Sunday, July 31, 2011

Doko ni demo aru kai (Música de Todo o Lugar)

Não sei o que é certo e o que é errado

Isso é porque quando voce termina falando "Está certo",

é como se essas palavras

estariam me apagando e isso é o que tenho muito medo

Chorando com todas as suas forças,
dando um sinal que você está aqui, que você existe
Não somos fracos, mas também não somos fortes

Isto é porque é certo chorar, nada embaraçoso
Porque é algo que apenas pode ser feito por aqueles que são pacientes
Porque é uma promessa pro amanhã

Você chora, procura, cai e chora novamente
Mas fazendo isso, torna-se mais amadurecido
Você pode ficar com medo de ferir e sempre segurando o choro
Você acaba ficando incapaz de rir

Quando imaginei, acabei ficando sozinho e com medo
E então aquelas palavras que você havia me dito foram reconfortantes
Estava chorando e então você disse-me que sou sentimental
Retruquei dizendo que "você também" e as coisas melhoraram e eu ri

Dissemos coisas tolas um ao outro, como sempre fizemos
Não chame o "agora" com saudade
Pegue o "agora" e segure fortemente em suas mãos

Agora, respiremos fundo, deixa estar, você está vivo
Andamos passo a passo que é tudo que precisamos fazer
Dará tudo certo
Estaremos sempre aqui.

Então apenas deixe tudo para trás,
Tudo que você tem que fazer é sentir orgulho de nós
Sempre, sempre, sempre...

Traduzida meio nas "coxas".

Piadas à parte, quando ouvi a primeira vez essa música - do álbum "Beautiful World" do Arashi (vide Discoteca Básica) - estava em uma fase meio crítica em minha vida. Ao ouvir essa balada - composta e cantada por Kazunari Ninomiya - confesso que chorei em muitas noites insones. Confesso que até hoje, não posso ouví-la, sob risco de eu morrer de desidratação, tal como também ocorre se eu ouço "Milk Tea" do Masaharu Fukuyama e "Love & Peace Inside?" do Smap, pois coincidentemente ouvia nas minhas fases mais barra pesada em minha vida.


Mesmo assim, apesar de atualmente eu estar passando por uma fase de transição em minha vida, ao ouvir "Doko ni Demo Aru Kai", não tenho como não disfarçar a vontade de chorar (e sou uma manteiga derretida). Talvez seja porque atualmente nessa fase que eu passo, eu tenho que ser muito forte, mesmo sabendo das consequências, mesmo sabendo que na hora vou chorar e muito, mas minhas lágrimas podem ser interpretadas como uma forma de desabafo, de tirar a raiva e tristeza que estariam presas dentro de mim.


E estou aos poucos recompondo tudo. Sim, aos poucos, porque nada se faz de uma noite para o dia, exceto certas circunstâncias que em questão de dias fizeram uma verdadeira reviravolta em minha vida, e que estou vendo aos poucos que paguei um preço muito caro por isso. Mas agora eu tenho que seguir adiante e enfrentar as barreiras por mais árduas que sejam.

Thursday, July 28, 2011

[Discoteca Básica do Empório]: Arashi - "Beautiful World"


Faz tempo que não faço as resenhas da "Discoteca Básica" (tá, a última foi em maio), e quando resolvo fazer, sinto que a probabilidade desta postagem bater recordes de comentários vai ser grande, entre admiradores aflitos e detratores que adoram jogar tijolos, mas como hoje é uma postagem especial, não me levem a mal, mas o primeiro que falar que tenho gosto duvidoso, bem, deixa pra lá.

Um dos grupos que aos poucos comecei a gostar e admirar a cada trabalho novo é o quinteto Arashi. E olha que foi um dos grupos que literalmente eu vi nascer, pois em 1999, quando eles apareceram pela primeira vez em rede nacional, como "grupo representante da emissora Fuji Television para os jogos de voleibol no Japão", eu já estava aqui. Muita gente pensaria: "ah, mas logo esse grupo some". Ledo engano.

No começo, eu quase nem ouvia as músicas, mas assistia aos j-doramas que um ou outro membro fazia. E um dos primeiros doramas que vi de um dos membros do grupo foi "Yoiko no Mikata" (2001) com Sho Sakurai e teve pequenas aparições dos demais membros - destaque para Jun Matsumoto encarnando seu personagem Shun Sawada de "Gokusen", dorama que passava na mesma época. Mas musicalmente falando, vou ser muito sincera: quase não ouvia nada deles, até quando eles passaram a bater ponto no finado programa musical e entretenimento "Utaban", apresentado pelo senpai deles Masahiro Nakai.

O quinteto, que antes eram trainees da agência Johnny's Entertrainment, foi formado em 1999 para a campanha mencionada, com Satoshi Ohno ("Riida" ou "leader"), Sho Sakurai (o rapper do grupo), Masaki Aiba, Kazunari Ninomiya e Jun Matsumoto. A primeira apresentação, ao contrário de outros da agência, foi feita no Hawaii, para divulgar o grupo, a música e a campanha. Devido ao ritmo bem balançado, dançante e com trechos de rap, o quinteto se destacou dos demais por causa dessa mistura contrabalanceada, o que também não impediria que tivessem momentos de baladas.

A cada apresentação que faziam, claro que tinham seus fãs cativos. E usavam e abusavam da criatividade, como as roupas, esquetes e improvisos nos shows. Claro que também o que ajudou - e muito - para aumentar a popularidade, foram os programas de TV que eles comandavam - atualmente os mais duradouros seriam o "VS Arashi" (desafio entre os convidados mediante provas que exigem força física e raciocínio) e "Himitsu no Arashi-chan" (variedades).

De muitos anos para cá, o quinteto passou a ser um dos mais rentáveis e populares em todo o Japão, aparecendo em campanhas publicitárias, eventos educacionais e - sonho de qualquer celebridade - serem representantes do Shirogumi (ou "Time Branco") no evento anual da emissora NHK Kouhaku Utagassen. Os shows de tão elaborados e lotados, deixaram de apresentar em Arenas ou  locais de médio porte, para terem a proeza de lotarem os cinco maiores estádios do Japão (Sapporo Dome, Tokyo Dome, Nagoya Dome, Kyocera Osaka Dome e Yahoo! Fukuoka Dome) e de quebra o Estádio Nacional de Tokyo (onde fizeram as Olimpíadas de Tokyo em 1964), proeza feita anteriormente pelos seus senpais Smap e Kinki Kids.

Normalmente a maioria - se não quase todas - das músicas fazem parte de encerramento de algum filme ou dorama que um deles participou. E sempre acabam sendo o top one das paradas de sucesso como a Oricon e Billboard Japan.

"Beautiful World", o décimo álbum do quinteto depois de onze meses após "Boku no Miteiru Fuukei" traz dezoito músicas, cinco sendo "solos" de cada um, quatro foram usadas em música de encerramento de doramas e filmes e duas em comerciais. Lançado recentemente no dia 6 de julho, logo ficou em primeiro lugar de vendas (só na pré venda, já tinham 270 mil cópias encomendadas). Algumas músicas obviamente já tinham "vazado" nos programas de rádio que eles individualmente (exceto Sakurai) fazem semanalmente ou diariamente, no comercial da empresa aérea Japan Airlines e nos encerramentos de novelas...

Misturando rock com música eletrônica, baladas juvenis, dance music, e outras variações musicais com passagens de rap, o álbum - na minha humilde opinião - difere muito do estilo dos demais grupos novatos da agência, algo que "tem algum ingrediente que faz totalmente a diferença".

"Rock This", que abre o álbum, tem batida de rock e bem agitada. Com introduções de rap por conta de Sho Sakurai, aliás, todos os raps dos álbuns do Arashi foram compostas por ele mesmo.

"Mada Minu Sekai e", já tinha sido apresentada no show anterior de 2010 "Scene", com uso de sintetizadores e batidas eletrônicas, o que muitos já desconfiavam que o próximo álbum ia ter muito electro-dance.


