Wednesday, March 30, 2011

Vida Normal




Quando eu tiro dia de folga, costumo andar na região mesmo, no máximo pra Shibuya ou Ebisu, mas como é um dia só, faço o que tenho que fazer em casa e depois saio. E sem me preocupar por enquanto da hora do teiden (apagão), pois desde o dia 25 está sendo suspenso. Sinal que o pessoal está economizando!!! Voltando ao assunto. Não costumo ir muito longe por causa da volta, pois no dia seguinte, bem, acordo cedo pra ir trabalhar. Pra ir um pouco mais longe, tenho que dispor de dois dias (um pra ir e outro pra repôr as energias). Por isso que ultimamente fico mais em Yokohama mesmo. Quero dizer, no centro de Yokohama, pois a cidade é dividida em distritos e onde moro fica a dez minutos de trem até a estação de Yokohama...

Quase vinte dias depois do terremoto/maremoto que atingiu o nordeste do Japão, a vida volta ao normal. Claro, ficar parado não leva a nada e tudo se estagna. Muita gente deve achar que o pessoal está com medo de sair de casa, de pegar trem... Mas as fotos (mal focadas por sinal...) que tirei hoje por volta do almoço na estação de Yokohama, provam exatamente o contrário...
Estação de Yokohama, saída pro lado Oeste (Nishiguchi), onde dá para o Yodobashi Camera, Sheraton Hotel, linhas do Metrô, Sotetsu Line (que vai pra Ebina) e Toyoko Line (junto com Minato Mirai Line). Onze e tanto da matina.
No corredor do departamento Joinus com Takashimaya, sentido para a Sotetsu Line e Yokohama Metrô...
Saída Oeste da estação de Yokohama, sentido para a loja de departamentos Vivre e para o Tokyu Hands. Depois do Vivre, tem um "calçadão", onde o pessoal costuma ir pra fazer compras, tomar um lanche, bater papo... Detalhe: em ambos os lados das calçadas, vive lotado de gente indo e vindo!!! Ao lado esquerdo da foto, tem a pizzaria Shakey's, e na hora do almoço a fila chega até perto da saída da estação. Ah, disse que a pizzaria tem que descer dois lances de escadaria?
O tal calçadão que falei anteriormente. Mais adiante, fica o supermercado Daiei (desculpe, não consegui tirar foto), quem viu na época a reportagem do terremoto de Tohoku os efeitos em outras cidades, as cenas de Yokohama, foi neste local. Estranho que a parte mais afetada foi o quarteirão todo do supermercado, porque  os outros vizinhos nada foram afetados.

Se o que vi hoje (e vejo diariamente) muita gente falaria "ah, as ruas estão vazias até hoje", então...

Fotos: da própria autora lesada, algumas tiradas na pressa, com medo de alguém achar ruim. A foto que abre o artigo de hoje, tirada do lado de fora da vitrina da floricultura que fica no lado Leste da estação (onde vai para os departamentos Porta Yokohama, Sogo, Marui, Sky Building, Yokohama Bay Quarter), por isso que os vasos têm precinhos...

Monday, March 28, 2011

Aos Poucos, Boas Notícias



Quase vinte dias depois do terremoto/maremoto em Tohoku, aos poucos a vida vai se normalizando. Estradas sendo reformadas, casas sendo construídas, mas toda ajuda continua sendo bem vinda, seja em forma de dinheiro, sendo em forma de donativos, como comida, roupas, cobertores... Embora muitas vidas se foram, felizmente novas vidas surgem. O trabalho em conjunto é o que fortalece não somente aqui, mas em qualquer lugar do mundo.

Primeiro, agradecendo a muitas pessoas que enviaram e-mails, comentários neste pobre, mas limpinho sítio, via twitter, e outras redes sociais, que aos poucos fui respondendo para acalmar e aliviar muita gente. Acreditem, mas de e-mail pejorativo não recebi (ou se recebi foi direto na caixa de spam, sei lá) nem comentários agressivos aqui (porque no twitter... bem, deixa pra lá). Graças a Deus, estamos bem.

Segundo, vamos seguindo que a vida continua, temos que olhar o futuro (mas tomando muitas lições do passado), erguer a cabeça e arregaçar as mangas que vamos ter muito trabalho adiante. Seja no lar, no dia a dia, no trabalho em si. E continuar trabalhando em coletividade, sempre, não somente nas horas mais difíceis.

Não sei outros lugares, mas onde moro, em Yokohama, nossa rotina pouco foi alterada. O bairro onde moramos, faz parte do rodízio de energia (três horas sem energia, às vezes duas vezes no mesmo dia), mas desde que implantaram, aos finais de semana nem tivemos a energia cortada. Tirando o fato de que avisam meio em cima da hora... Por isso que todo dia tenho que acompanhar o noticiário e site da Prefeitura...

Trens, bem, lotados como sempre. Houve gente que dissesse que "onde moro, antes dava pra sentar ou nem lotava, agora por causa dessa economia de energia, redução de horarios, tudo lota bla bla bla", mas eu queria que pegasse um dia a linha Tokaido pra Tóquio no horário de pico, das 7 as 9 da manhã. Ou na volta pra Odawara, das 5 da tarde em diante. Aí sim, é ver o que é trem lotado. Mas não reclamo, porque o próximo vem mais lotado ainda... Sinal que a vida está normalizando.

Programação das emissoras de TV, não estão informando direto sobre o desastre como nos primeiros dias, os programas voltando ao normal (ou quase), os comerciais voltando (a do AC Japan pelo menos pararam com o bordão final, estão variando mais os enredos)... Apesar de que na primeira semana muitos produtos sumiram das prateleiras, hoje, aos poucos vem sendo repostos (mas esperem! Final da tarde acaba tudo); não vejo mais filas nos postos de gasolina... Mas a água...

