Monday, February 08, 2010

Um parodia um que homenageia outro que...


Da série: Coincidências acontecem, parte 2...

(PelamordeDeus, depois do post pesado de sábado, vamos falar de algo mais fútil, divertido e nada a ver com o sítio desta autora pra descontrair um pouco...)

Em uma de minhas idas para a famosa loja de CDs, DVDs e artigos para audio e som em geral, a Tower Records (matriz em Shibuya, filiais em Yokohama, Shinjuku, Ikebukuro e outros centros), pra nunca variar, costumo escarafunchar livros (e quase nunca levar) e descobrir algo de novo ou diferente.

Não sei porque, mas ultimamente estou interessada mais sobre design, propagandas e comerciais em geral. E olha que formei-me em processamento de dados que, diga-se de passagem, desde que estou aqui, programar que é bom, nem passeio de final de semana. E numa dessas idas nessas livrarias, encontrei um livro ilustrando as capas de álbuns de discos originais e suas devidas cópias/paródias/homenagens, chamado "Meet The Covers!" (que também é nome de um álbum de covers dos Beatles).

Há quem seja muito xiita e condene esse tipo de atitude, acusando que um não sabe ter originalidade e acaba copiando a obra (e no final tem vários destinos, você decide e não falo daquele programa de TV da Grobo que você escolhia o final). Não vejo nada de errado, pra mim seria uma forma sutil de homenagear alguém, mesmo sabendo que "aí vem m#$%@", pode gerar processo ou constrangimento ou até gostarem do negócio.

Um dos campeões de capas parodiadas, leitores me perdoem, mas os Beatles ficam em primeiro. Nunca vi grupo que, em sete anos de carreira, treze álbuns e muitas compilações, pudesse gerar tanta paródia assim. E olha que pensei que fosse Elvis ( que também não escapou de algumas capas parodiadas). Vou ter que dividir esse assunto em sei lá eu quantas etapas e em doses homeopáticas, pra não enjoarem os leitores ficando com um assunto só a semana toda...

1) Elvis Presley ("Elvis Presley") → The Clash ("London Calling"): Fica impossível não olhar a capa do "Rei do Rock" (de 1956) e lembrar da famosa capa do primeiro álbum do quarteto britânico The Clash, um dos precursores do punk-rock (eles eram mais de protesto), de 1978.


2) Elvis Presley ("50,000,000 Elvis Presley Fans Can't Be Wrong") -> Bon Jovi ("100,000,000 Bon Jovi Fans Can't Be Wrong"): O original de Elvis era uma coletânea de sucessos antes de ele resolver ir pro exército no auge da fama. O número não era mentira mesmo. Em 1958, o fã clube oficial de Elvis contava 50 milhões de fãs! No caso do grupo norte-americano Bon Jovi, era quase a mesma coisa, mas o dobro...



3) The Beatles ("With The Beatles"→ The Residents ("Meet The Residents!"): Uma das capas mais parodiadas do mundo rock, já teve versão do Genesis ("Land of Confusion") e de Yuzo Kayama com o quarteto The Wild Ones. A paródia mais famosa é de um grupo norte-americano que ninguém sabe quem são, pois se apresentam com máscaras em forma de globo ocular, The Residents. O design da capa é a paródia da versão americana do album dos Beatles - "Meet The Beatles!" mas a foto de Robert Freeman (clássica!) é a mesma.


4) The Beatles ("Rubber Soul")→ The Monkees ("More of The Monkees"): Também fotografada por Robert Freeman, houve quem dissesse que aí começavam as pistas de que Paul McCartney "morreu", pelo fato da foto ter sida tirada de baixo pra cima e de um ângulo parecendo que estariam olhando pr'um túmulo. O segundo álbum do também quarteto anglo-americano The Monkees, lançado no ano de 1966 (um ano depois de "Rubber Soul"), na verdade seria usado como foto publicitária para um catálogo de roupas que eles foram (forçados) a fazer comercial...


5) The Beatles ("Sgt. Pepper's...") → Frank Zappa ("We're in it for the Money"): Desnecessário mencionar sobre o álbum que fica em primeiro lugar em quase todas as revistas especializadas ou não, mas a capa parodiada pelo greco-americano Frank Zappa por pouco não foi parar no tribunal. E olha que depois dele ainda tivemos as versões de Big Daddy, dos Simpsons (sim, o desenho animado, com o "The Yellow Album").


