Wednesday, February 24, 2010

Habilitado pra tudo, inclusive seguro...

Já tinha postado algumas vezes sobre dirigir carro aqui no Japão exige além de responsabilidade, bom senso e carteira de habilitação (item óbvio, né...), uma dose de paciência. Sim, porque dirigir aqui, nas ruas estreitas, com postes no meio delas, expressas que se errar acaba perdendo tempo e dinheiro, e motoristas sem noção de tempo, espaço e desconfiômetro. Quem dirigiu, dirige ou é um mero passageiro sabe muito bem do que falo.

Quem pensa que ter carta aqui é fácil, vai preparando os ienes, paciência e muita, mas muita paciência para quem não tiver carteira de habilitação e for tirar na cara e coragem. Mas tem que ter muita cara e coragem mesmo para fazer as aulas e as provas. Detalhe: tudo em japonês (eu ouvi dizer que também tem em inglês, mas...). Tenho alguns amigos que arriscaram e conseguiram, mas também o piggy bank foi devidamente limado.

Agora, como meu caso e de muitos foi diferente: quem já possuía a carteira de habilitação do país de origem, desde que estivesse válida, era pedir a tradução na Japan Automotive Federation da província, ir no Menkyo Center, entrar com a documentação necessária, prestar atenção na pergunta do examinador (pra mim perguntaram: "já dirigiu no Japão?". Se a resposta fosse afirmativa, pode dar adeus a carteira japonesa pelo resto da sua vida), responder um questionário de perguntas de duplo sentido (sem perversão, por favor), assistir a um vídeo sobre segurança e ir pra prova prática. Aí é que mora o perigo.

Eu digo por experiência própria: tive que ir seis vezes (leiam bem: seis vezes) no bendito Menkyo Center de Yokohama só pra prova prática. Do tipo: se faz uma curva meio aberta, já é reprovado. Se faz meio fechada, é reprovado. Se deixar o carro morrer, então... Detalhe: a primeira vez a gente até engole porque nunca tinha guiado um carro automático, e claro, nunca tinha guiado no Japão, então as toupeirices a gente engole. Mas quando se passa da terceira vez, aí alguma coisa estaria estranha...

Carta na mão, vambora comprar o carro, porque comprar o carro e ter carta depois, fica estranho, né? Como vai dirigir se não tem carteira? A não ser que peça para um amigo que tenha. (não esqueça de perguntar e pedir pra ele mostrar também. O cidadão vai ficar bravo? Quesito de segurança, né?) Como eu disse aqui, carro facilita mas prepara o bolso que não é ter o carro e acabou ...

Dentre muitos itens a pagar, o que eu considero nos dias de hoje um que seria mais que obrigatório do que "vou pensar", seria o seguro de veículos. Aquele que todo mês é descontado automaticamente de sua conta bancária e valor varia conforme sua idade, tipo de seguro (total, parcial, cobre tudo, terceiros, etc.). Devido ao tipo de carro que possuímos, optamos por seguro quase total (cobre o motorista, o conjuge motorista, terceiros, acidentes e batidas, exceto quando batem na gente não sabemos quem foi ou batemos num poste, muro, parede na hora de estacionar).

Graças a Deus e muito cuidado, nunca tivemos que ligar para a seguradora para informar que sofremos acidente ou batemos em alguém. Este ano certamente a seguradora vai entrar em contato conosco para uma nova avaliação referente a renovação (e mais três anos pagando), mas melhor ter o seguro para não chorar depois.


Imagine se não tivesse seguro de automóvel que cubra desde riscos de acidentes, acidentes com terceiros, assistência médica e até no caso de trancar o carro com a chave dentro, iria acontecer neste comercial da Tokyo Marine em que, num jogo de futebol com carros, pode acontecer vários riscos ( se bem que, se tivesse três motoristas doidos - manobras arriscadas, afobação e nervosismo - e um lesado a ponto de trancar o carro com a chave dentro e não estar com o reserva, até eu desmaiaria).