Obviamente, as campanhas ainda vão continuar, hoje e sempre. Tenho quase a certeza que o programa anual da Nippon TV - o "24 Hour Television" vai doar boa parte da arrecadação para as vítimas de Tohoku, assim como fizeram na época de Hanshin-Awaji (1995).

Muitas personalidades doaram boa parte em dinheiro, como o dono da confecção Uniqlo que doou 1 bilhão de ienes; o quarteto GLAY, 200 milhões; Hikaru Utada doou sangue e depositou 80 milhões para a Cruz Vermelha; Masaharu Fukuyama cancelou os shows no Saitama Arena para ceder o espaço para abrigar as pessoas que vieram de Tohoku e também para os voluntários receberem as doações - em abril, ele fará um programa de rádio especial de duração de 24 horas para arrecadar fundos para as vítimas -; a agência Johnny's Jimusho cedeu os caminhões que usam para transporte de materiais para shows (os shows de Tackey & Tsubasa, Tomohisa Yamashita, TOKIO e Hey! Say! Jump foram cancelados em março e abril) mais os geradores de energia para enviar donativos para Tohoku, bem como deu 3000 litros de combustível; o quinteto SMAP além de terem doado o cachê do programa do dia 21 (foi gravado ao vivo), depositaram juntos 400 milhões de ienes para a Cruz Vermelha.

Esperamos que o país se reerga e volte a ser a mesma força que se mantém. Nem que seja aos poucos, mas a ajuda coletiva fará melhor.

Sunday, March 27, 2011

"Boken Japan! Kanjani Eito Map" - Conhecendo o Japão de forma divertida




De Kansai pro Japão todo, o septeto Kanjani Eito. Na primeira fila, da esquerda pra direita: Shota Yasuda, Subaru Shibutani, Ryuhei Maruyama. Na segunda fila, da esquerda pra direira: Shingo Murakami, Ryo Nishikido, Tadayoshi Ohkura e Yu Yokoyama, na home page oficial do programa.

Aos domingos, geralmente ou eu durmo até mais tarde, ou saio muito cedo de casa para passear e quase nem vejo a programação desta data. Só se estivesse chovendo ou eu estivesse doente ou as duas coisas juntas que eu fico em casa. E numa dessas minhas "zapeadas", descobri um programa dominical na TV Asahi (canal 10 ainda na rede analógica ou canal 5 pela digital) chamado "Boken Japan! Kanjani Eito Map" (冒険Japan! 関ジャ二∞Map - Aventura no Japão, o Mapa do Kanjani 8 ).

O septeto Kanjani Eito (formado por Yu Yokoyama, Subaru Shibutani, Shingo Murakami, Ryuhei Maruyama, Shota Yasuda, Ryo Nishikido e Tadayoshi Ohkura), muita gente conhece como um grupo da agência Johnny's Jimusho vindo de Kansai (oeste do Japão, os integrantes nasceram em Hyogo e Osaka), que no início tentaram como grupo de enka mas no final acabaram tendo uma levada mais pop, e participando mais de programas de variedades e atuando do que cantando (parece sina de quase todos os grupos desta agência ou impressão minha?)

Desde abril de 2010, o programa está no ar todo domingo, das 9:30 as 10:00 da manhã, em que pelo menos dois ou três integrantes do grupo visitam uma cidade do Japão (geralmente aquelas bem interioranas mesmo), conhecem a história do local, experimentam a culinária da cidade (indicado por algum telespectador)... Para chegarem de um lugar a outro no programa, eles vão de bicicleta ou barco, caso forem para alguma ilha. 

Os integrantes do grupo são bem descontraídos, sentem-se muito à vontade e o mais surpreendente é que os moradores da cidade não saem correndo, ficam cercando os artistas, pedindo autógrafo... Muito pelo contrário: muitos não conhecem os membros do Kanjani!!

Dependendo do programa, têm convidados especiais, que ajudam o grupo a se informarem melhor da cidade. Os convidados especiais são artistas que nasceram na cidade (ou na província) que o grupo visita.

Para quem quer saber mais do Japão, fora das conhecidíssimas cidades, vale a pena acompanhar - por meia hora - o passeio dos meninos do Kanjani Eito. Sem falar das várias trapalhadas e gafes que eles aprontam quando vão tentar pescar, colher na horta, comer, ir em onsens...

Programa: Bouken Japan! Kanjani Eito Map 
Emissora: TV Asahi (canal 10 analógico; canal 5 digital)
Horário: aos domingos, das 9:30 às 10:00
Apresentação: Kanjani Eito (sempre revezam-se em grupos de dois ou três membros)

****************************************************************************
Enquanto isso, em um lamenya qualquer na província de Kochi....


Shingo Murakami (de chapéu): - Pesquisa. Você conhece os sites "Lost In Japan" e "A Vida Como a Vida Quer"?
A mocinha: - Claro! Eu votei neles para o Best Of Blogs, organizado pela Deutsche Welle! Eu acompanho ambos os sites e eles merecem ganhar nas respectivas categorias!

Pois é, meninos do Kanjani! O pessoal de Kochi nem perdeu tempo e já foram votar antes de eles irem saborear um lámen e continuar a pescar o bonito (katsuo) para fazer sashimi ou o katsuoboshi, para dar mais sabor na comida! Procurem uma internet cafe mais próximo onde estiverem, cadastrem-se no twitter ou FaceBook (ou em ambos) para poderem votar! E aproveitem para avisar os demais, pois quanto mais gente votando, melhor!!

