Wednesday, September 22, 2010

Lições de Quem Vai em Um Concerto Qualquer (mas que nunca aprende...)

Não tem jeito mesmo: desde que aqui comecei a ir mais em shows do que no Brasil (porque o fator distância e "tempo" nunca deram certo lá pra mim), acabo tendo muitas lições, acabo passando mas a autora lesada tentar cumprir que era bom...

Quem leu meus artigos sobre o show do dignissímo Masaharu Fukuyama em setembro do ano passado (e ainda, se bobear vai acabar indo no final do ano no Pacifico Yokohama), vai achar que "nossa, a menina deve seguir a risca mesmo". Antes fosse, viu...

Bem, quem acompanha este sítio, leu os artigos anteriores sobre - finalmente, depois de doze anos - a autora lesada aqui conseguir ir pela primeira vez no Tokyo Dome assistir ao show do quinteto Smap. E qual foi a graça? Afinal, a gente está quase na mesma faixa etária, mas estarem com 20 anos fazendo sucesso, ter conseguido atingir a marca de 100 milhões de espectadores desde o "desastroso" show no Seibu em 1991, bem, proeza maior somente o Southern All Stars, com 33 anos de carreira (Nota: os dois grupos pertencem a mesma gravadora ).

Eu sei que muitos de vocês vão querer me assar viva, mas como disse no artigo anterior, deixe-nos ao menos ter um dia de diversão pra esquecer um pouco dos problemas, pode ser? E não importa de que forma seja - cinema, parque, teatro, shows...

Sobre o show: depois de quase dois anos longe de concertos (o último foi em 2008, com o "super music artistic performance"), depois de alguns problemas que até correram boatos de que o grupo ia acabar de vez, a resolução de ano Novo do Shingo Katori se concretizou (alguém lembra no especial do ano Novo, a plaquetinha que ele escreveu - "Quero Concerto"?) - para aproveitar o lançamento do novo álbum "We Are Smap! Every Day Love Tomorrow", agendaram os shows nos cinco maiores estádios do Japão - Sapporo Dome, Nagoya Dome, Yahoo! Fukuoka Dome, Kyocera Osaka Dome e Tokyo Dome - onde além de grandes jogos de beisebol, efetuam-se shows de nivel local e internacional. E lotar os cinco estádios não é proeza pra qualquer um, não (o Southern All Stars conseguiu facinho facinho e de quebra até o Nissan Stadium que é um pouquinho maior).

Eu digo: qualquer show aqui, ingresso se esgota rapidinho. Mesmo quem é membro de fã clube, corre o risco de não conseguir e apelar pra auctions, alguma alminha caridosa que tenha um sobrando... Se fizermos as contas: se eles fizeram quase vinte dias de shows nos cinco estádios e teve mais de 50 mil espectadores por dia...

Quem pensou: "ah, mas quem vai quer ver um quinteto que já está chegando nos quarenta?", pode tirar o cavalinho da chuva. Assim como nos shows do Masaharu, que já tem 41 anos nas costas, vai público de todas as idades possíveis... No Tokyo Dome, no domingo dia 19 de setembro, encontrei de várias faixas etárias (desde crianças até aquela senhora de idade pra ser sua avózinha querida) e - 95% compostas por mulheres. E o Tokyo Dome lotado desde os três andares da arquibancada até a arena onde fica o palco.

Ir em shows, varia de artista pra artista. Já disse que não precisa chegar tão cedo, mas também não deixar pra comprar as coisas na última hora, ou no final...

1 - Dependendo da linha do trem, melhor chegar cedo: Nos três shows que fui do Masaharu Fukuyama, cheguei com quase duas horas de antecedência. A primeira vez, eu não sabia onde era a entrada que eu ia ficar no Saitama Super Arena, ainda mais que a linha de trem que vai pra lá (o Keihin Tohoku), costuma atrasar ou parar de vez por causa de um lesado que resolve se matar. A segunda vez, no Yokohama Arena, como ia ficar em pé, onde conseguisse era lucro (não era numerado), por isso cheguei bem antes para também comprar as lembrancinhas, ainda mais que no Yokohama Arena era o encerramento da turnê. Agora, no do Smap, pra não variar mais um pouco, era o encerramento, mesmo com o lugar reservado, vai imaginando: onde fica o Tokyo Dome, existem três linhas de trem e metrô, e mesmo assim corre-se o risco do trem atrasar pelo mesmo motivo que já falei. Em resumo: dependendo do trem, chegue duas horas antes do show começar.