"Love Rainbow", o 32single, foi tema de encerramento da novela de verão de 2010 "Natsu no Koi wa Nijiiro ni Kagayaku, protagonizado por Jun Matsumoto e Yuko Takeuchi. Quando o single saiu, foi logo na primeira semana em primeiro lugar e terminou em sétimo no ranking anual da Oricon.

"Dear Snow", 33゚single, foi usado na trilha sonora do filme "Ooku", protagonizado por Kazunari Ninomiya, Kou Shibasaki, Maki Horikita, Tadayoshi Ohkura e Hiroshi Tamaki. A balada acabou na primeira semana em primeiro lugar e em nono lugar no ranking anual.

"Lotus", 35゚single lançado em fevereiro deste ano, foi usado como tema de encerramento do dorama "Bartender", protagonizado por Masaki Aiba. Devido a música bem movimentada (bem como o dorama foi), lembra um pouco "Truth" (de 2008). Foi o single que ficou três meses entre os 50 melhores na Oricon e em terceiro lugar no ranking semestral.

"To be free", usado no comercial da bebida Mitsuya Cider (que Sho Sakurai fazia campanha até o ano passado), lembra muito as músicas de fim de verão, foi o 20゚single seguido a ficar em primeiro lugar na Oricon desde o single "Pikanchi Double" (2004).

"Hatenai Sora", penúltimo single do quinteto, foi usado como tema de encerramento do dorama de outono "Freeter, ie o kau", protagonizado por Kazunari Ninomiya, Karina e Ryuhei Maruyama (Kanjani Eito). Também acabou ficando em primeiro lugar na primeira semana da Oricon e em sexto lugar no ano. Foi uma das músicas que acabou sendo preferida de muitos ouvintes pós terremoto do dia 11 de março, por trazer otimismo e alegria nas horas mais difíceis.

"Tooku Made", está sendo usada na campanha de verão da Japan Airlines, para marcar a volta de vôos domésticos após um período em que a companhia passou por dificuldades financeiras, com risco de falência. Desde o dia 25 de julho até janeiro, a Japan Airlines terá vôos domésticos partindo de Haneda (Tóquio), com o "Arashi Jet" - alguns aviões estão com os rostos do quinteto estampados na fuselagem como fizeram no ano passado, com a finalidade de aumentar o turismo local.

Na parte em que eles arriscam a fazer música solo, dá pra notar - um pouco - o estilo de cada um. "Shake It", solo de Jun Matsumoto, é bem dançante tal como a letra sugere; "Hung up on", solo de Satoshi Ohno, traz mixagens de dance music com electro com breves passagens de rap; "Doko ni demo aru kai", solo de Kazunari Ninomiya, é uma balada triste de chorar e foi composta por ele próprio (repetindo quase a mesma coisa em "Niji"); "Janakute", solo de Masaki Aiba, lembra muito o estilo de vaudeville, com forte uso de metais (leia-se: trumpete, sax, corneta e demais instrumentos de sopro); "Kono mama motto", solo de Sho Sakurai, o início lembra um pouco o estilo de Rip Slyme (devido ao ritmo inicial), mais TUBE (no refrão) e Southern All Stars (irreverência, porque só mesmo Sakurai dar uma guinada de 360 graus na música e colocar um passagem de rap no meio dela, de uma hora pra outra!!!).

Altamente recomendado para ouvintes desfazerem o mito de que boy band é tudo igual, porque não é!!!

Curiosidades:
- Satoshi Ohno, o mais velho do grupo, não esperava ser líder de uma forma mais estranha possível - no jogo "papel-tesoura-pedra" com Sho Sakurai durante um programa de TV. No que pensou que fosse brincadeira, era verdade. Seus passatempos favoritos são artes plásticas (tanto que fez uma exposição em 2008 chamado "Freestyle") e pescaria - tanto que em um show, uma fã apareceu com um uchiwa (leque) com a foto de um peixe e ele sabia qual era.
- Sho Sakurai, é tido como o "segundo líder". Entrou na agência a contragosto da família, que é tradicionalíssima em âmbito de política. Mesmo tendo inúmeros compromissos com o grupo, conseguiu-se formar em Economia, na Universidade Keio e ainda sabe espanhol (escolheu como segundo idioma na faculdade). Desde 2006 faz parte da equipe de comentaristas no programa "News ZERO" (Nippon TV). Mesmo parecendo "sério" a ponto de ganhar o prêmio "Man of the Year" em 2009 pela revista GQ, desde adolescente gosta de rap e dançar, tanto que ele é o responsável no grupo.
- Masaki Aiba é o único do quinteto que nasceu fora de Tóquio - é da província de Chiba. Entrou na agência porque seu sonho era poder um dia participar do quadro de basquetebol no finado programa "Ai Love Smap", que terminou logo que Aiba entrou. De tanto que adora animais, ele é o único dos cinco que co-atua em um programa de variedades - "Tensai! Shimura Ken Dobutsuen", que é sobre vida animal. Possui carteira de habilitação para carro, moto e até barcos. Seus pais possuem um restaurante de culinária chinesa em Chiba mesmo.
- Kazunari Ninomiya é ambidestro - tem habilidade em ambas as mãos, apesar que utiliza muito mais a mão esquerda (reparem principalmente quando participam em algum quadro que envolva comida). Viciado em videogame, ele chega até a jogar nos intervalos de gravações (e tem foto provando). Não é a toa que atualmente é garoto propaganda dos jogos da Nintendo. Seu sonho era ser estilista (não ia dar certo *apanha*), gosta de truques de mágicas (especialmente cartas), é fã da atriz Yuko Takeuchi. Um dos poucos (se não foi o único) da agência a ser coadjuvante em uma produção de Hollywood - "Cartas de Iwo Jima", dirigido por Clint Eastwood.
- Jun Matsumoto foi um dos poucos que não precisou de teste ao entrar na agência. Entrou reto e direto. Fez o colegial na famosa escola Horikoshi High School, onde a grande maioria dos artistas fez o curso colegial lá mesmo (exemplos: Tsuyoshi Kusanagi, Goro Inagaki, Asami Mizukawa e Ryohei Matsuda). Também foi eleito "Man Of The Year" em 2008 pela revista GQ (pensaram que era somente o Sakurai?) e faz presente em quase todas as enquetes (da "an-an" chegou a ficar em quinto lugar). Em um dos programas que apresentou junto com Akiko Wada - o "Minna no Terebi" (2005) - por pouco Matsumoto não saiu no tapa com o ex-KAT-TUN Jin Akanishi, devido a alguns comentários meio sórdidos. Só não aconteceu porque Wada entrou no meio e encerrou a discussão no ar mesmo. Seus personagens em doramas mais conhecidos são o Momo ("Kimi no Petto"), Shin Sawada ("Gokusen"), Tsukasa Doumyoji ("Hana Yori Dango"), Shogo Ban ("Bambino") e Bito Hayakawa ("Smile").

foto: via gugol, é a segunda prensagem do álbum - a diferença era que a primeira remessa tinha uma caixa em papelão e panfleto interno de 48 páginas. O segundo tem 32. Na foto, no alto e pelo sentido horário: Sho Sakurai, Jun Matsumoto, Satoshi Ohno, Kazunari Ninomiya, Masaki Aiba.


Essa postagem era pra sair no dia 26, mas sabem, né...

Sunday, July 24, 2011

Redes Sociais, Devaneios e Um Pouco de Incertezas


Tentando tirar a poeira deste Empório meio largado...

De alguns tempos para cá, como a maioria deve ter percebido, estou frequentando mais ativamente nas redes sociais (leia-se twitter), compartilhando informações, notícias e muita conversa fiada e acabo conhecendo, mesmo que virtualmente, muita gente legal. Através de muita gente que comecei timidamente na microblogagem e muita conversa fiada, acabei conhecendo pessoalmente muitas pessoas. E olha que num certo ponto eu sou desconfiada pra caramba nisso tudo, talvez porque eu, como talvez a maioria das mulheres, tem um certo receio nisso tudo.

