca encontro o sapato que eu quero e quando encontro nunca é do número que calço; roupa tem que ficar experimentando, e calças só encontro pra quem tem 20 quilos a menos do que estou hoje; bolsas então... preço por preço, eu prefiro comprar no preço normal mesmo, sem ter que ser estapeada (isso porque bolsa pra mim, uso até quando durar mesmo - tenho uma preta que uso pra ir trabalhar que já dura pra mim três ou quatro anos, não me lembro).

Fui na seção de... utilidades domésticas. Sim, sabe seção de toalhas, acessórios pra cama, mesa e banho? Então, fui direto pra essa seção sem pestanejar. E olha que encontrei cada coisa maravilhosa... Mas pratos e copos não comprei porque primeiro não preciso, segundo mesmo se precisasse, pra levar de volta pra casa seria um martírio (fui de trem e não de carro) com medo de quebrar.

A vantagem dessas liquidações que desta vez não levei tanta cotovelada e empurra-empurra pois na seção da Tokyu Hands (onde se vende de tudo para quem é "do it yourself") quase a mulherada não ia passar por lá. Só na hora de pagar (fila única) e ir pegar o trem de volta é que levei sacolada na cara...

Agora, falando em pôr ordem nesta casa, eu vos digo: ontem já comecei a destruir as faturas de telefone pagas de dez anos atrás. Sim, eu confesso: mudei-me três vezes de casa e as contas de ligações para o Brasil, tv a cabo que possuia (e já cancelei devido meu decodificador ter pifado), do celular cujo número também já cancelei, da provedora de internet foram comigo. Tudo bem se fosse de cinco anos atrás (dizem que é o prazo máximo de armazenamento), mas sabe quando é de EXATAMENTE DEZ ANOS atrás?

Então, resolvi criar vergonha na cara e picar tudo mesmo. Via picador de papel que comprei na Tokyu Hands, pra não deixar vestígios de identidade, endereço, números ligados... Isso porque marido kinguio já me disse: se você tivesse conta atrasada, já teria vindo uma carta avisando!

Bom, então como até agora nunca recebi, mesmo tendo-me mudado três vezes de casa (e quando mudei-me, logo no mesmo dia já avisei a provedora de internet, do telefone residencial, do celular que o novo endereço é esse)...

Depois é ver como os móveis ficariam posicionados, mas aí é outra história...

1 comment:

  1. Engraçado..já ouvi essa frase antes.... ¨Não recebi nenhuma carta de cobrança, então não devo nada ¨ !!

    Cuuidado...vc sabe a que me refiro.Se essa carta chegar,o conteúdo vai ser bem desagradável.
    E parece que não é só na sua folga que São Pedro resolve jogar água lá de cima.....

    ReplyDelete