Monday, September 27, 2010

Lembranças pra posterioridade

Muitas vezes caio na contradição de mim mesma: ao mesmo tempo que eu pego um dia todo de folga e dou uma limpada geral no meu ármario e me desfaço de muita coisa que eu sei que não vou usar, não vou precisar mas que outras pessoas poderão fazer bom uso (além de aliviar meu estado de espírito e garantir uns trocos a mais), eu acabo adquirindo outras coisas que vou usar de vez em nunca mas acabo não me desfazendo porque acabo usando.

Nos shows que acabei indo ultimamente, acabo comprando alguma coisa. Geralmente o booklets, que têm fotos do artista, penduricalhos pra identificar seu celular, camisetas (sim, eu uso) e ecobags (contando, eu acho que tenho cinco)...

Paul McCartney ("Flowers in the Dirt", Estádio do Maracanã, abril de 1990): Infelizmente, os souvenires ficaram no Brasil, devidamente guardados - eram uma camiseta e os pôsteres do show. Mas como naquela época eu era uma escraviária estagiária eu nem podia pensar em gastar muito. E era tudo tão caro... Se Sir Macca vier fazer show no Japão novamente, se tiver o booklet eu compro. (Nota: é a foto que encontrei na net, pois os meus originais, do show e o que ganhei logo no lançamento de "Highlights...", ficaram guardados em casa. No Brasil...)

U2 ("Vertigo Tour Japan", Saitama Super Arena, novembro de 2006): Na verdade, nem tinha pensado em ir. Na verdade era um show remarcado, pois em abril foi cancelado e quem comprou teve o dinheiro de volta. Voltando: acabei indo porque as meninas do trabalho insistiram para que eu fosse. Naquela época, estava numa fase terrível em minha vida, sei lá como é que conseguia ir trabalhar mesmo acabada por dentro. Fui para ver se levantava meu ânimo. Não comprei nada, nadica de nada, por motivos em que estava meio sem recursos. Foi um show em que fui espremida, empurrada e quase não vi direito (só se fosse via telão), pois ficar na arena era sinônimo de ficar em pé. E sabe quando as pessoas da tua frente tem mais de dois metros de altura né...

Masaharu Fukuyama ("We Are Bros. - 17 Nen Mono Arena Tour", Saitama Super Arena, janeiro de 2007): Devidamente recuperada do final do ano desastroso, dado a volta por cima, o show do quarentão mais adorado e idolatrado da autora lesada aqui Masaharu Fukuyama veio como uma alegria pra mim. Mesmo sabendo que iria novamente no Saitama Super Arena e o lugar que eu peguei foi na arena (de novo), estava torcendo para que as pessoas da minha frente fossem pessoas mais ou menos da minha altura. Foi quando teve pessoas da comunidade que disseram-me que "show do Masaharu pode ficar tranquila que é tudo reservado e com cadeira". Menos mal. E acabei por comprar a ecobag e um caderninho de capa dura e aveludada para que eu anotasse (porque minha memória muitas vezes falha, lembra de um post que falei que eu não anoto nada e depois fica perdida e acaba passando maiores vexames?) que até hoje guardei e nem usei... A cor é vermelha devido a capa do álbum (edição especial) era também vermelha! Pensei em comprar a xícara, que era muito bonita, mas se eu levasse mais uma destas pra casa, namorido kinguio iria surtar (err... é que só de xícaras e mug cups do Snoopy, eu tenho dez...)