Lembrando que o "Lost In Japan" concorre na categoria "Melhor Uso da Tecnologia para o Bem Social" e "A Vida Como A Vida Quer", da Sam Shiraishi, concorre na categoria "Melhor Blog em Português" no prêmio "Best Of Blogs" promovido pela Deutsche Welle. Clique AQUI para saber como votar...

Faça login com sua conta do Facebook ou Twitter
Escolha a categoria: Best Use of technology for Social
Escolha> Lost in Japan
Clique: VOTE

Faça login com sua conta do Facebook ou Twitter
Escolha a categoria: Best Blog Portuguese
Escolha> A vida como a vida quer
Clique: VOTE

Rapidinho e indolor, mesma coisa que comer um lámen e defumar um bonito!

Fotos: do site oficial do programa da TV Asahi e direto do youtube


Update: a lesada autora aqui, inverteu os dois membros do grupo (ninguém manda gostar mais do Smap) e pedi ajuda pra Yumiya (dos blogs Sekai Johnny's e Yoshi Yoshi) para corrigir se cometi alguma gafe. Gafe corrigida...

Saturday, March 26, 2011

Acreditar é Ter Vida




Na postagem anterior, achei que o (novo) comercial da AC Japan ficou muito no final e acho que muita gente deve ter passado batido (salvo exceções). Estou reprisando novamente, não porque é o SMAP e o ex-vocalista do Ulfuls Tortoise Matsumoto que participaram da campanha, mas porque a mensagem tem que ser transmitida para todos.

Desta vez, não postarei a tela do vídeo, porque eu sempre levo azar: dentro de alguns dias, eles desabilitam, mesmo sendo de utilidade pública e de domínio geral, mas vai saber. Para ver o vídeo, acesse AQUI! E a tradução (meia-boca) foi feita por mim, porque ainda bem que tinha legenda.

Shingo Katori: Seja como for, você não estará sozinho.
Tsuyoshi Kusanagi: Todos estarão conosco.
Goro Inagaki: Com ajuda mútua.
Takuya Kimura: Acreditando sempre e sempre no futuro.
Masahiro Nakai: Agora, vocês tornam-se único.
SMAP: Acreditamos na Força do Japão.
Tortoise Matsumoto: O Japão é um país forte, poderá ser um longo caminho, mas jamais desistiremos, porque acreditamos na força do Japão.



Curiosidades:
- O comercial foi gravado no mesmo dia em que o quinteto Smap apresentou o programa semanal ao vivo, no dia 21 de março, quando fizeram programa especial, em que leram várias mensagens que os telespectadores enviaram via fax.
- Dos cinco, somente Tsuyoshi Kusanagi já fez parte de uma série de comerciais para a AC Japan - foram 4 vezes, as mais conhecidas foram em 1997 da campanha de conscientização para jovens em relação a drogas e 2001 da campanha sobre doação de medula óssea (mesma campanha feita em 2008 com a cantora Minako Honda).
- Tortoise Matsumoto era o líder e vocalista do quarteto Ulfuls (muita gente deve conhecer devido a música "Gatsudaze!!", com forte sotaque de Kansai. Isso porque Matsumoto é da região). Continua compondo, produzindo e atuando (recentemente esteve no taiga dorama "Ryomaden").


*****************************************************************************************************


Mako-chan: - Tsuyoshi-kun, lembrou de votar no blog "Lost In Japan" no Best of Blogs?
Tsuyoshi: - Claro, Mako-chan. Afinal, foi você quem falou pra votar!
Mako-chan: - Né, né. Mako fica feliz quando Tsuyoshi-kun lembra das coisas!
Tsuyoshi: - Acha que eu ia esquecer? E você lembrou de votar?
Mako-chan: - Ahhhhh! Mako esqueceu de acessar a internet hoje, mas vai dar tempo, Tsuyoshi-kun?
Tsuyoshi: - Não se preocupe, Mako-chan, até final de abril vai ter tempo! Agora vamos tomar um café.


Mako-chan na verdade ela já votou, sim. Só faz charminho porque ela calcula direitinho as coisas pra chamar a atenção do Tsuyoshi-kun pra ver se ele se toca e sai com ela. Mas com jeitinho ela consegue, da mesma forma que ela consegue convencer os colegas de trabalho para votar no blog "Lost In Japan" para o "Blog of Blogs" da Deustche Welle! Basta ter conta no twitter ou no FaceBook e votar.


Faça login com sua conta do Facebook ou Twitter
Escolha a categoria: Best Use of technology for Social
Escolha> Lost in Japan
Clique: VOTE



Fotos: via youtube.

Friday, March 25, 2011

Perguntas que Nunca Querem Calar... (Será que já respondi antes?)




Aos poucos estamos voltando as atividades normais, ainda bem. Tirando o rodízio de energia (pra falar a verdade, no final de semana não tivemos apagão, terça e quarta previram dois num dia só - o que no final nem teve), trens operando em horário meio estranho, têm linhas que nem estão operando, o resto estamos levando uma vida quase normal. Bem, nem quero falar de empecilhos, pois senão vão falar que meu sítio é um local ótimo pra cortar pulsos.

Já faz um bocado de tempo, desde que faço parte de mídias sociais, desde fóruns de fã clubes até no twitter, eu recebo um monte de perguntas, e sei lá se cheguei a responder. Se respondi, sei lá, nem lembro mais. Mas vamos que a fila anda... (e se esqueci de alguma pergunta, pode informar nos comentários, porque a autora aqui ainda continua meio lesada...)

Sou Sakura, mascote da drug store's, prazer!