6 comments:

  1. Ufa!
    Parece que dirigir no Japão é uma verdadeira epopéia!
    Se aqui a seleção fosse mais rígida, muita gente que não tem sanidade suficiente pra dirigir não o estaria fazendo.
    As pessoas aqui estão cada vez mais nervosas, sabe? O pior é que a gente tenta se safar, pegando transporte coletivo, mas é a mesma coisa. Até o metrô que era o melhor transporte tá uma porcaria agora.
    Acho que a solução pra mim é ir morar numa cidade pequena que eu só precise andar de bicicleta...se bem que do jeito que tá, é bem capaz de rolar até congestionamento de bicicleta, hihihi!
    Kissu

    ReplyDelete
  2. Não quero me gabar, mas sou uma exímia motorista rs... Tirei a minha habilitação japonesa na primeira vez. Aliás, no grupo todo só passaram duas pessoas. Inclusive o Dú que repetiu tb. Uma amiga minha reprovou 8x rs... a gente até saiu pra comemorar depois disso, isso pq ela nunca mais pegou no carro rs...

    Kisu!

    ReplyDelete
  3. Por isso é muito melhor ter logo a carteira de habilitação no país de origem e, se possível, ter a PID (Permissão Internacional para Dirigir), que é emitida pelos DETRANs.

    A PID não permite dirigir no Japão, mas permite dirigir nos seguintes países, entre outros: Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Chile, Coreia do Sul, Dinamarca, EUA, França, Holanda, Itália, México, Nova Zelândia, Portugal, Grã-Bretanha, Suíça, Uruguai e Venezuela.

    Quando eu tirar minha carteira (ainda não tirei nem a brasileira) e tiver $ acho que vou tirar a PID também.

    ReplyDelete
  4. Eu não tirei a minha carteira ainda rs. vc acredita?
    Sou péssimo motorista, não gosto de dirigir. No Brasil dirigia muito pouco. Gosto mesmo é do carrinho de bate volta do parquinho hehehe.
    Pior que ...falando em carro, apareceu um carro super suspeito aqui na garagem. Abandonado, roubaram o navi. Esqueceram dentro do carro um folheto...em português. E justo aqui no meu prédio.

    Aaaaaaaaaai G*zuis....

    ReplyDelete
  5. Fernanda, o dia que você passar umas férias aqui, me chama que eu te levo pra uma volta no quarteirão e logo vai saber eheheh
    Aqui sobre estresse, não muda muito. Eu me estresso quando pego uma expressa no centro de Toquio. Medo de errar e sair no prejuízo. Eu ando muito de trem, aqui funciona bem, exceto quando alguém resolve se jogar na frente, o que acontece toda hora...
    E aqui andar de bicicleta está virando complicação que nem te falo...
    Beijao!

    Bah, você foi sorte de principiante ahahahahah Brincadeira, mas depende do Menkyo Center mesmo. Em Yokohama, obrigam a fazer uma aulinha (paga) no local. Aí você passa. Uma das formas de extorsão... Se bem que, quem consegue guiar no trânsito caótico de Sampa, guia em qualquer lugar né? Não chega a ser o meu caso...
    Beijao!

    MP Kouhaku, a Carteira Internacional aqui depende do país onde tirou. Pode-se transferir para a japonesa desde que aceita. E este ano renovo a minha aqui...
    Abração, colega!

    Alexandre, falando em carro suspeito estacionado na vaga do prédio, no meu tem um Toyota Will (veja na foto sobre a neve) que já fazem nem lembro quanto tempo está. Sei que "sore wa kankenai", mas a placa é de Toyohashi... aiaiaiaiaiai...
    Beijosecuida!

    ReplyDelete
  6. hahaha.
    O carro tá aí? Fui eu que te mandei de presente hahahah.

    Ai G-zuis.

    ReplyDelete