Através dessas redes sociais - melhor dizendo o twitter logo de uma vez, já que eu acabo acessando via celular quando estou fora de casa ou nas minhas crises de insônia - eu acabei também ingressando em comunidades fechadas de um assunto específico e também começando a aderir ao tumblr, tipo de microblogagem coletiva, pelo que até no momento eu entendo. Coletiva no sentido de que, no momento que você possui um tumblr e se interessa por uma foto ou citação que você viu/leu em outro, pode repostar no seu com os devidos créditos. Ou se você posta, se vincular ao twitter, acaba passando para muitas pessoas, mas comentar ou marcar que gostou, provavelmente somente quem possui conta no tumblr. Eu acho.

Ainda estou começando, tenho que modificar muita coisa, ver se consigo um template decente, talvez um banner mais caprichado. Se bem que simplicidade às vezes é meu nome do meio, acabo deixando num papel de parede simples e letras normais. Como disse, vou ter que fazer aos poucos, da mesma forma que este Empório, que antes nem tinha esse nome, começou. Mas não vou abandonar este espaço mesmo porque tenho muitos leitores fiéis que gostam de compartilhar e também onde mais poderia fazer minhas postagens-bíblia que venho fazendo?

Não querendo fazer comercial do meu tumblr, mas se quiserem ver um pouco mais e quem tem tumblr me ajudarem com dicas, idéias e tudo o mais, chama-se "One Love Beyond The Night Sky In Yokohama" (http://mspiggysakurai.tumblr.com/), e textos estou tentando fazer em inglês. Nem me peçam em fazer em japonês que aí já é abusar da minha paciência.

Um de meus posts do "One Love...", falo brevemente do futuro.

O meu.

Como vocês devem ter percebido, de junho para cá, a quantidade de postagens aumentou consideravelmente em relação aos meses anteriores. Um dos motivos, foi que desde início de junho estou a procura de um novo trabalho. O mês de junho quase inteiro, preferi descansar, dar um tempo na minha cabeça, principalmente. Pensar no que seria daqui para frente, o que eu teria que fazer, ou recomeçar do zero. Em todos os aspectos. Ao mesmo tempo que procurava um emprego e enviava currículos para os lugares na esperança de receber uma ligação e marcar uma entrevista, eu postava aqui, frequentava o twitter e nas horas que eu queria espairecer a mente, pegava a bicicleta e andava pela cidade.

Todas as vezes que eu tirava o período da tarde para sair de casa e esquecer um pouco dos problemas que venho tendo depois que saí da empresa, ficava pensando comigo mesma se não era melhor começar do zero assim como eu comecei desde que mudei para Yokohama. Quando mudamos para cá, comecei do nada e aos poucos fui alcançando o topo. Não diria que cheguei ao topo, mas estava preparada para a queda, quando soube da notícia em outubro do ano passado. Durante esse tempo todo, até muito antes disso, eu frequentava muito organizações não governamentais de Yokohama tanto no âmbito social como aperfeiçoar meus conhecimentos em língua japonesa, mesmo tendo meu tempo apertado e escala de trabalho maluca.

Do final do ano passado para cá fiquei refletindo sobre tudo isso - emprego, vida, eu mesma. E mesmo diante das dificuldades que venho tendo, ainda tenho esperança e vontade de reerguer nem que eu tenha que começar do nada, mas que aos poucos vou recuperando e superar tudo isso. Mas isso agora vai ter que partir de mim mesma, a decisão é minha. Claro que qualquer ajuda será muito bem vinda, nunca recusei.

Quem ler esse texto ("The Future", ou "O Futuro") muita gente poderá não entender o que eu quis dizer com isso (talvez para quem me conhece, vai entender um pouco mais dos motivos de minhas noites insones).

I’d like to know what it will be about my life now, week of countless interviews, countless CV sended for many offices, but only one accepted my skills. I’m a little scared, I know, but I need to see the future and effort my own strenght to go ahead, don’t mind if one day I fail, but I’ll never can say “I didn’t try anything”.
God I strongly believe in You. And I believe in myself. 
Tradução: "Gostaria de saber que será de minha vida agora, semana de incontáveis entrevistas, currículos enviados para muitas empresas, mas apenas uma aceitou. Estou um pouco receosa, eu sei, mas eu preciso ver o futuro e aumentar minha força para ir adiante, não importa se um dia eu falhar, mas nunca poderei dizer que jamais tentei algo." (foto à esquerda, está no meu tumblr)

Na verdade, semana passada já obtive a resposta de uma empresa em Tóquio, mas como será uma semana de treinamento para ver o quanto terei de capacidade e vontade em aprender, terei que me esforçar se eu quiser começar tudo de novo e partir para uma nova fase de minha vida. O medo que eu tenho seria da mudança brusca em minha vida se nisso tudo não sairei machucada e nem as demais pessoas que me cercam, e não do medo do resultado do trabalho se na avaliação serei efetivada ou não (caso negativo, eu partirei para outra fase).

Quem acompanha meus textos e quem me conheceu pessoalmente (e quem me conhece virtualmente, pois chegamos a um ponto que o elo acabou se fechando de tal forma que podemos confiar um em outro), sabem que eu sempre estou bem humorada (mesmo em crises violentas de TPM), animada e otimista, mas raramente sabem do outro lado que às vezes caio em depressão, choro sozinha, quero ficar sozinha no meu canto até passar (normalmente essas crises duram uma hora de choradeira e depois acaba), mas minhas ausências nas redes sociais não são por esse motivo, mas por causa que têm dias que eu saio de casa para desligar-me do mundo. Oras, às vezes é preciso.

No momento, terei que atar muitas pontas que estão soltas e resolver outras fases pendentes aos poucos, porque tudo de uma vez só também qualquer um enlouquece. Mas não estou me deixando abater e vou enfrentar as dificuldades mesmo ciente de uma possível queda.

Saturday, July 23, 2011

Que Aconteceu?

Nota rápida e rasteira: nos dois últimos posts abaixo, não sei o que aconteceu, que SUMIRAM os comentários. Do nada! E não soube de alguém que teve algum comentário sumido entre os dias 21 e 22.


E confesso que fiquei sabendo do episódio quando uma de minhas leitoras, a Isa, avisou-me via twitter (na sexta-feira, fiquei o dia inteiro fora e voltei bem tarde da noite) que o comentário sobre Pseudolalia sumiu. Bem como o dela, do MP Kouhaku e da Janaína. E na postagem sobre os doramas de verão sumiram os comentários da Isa e da Cacá (The Doramas).


Se alguém souber o que aconteceu, eu agradeço. Já enviei o episódio do ocorrido no fórum do blogger. Mas espero que não sumam é as postagem como aconteceu em maio!

Thursday, July 21, 2011

No Mundo da Fantasia (Os Pinóquios da Vida Real)


Um dia destes, conversando com alguns colegas do meu antigo trabalho e entre uma garfada e um gole de bebida [qualquer uma de sua preferência...] abordamos sobre um assunto de pseudolalia.

Calma que eu chego lá.

Sabe aquele tipo de pessoa que fala de tanta coisa que a gente pensa "será que é verdade mesmo?" e no final não era nada disso? E o pior: a gente acreditou?! Pseudolalia, segundo a página da Wikipedia, seria:


Pseudolalia - Doença da mentira A Pseudolalia é uma mentira compulsiva resultante dum longo vício de mentir. A pessoa mente por mentir, perde a noção do que é verdade ou não, convence-se das mentiras como puras verdades.
A pseudolalia pode conduzir a graves distúrbios de personalidade, podendo o pseudolálico acabar por perder a sua individuação e viver num real criado imaginariamente, comportando-se duma forma difícil de contacto humano e só com tratamentos profundos poderá melhorar.
As pessoas perdem lenta e gradualmente a consciência da gravidade da doença que vão adquirindo, porque a sua realidade vai perdendo cada vez mais sintonia com o verdadeiro real. Por fim o vício de mentir é um acto inconsciente e perante a mais simples situação a fuga à verdade brota espontânea e como uma repetição compulsiva e criação de verdades inexistentes.