1 - Por que seu avatar (no twitter) é um porquinho cor de rosa e usando óculos?
Não lembro se eu cheguei a responder, mas vamos lá: quando eu morava numa cidade chamada Minamiashigara (Kanagawa), aos finais de semana eu e o dignissimo kinguio costumávamos pegar um trem local para a cidade de Odawara e bater perna por lá, ou pegar o trem pra Tóquio ou sei lá... Tem (ou tinha, faz um tempão que não vou ao centro da cidade) uma loja da franquia Drugstore's, cujo símbolo e logomarca era um porquinho. As roupas são bem casuais, para mulheres que gostam de conforto (a maioria das peças são de corte bem mais largo). Daí pra me simpatizar com a simpática mascote Sakura foi um pulo. Pra completar, ganhei do dignissimo kinguio um porquinho de pano cor de rosa! E no meu aniversário, o casal Luria e Diogo deram um cofrinho de porquinho. Rosa. Por isso meu nickname aqui virou Piggy Sakura. E o símbolo do porquinho rosa, porque rosa é minha cor favorita. No twitter sou conhecida como a "mulher do porquinho rosa". Os óculos, bem, porque eu sofro de miopia e uso óculos. Só não fiz cirurgia porque meu grau nunca estabiliza...

Quero um destes, free size está ok!
2 - Como você veio parar aqui no Japão?
De avião, com uma parada de trinta minutos no aeroporto JFK em Nova Iorque... Piadas infames a parte, vim por curiosidade. Sabe quando conversando com minha mãe sobre o que estava pensando em fazer, porque estava chegando na casa dos trinta, levando uma vida comum de sempre, e "por que não ficar dois anos no Japão pra conhecer e depois voltar"? Bem, já tinha me formado na faculdade, ganhava mais ou menos no trabalho (ainda por cima fazia dupla jornada: tinha meu trabalho fixo e lecionava a noite), e descompromissada... Só uma coisa que não faço porque agora sei que não dá certo: planejar. Toda vez que eu planejava alguma coisa, no meio do caminho sempre tinha alguma coisa que desviava do rumo pensado...

3 - Como você vai ter um gosto musical/ de cinema/ de outras coisas muito ruim?
Eu vivo tendo essa indagação diretoooo!!! Cansei de falar que "gosto é que nem traseiro, cada um tem o seu" e nunca critiquei o gosto dos outros (tá, posso ter criticado mentalmente "vai ter mau gosto assim nos infernos, mas se gosta né..." mas como sou uma pessoa educada - ou ingênua - eu nem falo nada). O que eu não me conformo é meia dúzia de alminhas semiperdidas ficarem toda hora no meu box do FB talhando o caldo. Entenderam? Explico.
Aí, ó: até Doraemon e a Shizuka gostam do Masaharu Fukuyama (e vice versa)!

Todo mundo que acompanha aqui sabe muito bem dos meus gostos musicais (suspeitos pra muita gente), da minha opção de preferir aos j-doramas às novelas-do-canal-que-todo-mundo-sabe, de gostar de filmes variados, de gostar de histórias em quadrinhos, da nossa opção de não termos casado no papel e tampouco ter filhos. Mas eu pediria encarecidamente que por favor, que seria do vermelho se todo mundo gostasse do azul, que seria do queijo se todo mundo gostasse de goiabada, que seria da laranja se todo mundo gostasse de limão? Diversidade existe pra quê mesmo?

Só fiquei muito sentida mesmo quando coloquei no FB um vídeo de "Sekai ni Hitotsu Dake no Hana", de muitos leitores que adoraram, da Suri-Emu que pacientemente traduziu a letra para que quem pudesse entender a mensagem, sempre tem um pra destoar. E olha que a intenção da postagem era transmitir a mensagem hoje e sempre. Mas tem horas que sinceridade mata... (e daí que foi o Smap quem interpreta a música?)

4 - Você não passa de uma ociosa!!
Recebi essa crítica na minha TL (time line) no twitter na semana passada, durante os dias que seguiram pós Tohoku-Oki Jishin. Queria enterrar isso com cal, mas acho que eu devo explicar pois muitos de quem me conhecem desde o início do blog e também quando abri minha conta no twitter podem interpretar mal pra caramba.

Tudo começou com um RT (retwiited) de uma pessoa sobre uma "celebridade" que soltou o boato de morte de uma pessoa famosa. Como naquela semana estava ajudando o máximo possível de tentar esclarecer e repassar informações para acalmar, instruir e orientar muitas pessoas desesperadas, porque sabe como são certas mídias: se uma formiga pegou um grão de açúcar, falam que um formigueiro todo atacou a refinaria, mataram os funcionários e por aí vai. Antes de eu repassar, eu lia a matéria primeiro para depois seguir adiante. Da mesma forma que faço questão da melhor maneira possível, informar a fonte.

Poderia passar batido aquilo, mas sabe quando penso nas crianças que gostam do personagem? Eu gentilmente pedi por favor que não ficasse repassando boatos, porque a situação já está difícil, o pessoal buscando informações e fica assustando mais ainda? Resultado: a questão acima.

Primeiro: eu estava trabalhando em Tóquio, estava no 12o. andar do prédio na hora do tremor, conforme já tinha contado. Até o tremor leve, pensei "ah, logo passa", mas quando gradualmente aumentou a ponto de nem conseguir ficar em pé, os objetos caindo e algumas estantes terem caído (felizmente não caiu em cima de alguém), confesso que pensei que "minha hora chegou mesmo". Se eu que estava em Tóquio quando aconteceu (foi shindou 5 na escala japonesa), imagino no epicentro a tragédia que foi.

Segundo: assim como milhares de pessoas que estavam em Tóquio, Kawasaki, Yokohama e outras cidades que precisam de trem para ir e voltar, não consegui voltar pra casa. Telefonar pra casa para saber se estava tudo bem (namorido kinguio, se sofresse do coração, já tinha ido), consegui na 20a. tentativa. Muitas lojas fecharam, para comer, tinha que procurar e muito, pois a maioria estava com as prateleiras vazias. Houve quem andasse até chegar em casa. Pensei nisso, mas levaria mais de cinco a seis horas ou mais?!

