Wednesday, December 31, 2008

Atualizando ...

A lesada autora deste sítio, informa que, no post do dia anterior, a série de quadrinhos argentina "Macanudo" não acabou, não. Li hoje há pouco no blog dos quadrinhos que se tratava de uma "piadinha de final de ano". Felizmente, ainda bem. Outra que também não tinha entendido a brincadeira.

Monday, December 29, 2008

... é o final de ano!

Bem, poucos mas fiéis leitores deste sítio que há três está no ar tomando espaço na blogosfera e por aí vai, mas finalmente 2008 se encerra.

Muito embora fosse o ano de mudanças, ninguém esperava que as mudanças fosse tão drásticas desta forma, desnecessário dizer, pois diariamente os noticiários citam ad infinitum. Esperemos dizer que 2009, ano do boi, seja um ano de esperança, pois temos que acreditar que milagres também podem existir (alguém assistiu a "Forrest Gump"? Vão entender depois a frase citada).

Mas também foi o fim de muita coisa boa. Não falo de falecimento de gente famosa e de gente desconhecida.

Primeiro, em outubro, meu sítio favorito anunciou o encerramento de suas atividades.

Agora, um desenhista que comecei a ler as tiras via sítio dele, também acabou de anunciar a despedida nos jornais. Espero que não encerre o outro sítio dele.



Como eu diria: o fim de tudo pode ser o começo de outra coisa. Para melhor.

A autora avisa: devido ao final do ano e do merecido descanso que inicia-se hoje, pode ser que este sítio vai ficar desatualizado. Quando ela retornar, esperem que vem tudo de uma pancada só! Feliz Natal muito atrasado e Feliz Ano do Boi adiantado...

Monday, December 22, 2008

... e chega o Inverno...

Dia 22 de dezembro, véspera de feriado aqui no Japão (aniversário do atual Imperador) e começa o inverno. Bem que achei que nos últimos dias as noites estavam entre o gelado e a geladeira. Mas tinham dias que a temperatura a noite chegou a dezoito graus, não estou brincando.

Agora, hoje, o dia todo foi gelado. Ao cair da noite (vocês sabiam que no inverno as noites são mais longas?), estava com um vento mais gelado ainda.

Sem falar das árvores - como eu disse uma certa vez para uma amiga minha que também mora "no estrangeiro" - que cometem atentado violento ao pudor, isto é, resolvem ficar peladas nesta época do ano. Salvam-se aquelas que resistem ao frio. Como os pinheirinhos, por exemplo.

E o clima fica mais seco, e estou vendo que se eu pegar um resfriado, vai ser daqueles fortes, portanto, dá-lhe suco de laranja! E se eu ficar sem voz (o que muita gente que eu conheço vai dar graças aos céus...), leite fervente com mel...

Agora estou chegando a conclusão que eu gosto da primavera e do outono - não muito quente e também não tanto frio assim...

Tuesday, December 16, 2008

Esquecer o ano? Então... é pra já!!!

Bounenkai ou festa de confraternização de final de ano, o ideograma, ao pé da letra seria "encontro de esquecer o ano". Geralmente, as empresas reservam um lugar em qualquer boteco ou restaurante e - às vezes, nééé... - bancado pelas empresas, os funcionários bebem e comem (vamos dizer, mais BEBEM do que comem...) até a hora permitida, pois a fila tem que andar.

Normalmente, os japoneses, principalmente os salarymen costumam parar em um boteco (izakaya) após o expediente para tomar algumas e comer alguns espetinhos de frango ou de porco antes de pegar o trem de volta pra casa (agora entendo porque toda santa noite, os trens que costumo pegar pra voltar pro meu lar doce lar ficam entupidos de tanta gente...). Mas o bounenkai é diferente. Pode soar estranho, mas o que é, é.

Acho que só trabalhando em uma firma japonesa (escritório, principalmente) para entender a diferença de um happy-hour com uma festa de fim-de-ano. Se bem que de três ou quatro anos para cá, a gente sempre siacaba num rodízio de carne. Com cerveja e um sem-número de coquetéis.

Só que este ano, não tomei cerveja, e sim, coquetel. Só que me deu uma baita dor-de-cabeça no dia seguinte que nem sei como consegui acordar cedo, mas a gente se recupera. E com direito a roda de samba.

Tudo bem, a gente reclama que todo ano é quase no mesmo lugar, mas o importante é a gente se divertir, esquecer os problemas, se empanturrar de comida e se embebedar, afinal, uma vez por ano a gente tem que fazer isso. Claro que a bebedeira é moderada, pois no dia seguinte 90% do pessoal tem que trabalhar.

Bom... existe aquele ditado: a bebida entra e a verdade sai...

Thursday, December 11, 2008

Adoro finais de ano...

... porque se temos o desconto do imposto de renda no salário, pode ser que ao invés de desconto, temos a restituição.

... porque faz tanto frio, mas tanto frio que ficar em casa e assistir àqueles filmes que você não assistiu durante o ano todo é uma boa pedida.

... porque o povo aqui é muito frio, mas a gente não pode generalizar.

... porque trabalhar até faltando dois dias pra acabar o ano e inclusive no Natal, temos a compensação de uma bela rodada de pizza e refrigerante cortesia da empresa.

... porque além do item citado anteriormente, desejar "Feliz Natal e Bom Ano" nestes tempos atuais, apesar de ter gente malcriada, sempre tem um que salva e deseja do fundo do fundo do coração que a gente também tenha um Feliz Natal e um Bom Ano.