2 - Não deixe pra comprar os souvenires em cima da hora: Falei das lembrancinhas do show, né? Nos que fui, comprei antes do show começar devido ao tempo sobrando (exceto no Yoyogi que comprei no final e quase morri espremida), o que garanti uma eco-bag, o panfleto com fotos, caderno de capa dura e penduricalho pro celular. Como muitas meninas da comunidade do Smap já foram em vários, aconselharam-me a comprar bem antes. Bem antes leia-se dois dias antes do show, pois o risco de pegar fila é grande e acabar alguma coisa também. Lembra do famoso exame médico que disse? Foi no segundo dia do show, então aproveitei e fui comprar, sim. Porque no domingo, último dia, as filas davam volta no Tokyo Dome, sem brincadeira. E teve muito item que acabou rápido. Quem pensou que fossem os leques jumbo, panfletos ou posteres, enganou-se: acabaram rapidinho as canetas, as toalhas, o estojo pra lápis e o copo térmico! (Bem.... fui de novo encarar a fila porque esqueci de comprar um item e ainda bem que tinha e uma amiga da comunidade que estava vindo pediu-me a toalha pequena, pois no de Osaka acabou primeiro).

3 - Vá com roupa confortável: Se na quinta-feira deu uma refrescada, no final de semana o sol não deu trégua. Como eu sei que calor aqui é de transpirar mesmo (e lá dentro é pior), desta vez carreguei uma camiseta extra na eco-bag que comprei antes. E como eu me conheço, ficar em pé as quatro horas de show minhas pernas começam a doer muito, fui de tênis mesmo (nada como o bom e velho All Star da vida). Sem brincadeira: tinha gente que foi vestido com o macacão rosa de estrelinhas que Masahiro Nakai canta na parte solo dele até como o Kimura Chef no Bistro!!!

4 - Esconda bem sua câmera no fundo da bolsa: Muita gente vai dizer que é uma baita de uma frescura, mas eu falo sério: qualquer show aqui, é proibido fotografar, filmar que seja, no meio do espetáculo. Exceto os de ar livre, como Fuji Rock ou Summer Sonic, mas dentro de Arena ou Dome a vigilância é marcação cerrada mesmo. E se te pegaram fotografando, corre o risco de perder o resto do show. Há quem consiga pelo menos antes do show tirar uma foto do cenário ou do local todo para saber o quanto de gente estava lotando. Para não correr o risco de confiscarem sua câmera antes de entrar na parte de segurança, se sua bolsa tiver um bolso interno, esconda. Teve gente que teve que ir buscar a câmera depois do show, o que perde um bom tempo.

5 - Curta o espetáculo e dane-se o resto: Confesso: sou muito tímida, tenho vergonha e só dou uma de cara de pau sem óleo de peroba quando realmente precisa. Mas quem for comigo em qualquer show que tenha, ninguém se espante, mas aí eu pulo, canto junto, vibro. Como disse, se até a menina que estava do meu lado só faltou pular no palco... E qual o problema? Ninguém te conhece mesmo e se eu estivesse com algum conhecido, foi me acompanhar pra quê?

6 - Show é que nem kinder ovo - sempre tem uma surpresa... Quem pensa que show aqui são as músicas que podem estar no set list, estão enganados. E a forma que se apresentam pode variar de local pra local. Minhas novas amigas da comunidade foram nos outros da mesma turnê e disseram: teve música que eles não cantaram. Ainda mais que o show do dia 19 era o final, foram quatro horas de muita diversão.

7 - Espere diminuir a contingência na hora de ir embora: Experiência própria depois de ter ido nos anteriores. Na hora de ir embora, todo mundo resolve ir de uma pancada só. Ainda mais que pra ir embora do Tokyo Dome, temos três linhas de trem ou metrô a disposição. Mas dependendo pra que lado ir, todas as linhas foram um congestionamento só. E olha que esperei mais de meia hora pra tentar ir embora... Como eu tinha que fazer baldeação em Tóquio, mesmo assim o trem de volta pra casa estava lotado. E era fácil reconhecer quem foi ao show - pelas sacolas, carregando os leques, os posteres devidamente embalados...

8 - Nunca diga "nunca mais vou a um show qualquer que seja": Apesar de eu ter ido em vários em que já passei um calor dos infernos, fui espremida, quase pisoteada, voltei rouca e com o corpo dolorido e ter que voltar ao trabalho no dia seguinte, nunca falei que jamais irei a um show depois. Sai "caro" o precinho do ingresso, pra muita gente dizem que sim, mas que acaba tirando todo o estresse acumulado de tanto dançar, pular, cantar (digo, tentar cantar) junto, gritar o nome do seu favorito, isso eu garanto e assino embaixo.

Nota 1: Novamente na hora de apertar as teclas pra gravar como rascunho, apertei a tecla errada e acabei fazendo atualização pra muita gente que me acompanha, isso no que dá ficar postando tarde da noite.

Nota 2: Amanhã eu descrevo sobre o show em si, o post de hoje seria as instruções furadas que nem a autora segue.