Terceiro: logo que tentei voltar ao trabalho, a linha de trem que costumo pegar, não funcionou logo na segunda-feira. Pegar ônibus a fila dava uma espera de no mínimo três horas. Carro, nem pensar, estava o maior congestionamento e tinha a questão do combustível. Sem falar que sei lá se a expressa estava aberta ( no dia do tremor, imediatamente foram fechadas). Onde eu trabalho acabaram dando uma semana de folga para todos por causa de transporte + risco de teiden (vulgo "black-out") + prédio em manutenção (porque as paredes racharam). Por isso que semana passada fiquei mais em casa não por preguiça, mas por segurança dos funcionários.

Quarto: infelizmente onde moro, está no grupo do teiden ou "black-out", com rodízio de corte de energia diário. Tem dia que tem, tem dia que não, mas teve um dia que ficamos sem luz duas vezes no dia. Seriam três horas e quarenta minutos sem energia elétrica, para economizar. Aos poucos em casa já estamos acostumando com essa rotina. Sem falar que alguns itens faltam nos supermercados e somente com sorte a gente consegue, como arroz, pão, água, leite, papel higiênico e lenço de papel. E gasolina, nem se fala: na rua onde moro, tem quatro postos de gasolina. Três fecharam por falta de combustível e o único que funciona, faz uma fila de mais de dois quilômetros. Isso na semana passada.

Sei que não deveria mencionar isso, nem justificar. Mas foi algo que me feriu por dentro, e a pessoa que me chamou dessa forma, sequer ajudou a informar. Poderia passar batido? Mas sou uma pessoa que se magoa fácil, infelizmente. E a pessoa nem me conhece, provavelmente nem sentiu um quinto do que senti no dia 11. E o pior: nem pedido de desculpas teve a coragem de fazer.

Desculpem-me pelo post de hoje. Era para ser um post mais alegre como começou, mas acabei terminando de forma triste. Infelizmente foi um argumento que me feriu mesmo. Quem me conhece, sabe que não vivo no ócio. Eu trabalho dentro e fora de casa. Quando folgo, claro que quero me distrair. A vida é feito de trabalho e descanso. Enquanto tivermos vida, temos que aproveitar da melhor forma possível. Se não tenho algo a fazer, eu leio, assisto aos meus j-doramas, pelo menos aprendo mais a língua japonesa, tento ouvir, tento repassar o que sei, tento aprender com os outros. Ou vou caminhar, pois afinal estamos vivos. E agradecer todos os dias por ter dado a chance de continuar vivendo...



A empresa AC Japan, prosseguindo a campanha de conscientização e mensagens de apoio para a população japonesa, incluiram várias personalidades, como o jogador Yuto Nagatomo, o grupo AKB48 para a campanha. Recentemente, também o quinteto SMAP e o ex-vocalista do grupo Ulfuls Tortoise Matsumoto fizeram parte. O tema "Nós Acreditamos na Força/Coragem do Japão". (caso não der pra ver o video, dá pra ver aqui)


Shingo Katori: Seja como for, você não estará sozinho.
Tsuyoshi Kusanagi: Todos estarão conosco.
Goro Inagaki: Com ajuda mútua.
Takuya Kimura: Acreditando sempre e sempre no futuro.
Masahiro Nakai: Agora, vocês tornam-se único.
SMAP: Acreditamos na Força do Japão.
Tortoise Matsumoto: O Japão é um país forte, poderá ser um longo caminho, mas jamais desistiremos, porque acreditamos na força do Japão.


Fotos: do vaso, da propria autora. Do porquinho, a camiseta e do Masaharu, via seo gugol.


****************************************************************************
Enquanto isso, no elevador de uma agência publicitária...
Amemiya Hotaru: - Buchou, sabia que tem um site muito bom que está concorrendo ao Best of Blogs?
Takano Seiichi: - Sei sim, o Lost In Japan está concorrendo na categoria "Melhor Uso da Tecnologia para o Bem Social" e já votei através das minhas contas do twitter e facebook!
Amemiya: - Buchouuuuuuuu, você é genial! Meu número um!!!
Takano: - Obrigado, mas você já votou?
Amemiya: - Bem, err... hã...
Takano: - Tá esperando o quê?!  Tem conta no twitter? Abre uma! No FaceBook? Sai de graça! Corre lá na sua mesa e vota pelo computador da agência mesmo! Ah, e faz uma boa campanha porque ele merece! O aumento do pagamento depois a gente fala, tá?




Não se afobe, Hotaru, tem tempo pra votar e abrir uma conta no twitter não dói! O casal mais engraçado da novela "Hotaru no Hikari" bem que poderia fazer uma campanha publicitária pro nosso amigo Alexandre ganhar mais seguidores para o site dele, o "Lost in Japan" que está concorrendo ao Best Of Blogs, pelo Deustche Welle! Basta ter conta no twitter ou no Facebook e ir AQUI e votar conforme instruções passadas pelo próprio:

Faça login com sua conta do Facebook ou Twitter
Escolha a categoria: Best Use of technology for Social
Escolha> Lost in Japan
Clique: VOTE


********************************************************************************************************

Monday, March 21, 2011

Início da Primavera - Uma Unica Flor no Mundo



Na verdade, a primavera começou ontem, dia 20. Só que como este dia é considerado feriado aqui no Japão (chama-se Equinócio da Primavera), e ontem foi domingo, transferiram para hoje, segunda-feira. Seja como for, esta data é esperada por muitos, pois marca o fim de um longo período de frio e o início de renovação. Flores dão lugar nas árvores e campos outrora vazios, alegrando e dando mais esperança a todos.

