Sunday, July 04, 2010

Sobre a Copa 2010...

Uma das coisas que teria que evitar de falar seria sobre a Copa do Mundo de 2010, mas como até no twitter acabei entrando nessa, bem, ninguém sai incólume (nem eu), afinal, trata-se de um evento mundial, que acontece a cada quatro anos, move uma nação inteira e, quem sabe, alguns trocos a mais.

Assistir aos jogos da Seleção Brasileira e da Japonesa nos horários ingratos, só mesmo a base de muita cafeína. Deixa eu explicar porque também estava torcendo pros Samurais Azuis: primeiro, pra quem chegou agora, tudo bem que nasci no Brasil, mas minha família e incluindo aí namorido kinguio, é 100% descendente nipônico, então, nada mais justo torcer pela seleção japonesa, só que se enfrentasse o Brasil caso chegasse nas oitavas ou nas quartas de final (como aconteceu em 2006)...

E também outra: o time comandado por Okada chegou tão desacreditada, mas tão desacreditada, que se ganhasse apenas um jogo na primeira fase seria lucro. Eu entendo que o forte dos japoneses sempre foi o beisebol (jogo que até hoje nunca entendi, mas um dia preciso assistir para tentar entender), mas convenhamos: até que ficar entre os dezesseis foi melhor do que nem ter saído da primeira fase. Ou nem ter vindo pro evento.

Confesso que jogos do Brasil eu assisti a três jogos: o inteiro contra a Costa do Marfim (só meu organismo sabe como aguentei ficar acordada a madrugada toda), o segundo tempo contra Portugal e segundo tempo contra a Holanda. Porque contra o Chile que foi no dia 28 de junho, tá que eu conseguiria ficar acordada a madrugada toda sabendo que no dia seguinte teria que encarar o trabalho.

Depois de ontem, dia 2 de julho, eu já previa: se o Brasil não for pras quartas de final, metade de um país vai descer o malho no técnico, nos jogadores, na comissão, na organização, nos juízes, na formiga que passeava no gramado e por aí vai. Vai ter seleção suspensa, técnico pedindo as contas ou sendo convidado a se retirar, jogador se aposentando, outros tentando se empenhar pra daqui a quatro anos... Como já disseram: tudo na vida tem que saber ganhar, mas também saber perder. Quatro anos passam rápido, e quem sabe o time melhora (ou piora de vez), ainda mais que vai ser na casa.

Espero que a seleção tenha aprendido mais uma lição e que os torcedores, pelo amor de nossos ouvidos, não resolvam trazer na bagagem a chamada poluição sonora e detonador de ouvidos vuvuzela. Nem show de rock tem tanta potência assim. Pior que a vuvuzela, seria tiroteio, em matéria de decibéis... e também em matéria de danos, principalmente humanos.

Bem, como muita gente diria: a vida continua, seguiremos em frente. E a final será daqui a uma semana.

Update: Antes que me espanquem, explicando porque eu também estava torcendo contra a Argentina nesta Copa. Nada contra os argentinos, tanto que eu gosto dos alfajores, do doce de leite, de Quino (autor de Mafalda) e Liniers (Macanudo, que está na barra de atualizações), mas não suporto tamanho convencimento por parte do técnico deles. Que não gosta da seleção brasileira, tudo bem, não se agrada a todos, mas a ponto de insultar, pisar em cima, rebaixar e outros atos mais... Também, bem feito: quis cantar de galo antes da hora, acabou levando quatro gols dos germânicos sem direito a um gol de honra...

10 comments:

  1. eu tambem estava acompanhando os jogos e na torcida pelos samurais azuis,pena que sairam. Claro que primeiro lugar pela nossa selecao,que infelizmente tambem saiu.Mais como vc mesmo disse,eh importante saber perder,afinal so um eh campeao e nao podemos achar que seremos sempre o campeao na copa ne?
    beijao.

