Friday, January 23, 2009

Fora do Ar!

Aproveitando enquanto estou com internet funcionando e o PC idem, pois não sei até que horas o dito cujo vai pifar de novo.

A lesada autora deste sítio informa que por alguns dias ou semanas vai ficar sem postar nada que preste ou que preste aqui. Motivo: domingo passado, a energia caiu no prédio onde mora com o amado idolatrado kinguio. E o computador ligado.

Mandou pra manutenção e está funcionando aos trancos e barrancos.

Então, por esse motivo, a autora criou vergonha na cara e vai procurar um PC novo (ou quase) com nova versão das janelinhas. Ter um versão 2000 é de chorar.

E como ela é daquelas que não compra o primeiro que vê pela frente, podem contar que ela vai demorar um pouco para entrar no ar novamente.

Saturday, January 17, 2009

Em manutenção (de novo?)


Macanudo, por Ricardo Liniers

Para aqueles que costumam visitar (mas não avisar que visitam) este sítio.

Devido desde semana passada a autora aqui estar entulhada de serviço até o pescoço e voltando (muito) tarde, aviso-lhes que volto a postar com regularidade.

Ou quase.

Então, não façam cara feia, não joguem pedras no apertamento nem mandem e-mails ameaçadores. Aproveitem e leiam os artigos anteriores.

Thursday, January 08, 2009

Unindo o útil ao agradável

Nos primeiros dias do ano, é costume dos japoneses praticarem o hatsumode, ou seja, a primeira oração do ano. Mal dá meia-noite, e os templos ficam superhipermegaultralotados. Todo mundo quer agradecer o ano que passou e rezar para que o ano que entra seja melhor e dar sua oferenda (no caso, dinheiro). Os trens, que os 364 dias do ano param à meia-noite ou um pouquinho mais, no dia primeiro de janeiro, funcionam 24 horas. Claro que o horário não será frequente, mas melhor do que nada.

Passei a virada do ano em Kawasaki, no La Cittadella, um microcidade italiana em pleno centro da cidade. Não foi lá aqueeeeeeeeelas coisas, mas valeu a pena pelo fato de ver gente diferente fazer algo diferente ainda. Leia-se: no palco principal do La Cittadella, os DJs surtaram e fizeram um remixagem de baticum de escola de samba com som de berimbau e techno. Ficou uma coisa estranha, mas os japoneses junto com alguns gringos e com uma dose de saquê a mais...

No segundo dia, eu e uma amiga minha que veio do Brasil tirar seus vinte dias de merecidas férias e matar a saudade dos pais, resolvemos dar uma ida por Shibuya, já que ela, que morou aqui uns dois anos, não lembra (ou nunca foi, vai saber...) como era o bairro. Então, fomos cedo, pois de Shibuya a gente ia pra Harajuku (que fica ao lado).

Andando no Dogenzaka e Udogawa, onde ficam as inúmeras lojas fashion, resolvemos ir para Harajuku. Bastava ir no sentido do CC Lemon Hall e NHK Hall, a pé não era tão longe assim. Sabe quando duas comadres se encontram e resolvem pôr a fofoca em dia? A hora passou rápido...


O estádio onde foram realizadas as Olimpíadas de Tóquio, em 1964.

... mas tão rápido que a gente mal percebeu que já estávamos no Meiji Koen, onde tem um dos maiores templos de Tóquio. Como a gente tinha tempo sobrando e eu de férias, resolvemos entrar.


Entrada principal do Meiji Koen, onde fica o templo Meiji Jingu

E nós andando, andando, andando e acompanhando o povo que também estava indo. A gente sabia que era para fazer o hatsumode, mesmo sendo no dia 2, estava valendo. (Pra dizer a verdade, ir ao templo, rezar e agradecer, pode ser qualquer um, mesmo sendo um jinja no quarteirão do seu bairro.)



Quando a gente viu aquele monte de gente na entrada de acesso ao templo, voltar não dava mais. Atrás de nós, mais gente que resolveu fazer a mesma coisa. Ou quase, pois no nosso caso, a gente não estava planejando ir ao templo. Bom, pelo menos não naquele dia.


Se na frente já estava assim...

Como dizem, a fila anda. Apesar daquele mundaréu de gente, o evento era bem organizado. Com a devida fiscalização da polícia, não tinha empurra-empurra, gente mandando ir passear, gritaria, nada. Enquanto uma turma já fazia o que teria que fazer, outra ficava esperando. Se na procissão de Aparecida fosse assim, eu jamais voltaria pra casa reclamando que tive os pés pisados e cheia de hematomas.


