Friday, August 06, 2010

[Discoteca Básica do Empório]: Smap 015: Drink! Smap!


Postagem Especial de Verão Parte 4 - Verão = Shows nos Cinco Estádios + Album Novo</></>

Um dia que eu torrentei[1] o arquivo "Pop Up! Smap!" sobre os bastidores do show que o quinteto mais atrapalhado legal que já vi fizeram em 2006, lembro que Shingo Katori respondeu sobre "o que o verão significa pra você": "Verão é sinônimo de shows. E eu gosto."

Antes que muita gente comece a enviar e-mails de pedido de minha internação num hospício ou comentários piores, eu explico o motivo de incluir o quinteto no especial de verão. Desde que iniciaram a carreira, em 1991, o grupo faz os shows no verão - iniciando em julho e terminando em setembro. Antes disso tem o preparatório do álbum novo a ser lançado junto com a turnê, divulgação e tudo o mais. Isso sem contar o programa semanal, as participações regulares, programas de rádio, novelinhas... E no final do ano, se nenhum incidente acontecer, eles participam do famoso Kouhaku Utagassen.

O quinteto - outrora sexteto ate 1996 - formado por Masahiro Nakai, Takuya Kimura, Goro Inagaki, Tsuyoshi Kusanagi e Shingo Katori, a cada quase dois anos costumam fazer uma turnê nacional, de Hokkaido a Fukuoka, durando quase o verão. Eu sei que fica um calor de matar, se a gente que fica no público, passa o maior calor que haja isotônico, imaginem eles que ficam no palco dançando, pulando e cantando.

Eles foram os primeiros a conseguirem ter a proeza de fazerem shows nos cinco maiores estádios do Japão - Sapporo Dome (Hokkaido), Tokyo Dome (Tóquio), Nagoya Dome (Aichi), Kyocera Dome (Osaka) e Fukuoka Yahoo Dome (Fukuoka), por isso que os shows deles são chamados de "Go Dai Dome" (os cinco grandes estádios). De quebra, ainda conseguiram lotar o Nissan Stadium, em Yokohama.

O álbum lançado em 24 de julho de 2002 - "Smap 015: Drink! Smap!" - foi antes de eles começarem a iniciar a turnê nacional que terminou em 3 de novembro do mesmo ano. Durou quase quatro meses pelo fato de além de terem incluido os cinco maiores estádios, os de Shizuoka, Miyagi, Hyogo e Niigata fizeram parte do roteiro. E claro, ninguém faz show quase todo dia... Junto com o lançamento do álbum, a venda de bebidas com a lata inspirada na capa do álbum, em colaboração da empresa Kirin Beverage.

Um pouco antes do álbum sair, dois meses antes já tinham lançado o single "freebird", o que estava fazendo o grupo voltar ao ritmo normal, depois do desastroso ano de 2001, no qual tiveram que fazer os shows com o grupo com um a menos, quase que o programa semanal termina e não participaram do Kouhaku Utagassen. O que gerou inúmeros boatos de que o grupo terminaria no ano seguinte. Mas foi pelo álbum e a turnê - "Live Drink! Smap!" - que deram a volta por cima, dissipando qualquer boato que houve no passado.

Como quase de costume, a primeira faixa geralmente é instrumental com o título "Theme of (número do álbum)", e do álbum foi composta por Yasuharu Konishi (ex-Pizzicato Five), baseado em samplers e batidas eletrônicas. Os background vocals eram de Masahiro Nakai.

"GO NOW!" (não confundam com a do Wings, que é o mesmo nome), embora foi menos tocada em rádios, foi a mais pedida pelos telespectadores do programa semanal via carta, o que o quinteto fazia semanalmente: no final do programa, dez minutos de conversa fiada, carta dos leitores e o quadro musical, geralmente pedido dos telespectadores ou lançamento ou convidado especial.

"Sekai ni Hitotsu Dake no Hana", composta por Noriyuki Makihara, não ficou muito conhecida logo de imediato, embora tivessem cantado na turnê inteira. Mas acabou virando million seller assim que saiu em single no ano seguinte pelo fato de ter sido incluida no encerramento da novela "Boku no Ikuru Michi". Só que as duas versões são bem diferentes, tanto na ordem de quem canta como na instrumentação. Resultado: até hoje o quinteto tem que incluir a música no setlist de shows e apresentações, senão o público vai reclamar e muito. Pudera: a música além de cativante, traz mensagem de paz para o mundo de hoje.

"Jikan yo tomare", solo de Goro Inagaki, é uma balada composta por Osamu Suzuki (hoje diretor do programa deles), inclui cordas (violino, violoncelo, viola...), o que combina bem com ele. Quem prestar atenção na introdução da música, os mais radicais vão dizer "plagiou a introdução de "Let It In" de Paul McCartney", mas quem tiver relógio que toca a cada hora, vai lembrar daqueles carrilhões antigos como eu tinha sim, em casa.

"Over Flow", tem um ritmo dançante, misturando balada e rap, lembra música de verão. No programa semanal, quando eles tinham o quadro final de conversa fiada, carta de telespectadores e pedidos, um(a) telespectador(a) perguntou aos cinco "que música vocês gostam de ouvir dirigindo de janelas abertas?" e a resposta de Masahiro Nakai foi esta música.