    ReplyDelete
  2. Nessa Copa, o Japão foi muito mais "macho" do que o Brasil. Jogaram muito, tiveram uma excelente aplicação tática e fizeram o verdadeiro "futebol coletivo". A pré-temporada desastrosa do Japão talvez tenha servido para duas coisas: Fechar o grupo em torno da missão então tida como impossível que era passar de fase e despistar os adversários sobre como a seleção japonesa viria a jogar.

    A vitória contra Camarões surpreendeu o mundo e principalmente os jornalistas de futebol, que talvez esperassem que Eto'o fizesse gato e sapato de Nakazawa e Túlio Tanaka. Contra a Holanda que mais tarde viria a eliminar o time do anão, venderam caro a derrota. E o confronto direto com a Dinamarca foi o batismo de fogo do time, provando que os jogadores japoneses, nessa copa, jogaram muito mais que muito craque badalado e mascarado por aí.

    Para mim, a derrota do time do anão diante da Holanda já era mais do que esperada. A cavalgadura batizada que atende pelo nome de Felipe Melo era uma tragédia anunciada. No Brasil, talvez não arranje vaga nem para jogar na Friburguense ou no Radium de Mococa. Que fique lá pela Itália mesmo, cujo campeonato falido vai a cada dia se tornando reduto de botinudos sem um mínimo de técnica.

    A seleção precisa passar urgentemente por um processo de "Desdunguização", antes que seja tarde demais. E o anão poderia treinar a Coreia do Norte. O presidente de lá tem as mesmas ideias dele.

    Aposto no tetra dessa "Nova Alemanha". Antes a Alemanha era um time de alemães cintura-dura. Hoje, a "Nova Alemanha" continua a ser um time de alemães (Neuer, Müller, Badstuber, Lahm, Mertesacker, Schweinsteiger...) mas também agora é um time de africanos, brasileiros, bósnios, turcos e poloneses. A Alemanha só ganhou com essa abertura.

    ReplyDelete
  3. Nossa, o Japão jogou muito bem nessa Copa. O fato de ter chegado tão longe provou isso. Quando eu vi no telão do trabalho que estava nos pênaltis eu quase nem acreditei. Desacreditei mesmo e o que conta numa hora tão imprevisível como essa é a experiência em Copas. Infelizmente não deu nem pro Japão e nem pro Brasil, mas felizmente não deu pra Argentina rs e fomos poupados de ver o Maradona pelado rs...

    Preciso te contar... ontem sonhei que vc e o Kinguio conseguiram um apato e vieram me falar... espero que seja verdade mto em breve rsss....

    Kisu!

    ReplyDelete
  4. Acho que nem precisava se justificar por torcer pelo Japão. Acho a maior bobagem esse lance de "é brasileiro tem que torcer pela seleção brasileira". Pra mim cada um torce para a seleção do país que quiser e não deve ser questionado por isso.

    Aliás, soube que mesmo com a derrota a seleção japonesa foi parabenizada pelo esforço. Isso é que é grandeza e espírito esportivo. Até peço desculpas pelo que direi, mas aqui a maldita torcida só sabe xingar... xinga quando perde e quando ganha também.

    Abraço!

    ReplyDelete
  5. Sabe o que está chato... receber milhares de correntes, mails, twittadas com "as causas ocultas" para o Brasil ter perdido. Puras teorias da conspiração...

    ReplyDelete
  6. Andreia, é verdade: na vida, tem que aprender a ganhar e também aprender a perder e aceitar a derrota. Se a seleção vai ter coletiva de imprensa, nao sei, mas os Samurais Azuis além de terem reverenciado a torcida no derradeiro jogo contra o Paraguai, TODOS eles estiveram na coletiva de imprensa, em Osaka. Entre desabafos e comentarios, varias piadas entre eles, pra descontrair.
    Beijao!

    MP Kouhaku, eu deveria ter assistido aos jogos do Japao contra a Holanda e Dinamarca - assisti contra o Paraguai ate os penaltis, porque detesto assistir a esse ponto. O lado bom do Japão foram ter pego ao menos um time forte, como a Holanda, coisa que o Brasil não teve: na primeira fase, só time facil (embora Portugal, bem...), a vitoria contra o Chile, fiquei com um pé atras, mas a Holanda, sabe como o time é...
    Sinceramente? Torci mesmo para a Argentina... perder mesmo de goleada e ser despachada pra casa logo, pois se passassem para as quartas de final, de humilhação bastou o gol contra + expulsão de Felipe Melo.