Uma das músicas que além de marcar o início da estação, está sendo desde que ela foi lançada (em 2002), uma canção de paz, amor, solidariedade e ânimo. Podem achar que está batida, entre outras coisas mais, mas se tiver uma música que nove entre dez japoneses lembram e sempre fica em primeiro em listas, preferência até em muitos programas de variedades, é a música composta por Noriyuki Makihara e cantada pelo quinteto Smap "Sekai ni Hitotsu Dake no Hana".

Estou passando a tradução que a equipe da empresa Suri-Emu passou no facebook. Itsumo arigatou equipe da Suri-Emu (são muitos, nem tenho como ficar citando nome de todos, pois são muitos e vai que esqueço de um e fica chato), vocês estão fazendo um trabalho excelente junto com a equipe do Portal Nippon e muitos outros aqui no Japão em divulgar não somente empregos, mas muitas informações do cotidiano, dicas de bem estar e notícias, esclarecendo a muitas pessoas que não tem como e onde recorrer para tal item.

Uma Flor Ùnica No Mundo



Estava vendo as várias flores
Enfileiradas em frente a floricultura
As pessoas têm gostos diferentes
Mas todos são bonitos
Sem brigas para eleger a mais bonita
Sem competição
As flores dividem os vasos dignamente
Com orgulho.

*Uma flor flor única no mundo
Cada qual possui uma semente diferente
E para que essa flor desabroche
Basta sermos esforçados

Então nós somos
Uma flor flor única no mundo
Cada qual possui uma semente diferente
E para que essa flor desabroche
Basta sermos esforçados

Sorrindo como se estivesse em apuros
Tem gente que está sempre perdida
Qualquer flor que se esforçou para desabrochar
É muito bonita sem exceção
Finalmente saiu da loja
Essa pessoa carregando
um buquê de flores em várias cores
E tinha um olhar feliz em seu rosto.

Eu não sabia seu nome
Mas naquele dia ela me deu um sorriso
Num lugar onde ninguém percebia
Como as flores que desabrocharam

Então também somos
Uma flor flor única no mundo
Cada qual possui uma semente diferente
E para que essa flor desabroche
Basta sermos esforçados

Flores grandes ou pequenas
São únicas e não tem nada igual
Não precisa ser o número um
Já que desde o início você é unica e especial.



Notas da autora obtidas de várias fontes:


- A música foi lançada originalmente no álbum "Smap 015 - Drink! Smap!", em julho de 2002. Era a terceira faixa do álbum e tinha outra versão. A que postei o link do vídeo, é a do single lançado em 5 de março de 2003. No show feito em 2002 - "Smap! Tour! 2002!", foi cantada pela primeira vez, mas porque fazia parte do álbum.
- Foi lançado em single em março de 2003 por fazer parte do tema de encerramento do dorama "Boku no Ikiru Michi", estrelado por Tsuyoshi Kusanagi. Imediatamente, o single foi o número 1 da Oricon e consequentemente tornou-se um dos million sellers mais rápido na vendagem de singles. Acabou também sendo uma das músicas incluidas nas escolas e em muitos programas de variedades e jornalísticas.
- Noriyuki Makihara, o compositor, não imaginou que a música pudesse ser inspirada para a paz no mundo. Segundo ele próprio, compôs em forma de agradecimento por ter-se livrado do vício de estimulantes, fato que em 1998 quase pôs a carreira dele água abaixo quando foi detido por posse de estimulantes, ficou um ano de condicional e seu contrato recém assinado com outra gravadora foi rescindido. Ele acabou fazendo a "self-cover" em 2003, e no programa FNS do final do ano, ele interpreta junto com o Smap essa música.
- No Kouhaku Utagassen de 2003, o quinteto Smap foi o "ootori" com essa música. Para explicar, "ootori" seria o time branco (masculino) encerrar o evento. Desde 1978 que um grupo ou cantor não-enka encerrava o evento por causa dos critérios de quem organiza o evento. Abriram exceção naquele ano por causa da música ter feito muito sucesso de público (adendo: em 2005 e 2010 também foram o "ootori").
- Desde 2002, nos shows e muitos programas de finais de ano, o quinteto tem que incluir a música nos shows. Eles interpretam a versão do single. Exceção foi no Kouhaku Utagassen de 2010 que eles não interpretaram a música (já tinham feito no FNS).
- O vocalista do Coldplay, Chris Martin, cantou um trecho da música em inglês, durante a performance no Summer Sonic em Makuhari Messe de 2008.
- Quem comprou o single, muita gente pode não ter entendido a capa com um monte de flores. Foi uma montagem em um dos cruzamentos de Shibuya (não o famoso da saída do Hachiko, pois não encontra o famoso telão do Q-Front) e os inúmeros anúncios que estão espalhados nos prédios, eram as empresas que o Smap - tanto em grupo como em separado - faziam comerciais. Só encontrando uma foto nítida e ampliada.


Fontes: wikipedia, oricon japan. Tradução da música: agradecimentos a equipe Suri-Emu.

Nossos Desastres Culinários: Mais simples, impossível!



Na verdade, este post era para ter saído na semana passada, mas devido aos enormes acontecimentos recentes, resolvi deixar em pausa até as coisas normalizarem. Deixa a gente voltar as nossas atividades normais e sermos mais humanos, por favor? Grata.

Não fiquem espantados porque ultimamente estou postando também sobre comida, algo que muitos anos atrás, quem lembrar, nem tinha tanto assim. Mas também não dá pra fazer a mesma coisa todos os dias, tenho que variar o almoço nosso de cada dia e ter ao menos algum petisco feito.

