Sunday, October 04, 2009

Ecologicamente Econômica

Meu copinho do Snoopy que no inverno vive com quase meio litro de café, cappuccino, leite...

Nos dias de hoje, reciclagem, reutilizagem e separação de materiais fazem parte do nosso cotidiano. Desde que estou aqui no Japão (e já vão onze anos), aprendi a separar tudo que precisa ser reciclado. E nas datas certas.

Na primeira cidade que morei, no meio das montanhas da província de Hyogo, era tão pequena a ponto da piada pronta "cidade de primeira, engatou a segunda marcha, já saiu da cidade" ser levada a sério. Embora tivesse lojas de conveniência, supermercado, correio, a estação de trem (a malfadada Fukuchiyama Line, lembram?) era perto de onde eu morava, a cidade era mais uma vila. Porém, a prefeitura leva a separação do lixo à sério. Como o arquipélago inteiro: de Hokkaido a Okinawa, de Fukui a Osaka.

A partir daí, tento separar todo o lixo para ser jogado, muito embora, às vezes, acabo jogando o saco da batata frita no lixo comum ao invés do plástico. Namorido kinguio fala que sou muito majime na hora de jogar o lixo, mas em Yokohama, no bairro onde moro, apesar de que não necessita ter o saco de lixo da própria cidade (como em Hyogo, precisava), mas que não seja de cor preta, o sistema de reciclagem eles são bem rigorosos. Tanto que o sistema de coleta de lixo e reciclagem foi artigo na revista Seleções Reader's Digest.

Levando em consideração que aqui, espaço é o que falta.

De alguns anos pra cá, o que virou moda e muita gente aderiu, foram as sacolas reutilizáveis. Sabe aquela sacola de pano que a gente leva dentro da bolsa pra caso da sacola de plástico de supermercado arrebentar e as compras rolarem ladeira abaixo (qualquer semelhança com o incidente não é mera coincidência, pois a autora aqui passou por isso, mas foi uma sacola de maçãs que ganhei e tive que descer morro abaixo atrás delas) e ter uma pra reforço, né...

Eis que nos Isteites (ou na Inglaterra?) lançaram uma sacola de lona com os dizeres: "I'M NOT A PLASTIC BAG" (Eu não sou uma sacola de plástico) e virou algo fashion, as celebridades e mulheres comuns (sim, 90% das compradoras da sacola eram mulheres) andando aqui e ali com a dita sacola.

Aqui, não lembro como foi que o boom de "carregue sua própria sacola" chegou. Se bem que, uma ou outra pessoa carregava sua própria sacola pra compras ou pra carregar mais coisas que a bolsa comum não permite, o que aumenta a nossa fama, de nós, mulheres, o que tanto carregamos na bolsa... Mas quem pensou que seria modismo (como sempre acontece aqui), virou hábito. Hoje, homens, mulheres e crianças, carregam pelo menos, uma sacola reserva dentro da bolsa. A sacola que começou com boas intenções eco-econômicas e virou eco-econômica-fashion, mas a autora aqui não tem esta sacola (tenho outras...)

Uma das coisas que também está virando hábito, pelo menos aqui, é "traga seu próprio talher" ou "traga seu próprio copo". Que muita gente costuma carregar uma garrafa térmica na bolsa, isso é verdade. Aqui, pelo menos, muita gente tem uma garrafa térmica com a finalidade de 1) economizar um pouco trazendo suco, chá, água de casa e 2) na hora da sede, dentro do trem, não tem como sair do mesmo e ir comprar um suco na maquininha e correr risco do trem ir embora e você ficar plantado na plataforma.

Em alguns restaurantes, devido a preservação de árvores e bambuzais que são matéria prima dos tradicionais hashi, estimulam os visitantes a trazerem seus próprios hashi, o que dará desconto na hora de pagar a conta. Confesso que, em Yokohama não encontrei algum restaurante que dê desconto na refeição se trouxer seu próprio hashi mas o "traga seu próprio copo" (ou tumbler), eu já. E no inverno a minha prática aumenta.

As redes de cafeterias Starbucks e Tully's têm a prática de "traga seu copo" e ganhe desconto na bebida. Pouco, mas pra quem costuma bater ponto diariamente, economiza. Sem falar que contribui para a natureza: os copos de papel são recicláveis, mas imagine quantas árvores sendo poupadas. E sabiam que os guardanapos são de bambu reciclado?

Eu sei que muita gente pode achar estranho ir num lugar destes com o copo na bolsa e pedir "um cappuccino quente tamanho médio pra viagem" e colocar o copo no balcão. Mas nos lugares que mencionei, ganho desconto de até 50 ienes! Ah, tudo bem, é pouco, mas com o inverno chegando, pelo menos duas a três vezes por semana que entro mais cedo pro trabalho e pra aguentar o tranco até nove da noite, só cafeína. E parece que o café do escritório perdeu o efeito pra mim...