    Bah, o caso do apertamento, estamos por enquanto pesquisando e tentando juntar alguns trocados, pois nunca imaginei que sairia TAO caro assim!!! Espero mesmo que o sonho do cafofo mais perto da estação se realize mesmo...
    No mais, como disse: a seleção japonesa chegou tão desacreditada nesta Copa que, se marcasse um pontinho seria lucro. Mas estando entre os dezesseis já foi mais do que suficiente. Detalhe: dos onze jogadores titulares, somente TRES jogam no exterior e ainda em clubes que nem eu ouvi falar...
    Beijo!!!

    Felipe, sabe como é brasileiro: desde que eu estava no Brasil, se jogasse Brasil e Japao (seja no volei ou futebol), o pessoal vinha tirar uma da minha cara dizendo que eu era vira casaca e torceria pro Japao...
    Sim, é verdade: TODOS os jogadores e o tecnico compareceram na sala de imprensa do hotel em Osaka para a coletiva. E Komono (o coitado que perdeu o bendito penalti) será homenageado na sua provincia natal. Mesmo tendo perdido a vaga pras oitavas, os "Samurais Azuis" voltaram como se tivessem ganho o campeonato. Isso sim é respeitar a torcida!

    Alexandre, pode ter certeza que vai ter essas "teorias da conspiração" até 2014... Cada coisa... Sem falar das piadas internas. Acho que nem a campanha "CALABOCAGALVAO" ganha do "que pasha? Estas niervoso" algo assim...

    Abraços e beijos a todos!

    ReplyDelete
  7. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete
  8. Sorry, gente! Deletei o ultimo comento porque saiu repetido. Isso no que dá responder a essas horas da noite...

    ReplyDelete
  9. Antes da Copa, apenas Matsui (Grenoble FC-FRA), Hasebe (Wolfsburg-ALE), Honda (CSKA de Moscou-RUS) e Morimoto (Catania-ITA) jogavam em clubes europeus. Mas a situação já melhorou para alguns jogadores: O goleiro Kawashima está de malas prontas para jogar no futebol da Bélgica. O lateral Uchida foi contratado pelo tradicional Schalke 04 da Alemanha, e Matsui trocou o Grenoble pelo famoso clube espanhol Deportivo La Coruña, onde Bebeto e Mauro Silva também brilharam. Sendo que eu acredito que os russos do CSKA vão receber muitas ofertas pelo passe do Honda.

    Outros jogadores também atuaram em campeonatos europeus: o veteraníssimo goleiro Kawaguchi (que fez algumas de suas melhores defesas em jogos contra o Brasil) teve passagens pelo futebol da Dinamarca e da Inglaterra. Nakamura Shunsuke (um pouco apagado) teve um curto período na Itália, mas explodiu para o futebol no Celtic da Escócia. Foi para o Espanyol (rival local do Barcelona) e não se firmou, voltando para o Yokohama Marinos. O volante reserva Inamoto (que foi titular em 2002 e fez 2 gols) é um dos mais rodados: Jogou quatro campeonatos europeus diferentes: Inglês, Francês, Alemão e Turco. E o ponta Okubo teve passagem marcante no futebol espanhol.

    ReplyDelete
  10. Oi, Piggy (ou ex-Piggy, após perder 7kg?)

    Vim retribuir a visita. Gostei deste post sobre a Copa, embora eu não goste de Copa.

    Passe no meu outro blog, o Bigg Vício BBB e leiaos posts bacanas que os leitores enviaram para lá, incluindo o querido Alexandre (@mauj77). São divertidos, eu juro!

    http://bigviciobbb.blogspot.com/search/label/Copa%20do%20Mundo

    bjs

    ReplyDelete