Wednesday, March 09, 2011

O Bloco do Eu Sozinho(a)

Se eu estivesse ainda no Brasil, semana do Carnaval estaria era longe da multidão e preferia mil vezes estar pescando (ou dando banho na minhoca) em algum sítio tranquilo no mais interiozão que fosse. Antes que me chamem de bicho do mato, antissocial e antipática e outros elogios carinhosos, já digo que cada um tem seu modo de vida e seu modo de aproveitar sua semana de folga. Não censuro, mas também que ninguém me critique por eu escolher o jeito que eu quero aproveitar. Meu problema é que nunca fui de ir em salão pra ser estapeada e pisoteada em um monte de gente se espremendo toda. Se nem em disco e baladas eu vou...

Sempre passei a maior parte dos feriados de Carnaval com minha família fazendo programas de família: viajar para visitar os parentes, viajar pra praia, viajar pro campo ou ficar de molho em casa assistindo todos os filmes possíveis da locadora (sim, teve um ano que fiquei literalmente de molho devido a uma perna engessada). Não lembro se cheguei a fazer retiro espiritual, mas se fui pra Ibiuna, acho que foi em algum congresso de jovens da Seicho-no-ie, muitos anos (e põe muitos nisso) atrás.

Pra não dizer que eu nunca participei de algum Carnaval, alguns meses antes de vir parar aqui, passei minhas últimas férias em Florianópolis (SC) e pro meu azar, fez tempo nublado (com dois dias de chuva) a semana toda e ainda fui na semana do Carnaval. Um dia, acabamos por participar de um Carnaval de rua, sabe aqueles blocos de rua feito no improviso, coisa bem simples e marchinhas tradicionais? Apesar da garoa que caía naquele dia, nada afetou os foliões que apareceram de sobressalto e bem no improviso, travestidos com o vestido da patroa. E até que foi uma festa legal, nesse meu ponto de vista, diferente do Carnaval visto nos dias atuais.

Na real: nunca fui de frequentar lugares que tenha muita conglomeração de gente (ir em shows é MUITO diferente) desde criança. Sofro de pressão baixa demais e já senti (muitas) vezes o drama de ir em uma balada num lugar fechado, abafado, ventilação zero e bebida quente - quase desmaiei no meio do pessoal e precisar sair um sem número de vezes para tomar um ar. Há quem goste, muito bom.

Mas deixe-nos também curtir nossa forma de aproveitar os feriados prolongados, não fazendo mal a terceiros, isso basta.

A autora lesada pede desculpas pelo atraso, mas isso envolve trabalho demais + alergia ao pólen + remédio anti alérgico que dá um sono violento + festa de aniversário em cima da hora. Esta semana eu coloco nos eixos.


Antes que me esqueça: 
FELIZ DIA DAS MULHERES HOJE E SEMPRE! Porque todo dia é dia das mulheres, seja ser dona de casa que administra o lar, seja a mulher que batalha para garantir o pão nosso de cada dia. Ou vocês pensam que é fácil deixar a casa em ordem, educar os filhos, dar um jeito na cara-metade, trabalhar para garantir o almoço e jantar do dia, ser reconhecida pela sociedade que temos sim cérebro pra pensar?


Navegando no twitter, tinha um post do Alexandre Inagaki  (do blog Pensar Enlouquece, Pense Nisso) que falava sobre o dia das Mulheres ("Dia Internacional das Homenagens Infames às Mulheres") e de uma publicidade provocativa aos homens. Se bem que hoje em dia os homens também encaram uma sessão de depilação (alguém lembra da cena no filme "O Virgem de 40 anos"?), cuidam de crianças e cães, fazem compras de supermercado. Mas não garanto se todos os homens gostariam de ganhar uma rosa no final do dia...


Hoje sem foto porque não achei alguma boa que pudesse ilustrar este mal traçado post que foi teclado logo que acordei e ainda sob o efeito do anti alérgico que estou tomando até a crise de kafunshoo passar...