Fila de liquidação? Não, pessoal indo agradecer na frente do templo!



Depois que a gente joga (literalmente) as moedinhas da oferenda e rezar, sair é que são elas. Sair pelo mesmo lugar que se entra, fica praticamente impossível, lembra que falei que atrás da gente juntou muito mais ainda? Então...

Na saída do templo, temos um sem-número de mamoris e outros itens para que seu ano seja melhor do que o outro que passou. Até para deixar uma placa de agradecimento e pedir muitas coisas. Sim, o pessoal acredita em algo parecido de Santo Antônio e São Expedito...


Pedidos para que a pessoa case com o bem amado, que tenha saúde, que passe no vestibular de faculdade...



Para quem estiver em Tóquio, e quer conhecer o templo com mais calma e sem tanta gente assim, basta descer na estação Harajuku da linha JR Yamanote e ir na direção do Templo Meiji Jingu. E leve câmera para registrar e provar que você esteve lá.

Se bem que Asakusa também tem, um dos cartões postais do Japão, mas quem disse que eu voltei lá?


A autora em uma das inúmeras saídas/entradas do Meiji Jingu depois de ter entrado sabendo o que esperava.

Sunday, January 04, 2009

Ano Novo, Toupeirices Novas...

Depois de seis dias de merecidas férias, estou tentando voltar a programação normal. Ou quase, pois pra ter atualização diária das duas, uma: ou seria aquelas funcionárias que trabalhassem em casa e iria ao escritório uma vez em nunca ou se realmente ganhasse a vida com isso, mas como não sou uma coisa nem outra, então vamos lá...

Bem, voltando a vaca congelada.

Tirei seis dias de merecidas férias, mas não significa que fizemos as malas, trancamos a casa e fomos passar esquiando em Hokkaido ou se esturricando em Okinawa, mesmo porque dezembro todo mundo tem a mesma idéia e tudo fica congestionado. E caro.
O ideal mesmo era ficar em casa (leia-se ficar mesmo em Yokohama), assistindo a filmes que não assisti o ano todo e acertar certas coisas em casa, como arrumar os armários e jogar muita coisa fora.

Mas quem disse que fiz isso?

Tirando arrumar a casa e jogar muita coisa fora, ficar em casa e assistindo a filmes que não assisti o ano todo, ficou fora de cogitação. Pra dizer a verdade: passar o ano-Novo em casa, só se realmente não tivéssemos nada a fazer, o que seria muito difícil, pois os anos anteriores a gente decidia tudo em cima da hora.

Como veio uma amiga minha do Brasil depois de três anos de ausência e raros contatos via internet mesmo, resolvi bater perna nos cinco dos seis dias de folga. E como sempre, a toupeira aqui já começa o ano bem. Bem demais.

Já enterrei o salto do sapato nos paralelepípedos de Kawasaki (sim, quem for no La Cittadella, vai entender) em plena virada de ano. Ainda bem que não virei foi o pé, pois onze anos atrás a experiência foi traumática. Mas, a touperice maior desta toupeira aqui foi a ida não programada prum templo e uma bela duma caminhada que depois eu conto como foi.

Se nos primeiros dias do ano já comecei assim, imaginem como vai ser o meu ano...

A autora avisa: se tudo der certo e o tempo permitir, ela põe os artigos em ordem, tais como Discoteca Básica, Gastronomia e Sessão Naftalina (ou mais conhecido como "Tosqueiras do fundo do baú"), além dos assuntos de sempre.

Saturday, January 03, 2009

A Maratona passa ao lado de casa



Ano passado, eu falei sobre o Ekiden, maratona de início de ano feito por universitários. Como de costume, novamente hoje está sendo a etapa da volta Hakone-Otemachi.

O terceiro (de ida) e oitavo (de volta) estágios, os corredores passam ao lado de casa. Quem não acredita, ano que vem passe a semana do ano-Novo em casa que eu mostro.

Só que este ano, ontem saí com uma amiga que veio do Brasil e hoje perdi a hora, por isso que nem fui ver a corrida (e tentar tirar uma foto de qualquer um que passasse na hora).

Ah, mas o ano passa rápido, podem crer.

Leiam mais sobre o Ekiden, além do link mencionado e também no Japan Times.

A autora avisa que amanhã ou depois ela volta a programação normal. Agora, se estiver atualizada com essa nova ortografia, só Deus sabe...

Thursday, January 01, 2009

FELIZ 2009!!!



E que tudo de bom aconteça neste novo ano que começa! E com esperança!