Bem, "pseudo" todo mundo sabe, eu acho, significa "falso". Quando abordamos o assunto, foi devido a uma pessoa conhecida nossa, que de uma hora pra outra deixou de nos manter contato, não respondendo os e-mails, deletando todas as contas de redes sociais. Chegamos à uma triste conclusão que essa pessoa deve sofrer violentamente de pseudolalia, pois quando estava conosco ou com outros amigos nossos, contava mil histórias, e no final essa pessoa acaba caindo na sua própria mentira. Só que a culpa também foi nossa, porque deveríamos tê-la orientado sobre muitos aspectos, principalmente no que viria pela frente, pois, obviamente a vida nunca foi fácil. E vivendo num mundo de fantasia, a pessoa sofre muitas vezes mais.

Achava muito estranho essa pessoa falar do bem querido, falar mil maravilhas da pessoa, que essa pessoa dava presentes de alta categoria.... mas nunca apresentou o dito cujo para ninguém! Falava que essa pessoa chegou a dar um carro de presente, mas nunca apareceu com ele (não no quesito de fazer presença, mas muitas vezes poderia ser por necessidade, mas ele sempre vivia falando desse dito carro pra mim. Tá, eu também tenho um carro, mas levei meses para falar que eu tinha um carro assim e assado e algum tempo para vir com o dito cujo num dia que precisei vir para buscar uma encomenda que não dava pra enviar por correio).Muitas vezes essa pessoa criava situações e fatos que no final caíam tanto em contradições que a gente ficava na dúvida se era verdade ou mentira ou era fruto de sua imaginação. Frustração? Insegurança? Ou necessidade de chamar a atenção?

No fundo sinto pena dessas pessoas.

Na verdade, eu não deveria.

Gostaria de poder entender porque existem pessoas que fantasiam para chamar a atenção de um grupo. Bem, se eu chamo a atenção, é devido pelo que sou: falo pelos cotovelos (gosto de conversar, não de "fazer farol"), adoro doramas e tenho um certo gosto duvidoso para músicas, segundo outros, mas isso é outra história. Mas sou realista. Talvez até demais. Existiam certas atitudes dessa pessoa em questão que me desagradavam e muito. Bem provável que a pessoa me mandasse ir plantar abacaxis no Monte Fuji, mas muitas vezes entrava em conflito. Por causa da fantasia que fazia. Das coisas que falava e não tinha sentido.

Vivia de aparências?

Vivia e eu percebia isso. Quem me conhece, sabe que eu pra comprar isso ou aquilo, apelo pra liquidações, finais de expediente e point cards. Uma boa parte de minhas roupas, sapatos, acessórios, comprei em liquidações e lojas de fast fashion, baratas, mas de excelente qualidade. "De marca" poderia ter, mas uma peça ou outra que infelizmente calhou de ficar bem em mim e comprei no preço original... Tem gente que pode estar com a corda no pescoço, mas faz questão de ir comer em lugares caros, comprar do bom e do melhor (tá, quem não quer, mas como a situação anda num ritmo claudicante...) e esquecer do futuro. Nunca critiquei, quem sou eu pra isso, mas essa pessoa me criticava até a tintura que eu uso pras minhas madeixas!!

Muitas vezes eu tinha vontade de dizer "pra que mentir tanto?" Se a pessoa tem alguma frustração, teria que batalhar para superar e não camuflar. Ou procurar ajuda. O difícil era a pessoa aceitar que precisa de ajuda sendo que precisaria mesmo. Atualmente, desconheço o paradeiro da pessoa, não importa de sexo ou opção essa pessoa seja, mas independente do que fosse, pedir ajuda para sair das mentiras, ninguém iria retirar a mão, isso é uma verdade, mas no momento em que recusa a ajuda por mais que esteja até o pescoço atolado nisso tudo, nem saberia dizer se teria salvação.

Wednesday, July 20, 2011

J-Dorama: O que vai esquentar neste verão - Parte 1

Normalmente os j-doramas de verão são comédias estudantis, românticas, policiais e algumas tristes. Esta temporada que já começaram alguns doramas e outras para chegarem até final do mês, abordam vários temas, como sempre, e muitos aguardam ansiosamente para saberem as tramas, os atores, as trilhas sonoras que vão esquentar (ainda mais) a estação... Embora todas as emissoras (inclui canais abertos, a cabo e até pelo celular, a BeeTV) tenham na grade da programação 28 novelas, falaremos de algumas que estão sendo bem comentados mesmo antes da estréia... (e novamente dividido em partes porque é muita novela e muitos detalhes)

- Zenkai Girl (全開ガール): Wakaba Ayukawa é uma advogada ambiciosa que almeja ser de nível internacional, acaba tornando-se babá da filha de 5 anos da dona do escritório de advocacia onde conseguiu o emprego, "fazendo parte do trabalho". Como quer conseguir um objetivo na carreira, a contragosto acaba assumindo a tarefa. Um dia, ao buscar a menina na pré-escola, conhece Sota Yamada, um rapaz bonito, mas sem dinheiro, sem instrução, sem ambição, e pai solteiro, mas todas as crianças o adoram e vice-versa. Embora ambos tenham diferenças de objetivos e personalidades, Wakaba começa a pensar o que seria mais importante para ela. Toda segunda-feira, na Fuji TV, nove horas da noite.
Elenco: Yui Aragaki, Ryo Nishikido, Hiroko Yakushimaru, Jiro Sato, Riki Takeuchi, Yoshiyoshi Arakawa.
Curiosidades:
- é o primeiro getsukyu de Ryo Nishikido (membro dos grupos Kanjani Eito e NEWS), mas segunda vez que faz papel de pai. Apesar de atuar desde 1998, seus doramas de grande destaque foram "1 Littoru no Namida" (Haruto Asou); "Last Friends" (Sosuke Oikawa); "Ryuusei no Kizuna" (Taisuke Ariake); "Orthos no Inu" (Ryosuke Aoi).
- Yui Aragaki atua desde os 17 anos (tem hoje 23). Seus papéis de destaque foram nos filmes "Koizora", "Ballad" e "Hanamizuki". Em doramas, com a colegial que muda de personalidade com o pai em "Papa to Musume no Nanokakan", fica gostando de Makio (Tomoya Nagase) em "My Boss, My Hero", como Megumi Shiraishi (uma das trainees da equipe médica) na série "Code Blue"; e como Hana Mishima em "Smile".
- Hiroko Yakushimaru é mais conhecida como a estudante de colegial no filme "Sailor Fuku to Kikanjuu" (1981), que aparecia vestida de colegial com uma metralhadora, apesar que se destacou como a professora com tendências terroristas em "Kisarazu Cat's Eye". Coincidentemente, atuou junto com Nishikido em "1 Littoru no Namida" (tanto no dorama como no especial).


- IS - Otoko Demo, Onna Demo Nai Sei (IS~男でも女でもない性): "IS" seria abreviação para intersexual. Baseado no mangá de 2003 da autora Chiyo Rokuhana, aborda o tema através de três personagens, narrando os problemas de cada um, tentando aceitar a forma de que são perante à sociedade e conformando-se a impossibilidade de reprodução. Toda segunda-feira, pela TV Tokyo, 10 horas da noite.
Elenco: Saki Fukuda, Ayame Gouriki, Masahiro Inoue, Masahiko Takahashi, George Takahashi, Ren Osugi.
Curiosidades:
- O mangá (já completo de 17 volumes) ganhou em 2007 o Prêmio Kodansha Manga na categoria de shoujo manga (voltado para mulheres), devido a complexidade da trama (pois o tema é controverso).
- Saki Fukuda destacou-se no papel secundário de Manami Anzai (em "LIFE") e como Ai-chan no live action "Yatterman".
- Masahiko Takahashi foi mais conhecido como o assistente de Ninzamburo Furuhata (Masakazu Tamura) na série policial de sucesso da Fuji TV nos anos 90 do mesmo nome (muito embora seja um veterano em doramas, como em "Change", "Team" e "Taisetsu na Koto...").
- George Takahashi é cantor também, mas é conhecido como comentarista e participa ativamente de vários programas da TV japonesa. Casou-se com Mika Mifune, filha do ator Toshiro Mifune. Na época, foi bem comentado, pois em 1998, Takahashi tinha 40 anos e saído de um divórcio. Mika tinha 16 anos. Atualmente, o casal é tido como um dos ideais segundo pesquisas de seguradoras.