... porque as lojas e supermercados ficam abarrotados de ofertas de final de ano e muita coisa boa mesmo. A gente consegue até 90% de desconto!

... porque mesmo se as festas de confraternização de empresa são sempre no mesmo lugar, a gente se diverte de qualquer jeito. Mesmo tendo tomado todas e dançado rumba em cima da mesa.

... porque, quem mora no estrangeiro, fica triste e deprimido por não estar com a família, mas a gente fica contente quando encontramos alguns poucos amigos perdidos por aí.

... porque, quem mora no estrangeiro, vai ligar para desejar boas festas e bom ano, mesmo as linhas ficando congestionadas, é uma alegria quando a gente consegue falar com nossos parentes e amigos.

... porque viajar fica um congestionamento que dá aquela raiva indescritível, podemos aproveitar para curtir a paisagem.

... porque ter que fazer aquela limpeza total de final de ano acaba te deixando é com dores nas costas e nos braços, mas pelo menos a casa está limpinha para receber o ano novo.

... porque sua caixa de correio física e virtual ficam lotadas de cartões de propagandas, mas sempre a gente encontra um cartão de amigo ou parente que você nem lembrava mais que ainda te lembra mesmo sendo somente nestas datas.

... porque aqui Natal não é considerado feriado, todo mundo trabalha e são poucos que sabem o real significado da data, mas não deixam escapar um "Feliz Natal".

... porque este ano, apesar da crise econômica, a gente tem que pensar no amanhã.

... porque, apesar de muita gente estar com a falta de esperança de que o próximo ano seja melhor, tem outra muita gente que tem a esperança de que o próximo ano seja melhor e estende a mão para ajudar a essa gente que já perdia a alegria de viver.

... porque mesmo diante de tudo isso que aconteceu durante o ano, a gente tem que enxergar o futuro com alegria.

*Escrito dia 4 de dezembro, no mesmo dia que o post-desabafo-quando-se-está-de-TPM "Detesto finais de ano"

Monday, December 08, 2008

Saturday, December 06, 2008

A Caixa de Pandora

Vocês, fiéis leitores deste sítio, já ouviram a história da Caixa de Pandora?

Sabem que no fundo resta a esperança, né?

Então, vamos tratar de mantê-la para o futuro.

Thursday, December 04, 2008

Detesto Finais de Ano!

... porque temos o desconto do imposto de renda no salário.

... porque faz tanto frio, mas tanto frio que o pinguim de geladeira quer ficar perto do aquecedor.

... porque o povo aqui é muito frio no duplo sentido da palavra.

... porque trabalhar até faltando dois dias pra acabar o ano e inclusive no Natal, é o fim da picada.

... porque além do item citado anteriormente, desejar "Feliz Natal e Bom Ano" nestes tempos atuais, a probabilidade de ter resposta malcriada é maior.

... porque as lojas e supermercados ficam abarrotados de gente apressada para conseguir as últimas ofertas do ano.

... porque as festas de confraternização de empresa são sempre no mesmo lugar.

... porque a gente acaba gastando mais do que precisa.

... porque, quem mora no estrangeiro, fica triste e deprimido por não estar com a família.

... porque, quem mora no estrangeiro, vai ligar para desejar boas festas e bom ano, as linhas ficam congestionadas.

... porque viajar fica um congestionamento que dá aquela raiva indescritível.

... porque além de viajar fica aquele congestionamento dos infernos, todos os lugares, mas todos mesmo, ficam congestionados. De gente.

... porque ter que fazer aquela limpeza total de final de ano acaba te deixando é com dores nas costas e nos braços.

... porque sua caixa de correio física e virtual ficam lotadas de cartões de propagandas.

... porque aqui Natal não é considerado feriado, todo mundo trabalha e são poucos que sabem o real significado da data.

... porque justamente este ano, a economia mundial entrou em colapso de uma pancada só, e com isso muita gente desconta a raiva em outra muita gente.

... porque de muita gente estar com raiva da situação mundial, perdem a esperança de que o próximo ano poderá ser melhor.

Tuesday, December 02, 2008

Final de Ano Trágico

Estamos em dezembro, mas este ano parece que não vai ser um final de ano tão feliz assim. Antes que me chamem de pessimista, já aviso que é a realidade que a gente presencia na tevê, jornal, internet, rodas de bate-papo e nas ruas.

Primeiro, já em outubro, as bolsas de valores despencam e junto vão os sonhos de muita gente. Nuvens negras da incerteza pairam em cima de muitas pessoas, o clima de pessimismo rodeia em todos os cantos do planeta, por mais que a gente possa ter a segurança de ainda ter um trabalho e uma reserva de fundos para emergência.

As chuvas em Santa Catarina fizeram muitos lembrarem a tragédia - sim, digo tragédia mesmo - de 1983, que Blumenau ficou debaixo d'água. A cidade e arredores se reergueram graças a uma brilhante e muito boa idéia de trazer uma festa tradicional alemã e junto os turistas. A Oktoberfest de Blumenau é considerada hoje uma das maiores festas fora do território alemão.

Já falei que mal entrou dezembro e muita gente já nem sabe se final de ano será tão bom como pensávamos?

Porém, por mais que o pessimismo e a incerteza venham bater à nossa porta, temos que ter fé e esperança de que o mundo melhore, pois se o pessimismo e a incerteza vierem apagar a luz dessa esperança, que seremos nós?