Masaharu Fukuyama ("We Are Bros. - 17 Nen Mono Arena Tour", Yokohama Arena, março de 2007): Quando soube que o show do Masaharu ia ser ao lado de casa no Yokohama Arena, que fica a meia hora de metrô de casa, não pensei duas vezes e fui comprar o ingresso... em cima da hora, o que restou o lugar pra ficar em pé, no alto da arquibancada e da arena. E detalhe: fui no último dia da turnê do seu Masaharu, o que demorou cinco horas pra terminar e ninguém queria deixar ele ir embora (ai dele se terminasse o show sem cantar "Sakurazaka"). Ah, sim: comprei o panfleto - que eram dois livros (um era sobre o ensaio fotográfico do Masaharu e o outro era o lado motociclista e rocker dele) e um calendário que, apesar de ser de 2007, as fotos são muito lindas (tiradas via polaroid no Hawaii). E quem comprasse os panfletos, vinham dentro da sacola que é o logotipo do site oficial dele.
Se o calendário só vai servir em 2000 e alguma coisa, tudo bem, mas as fotos são muito lindas (não, este calendário não está na mesa do meu trabalho nem na mesa onde fica meu Vaio - fica no quarto...)
Masaharu Fukuyama ("20th. Anniversary We're Bros. Tour 2009 - Zankyou", Yoyogi Taishokan, setembro de 2009): Não consegui ir no do Yokohama Arena, devido minha escala de trabalho não ter dado certo - queria ir no domingo, mas me escalaram pra trabalhar, mas quando teve o de Tóquio, marcado em cima da hora, acabei conseguindo via sorteio na internet no site da empresa em que vendia os ingressos (acho que era o Lawson Ticket, não lembro). Uma das coisas que detesto é ir em show em meio de semana - acaba muito cedo e fica com gosto de "quero mais". Comprei uma camiseta (é, passei o maior calor dentro do estádio - quem for comigo, vai se espantar, porque eu pulo, danço, canto junto e só não dá pra levar pra casa porque senão teria que dividir com mais de vinte mil pessoas - então imagine como voltei) e um keitai strap, aqueles penduricalhos que a gente usa no celular para enfeitar, identificar, sei lá...
Acreditem ou não, mas a camiseta que comprei é tamanho médio feminino. E ficou sobrando. Imagine agora que eu emagreci (hoje estou com nove quilos a menos do que quando fui no Yoyogi).
Franz Ferdinand ("Tonight", Tokyo International Forum, novembro de 2009): Pouca gente conhece o grupo porque eles são mais alternativos, e eles costumam fazer shows em lugares menores, exceto Coachella, Fuji Rock e Glastonbury. Pra comprar o ingresso, somente via internet pelo Ticket Pia. Pra chegar, era ao lado da estação Yurakucho da Japan Railway. Foi outro show que não comprei nada, pois o máximo que vendiam eram os CDs e eu já tenho os três. Acho que foi um dos shows que voltei pra casa alguns quilos mais magra por motivos óbvios...

Smap ("We Are Smap! Every Day Love Tomorrow", Tokyo Dome, setembro de 2009): No artigo anterior, falei como foi o show. O que muita gente quer saber se comprei as ditas lembrancinhas do show. Não vou negar: comprei, sim. O indefectível e indispensável panfleto; ecobag, para carregar o que "precisa"; o copo térmico (veio bem a calhar pro frio que vem aí); toalha (tem utilidade, sabiam?); camiseta (no show fui com uma, acabei voltando com outra, tamanho o calor que passei); leques (tem dupla utilidade: pra combater o calor e pra prestigiar o seu favorito, a foto eu já postei pra horror de muita gente, não vou postar de novo, chega); clear file (pra guardar folhas soltas) e o keitai strap que está junto com o meu do Masaharu...

Os keitai straps que ficam fazendo peso no meu aparelho celular - o dourado, à esquerda, é do show do Masaharu Fukuyama do ano de 2009 e à direita, o branco, do show do Smap este ano, tem um pingente lembrando o planeta Terra e conforme onde foi o show, está o nome da cidade (obviamente os outros eram Sapporo, Nagoya, Fukuoka e Osaka). Embaixo, era a camiseta que usei devido ao calor que afetou a cidade - em contribuição com a marca Beams, eram duas cores - menta e branco. Perdão a foto desfocada, mas tive que usar a câmera e ela já está pedindo aposentadoria

O panfleto com as fotos dos cinco e os clear file, pasta que a gente guarda as folhas soltas pra catalogar. Aproveitaram as fotos do panfleto. No meio, o copo térmico, cabe 300 ml de líquido. Vai me ajudar e muito neste inverno (é que costumo tomar líquidos quentes e nas cafeterias, se levar seu próprio copo, ganha de 30 a 50 ienes de desconto!
Sem falar que, quando compro os singles ou CDs, compro no dia do lançamento, pois na Tower Records (onde compro os meus), acabo ganhando um brinde extra. E versão especial, sempre traz um plus a mais, que seriam postcards, adesivos, clear files, canetas, lápis, caderninhos pra anotação... Só que aí eu tenho um lado ruim: acabo guardando mesmo, porque isso sim, eu tenho muita pena de desfazer... As provas do crime estão aí a seguir...