"Zutto Zutto", solo de Takuya Kimura, foi composta por Ryoji (do Getsumeishi). Mistura um pouco de reggae, com coral lembrando o blues americano, mas com ritmo lento, porém agradável pra quem gosta de verões calmos.

"Jive" e "People Song - Minna no Uta" são as mais animadas do álbum: próprias pra dançar, com uso de metais ( leia-se: trumpete, saxofone e similares).

"Shiawase no Hate ni", balada que traz Masahiro Nakai e Tsuyoshi Kusanagi nos vocais principais. Os demais fazem acompanhamento. Quem já ouviu a voz de Nakai (dispensa comentários), vai estranhar nesta música. Quando quer, ele capricha. Perfeito pra ouvir ao cair da tarde, vendo o pôr do sol ao fundo, com o mar refletindo e... Ué, não acabei de falar que o álbum foi lançado no verão?!

"It Can't Be", composta por Shingo Katori, é inteirinha em inglês. No ano anterior, Katori resolveu aprender inglês por conta mesmo, sozinho, com auxílio de CDs e vídeos, devido ao programa que apresenta até hoje - o "SmaStation". Quem ouvir pela primeira vez, não dá pra perceber que é um japonês cantando, porque sai sem sotaque algum...

"freebird", saiu primeiro como single, marcando a volta como quinteto. O PV (promotion video) foi filmado pelo quinteto, como se fosse vídeo caseiro (se bem que foi mesmo). No final de 2002, eles apresentaram-se no Kouhaku Utagassen com a versão "freebird '02", o que acrescentava "Yozora no Mukou". Nota: o PV que a autora lincou, não é o original, mas do programa semanal.

"FIVE RESPECT", composição de Masahiro Nakai (ele assina como N.Mappi), mistura rap, com pop, coreano, dance e um pouco de tudo. A letra seria uma descrição - irônica - de cada um dos membros do grupo. Quando a música foi lançada, Nakai estava para fazer 30 anos; Chonan é o nome em coreano de Kusanagi (na época ele estudou coreano devido ao início de artistas coreanos ingressarem no mercado japonês); "Yosho" era a novela que Inagaki estreiava naquele ano; Shingo Mama era o alter ego de Katori. Nota: o vídeo apresentado foi do programa "Music Station Super Live", de dezembro de 2002.

Ah sim: a bebida, vendida em tudo o que era máquina de refrigerante e na divulgação do álbum, foi distribuido gratuitamente nas lojas de CDs. Lembro do sabor: parecia que eu estava tomando aquelas vitaminas que costumo tomar pra aguentar o trabalho durante a semana, só que de forma gasosa...

O post de hoje também é dedicado a uma nova amiga nova, que sabe decor e salteado "Sekai ni Hitotsu Dake no Hana" e próxima semana, completa mais um ano de vida, mas uma vida muito especial e que a cada dia poderá ser bem melhor!

Fotos: do grupo, tirado do cartaz promocional do lançamento do novo álbum, em Shibuya, via celular mesmo da autora; do álbum, acervo pessoal.

[1] Torrentar: verbo improvisado pela autora lesada aqui que significa utilizar o programa BitTorrent para ... hã... baixar os programas de TV que a autora perde todo dia...

4 comments:

  1. Como diria o Rei: "Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi..."

    Quer me matar do coração?

    Estava eu terminando de fazer um texto de um trabalho extra que arranjei e, antes de dormir, decidi baixar um vídeo doo Youtube (uma alma caridosa postou o DVD Pop Up em alta definição)
    E nessa mesma hora, pensei vou olhar o blog e vi que você tinha atualizado.

    Quando vi que era sobre o meu quinteto japa predileto li e reli até as vírgulas...

    Mas quando vi que o post foi dedicado a mim, caí em lágrimas...

    Foi um dos presentes mais bonitos e mais inusitados que recebi.

    Obrigada pelo post de felicitações! De coração...

    Beijo querida.
    Adoro-te... de montão.

    ReplyDelete
  2. Fabi, desculpa: na primeira vez ao inves de gravar como rascunho, foi como definitivo...

    Nossa! No youtube ter encontrado o DVD Pop Up! foi proeza, pois o que encontrei foi as seis partes dos bastidores (e depois eu torrentei).

    Que é isso! Apesar da resenha ser muito resumida, fiz com cuidado. E sabendo que você, apesar dos problemas, mas que está superando, faz um trabalho genial (li a materia de cães e gatos e sobre o fanzine)!

    Eh raro encontrar pessoas como você que tem o pé no chão e enfrenta tudo e mais um pouco.

    Não desanima, não, pois tem que viver o presente, ver o futuro e lembrar das coisas boas do passado.

    Beijao!!!

    ReplyDelete
  3. Não dá pra postar comentário de um assunto que não entendo muuito bem rs então fica aqui meu kisu por ter passado no seu sítio rs.

    Kisu!

    ReplyDelete
  4. Bah, não se preocupe. O que a gente está é preocupado é com o seu pé, lembra do seu post da cirurgia?
    Se cuida!

    ReplyDelete