6) The Beatles ("Abbey Road")→ Paul McCartney ("Paul is Live!")→ Southern All Stars ("Killer Street"): A famosa rua onde fica o estúdio mais famoso em Londres, hoje atravessada obrigatória pra muito fã dos Beatles que passa por lá. A capa, controversa e cheia de mensagens subliminares sobre a famosa, comentada, já citada ad nauseaum "morte do Paul McCartney", teve tantas versões, que até o próprio Paul resolveu tirar a limpo no álbum ao vivo "Paul is Live" ( da turnê que fez em 1993). Tem a infame versão do grupo californiano Red Hot Chili Peppers (por motivos de ser um sítio família, eu não posto aqui, se quiserem, podem procurar no seo gugol que lá encontram) e até do quinteto japonês Southern All Stars, mas não foi em Abbey Road, mas sim, em Aoyama Doori, centro de Tóquio, onde fica a gravadora Victor.





7) The Beatles ("Let It Be")→ Caetano Veloso ("Qualquer Coisa"): Outra que também rende muita paródia e homenagem, mas a mais conhecida é a do Caetano Veloso, quando ainda estava no auto-exílio em Londres, junto com Gilberto Gil, no início dos anos 70 (melhor dizendo: quando Caetano era bem inspirado e Gilberto Gil não pensava em carreira política).


8) Beach Boys ("The Pet Sounds")→ SMAP ("La Festa"): O álbum que inspirou os Beatles a criar o citado "Sgt. Pepper's...", que não sai da vitrola do Paul McCartney, e foi um divisor de águas para o quinteto californiano Beach Boys, que saíram do combo "sol, praia e mulheres" e passaram a serem mais confessionais e maduros. Foi antes do líder Brian Wilson surtar de vez e passar um bom tempo longe dos palcos. Já o minialbum do quinteto SMAP, traz cinco músicas-solo, que gravaram entre "Viva Amigos" e "Birdman". A capa, bem, copiaram na cara de pau mesmo o design e até a contracapa de "The Pet Sounds" (sorry people, não encontrei no seo gugol).


9) The Verve ("Urban Hymns") → SMAP ("La Festa")→ ARASHI ("Izatsu, now"): O grupo formado por Richard Ashcroft, sempre vai ser conhecido pela balada "Bittersweet Symphony" (e o PV em que Ashcroft só anda, anda, tromba, anda, anda e não está nem aí). A capa de "Urban Hymns" inspirou o citado quinteto SMAP (que copiou o design de "The Pet Sounds") e por fim, o outro quinteto Arashi acabou usando a idéia dos dois citados álbuns para o single "Izatsu NOW!"...


10) It's A Beautiful Day (id)+ Rolling Stones ("Their Satanic Majesties Request ")+ Rolling Stones ("Get Yer Ya-Ya's Out")+ Led Zeppelin (I) + Bob Dylan ("Nashville Skyline")+ The Beatles ("Abbey Road") → Southern All Stars ("Young Love"): Querem mesmo ver o "samba do criolo doido"? O - na época - sexteto Southern All Stars resolveu inovar na capa do álbum "Young Love", de 1996 e, não contentes, colocaram SEIS álbuns dos anos 60-70 para ilustrar o álbum...


Yuko Hara (tecladista e mulher de Kuwata), parodia a capa de "It's A Beautiful Day", banda americana hippie dos anos 60 do mesmo nome. O percussionista Hideyuki "Kegani" Nozawa é o que está sentado na mesa com o mesmo chapéu de mago usado por Mick Jagger (Rolling Stones) no álbum "Their Satanic Majesties Request" (1967), tendo ao lado o baixista Kazuyuki Sekiguchi (que poderia lembrar também "Sgt. Pepper's").


O ex-guitarrista Takeshi Omori imita o famoso cruzamento de faixa em "Abbey Road" dos Beatles, mas de branco como John Lennon e carregando um bolo. O baterista Hiroshi Matsuda parodia quase a capa dos Rolling Stones "Get Yer Ya-Ya's Out", com direito ao jumento carregando a bateria e a guitarra e saltando quase como Charlie Watts (coincidentemente, também baterista).

A explosão do zepelin lembra o primeiro álbum do grupo Led Zeppelin, mas Bob Dylan foi devidamente homenageado (ou parodiado) pelo líder Keisuke Kuwata. Só falta dizerem que o violão é igual de ambas as capas...