Masaharu Fukuyama - "Milk Tea"/"Utsukushii Hana" e "Tokyo nimo Attanda": Quando comprei o single, foi no dia do lançamento. E quando se compra no lançamento e versão especial, concorre a um sorteio rápido na entrada da loja (no meu caso sempre compro na Tower Records). E na hora eu consegui o clear file que era o ensaio fotográfico da capa do single. Antes que me perguntem, sim, eu tenho um monte de clear files que ganho quando vou em algum evento... Ao lado direito, um kit contendo um caderno, três lápis e borracha e um adesivo, na época em que ele lançou "Tokyo nimo Attanda", música do filme "Tokyo Tower - Boku to Okan tokidoki Oton". O desenho da Torre de Tóquio foi feito pelo Lily Franky, autor do livro do filme citado (que por sinal não assisti até hoje).

Smap - "Sotto, Kyuuto": Quando soube no ano passado que o single finalmente sairia (porque antes "vazou acidentalmente" no encerramento da novela "Ninkyo Helper"), no dia do lançamento logo fui garantir o meu. O lado ruim dos singles do Smap é que no máximo vem as letras e olhe lá (é que a maioria traz um DVD, booklet com fotos e por aí vai), mas se conseguir comprar logo que lança, consegue um brinde extra - no caso foi um cartão postal com a foto dos cinco, que foi a foto da divulgação do single, em agosto de 2009. Não, não vou postar o do último álbum porque todo mundo já viu no post de julho sobre os presentes de aniversário que andei ganhando antecipado...

Bem, eu nem posso nem pensar em reclamar de que estou com tanta coisa em casa que existem coisas que pra muitos podem ser inúteis, mas para outros podem ser uma lembrança de que "como fui ter sorte neste dia".

8 comments:

  1. morri de invejinha agora,quero o scrap do smap,hahaha.
    :D
    E foi esse cd que aluguei deles,muito bacana e vc foi mesmo uma sortuda em poder ter participado do show,um beijaoo.

    ReplyDelete
  2. ops,strap e nao scrap,foi a emocao,hahaha.
    :D

    ReplyDelete
  3. Seu armário é praticamente um arquivo de memorabilia do Fukuyama Masaharu. E se alguém estiver pensando em jogar CDs, LPs ou MDs no lixo, não jogue. Despache a caixa para o Brasil que eu pago o frete.

    ReplyDelete
  4. Andreia Inoue, se eu soubesse que voce queria o keitai strap, eu tinha comprado um a mais! O ruim que essas coisas ou compra na loja do Johnny's ou na hora do show :(
    O que eu queria era um calendario de mesa igual a que eu tenho do Masaharu, de 2007! rs
    Ah! O Arashi vai fazer shows no Tokyo Dome em novembro, tenta garantir o ingreso!
    Beijao!

    MP Kouhaku: Quando eu voltar em definitivo, minha mala vai estar com todos os cds, dvds, singles, posters, porque as roupas vao antes via navio hahaha
    Que nada - o pessoal aqui coloca no Yahoo! Auctions. Existem objetos que ninguem encontra!
    Em tempo: sim, Masaharu faz parte do meu top-top haha
    Abração.
    PS: Se eu souber de um doido que esteja jogando fora os CDs, DVDs, whatever, eu aviso.

    ReplyDelete
  5. Que legal, quantas coisinhas interessantes que vendem nesses shows por aí!

    ReplyDelete
  6. Coisas para qualquer brasileiro ficar com inveja!
    O keitai Scrap é legal, a caneca térmica é linda, mas acho que o mais gracinha de tudo são os utiwas! Acho isso tão nihonjin. ^^

    E claro, quando os modelos ajudam, como é o caso do Kimura, ficam bem mais bonitos...
    Se bem que os utiwas dessa turnê estão bem bonitinhos... Tsuyoshi e Shingo são gracinhas também!
    Beijos

    ReplyDelete
  7. Ai que gostoso!
    Me lembra a epoca em que eu ainda conseguia colecionar essas coisitas!!Adorei, vo mostra pra minhas primas teens, elas vao morrer!!
    bjks

    ReplyDelete
  8. Nossa, isso me lembra quando eu arrumava tudo no apato e jogava tudo fora o que não usava, mas ai qdo voltei pra cá lembrei de tudo o que eu joguei e seria mto útil aqui rs... eu fico triste por ser materialista de vez em qdo rs....

    Kisu!

    ReplyDelete