- Zettai Reido 2 (絶対零度): Izumi Sakuragi é sargento responsável na parte de investigação criminalística junto à polícia Metropolitana de Tóquio, usando novas táticas para resolver casos de pessoas desaparecidas ou causa mortis através de exames de DNA. Nesta temporada, a equipe terá que descobrir o responsável pelas mortes em série e tentar salvar a próxima vítima. Toda terça-feira, na Fuji TV, 9 da noite.
Elenco: Aya Ueto, Kenta Kiritani, Sayaka Yamaguchi, Tomomi Maruyama, Hiromi Kitagawa, Ryo Kimura, Kinya Kitaoji.
Curiosidades:
- Praticamente, quase todo o elenco da primeira temporada (que passou em abril a junho de 2010) está na atual, exceto o personagem de Kenta Kiritani.
- Aya Ueto atualmente é uma das atrizes que tem a maior quantidade de comerciais que faz durante o ano (cerca de 20 empresas diferentes). Se não fosse ser atriz, ela queria ser professora de jardim de infância, tanto que obteve a licença para sê-la em  2008. O último dorama de Ueto foi em outono de 2010 com "Nagareboshi", a qual ganhou o 67o. Television Drama Academy Awards como melhor atriz coadjuvante.
- Ryo Kimura também esteve no elenco original de "Hanazakari no Kimitachi e - Ikemen Paradise". Foi o rival de Asuka Masamune (Masaki Okada) na comédia "Otomen". Em "BOSS 2", esteve no episódio 6.
- Kinya Kitaoji é filho do consagrado ator kabuki Ichikawa Utaemon. Atualmente está no taiga dorama da NHK "Gou". Muita gente não sabia, mas ele faz a voz do "Shirato Otousan" nos comerciais dos aparelhos celulares SoftBank, junto com Aya Ueto (que faz o papel da filha). Descobriram quando Ueto e Kitaoji foram escalados na primeira temporada de "Zettai Reido".


- Team Batista 3 (チームバチスタ3 ): Kohei Taguchi e Keisuke Shiratori fazem parte da equipe médica do  Hospital Universtário Tojo, que se especializaram na cirurgia cardíaca de processo Batista - procedimento círúrgico não recomendado pela ética médica devido a baixa probabilidade de ser bem sucedida. Apesar de terem grande êxito nas 27 primeiras cirurgias, a situação complicou-se quando houveram três óbitos consecutivos, fazendo com Taguchi e Shiratori - por seus próprios meios, mesmo contrariando a equipe policial - descubram o responsável. Nesta temporada, a dupla terá que descobrir quem estaria por trás de um assassinato no centro de autópsias do Hospital. Toda terça-feira, na Fuji TV, as 10 horas da noite.
Elenco: Atsushi Ito, Toru Nakamura, Manami Konishi, Katsunori Takahashi.
Curiosidades:
- Seria a terceira temporada da série, iniciada com "Team Batista no Eikou" e "General Rouge no Gaisen".
- Apesar das três séries terem atores diferentes em cada uma delas, os dois protagonistas são interpretados respectivamente por Atsushi Ito e Toru Nakamura.


- Arakawa Under The Bridge (荒川アンダーザブリッジ): Kou Ichinomiya cai acidentalmente da ponte do rio Arakawa e é salvo por uma adolescente moradora da ponte chamada Nino. Como Kou tinha aprendido durante toda a vida que nunca se deve ficar em débito com alguém, aceita o pedido de Nino para morar junto com ele debaixo da ponte, ganhando o apelido de Riku e acaba conhecendo uma comunidade de pessoas estranhas, com um rapaz de freira que carrega uma metralhadora, o prefeito da vila que é um kappa, uma estrela que se autoproclama astro da música, um homem vestido de papagaio branco, uma mulher de abelha que tem amor proibido pelo papagaio... Começara dia 26 de julho (terça-feira) à meia-noite e quinze pela TBS.
Elenco: Kento Hayashi, Mirei Kiritani, Shun Oguri, Takayuki Yamada, Yuu Shirota, Nana Katase, Natsumi Abe.
Curiosidades:
- Baseado no mangá de mesmo nome, ilustrado por Hikaru Nakamura, já está no 11o. volume.
- Já foi adaptado em forma de animation em 26 episódios, que passou na madrugada de 2010 pela TV Tokyo.
- Foi anunciado primeiro o filme para 2012, mas resolveram lançar em formato renzoku neste verão. Mas o elenco permancerá o mesmo.
- Na divulgação dos atores que iriam fazer os papéis principais, deixaram para anunciar quem faria o prefeito (Soncho) e a Estrela por último - respectivamente são Shun Oguri (irreconhecível) e Takayuki Yamada.
- Kento Hayashi foi protagonista do dorama "Mioka" (2010). Foi descoberto por um caça-talentos perto da estação de Shibuya enquanto fazia um excursão escolar quando estava no terceiro ano ginasial. Logo que terminou o colegial em Shiga, mudou-se para Tóquio.
- Mirei Kiritani fez parte do elenco feminino no original de "Hanazakari no Kimitachi e", como Kanna Amagasaki. E em "Natsuiro" ("Natsu no Koi wa Nijiiro ni Kagayaku") como Sakura Miyase.
- Natsume Abe (que faz a P-ko), foi da primeira formação do grupo Morning Musume, saindo do grupo em 2003 para carreira solo ou junto com o "Hello Project", projeto paralelo ao grupo. Em 2004 foi temporariamente suspensa da agência devido a uma acusação de plágio em um livro que lançou, alegando sendo da própria autoria, sendo que era de outra pessoa.
- Yuu Shirota (a Sister), é mestiço de mãe espanhola e pai japonês. Apesar de ter morado um tempo em Barcelona, sua formação escolar foi no Japão. Se for uma conversa normal, consegue falar espanhol. Esteve no elenco original de "Hanazakari...", na comédia "Samurai High School" com Haruma Miura e estará também no dorama "Jiu".


- Bull Doctor (ブルドクター): A expressão vem de "bulldozer", pessoa de temperamento forte e impulsivo que não aceita opiniões de terceiros. Tamami Odate é médica legista determinada a descobrir a fundo a real causa mortis dos corpos que examina. Sua personalidade entra em conflito com um dos médicos responsáveis pelo departamento e pela investigadora. Toda quarta-feira, dez da noite, pela Nippon TV.
Elenco: Makiko Esumi, Goro Inagaki, Satomi Ishihara, Mirai Shida, Brother Tom, Fumiyo Kohinata.
Curiosidades:
- Makiko Esumi volta a ser protagonista depois de quatro anos ausente das telas para cuidar da família (tem dois filhos). Sua personagem mais conhecida nos doramas é a Chinatsu Tsuboi, da série "Shomuni". Antes de ser atriz, tentou ser jogadora de voleibol (devido sua altura), mas devido a um acidente, decidiu ser modelo. Casou-se pela segunda vez, em 2003 com o diretor da Fuji Television Shin Hirano, durante as filmagens da terceira temporada de "Shomuni".
- Coincidência: depois de 14 anos Esumi contracena com Goro Inagaki na mesma emissora, dia e horário. Em 1997, trabalharam juntos em "Koi no Kataomoi Kippu".
- Goro Inagaki, em 2010, ganhou dois prêmios pela sua co-atuação no filme "Jyuu-san nin Shikaku", de Takeshi Miine, no papel do antagonista Naritsugu Matsudaira - pela Nikkan Sports Film Awards e pelo Mainichi Film Awards. Já é o segundo dorama seguido que Inagaki faz papel secundário (o anterior foi em "Nagareboshi").
- O último dorama de Satomi Ishihara como protagonista foi da falsa vidente que resolvia casos policiais em "Reinoryokusha Odagiri Kyoko no Uso", em 2010.
- Mirai Shida ficou conhecida por protagonizar uma mãe aos 14 anos em "14 Sai no Haha" (2006), tanto que para ser bem convincente no papel, conviveu com grávidas para saber como seria. Recentemente, dublou a protagonista Arrietty na animação "Kari-gurashi no Arietti" (2010).