Nota 3: Lembram que eu tinha mencionado sobre o show que o grupo ia fazer em Shangai em outubro? Infelizmente tiveram que cancelar novamente devido agora a protestos devido a um incidente maritimo nas ilhas Senkaku (que ainda está em disputa entre Japão e China) e para não correrem risco deles e também do público acabarem tendo consequências piores, por segurança de todos, vão ter que pensar em remarcar. Não foi somente eles - os outros grupos japoneses que iam participar do Expo Shangai que termina no final deste mês, cancelaram as apresentações com receio de atentado a vida de todos - não somente dos japoneses, mas também dos espectadores.

8 comments:

  1. Ai ai ai!
    Já tô esperando o seu post de amanhã!
    Shows sempre são tudo de bom! :)
    Beijos querida!

    ReplyDelete
  2. hahaha,adorei as dicas,e realmente nos shows sao marcacao cerrada com as cameras,quase que confiscaram a minha e no que fui foi show aberto.
    :/
    e tambem gosto de ir bem confortavel e me descabelar de tanto gritar e cantar,ahhaha...love passa vergonha do meu lado.
    :D
    um beijaoooo e quero ver os souvinier do smap,tambem gosto deles viu?e nao acharia nada mal poder assistir ao show.

    ReplyDelete
  3. Fabiana e Andreia, mas eu mal postei e vocês já estavam com o dedinho no F5 né? hahahahahaha :D

    Fabi, se prepara que o post vai ser longo.

    Andreia, mesmo ao ar livre queriam te confiscar a camera??? Nossa, se fosse no Brazilian Day, teria fila pra pegar de volta depois... Mas minhas dicas são furadas: se até a lesada aqui nao cumpre...

    Podem deixar, vou postar os souvenires que consegui comprar, pois senao meu cofre vai a falencia rs

    Beijao a todas!

    ReplyDelete
  4. China e Japão resolveram se estranhar no campo diplomático e quem paga o pato (a Pequim) são os grupos de J-pop.

    Mas é o SMAP, tem que fazer alguns sacrifícios, incluindo ignorar solenemente as torcidas de nariz dos seus "colegas de trabalho" ou ter que aguentar pés em frangalhos no dia seguinte.

    ReplyDelete
  5. Oie!
    Adoro shows aqui... Final de semana tem Metallica e eu não vou! Já estou tendo um treco só de pensar!
    Quero saber sobre o show que vc foi... Ah, e sim... Fiquei sem a camiseta do Jack Johnson pq deixei pra comprar no final! Hunf!

    Agradeço muito pelo comentário sobre religião, lá no meu blog e tb por vc indicar o blog aqui no seu... Fiquei feliz! Sobre a postagem, fiquei cim receio de falar sobre esse assunto, mas até que no final me surpreendi e acho até que estamos bem servidos de amigos blogueiros e leitores! Precisamos de mais pessoas assim no mundo! Todos se respeitando e compartilhando suas idéias sem amarras!

    Um grande beijo!
    ^^

    ReplyDelete
  6. Que legal, quando foi o show do SMAP? Foi legal, vc curtiu? O Kimutaku é bonito mesmo ou não deu pra ver direito?
    Vc viu? o Hiro MIzushima fez intai. Será mesmo ou ele só está dando um tempo?
    bj
    Elisa

    ReplyDelete
  7. Olha, pode me chamar de fresca, mas eu ODEIO muvuca, show principalmente. Até porque me lembro que em 92 (purz esquece esse ano rs) eu fui praticamente esmagada no show do Bon Jovi no Pacembu e depois disso, nunca mais! Mas que bom que vc se divertiu...

    Kisu!

    ReplyDelete
  8. MP Kouhaku, pra ir em show de quem a gente gosta, vale a pena voltar cansado, sem voz e com as pernas parecendo gelatina. Ao menos desestressa e dá mais combustivel pra aguentar a semana seguinte rs

    Pri, ultimamente só estou podendo ir em shows quando o fator tempo nos dois sentidos da palavra coincidem rs Mas seu post sobre religião foi muito bom, eu adorei!

    Elisa, finalmente, depois de doze anos somente vendo eles na TV, consegui ter a cara de pau, coragem e tudo o mais pra ver eles ao vivo. Sim, o Kimura é lindon mesmo ao vivo!!!

    Bah, eu sei o que é ser espremida feito laranja e ficar enlatada como sardinha: o show do U2 em 2006 no Saitama Super Arena foi do jeito que você descreveu!!!
    Pelo menos aqui, todo mundo fica no lugarzinho numerado (mesmo pulando feito pipoca na panela hahaha).
    Falando em Bon Jovi... em novembro eles farao dois shows no Tokyo Dome e os ingressos ja esgotaram, é mole???

    Beijao a todas!

    ReplyDelete