6 comments:

  1. Kiyomi,
    Vou te confessar que fui apenas uma vez num baile de carnaval, com 6 aninhos...kkkkk.
    Também não curto muito o carnaval(nem sei sambar...abafa o caso).
    Gosto de ver os desfiles da televisão, isso porque assisto ao compacto que passa no dia seguinte. E gosto quando falam da vida de alguma pessoa famosa, como o desse ano, aí fico chorando..vai entender.
    Nem ouso levar os meus filhos a esses bailes de carnaval, morro de medo, acho que hoje em dia está tudo muito liberal, vai saber o que vamos encontrar nesses bailes da vida.
    Mas conheço pessoas que amam o carnaval, e se divertem muito.
    Eu prefriro ficar aqui, quietinha, no meu cantinho, nem gosto de viajar, para não pegar transito...

    Parabéns para nós!!!
    Feliz Dia da mulher
    beijos

    ReplyDelete
  2. Oi Ki
    eu gosto de carnaval, mas sempre ia pra praia, pq eu ja sou do inaka ne? kkk
    No Brasil era mais pacata, bailes soh da cidade, vc sabe, conhecia todo mundo, blocos da familia, etc rs, e tenho vontade de levar meus filhos nos bailes laaaa de Piedade.
    Cheguei a desfilar aqui no Japao em Asakusa e adorei!! Meu marido ainda desfila aqui, mas eu parei dps que engravidei, e ai filhos e tals, nao deu mais!
    Agora queria soh descansar, entao fico morrendo de inveja do pessoal em ferias carnavalescas do Brasil!
    e o que vc se deu de presente no nosso dia?
    bjks

    ReplyDelete
  3. Kiyomi, eu também não gosto de carnaval não, muita gente bêbada e perdem o bom senso, e posso ser chamado de antissocial, bicho do mato, ou qualquer outra coisa, nem vou ligar, fui criado no mato mesmo, bem no interiorrr, não sei se é por isso, mas odeio muvuca, multidão, aglomeração, no carnaval é o que mais tem, chega dar coceira so de pensar, ainda bem que é so uma vez no ano, e estando aqui fico longe disso, e igual a você ir a um show é bem diferente, mais civilizado. Abraço.

    ReplyDelete
  4. Eu já gostei muito de farra
    Agora prefiro os programinhas familiares tb
    Feliz dia da mulher!!

    ReplyDelete
  5. carnaval, acho q era divertido no tempo dos meus avós. festinha a fantasia, marchinhas, nada de apelação nem baixaria. hj em dia é só maloqueiro bêbado, gritando, músicas medonhas, afff. odeio.

    aqui passei um carnaval gostoso, no Villagio Italia, bem ao estilo Veneza, super romântico, adorei.

    ai choveu ontem? aqui deu uma chuva boa, foi bom pra diminuir o pólen, este ano tá feio né. eu não tenho kafunshoo, mas amigos tem e estão bem ruinzão.

    adorei aquele seu post de Motomachi, já fui lá algumas vezes, há mto tempo atrás rs. deu saudades, adoro qdo vc passeia por ai e publica fotos.

    Eu tava pensando em pagar uma conta de flickr (não repara, to comentando tudo de uma vez rs) sério, vale a pena. pq eu tive um hd que pifou, não tinha feito backup de fotos, perdi anos e anos de fotos, principalmente as que eram dos primeiros anos de Japão. paga sim, vale a pena, pelo menos dá pra vc arquivar mtas imagens.

    eu entrei nesse projeto http://365project.org/ de uma foto por dia. cumpri tres dias hahaha acabei deixando de lado, esquecia ou não dava tempo, preguiça...rs... mas vai fundo ai no seu flickr diary, é bem bacana (imagina vc lá nos 70, 80 anos rs. vai ser mto legal, é um registro de vida e de lembranças ne)

    bjs

    ReplyDelete
  6. ah, adorei q seu flickr tem o título da música da Ishida Ayumi, rs.

    machi no akari ga ..totemo kireine yokohama... "buruu raito" yokohama rs.
    adoro essa musica
    bjs

    ReplyDelete