Fontes: sites oficiais das emissoras e DramaWiki. Semana que vem, a segunda parte...

Sunday, July 17, 2011

Enquete (Maluca): Que Ator (Japonês) Você gostaria que fosse seu "personal stylist"?


Ok, leitores. Eu sei que estou quase emendando uma enquete atrás da outra, mas é pra vocês perceberem o quanto o pessoal adora uma enquete, como disse. No meu caso, não participo da Goo Rankings por causa do tipo de internet que meu celular possui, embora seja da NTT DoCoMo, quem possui aparelho smartphone, o sistema de internet é bem diferente, acreditem. Mas se eu tivesse aquele meu aparelho antigo, o sistema Foma, certamente eu estaria pifando os circuitos e a placa interna de tanto que estaria participando da enquete. A troco de quê? Oras, no Brasil não fazem pesquisa de mercado para avaliar o que o pessoal gosta ou detesta? Então...

Personal Stylist é aquele profissional que indica que roupa fica bem ou ruim em você. Ou indica as novas tendências da moda, o que pode reaproveitar das modas passadas e o que pode improvisar. Ou dependendo do humor do profissional, você pode acabar virando uma nova tendência em moda atual ou um belo de um desastre fashion completo. A gente percebe em programas de TV, em shows, novelas, enfim, tudo que envolve entretenimento, sempre tem um profissional disso ou daquilo. O personal stylist é o que eu sabia - quando eu era uma adolescente semiperdida nos bancos do Magistério - é figurinista ou estilista. Que cuidava do guarda roupa dos artistas.

Devido ao sucesso do live action "Paradise Kiss", a Goo Rankings pergunta aos usuários da telefonia móvel NTT DoCoMo: qual ator (japonês) você gostaria muito que fosse seu personal stylist? Olha no que deu e guardem as tesouras, fitas métricas e alfinetes para usarem na costura...

01 - 4.579 votos - Mukai Osamu
02 - 2.002 votos - Ninomiya Kazunari
03 - 1.868 votos - Matsumoto Jun
04 - 1.712 votos - Narimiya Hiroki
05 - 1.603 votos - Fukuyama Masaharu
06 - 1.579 votos - Takenouchi Yutaka
07 - 1.170 votos - Kimura Takuya
08 - 1.100 votos - Yamashita Tomohisa
09 -   934  votos - Mizushima Hiro
10 -   903  votos - Eita

Observaçõs da autora (segundo o ponto de vista dela):

- Bem, Mukai Osamu foi o mais votado devido ao seu papel no filme "Paradise Kiss", em que ele era um estilista que almeja o sucesso, transformando uma simples estudante de colegial em uma modelo fasion de sucesso. Fora isso, de alguns anos para cá, está sendo o ator mais bem cotado nas enquetes malucas da Goo Rankings.


- Minhas amigas Arashianas e principalmente as Ninetes que me perdoem, mas ter o Ninomiya como meu personal stylist eu passo para vocês. Nada contra, acho ele muito fofo, mas o problema é o gosto duvidoso em coordenação de roupas que ele faz, principalmente no programa semanal de quinta-feira "VS Arashi". Até hoje fico me perguntando como no quadro "Mannequin Five" no "Himitsu no Arashi-chan" ele quase nunca ficou em último lugar (e depois eu fiquei falando que gosto duvidoso quem teve foi o Sakurai Sho).


- Cacá (the doramas), e outras Junetes, fiquem felizes: ao menos ele conseguiu o terceiro lugar. O difícil vai ser dividir ele para tanta gente assim.


- Eba! Eba! (delírio de fã, ops) Masahaaaaaaaaru entre os dez mais! Ele eu queria pra ser meu personal stylist, personal para qualquer coisa... 


- Finalmente alguém lembrou que o Kimura Takuya existe! Lembrando que ele faz parte da galeria do "Best Jeanist" - personalidade famosa no Japão que fica bem em jeans. Ganhou cinco títulos (seguidos ou não), vai pra galeria, mas não pode concorrer mais (mesma coisa: Kusanagi Tsuyoshi, Kamenashi Kazuya e Koda Kumi).


Prevejo reclamações e choradeira nos meus comentários em 3,2,1...


Fonte: Goo Rankings

Bom Domingo!


Candelabro .............. 10 mil ienes
Armadura .................200 mil ienes
Ver Sho Sakurai e Satoshi Ohno como, respectivamente, princesa e rei .... não tem preço!

Foto que peguei do twitter de @masakidejesus, que era da revista Only Star, na chamada do programa "Arashi ni Shiyagare", que passou dia 9 de julho. Dedicada especialmente para Cacá (The Doramas), Isa Gabriella, Kah Kaneko (Doramática ao Extremo), Josiane Veiga (Ohmiya Lovers BR) e @Jessyromel, que me fizeram gostar também de um outro quinteto (que eu vi nascer e raramente ouvia mas assistia aos programas e doramas).


Atualizado hoje, 17 de julho, as 11:20 da matina aqui - Essas meninas fazem a minha alegria na minha Time Line e neste sítio. Espero que, em algum Anime Friends ou um encontro, sei lá, a gente possa se encontrar ao vivo e a cores e passar a semana toda na maior alegria!

Saturday, July 16, 2011

Enquete (Maluca): Que Ator (Japonês) Você gostaria que fosse seu Irmão mais Novo?

Shun Oguri e Masaki Okada, os irmãos que tornam-se astronautas no live action "Uchuu Kyodai"
Os japoneses adoram uma enquete, não? Pra falar a verdade, eu também adoro participar de enquetes, especialmente do T-Site (que a rede de locadoras Tsutaya mantém), pois já ganhei pontos, cupons de desconto da Procter and Gambler (produtos de higiene e limpeza) e até massa de fazer panquecas respondendo as enquetes.

Bem, a Goo Rankings junto com a NTT DoCoMo (atenção, leitores! Não ganho nada divulgando, é que é bom o pessoal saber de onde vem as pesquisas, notícias e fontes para não ficarem achando que inventamos isso depois!), fez essa pesquisa devido ao ano que vem o filme "Uchuu Kyodai" ("Irmãos Astronautas", em tradução livre), baseado em um mangá que está sendo sucesso e que tem no elenco Shun Oguri e Masaki Okada, que protagonizam os irmãos (Oguri faz o irmão mais velho de Okada).

Não sei vocês, leitores, se possuem irmãos mais novos ou se vocês são os caçulas da família. No meu caso, sou filha do meio entre dois rapazes, mas eu e o mais novo temos uma diferença "grande" de idade - onze anos. E felizmente, mesmo eu estando aqui há treze anos, a gente ainda tem um bom contato, muito embora que, pra quem formou e vive diante da tela de um computador, chega no final de semana quer mais sair com o pessoal, com a cara metade...

Olha só na pesquisa quem eles escolheram para serem seus irmãos caçulas (na real: a maioria do público que votou deve ser o caçula da família, filho único, sei lá...)

01. 5.527 votos - Sato Takeru (22 anos)
02. 4.283 votos - Aiba Masaki (28 anos)
03. 2.944 votos - Ninomiya Kazunari (28 anos)

04. 2.861 votos - Koike Teppei (25 anos)
05. 2.745 votos - Mizobata Junpei (25 anos)
06. 2.575 votos - Miura Haruma (21 anos)
07. 2.502 votos - Kamiki Ryunosuke (18 anos)
08. 2.142 votos - Okada Masaki (21 anos)
09. 1.987 votos - Yamashita Tomohisa (26 anos)
10. 1.857 votos - Ikuta Toma (26 anos)
11. 1.506 votos - Tegoshi Yuya (23 anos)
12.    990 votos - Nakamura Aoi (20 anos)
 
13.    852 votos - Wentz Eiji (25 anos)
14.    676 votos - Nakayama Yuma (17 anos)

Opinião da autora: bem, pelo jeito, a faixa etária de quem votou seria público na faixa dos 25 a 30 anos, pois a maioria dos artistas não tem 30 anos, ainda (explicado porque Masaharu Fukuyama e Takuya Kimura nem chegaram perto desta enquete). No meu caso, como tenho um irmão caçula de 29 anos, quem se encaixaria pra ser meu irmão mais novo seria quem tivesse acima de 25 anos, porque muito abaixo disso, bem, daria era pra ser meu filho!!!