E tanta salada deu nisso aí, olha só! (Na verdade, teria que ser a capa em vinil, tamanho original para maior definição).


Ah, não se preocupem que logo vem mais. Se os amigos e amigas leitores lembrarem de mais algum álbum cuja capa "parece que já vi antes", avisem-me nos comentários que eu procuro e se eu encontrar, vai ter os devidos créditos eheh.



Fotos dos álbuns: pesquisados exaustivamente pelo seo gúgol.

8 comments:

  1. Não achei o post de sábado pesado rs... esse álbum Sgt Peppers me dá mto medo, sério. Uma coisa meio que a abertura do seriado Ghost Whisperer... Não sei como se chama essa arte, parece uma colagem meio bizarra... me dá medo... aliás, as capas dos discos dos Beatles tem um ar de subjetivas.

    Kisu!

    ReplyDelete
  2. Achei uma imagem do Bart Simpson imitando a capa do "Nevermind" do Nirvana. Bart bebê mergulhando numa piscina atrás de uma nota de dólar.

    O grupo virtual Gorillaz também parodiou a capa do "Let it be" no disco "Demon Days".

    ReplyDelete
  3. Bah, se você soubesse quantas pistas o "Sgt Pepper's..." traz, nem lembro se fiz um post sobre isso, mas desde "Help!" eles já faziam as capas para darem a interpretação que fossem. Ou seja: devem ter fumado a erva que passarinho não fuma pra criarem capas com inúmeras mensagens subliminares rs

    Beijo procê também!

    MP Kouhaku, bem lembrado a do Bart Simpson imitando o bebê de "Nevermind" do Nirvana. E a do Gorillaz também (o "Demon Days", bem citado).

    Vão pra terceira parte da série!!

    Abração pra ti!

    ReplyDelete
  4. Não lembro de nenhuma, mas a capa do Southern All Stars me lembra a do Oasis, " Be here Now", por causa do espaço aberto, o casarão, etc.
    Pena eu não lembrar mais de nenhuma...snif!

    Beijocas

    ReplyDelete
  5. Kiyomi. Vc comprou esse livro? Demais!

    Acho incríveis os livros de design aqui do Japão. Esses dias achei um que só tinha foto de radios gravadores, lembra deles?

    Era cada um mais louco que o outro, em fotos excelentes.

    Tem um livrão enorme, quase dez mil ienes... (este é o motivo de eu não ter ainda este livro hehehe)... com capas de discos interessantes e originais.

    Falando em Beatles, covers... capas parecidas... veja este link http://www.exoticarecords.co.uk/beatles%20page/beatles.html

    foi desses cds que tirei aquela versão japa de Yellow Submarine rs.
    bjos, adorei o post

    ReplyDelete
  6. Fernanda, não se preocupe, se voce nao achar, a gente acha rs

    Comprei nada, Alexandre! O unico exemplar era amostra e ja estava tão folheado, que daqui a pouco as folhas estariam despencando!
    Mas se eu encontrar lacrado, quem sabe?
    Eu costumo ver livros de design, principalmente os de comerciais. Tem um programa que eu assisto pela Tokyo MX aos domingos (depois do Wasurebumi) que fala sobre os 10 mais comerciais daqui, como foram feitos, etc.
    Lembra o "Intervalo" que passava no Brasil.
    10 mil sobre capas de discos? Foi quase o preço do "Anthology" dos Beatles que namorido deu pra mim no meu aniversario de trocentos anos atrás...
    Mas que vale a pena, vale. Só não comprei o "1000 discos que voce deve ouvir antes de morrer", pois toda vez atualiza, desse jeito não daaaaaaaaa...
    Beijos!

    ReplyDelete
  7. Não sou nada expert em música, nunca tinha parado para ver isto... adorei!!!

    ^^

    ReplyDelete
  8. Kiyomi.
    Se as fitas não apodreceram eu tenho gravado muitos programas "Intervalo". Eu adorava.

    Eu entendo vc qto aos livros tão folheados rs... livrarias são quase bibliotecas sem cadeiras né rs.

    Uma pena que aqui não pega a Tokyo MX...
    Tem uns sites que colocam pra download a lista completa dos "mil discos que vc deve ouvir antes de morrer". Uma amiga minha está ouvindo um álbum por dia, ela falou que vai dar um treco nela qdo ela ouvir o penúltimo de todos, pq ... vai parecer que a morte está próxima hahah.bjos

    ReplyDelete