Estamos na época de morangos aqui. Adoro morangos, só que o porém é que essa fruta é cara. Mesmo indo no mercado ou no "ichiba" (mercado da prefeitura), encontro quase o mesmo preço. Bem disse digníssimo kinguio - morango só encontra a preço mais baixo quando eles são muito miúdos ou quando estão "batidos", aí tem que comprar e consumir logo, passou dois dias, já era, sem exagero.

Recentemente, namorido tinha falado de um mercado que fica entre o supermercado que costumamos ir e a estação de trem, e ele falou que algumas frutas e legumes encontra-se bem mais baratos que nos outros lugares. Tanto que um dia ele apareceu em casa com três sacos de seis batatas cada e disse que pagou os três pelo preço de um saco apenas igual ao do supermercado. Resolvi dar uma passada no dia de minha folga, e por sorte, encontrei uma caixa de morangos bem abaixo do preço que vejo nos outros mercados. Apesar de miudos, dava certinho para uma receita de geléia de morangos que vi no site cookpad (japonês), pois estava procurando uma receita disso no seo gugol.

A receita (em japonês) é essa:

1 kg de morangos (ou 3 caixas)
600 gramas de açucar cristal
1/2 a 1 limão

Modo de fazer: Em uma panela (preferencialmente esmaltada), coloque os morangos lavados, sem o cabinho e cortados ao meio no sentido do comprimento e espalhe o açucar cristal e o suco de um limão. Deixe assim por meio dia. Vai sair líquido da fruta, mas não descartar nada.
Coloque a panela em fogo médio e misture bem. Se levantar fervura, tire a espuma com uma escumadeira. Deixar ferver por dez minutos. Retire do fogo e tire o excesso de calda e reserve.
Volte a panela no fogo e misture por mais 20 minutos ou quando achar que os morangos estiverem bem moles a ponto de espalhar. Deixe esfriar e guarde em um recipiente de vidro com tampa. Consuma em uma semana.

A calda que foi retirada da primeira fervura pode ser usada para sorvetes, iogurtes, etc.

Nota: a quantidade de açucar utilizado equivale a 60% do peso dos morangos. Se tiver 200 gramas de morango, serão 120 gramas de açucar e assim por diante. 


Usei vidros vazios de mel que estavam guardados após ter consumido. Ferva o vidro e a tampa para prevenir.


Neste meu caso, foram 250 gramas de morangos (pequenos, nem precisou cortar ao meio) e 180 gramas de açucar. Pode usar adoçante, mas preciso encontrar a receita. Dizem que dá pra fazer geléia com o açucar da própria fruta, alguém me passa a receita?

Sunday, March 20, 2011

Gambarimashou!!

”今日の放送を楽しみにしてくれていた方々には申し訳ありませんが、
これだけの大災害です。被災された方はもちろん、
ご親族を始めこの災害と全く関係ない人はいないと思います。


いまだ、事態は刻一刻と変わり、予断を許さぬ状況が続いています。
それは毎週、僕がお送りしているこの1時間も同じです。
まずは、今 本当に一番大事な情報を共有できる時間にするべきだと
思い、今週の放送をお休みさせて頂きます。


被災された方々に心からお見舞いを申し上げるとともに、
皆様の無事、そして安全を祈っています。”


Sei que muitos estariam aguardando pelo programa de hoje, mas peço desculpas pelo inconveniente, devido a catástrofe. Todos nós fomos afetados, com certeza. As pessoas podem achar que não têm nada a ver com o desastre, mas não imaginam de onde suas famílias poderiam ter vindo.

As coisas mudam constantemente, e a situação continua imprevisível. Toda semana durante uma hora era a mesma coisa, mas agora, a prioridade é informar e mantê-los informados.

Enviem preces de segurança e esperança para as pessoas que estão salvas. - Masaharu Fukuyama, 13 de março de 2011 (na home page oficial, justificando porque neste dia não teria o programa semanal de rádio que faz todo domingo na Tokyo FM)」

Quem percebeu que até dia 14 ou 15 de março a programação da TV japonesa ficou centrada no telejornalismo e os comerciais eram da AC Japan (voltado para o bem estar da população, como a Eli Ivanski mencionou no blog dela aqui). Os demais programas de variedades, de entretenimento e até as novelas foram interrompidas. Claro que num momento trágico como esse, as redes de TV daqui tinham a importante missão de INFORMAR e CONSCIENTIZAR não somente o Japão, mas o mundo de que a situação era mais séria do que se imaginava e comerciais e programas de entretenimento foram interrompidos com a missão de não visarem o lucro nesse momento.

Falei que muitos artistas e empresários daqui (e do exterior) doaram grandes quantias financeiras (só o dono da rede de vestuário Uniqlo doou mais de UM BILHAO de ienes), cederam transporte para envio de remédios, comida e itens de primeira necessidade (caso do Johnny's Jimusho que cancelaram os shows de seus artistas e cederam os caminhões e 2000 litros de combustível para serem usados nas áreas atingidas), cancelaram shows para cederem lugares para abrigar os moradores que conseguiram sair sãos e salvos (Masaharu Fukuyama cancelou os quatro shows que faria no Saitama Super Arena nos dias 17, 18, 20 e 21 deste mês para ceder o espaço aos desabrigados que vieram de Miyagi, Fukushima e Iwate)...

As emissoras de TV divulgaram a conta para depósito para enviar as entidades nas províncias atingidas. FujiTV, Nippon TV (com o programa 24 Hour Television) e TV Asahi ("O Cofre de Doraemon") são algumas que logo que houve a catástrofe, já se mobilizaram para as campanhas.

Aos poucos os programas de TV voltam às programações normais. Claro que na abertura do programa, mensagens de conforto e alegria para os sobreviventes, pois nessas horas, a calma e serenidade são as melhores armas para combater a dor e a dificuldade. Os comerciais normais continuam sendo intercaladas pelos da AC Japan. E os noticiários, claro, ainda dando enfoque nos resgates, reformas e controle da usina de Fukushima.

