Saturday, April 23, 2011

Sessão Pipoca: "Kuroi Ame" (Chuva Negra)



Muitos devem saber sobre a explosão atômica de Hiroshima em agosto de 1945, o durante e suas trágicas consquências, mas eu acredito que muitos não sabem (ou procuram evitar falar) seria as consequências bem posteriores da tragédia, durante a reconstrução. Traumas da pós guerra, doenças adquiridas, preconceito.

"Kuroi Ame" (黒い雨) ou "Chuva Negra", do diretor Shohei Imamura (falecido em 2006), retrata a história da família de Shigematsu Shizuma, que presenciou a explosão em 1945 e passando em 1950, em que ele e sua esposa Shigeko, sendo tutores da sobrinha Yasuko Takamaru, que estava com eles durante a explosão e acabaram por serem atingidos pela "chuva negra", que foi que precipitou logo após a bomba, que continha traços de radioatividade. Só que nem eles e muitos dos sobreviventes, saberiam quais seriam as consequências da chuva.

Yasuko já estaria "na idade de casar", mas devido ter tomado a "chuva negra", teve sua proposta de casamento negada três vezes mesmo estando aparentemente sadia. Em uma de suas idas e vindas ao médico, acaba ficando amiga de um rapaz chamado Yuichi, que, traumatizado com a guerra, toda vez que passa um veículo, sai do seu porão e faz parar como se estivesse parando um tanque. Aos poucos, Yasuko e Yuichi acabam compartilhando o drama e consequências da explosão e da guerra, ao mesmo tempo em que sua família começa a ver seus amigos próximos e até parentes próximos (como a sua avó e sua tia Shigeko) sucumbirem aos poucos com os efeitos da "chuva negra".

Quem sobrevivia, eram "excluídos" da sociedade, acreditando que poderiam trazer algum mal a sociedade. No caso de Yasuko, cujos pretendentes, ao saber que ela havia tomado a "chuva negra", tinha seu pedido de casamento negado. E com o passar do tempo, ela começa a sentir os efeitos - como a queda de cabelos e fraqueza. Como seria o futuro dela daqui em diante? Como Shigematsu poderia superar a dor da perda da esposa e da mãe? E dos demais sobreviventes, teriam uma vida normal, sem retaliações? O final do filme, fica a incógnita, para que cada um dos espectadores dessem a conclusão.

O filme, que passou nos cinemas em 1989, no exterior foi confundido com o filme de Ridley Scott, que tem o mesmo nome (saiu no exterior como "Black Rain"), mas o filme de Imamura passou nos cinemas em maio e do Scott foi em setembro. Ganhou a menção especial no Festival Internacional de Cannes, em 1990 e foi premiado em vários festivais no Japão.

Curiosidades:


- O diretor Shohei Imamura já tinha sido premiado anteriormente em Cannes com o filme "A Balada de Narayama" (Narayama Bushiko), com os atores Ken Ogata e Sumiko Sakamoto.
- A atriz Yoshiko Tanaka, que fez o papel de Yasuko, ganhou o Blue Ribbon, prêmio máximo do cinema japonês em 1990. Quem viveu os anos 70, ela era a Sue, do trio Candies, que terminou em 1978, no auge da carreira delas. O apelido veio devido ao seu nome, que em kanji era igual a "suki". Após o fim do grupo, dedicou-se ao cinema e teatro, mas também sofria de câncer de mama, o qual fez tratamento por quase vinte anos. Faleceu recentemente, dia 21 de abril.
- O filme foi inteiramente feito em preto e branco, para que desse mais realismo as imagens da época. Foi filmado na cidade de Bizen, província de Okayama.
Yoichi (Keisuke Ishida), o único que conseguia manter-se normal com Yasuko (Yoshiko Tanaka).
Kuroi Ame (黒い雨) - "Black Rain" ou "Chuva Negra" (1989)
Direção: Shoei Imamura
Baseado no livro "Kuroi Ame", de Ibuse Masuji
Roteiro: Ibuse Masuji e Toshiro Ishido
Elenco: Yoshiko Tanaka (Yasuko Takamaru), Kazuo Kitamura (Shigematsu Shizuma), Etsuko Ishihara (Shigeko Shizuma), Keisuke Ishida (Yoichi Okazakiya).


Concorreu ao Melhor Filme no 42o. Festival Internacional de Cinema de Cannes, sendo que levou o prêmio especial do júri de Menção Especial de Juri Ecumênico em 1989.


Festival Internacional de Cinema de Cannes, 1989 - a atriz Yoshiko Tanaka e o diretor Shohei Imamura.


Fotos: retirados do site Uno Port Art Films http://unoportartfilms.org/

6 comments:

  1. Fiquei sabendo só hoje do falecimento da Tanaka Yoshiko, a Sue do Candies. Segundo o site oficial da atriz e cantora, domingo (24) e segunda-feira (25) serão os dias das cerimônias fúnebres.
    http://www.tanakayoshiko.com/contents/2011/04/post_188.html

    Deverá ser homenageada no Taisho e no Kouhaku, em dezembro.

    ReplyDelete
  2. Oi MP Kouhaku!
    Fui associar a atriz de Kuroi Ame (acho que assisti tres vezes) com a cantora das Candies quando um amigo meu passou no twitter.
    Se puder assistir esse filme, é meio chocante na primeira parte, porque é a parte real mesmo. Mas eu recomendo, pois o final é de chorar.
    Certamente no Record Taisho e Kouhaku ela vai ser lembrada, sim.

    Abraços.

    ReplyDelete
  3. Quando vejos os teus posts sobre Dorama e filmes, vejo que conheço muito pouco sobre tudo isso, inclusive os nomes de artistas.
    Aos poucos, vou aprendendo aqui.

    ReplyDelete
  4. Esses filmes velhões me dá uma agonia de ver as fotos... me dá uma nostalgia de um tempo que eu não vivi... é tão bizarro :(

    Kisu!

    ReplyDelete
  5. Tem alguns vídeos no youtube com a cerimônia fúnebre da Tanaka Yoshiko. Uma mensagem de despedida que ela gravou duas semanas depois do terremoto de Sendai foi divulgada no velório.

    Apesar de acreditar que a morte é apenas uma passagem para o "outro lado", é impossível ficar indiferente a dor do viúvo, o golfista Odate Kazuo. Até porque, lendo na internet, fiquei sabendo que ele perdeu a irmã, a atriz Natsume Masako, também por causa de um câncer.

    Escrevi esse comentário ouvindo "Haru Ichiban".

    ReplyDelete
  6. Ah agora entendi porque o filme foi feito em preto e branco.
    Eu não gosto de chorar, então prefiro ficar longe desse tipo de filme. Só de imaginar o que os japoneses passaram naquela época dá uma dor no ♥.

    A Tanaka Yoshiko lutou durante 20 anos contra o câncer? E ainda sim continuou trabalhando. Sabendo disso fiquei ainda mais fã dela.

    ReplyDelete