Essa mesma postagem saiu no blog da Cacá (The Doramas) e teve comentários divertidos, desde que concordaram (em termos) a enquete; que pra ter Ninomiya como irmão caçula, ou seria teste de paciência ou entraria na porrada todo dia; que teria que dividir os cosméticos e roupas com Tegoshi; que ter o Yamashita como irmão, a gente teria que ser secretária pra ficar atendendo telefonema das pretendentes fazendo fila na porta de casa; que Miura teria mais cara pra ser irmão mais velho (não pra mim)... Bem, que vai entender tudo isso, é 1) pessoal que está no Japão e acompanha; 2) pessoal que está no Brasil e acompanha; 3) Pessoal que sempre frequenta aqui e sabe o quanto somos doramaníacas...


Para Cacá (The Doramas) e outras Junetes: desculpa, mas foi essa enquete maluca que não colocaram seu ichiban para fazer parte, se bem que muitas queriam ele pra marido. Se fizessem uma enquete deste gênero, aí sim... Mas se o Jun fosse meu irmão mais novo, ia me dar um trabalho...


Para Isa: se eu tivesse o Aiba-kun como irmão caçula é claro que eu queria tê-la como cunhada!


Fontes: goo rankings, Tokyo Hive, The Doramas

Friday, July 15, 2011

Thirty Day Song Challenge (Desafio dos Trinta Dias Música): Décimo Dia



Dia 10 - uma canção que faz você cair no sono: Qualquer um de Enya

Existem aquelas músicas que você fica acordado, e se bobear acaba dançando junto no meio da rua, parado na plataforma do trem, ponto de ônibus, em casa com as cortinas fechadas. Mas existem certas músicas - inclusive do seu artista favoritíssimo - que possuem um certo efeito anestésico: ouviu, dormiu. Pra falar a verdade, se eu estou cansada, morrendo de sono, qualquer música, até mesmo as mais agitadas, me faz dar aquela bela dormida dentro do trem (só aqui eu consigo fazer isso).

Já dei umas belas "pescadas" no trem ou no carro (como passageira, claro) enquanto ouvia música. Mas era porque estava voltando do trabalho ou de viagem e o sono quando vem e chega, aí nem um rock ultramegahiper pauleira me acorda (truque pra acordar a doninha aqui, basta acender luz bem no meu rosto, é batata). Tirando música clássica e música de consultório de dentista (aquelas musiquinhas pra relaxar, mas quando se leva cinco anestesias, aí pra dormir no meio da cirurgia é um pulo), música que me faz dormir, basta qualquer uma da Enya.

Sim, eu sei que vai ter muito fã xiita me tacando pedras porque ou estaria denegrindo a imagem da moça ou porque "vai ter gosto duvidoso nos infernos", o que vier primeiro. A verdade é que a cantora irlandesa tem em seu repertório várias músicas estilo celta que são anestesiantes. Não que as músicas fossem ruins, muito pelo contrário, respeito o trabalho dela. Mas sabe quando ouve a música dela - no meu caso - tudo amolece e dá aquele sono? Quando meu irmão mais velho ainda morava com a gente (antes de ter mudado de mala, cuia e um monte de livros de ficção científica e J.R.R. Tolkien), era ouvir qualquer disco da Enya que eu caía no sono rapidinho. Imagine se ele me coloca no som do carro...

Certo, eu já cheguei a dormir no meio de uma viagem de trem ouvindo o álbum "Made In Japan", ou qualquer uma que está no meu (velho) iPod nano, mas se quiserem me fazer dormir, tirando música clássica e música de consultório de dentista, basta algumas músicas da Enya, que é questão de minutos eu relaxar e dar uma cochilada. Ou acordar no dia seguinte.

Foto: via gugol. "Watermark", segundo álbum de Enya, foi o primeiro que meu irmão adquiriu. Nem sei se ele ainda o tem ou acabou adquirindo em CD mesmo.

Wednesday, July 13, 2011

Postagem pra relembrar: Um parodia um que homenageia outro que...

Postagem original publicado no dia 8 de fevereiro de 2010. Motivo da repostagem: pro pessoal que chegou agora relembrar algumas capas de álbuns que "qualquer semelhança foi mera homenagem", sem falar de algumas atualizações que vão fazer o pessoal - principalmente as meninas simpáticas que frequentam aqui - desmaiar de susto.



Da série: Coincidências acontecem, parte 2... (porque a parte 1 está aqui)

Em uma de minhas idas para a famosa loja de CDs, DVDs e artigos para audio e som em geral, a Tower Records (matriz em Shibuya, filiais em Yokohama, Shinjuku, Ikebukuro e outros centros), pra nunca variar, costumo escarafunchar livros (e quase nunca levar) e descobrir algo de novo ou diferente.

Não sei porque, mas ultimamente estou interessada mais sobre design, propagandas e comerciais em geral. E olha que formei-me em processamento de dados que, diga-se de passagem, desde que estou aqui, programar que é bom, nem passeio de final de semana. E numa dessas idas nessas livrarias, encontrei um livro ilustrando as capas de álbuns de discos originais e suas devidas cópias/paródias/homenagens, chamado "Meet The Covers!" (que também é nome de um álbum de covers dos Beatles).

Há quem seja muito xiita e condene esse tipo de atitude, acusando que um não sabe ter originalidade e acaba copiando a obra (e no final tem vários destinos, você decide e não falo daquele programa de TV da Grobo que você escolhia o final). Não vejo nada de errado, pra mim seria uma forma sutil de homenagear alguém, mesmo sabendo que "aí vem m#$%@", pode gerar processo ou constrangimento ou até gostarem do negócio.

Um dos campeões de capas parodiadas, leitores me perdoem, mas os Beatles ficam em primeiro. Nunca vi grupo que, em sete anos de carreira, treze álbuns e muitas compilações, pudesse gerar tanta paródia assim. E olha que pensei que fosse Elvis ( que também não escapou de algumas capas parodiadas). Vou ter que dividir esse assunto em sei lá eu quantas etapas e em doses homeopáticas, pra não enjoarem os leitores ficando com um assunto só a semana toda...

1) Elvis Presley ("Elvis Presley") → The Clash ("London Calling"): Fica impossível não olhar a capa do "Rei do Rock" (de 1956) e lembrar da famosa capa do primeiro álbum do quarteto britânico The Clash, um dos precursores do punk-rock (eles eram mais de protesto), de 1978.


2) Elvis Presley ("50,000,000 Elvis Presley Fans Can't Be Wrong") -> Bon Jovi ("100,000,000 Bon Jovi Fans Can't Be Wrong"): O original de Elvis era uma coletânea de sucessos antes de ele resolver ir pro exército no auge da fama. O número não era mentira mesmo. Em 1958, o fã clube oficial de Elvis contava 50 milhões de fãs! No caso do grupo norte-americano Bon Jovi, era quase a mesma coisa, mas o dobro...



3) The Beatles ("With The Beatles"→ The Residents ("Meet The Residents!"): Uma das capas mais parodiadas do mundo rock, já teve versão do Genesis ("Land of Confusion") e de Yuzo Kayama com o quarteto The Wild Ones. A paródia mais famosa é de um grupo norte-americano que ninguém sabe quem são, pois se apresentam com máscaras em forma de globo ocular, The Residents. O design da capa é a paródia da versão americana do album dos Beatles - "Meet The Beatles!" mas a foto de Robert Freeman (clássica!) é a mesma.


4) The Beatles ("Rubber Soul")→ The Monkees ("More of The Monkees"): Também fotografada por Robert Freeman, houve quem dissesse que aí começavam as pistas de que Paul McCartney "morreu", pelo fato da foto ter sida tirada de baixo pra cima e de um ângulo parecendo que estariam olhando pr'um túmulo. O segundo álbum do também quarteto anglo-americano The Monkees, lançado no ano de 1966 (um ano depois de "Rubber Soul"), na verdade seria usado como foto publicitária para um catálogo de roupas que eles foram (forçados) a fazer comercial...