Alguns programas normais dedicaram o espaço para encorajar os demais perante a situação, recebendo mensagens de telespectadores (via e-mail seja ao vivo ou na home page do programa). Alguns tornam-se especiais de última hora (caso foi do programa SmaStation deste último sábado, que Shingo Katori e Yoko Oshita dedicaram o programa todo sobre esclarecimento sobre ajuda de voluntários - detalhe: o programa é gravado ao vivo - e o próprio programa semanal do Smap que resolveram fazer ao vivo, na segunda-feira). Alguns doramas vão ter o último capítulo com duas horas de duração (caso de "Fuyu no Sakura" e "School").

Percebe-se que aos poucos a população vai retomando a vida normal. Estradas sendo construídas em 4 dias para passagem de emergência (sabia que uma estrada foi reformada em 100 horas?); alojamentos provisórios sendo construídas para os desabrigados na província de Iwate, formatura de estudantes do ginasial... (e depois tem gente tapada dizendo que a população não ajuda? Ah, por favor...)

"Ei, garota/ um novo dia você vencerá/ ei, garoto/ vai lutar mesmo nos dias ruins" - "Ganbarimashou"

Saturday, March 19, 2011

O Dia em que Tudo Parou - Uma Semana Depois

Depois do dia 11 de março, muitas reviravoltas, confusões, mal entendidos e felizmente muita solidariedade. Não está sendo fácil esquecer a data, claro, vai levar tempo, mas não podemos ficar eternamente em depressão porque ao nosso redor mudou muita coisa. Imagine para quem está em Tohoku (nordeste do Japão), onde as áreas foram mais atingidas.

Nessa uma semana aconteceu de tudo um pouco, desde trens com horários reduzidos e economia de energia, passando por tantos boatos de vítimas, tsunami e radiação. Boatos de que tudo estaria em ruínas, que gente famosa morreu... E estamos tentando acalmar todos (desde amigos, familiares e população da comunidade e fora dela) para que não entrem em pânico, pois assim piora tudo, mas claro que é difícil, mas não impossível.

Agradecemos pelas palavras de apoio, recados no twitter, facebook e outras redes sociais. Agradecemos as ajudas mútuas seja de donativos seja de repassar (com fontes seguras) as informações para esclarecer melhor a situação que estamos. Embora eu more em Yokohama (mais de 300 km de onde foi o epicentro), aqui houve um abalo forte, chegou a danificar alguns prédios, mas felizmente sem maiores estragos (nem ficou submerso). Mas temos que informar e tranquilizar, esclarecer e levar mensagens de apoio e conforto para quem precisa.

Felizmente hoje estamos nos recuperando, aos poucos, e tentando voltar a vida normal. Mas solidariedade sempre existirá, seja ajudar em casa, seja no trabalho, seja no dia a dia. Economizar água, luz e gás; reciclar, reaproveitar; ser educado com outros... Através de pequenos gestos é que se faz um mundo melhor.

Só pedimos no momento muita cautela, paciência e calma. Se até mesmo os moradores das áreas atingidas estão mantendo a calma mesmo na fila para comida e bebida...

Eu também espero continuar mantendo contato e quem sabe conhecer pessoalmente as pessoas que a gente foi comunicando via twitter. Passando informações sobre procurar pessoas desaparecidas (felizmente até o momento, foram encontradas três pessoas que estavam na lista dos blogs lincados), repassando sobre campanhas (a dos cobertores foi um sucesso, TODOS ajudaram), divulgando entidades CONFIAVEIS para doações, desmentindo um monte de boatos... Quero manter contato com essas pessoas mesmo depois do ocorrido, afinal, estamos todos juntos (embora separados geograficamente) e quero trocar muitas idéias, desde modo de vida até receita de bolo. Ué, porque não?

Foi através do blog que conheci muita gente legal, poucos pessoalmente, mas aos poucos vou conhecendo. No twitter, conheci muito mais gente esclarecida, consciente, trabalhadora, batalhadora, incansável e não mede tempo nem esforços para trazer informação para muita gente que NECESSITA para poder viver cada vez melhor. Bem, no FB, eu mantenho contato com pessoas que já conheço, pois o outro eu entro uma vez por dia por causa da comunidade do SMAP (*apanha*) e fiz amizade com quatro meninas de lá (duas conheci pessoalmente).

Esta semana estou de folga a pedido da firrrrrma, mas semana que vem volto ao ritmo normal. Pode ser que no twitter eu apareça muito pouco pois onde trabalho não tenho nem coragem de ficar acessando o aplicativo nem pelo celular, só dentro do trem na ida e volta do trabalho. Mas claro que estarei acompanhando durante os intervalos. O sítio estarei atualizando na medida do possível, e voltando aos poucos aquela programação maluca de sempre e espero voltar com aquelas resenhas doidas dos j-doramas que assisto, tanto aqui como no Portal Nippon. Por enquanto, a prioridade é informar e conscientizar os leitores sobre o ocorrido.

Apesar de um tremor ou outro (aqui ao menos sinto um por dia, diferente nos primeiros dias que eram a cada    hora), estamos bem, voltando a normalidade. O importante, como minha mãe sempre faz questão de dizer: se tiver saúde, é o que importa para trabalhar e recuperar o que perdeu. Carro, casa, objetos, a gente compra depois, mas saúde e vida dinheiro algum vai poder comprar se perder.

Para todos os blogueiros e twitteiros do Brasil, Japão e outros países que nos acompanham, apoiam e informam. Mesmo depois da situação estiver nos eixos, jamais perderemos o contato.