[Mode off-topic on:] Sexta-feira pro sábado, ficamos sabendo que Rio de Janeiro vai sediar os Jogos Olímpicos de 2016. O que eu acho disso tudo? Pensar que investirão 28 bilhões de reais para construir o sede olímpico. Vou apanhar, mas meu mal é a sinceridade: certo que, em 2014 o Brasil será sede da Copa do Mundo, aproveitariam os estádios para os Jogos, ou estaria falando besteira? E que poderá gerar um monte de empregos para muita gente, certo? Só que eis o outro lado da moeda, e que pra mim é de partir o coração: num País em que o esporte amador necessita de patrocínio privado e até precisar ir ao exterior pra ganhar estrutura, como ficarão os atletas? Como ficaria o quesito segurança? Valerá mesmo a pena investir tanto num País que necessita maior investimento em educação, moradia, saúde, segurança, emprego? Opiniões serão bem vindas (e acho que agora acabei de criar um off-topic de debates)...[mode off-topic off]

6 comments:

  1. Sou super a favor dessas modas ecológicas. Mas não é só no Jp ou EUA que pegou essa moda. Aqu, muitas pessoas usam e continuam pq na verdade, essa moda já é antiga por aqui, qdo as senhoras iam para a feira, levavam as suas próprias sacolas e seus carrinhos de mão. Aqui vendem essas sacolas e tem aviso recomendando usar sacolas trazidas de casa. Agora trazer o copo de casa numa Starbucks é deveras mesquinharia, mas enfim... Aqui as sacolas são úteis, pq infelizmente, temos a lixeira do banheiro (argh como tento me acostumar com isso mas enfim), então nínguém vai ter uma ecobag para o papel higiênico do cocô rs.... Sobre as Olimpíadas. No começo achei ruim, mas pelo lado positivo apesar da grana, há muito esquema de negócios bons para o Brasil. O primeiro país da américa latina a sediar uma Olímpiada, isso é uma grande coisa. Tem empresários já querendo abrir negócios no RJ para poder lucrar... enfim... tem várias outras coisas benéficas do que somente gastar dinheiro com uma vila olímpica. É isso q o BR está focado.

    Kisu!

    ReplyDelete
  2. Eu adoro Ecobags e não uso só no super não, uso como bolsa mesmo rsss...

    ahhh estou na procura incansável por um tumbler, mas a necessidade é outras memso, minha canequinha não está mais sendo suficiente, fora que o café esfria super rápido...

    Sobre as olímpiadas preferia que fosse aí em Tokyo, mas já que o Brasil ganhou nos resta torcer para que traga bons frutos pro país!!!

    Beijos

    ReplyDelete
  3. Bah, realmente, esqueci-me completamente da util, pratica e indispensavel sacola de feira! E olha que eu usava direto!!!
    Na rede Starbucks daqui, ate campanha do "traga seu proprio copo" fazem. Se eu conseguir tirar uma foto...
    O queeeeeeeee??? Ainda continuam com a lixeira do banheiro?! Pensei que tivessem abolido depois que voltei... Daria tudo pra saber como é feito o papel higienico aqui. Pra levar a ideia pro Brasil. Quem sabe?
    Ah, sim. As Olimpíadas. Claro que temos o outro lado alem da construção da Vila Olimpica que seria aumento de turismo, aumento de empresas, o que traria mais trabalho (emprego) para muitos. O que pode e deve trazer lucro: afinal, sao 28 bilhoes de reais...
    Beijos!

    ReplyDelete
  4. Eu tenho já tantas sacolas ecológicas que estou com medo de não estar sendo ecológica. rsrs Gastando muito os recursos naturais.

    Eu ganhei de presente um tumbler Starbucks
    com fotos de crianças. Sabia que dá para trocar o desenho de dentro?
    Vc tá chique, hein? Vai quase todos os dias no Starbucks?

    Só por curiosidade, vc perguntou ao marido se tem cheiro?

    bj

    ReplyDelete
  5. bem lembrado o que a bah falou,na casa da minha mae sempre faziamos a feira com essas sacolas,
    e aqui nao saiu sem uma de reserva,afinal va saber se nao bate vontade de comprar umas coisitas ou outras!!
    :)
    beijao.

    ReplyDelete
  6. Gesiane, pra falar a verdade, meu tumbler que ilustra o artigo, comprei na Snoopy Town faz muito tempo (em Yokohama). Não precisa ser exclusivamente do Starbucks... Quanto as sacolas... Tenho que carregar na bolsa, pois nunca se sabe o que pode acontecer ahah

    Andreia, ir em feira só com uma sacola, em casa virava briga ahahah, pois imagine esquecer a sacola pra carregar as frutas!

    Elisa, Starbucks vou de vez em nunca, pra falar a verdade. Não tem point card pra juntar e ganhar um café na faixa. No inverno eu e mais dois colegas de trabalho tivemos o recorde de comprar café com leite no Starbucks a semana toda e no tumbler pra aguentar o tranco. Mas meu favorito é a rede Tully's. Até cursinho pra ser projeto de barista fiz (em Kanazawa Bunko, sabe...).
    Ah, sim. Eu sabia que os tumblers do Starbucks podem ser trocados as figuras, mas o meu não comprei no Starbucks... Comprei na Snoopy Town de Yokohama! rs

    Ah, sobre o cheiro... Namorido diz que não, mas vai saber...

    Beijo pra todas!!

    ReplyDelete