5) The Beatles ("Sgt. Pepper's...") → Frank Zappa ("We're in it for the Money"): Desnecessário mencionar sobre o álbum que fica em primeiro lugar em quase todas as revistas especializadas ou não, mas a capa parodiada pelo greco-americano Frank Zappa por pouco não foi parar no tribunal. E olha que depois dele ainda tivemos as versões de Big Daddy, dos Simpsons (sim, o desenho animado, com o "The Yellow Album").


6) The Beatles ("Abbey Road")→ Paul McCartney ("Paul is Live!")→ Southern All Stars ("Killer Street"): A famosa rua onde fica o estúdio mais famoso em Londres, hoje atravessada obrigatória pra muito fã dos Beatles que passa por lá. A capa, controversa e cheia de mensagens subliminares sobre a famosa, comentada, já citada ad nauseaum "morte do Paul McCartney", teve tantas versões, que até o próprio Paul resolveu tirar a limpo no álbum ao vivo "Paul is Live" ( da turnê que fez em 1993). Tem a infame versão do grupo californiano Red Hot Chili Peppers (por motivos de ser um sítio família, eu não posto aqui, se quiserem, podem procurar no seo gugol que lá encontram) e até do quinteto japonês Southern All Stars, mas não foi em Abbey Road, mas sim, em Aoyama Doori, centro de Tóquio, onde fica a gravadora Victor.





7) The Beatles ("Let It Be")→ Caetano Veloso ("Qualquer Coisa"): Outra que também rende muita paródia e homenagem, mas a mais conhecida é a do Caetano Veloso, quando ainda estava no auto-exílio em Londres, junto com Gilberto Gil, no início dos anos 70 (melhor dizendo: quando Caetano era bem inspirado e Gilberto Gil não pensava em carreira política).


8) Beach Boys ("The Pet Sounds")→ SMAP ("La Festa"): O álbum que inspirou os Beatles a criar o citado "Sgt. Pepper's...", que não sai da vitrola do Paul McCartney, e foi um divisor de águas para o quinteto californiano Beach Boys, que saíram do combo "sol, praia e mulheres" e passaram a serem mais confessionais e maduros. Foi antes do líder Brian Wilson surtar de vez e passar um bom tempo longe dos palcos. Já o minialbum do quinteto SMAP, traz cinco músicas-solo, que gravaram entre "Viva Amigos" e "Birdman". A capa, bem, copiaram na cara de pau mesmo o design e até a contracapa de "The Pet Sounds" (sorry people, não encontrei no seo gugol).


9) The Verve ("Urban Hymns") → SMAP ("La Festa")→ ARASHI ("Izatsu, now"): O grupo formado por Richard Ashcroft, sempre vai ser conhecido pela balada "Bittersweet Symphony" (e o PV em que Ashcroft só anda, anda, tromba, anda, anda e não está nem aí). A capa de "Urban Hymns" inspirou o citado quinteto SMAP (que copiou o design de "The Pet Sounds") e por fim, o outro quinteto Arashi acabou usando a idéia dos dois citados álbuns para o single "Izatsu NOW!"...


10) It's A Beautiful Day (id)+ Rolling Stones ("Their Satanic Majesties Request ")+ Rolling Stones ("Get Yer Ya-Ya's Out")+ Led Zeppelin (I) + Bob Dylan ("Nashville Skyline")+ The Beatles ("Abbey Road") → Southern All Stars ("Young Love"): Querem mesmo ver o "samba do criolo doido"? O - na época - sexteto Southern All Stars resolveu inovar na capa do álbum "Young Love", de 1996 e, não contentes, colocaram SEIS álbuns dos anos 60-70 para ilustrar o álbum...


Yuko Hara (tecladista e mulher de Kuwata), parodia a capa de "It's A Beautiful Day", banda americana hippie dos anos 60 do mesmo nome. O percussionista Hideyuki "Kegani" Nozawa é o que está sentado na mesa com o mesmo chapéu de mago usado por Mick Jagger (Rolling Stones) no álbum "Their Satanic Majesties Request" (1967), tendo ao lado o baixista Kazuyuki Sekiguchi (que poderia lembrar também "Sgt. Pepper's").


O ex-guitarrista Takeshi Omori imita o famoso cruzamento de faixa em "Abbey Road" dos Beatles, mas de branco como John Lennon e carregando um bolo. O baterista Hiroshi Matsuda parodia quase a capa dos Rolling Stones "Get Yer Ya-Ya's Out", com direito ao jumento carregando a bateria e a guitarra e saltando quase como Charlie Watts (coincidentemente, também baterista).

A explosão do zepelin lembra o primeiro álbum do grupo Led Zeppelin, mas Bob Dylan foi devidamente homenageado (ou parodiado) pelo líder Keisuke Kuwata. Só falta dizerem que o violão é igual de ambas as capas...

E tanta salada deu nisso aí, olha só! (Na verdade, teria que ser a capa em vinil, tamanho original para maior definição).


Ah, não se preocupem que logo vem mais. Se os amigos e amigas leitores lembrarem de mais algum álbum cuja capa "parece que já vi antes", avisem-me nos comentários que eu procuro e se eu encontrar, vai ter os devidos créditos eheh.

Atualização número 1 que já tinha postado anteriormente na primeira parte mencionada no primeiro parágrafo e lembrei agora. No ano passado, a empresa de cosméticos Shiseido, lançou uma linha masculina de fixadores capilares em forma de spray sem precisar de "meleira" e não deixa as madeixas duras (isso segundo o fabricante), a linha "Fog Bar". Como "fog" vem do britânico nevoeiro (que só tem na Inglaterra), os publicitários não perderam tempo e associaram o nome do produto com a Inglaterra, e Inglaterra lembra o quê? 


Beatles!!!


Só que a Shiseido utilizou os (lindos) atores para promoverem o produto e os comerciais foram ambientados em Londres e devidamente caracterizados. E na divulgação para a imprensa, lembra alguma coisa?


Na foto da esquerda, em cima, Eita e Shun Oguri; embaixo Satoshi Tsumabuki e Haruma Miura, na campanha da Shiseido "Fog Bar", devidamente caracterizado com os rapazes da foto da direita...
E puxando recentemente pela memória, quem lembra da Japan Airlines que no outono de 2010 teve alguns de seus aviões com os rostos de um certo quinteto famoso para "ressuscitar" a companhia? E na divulgação, também fizeram a mesma coisa que os Beatles, quando chegaram ao Japão em 29 de junho de 1966, no Aeroporto de Haneda...


Imagem que peguei da internet, quando foi noticiado que alguns aviões da Japan Airlines estariam com os rostos do quinteto Arashi na fuselagem. Em outubro de 2010, eles também comemoraram o "million seller" com "Boku no Miteiru Fuukei", tanto que na fuselagem tinha um símbolo indicando o álbum mais vendido do ano (a imagem já estava meio ruim, minhas Arashi-addicts (que atendem pelo nome de Cacá, Isa e KahKaneko e outras) se tiverem alguma melhor, enviem o link nos comentários, porque foi a mais decente que encontrei!!!)
Atualização número 2: foi o motivo também de fazer esta repostagem, pois navegando nos live journal da vida internautica, no LJ de Josiane Veiga (preciso encontrar o link de novo, pois foi através do twitter da Isa que descobri), uma coincidência que eu só fui perceber hoje (e olha que assisto quando lembro mesmo e tenho o álbum)!!!


Abertura e página do site "Arashi ni Shiyagare", programa que iniciou em abril de 2010, todo sábado, 22 horas pela Nippon Television...
...inspirado na capa de um dos melhores álbuns de Paul McCartney, quando ele nem era "Sir" e  tinha uma banda chamada Wings, em 1973 com "Band On The Run", com a presença de Christopher "Dracula" Lee. 
A autora lesada pede desculpas pela postagem pra lá de quilométrico, mas reprisar e atualizar essas curiosidades faz bem rir pra caramba. Ou espancar a autora.


Fotos dos álbuns: pesquisados exaustivamente pelo seo gúgol.