Thursday, September 22, 2011

J-Dorama: Que Seriam "Tanpatsu Dorama"?

"Odoru Daisousasen" - renzoku que rendeu quatro especiais de boa audiência e três filmes recordes de bilheteria


Com o término da temporada de doramas de verão, muitos aguardam ansiosos pelos próximos de outono, se o enredo vai ser bom, se vai ter atores bons, se vai ter música nova... Mas como tem muito dorama que começa a ser preparado algumas semanas antes, normalmente as emissoras entre o término de uma temporada e início de outra, mudam a programação, com doramas especiais, programas de entretenimento, documentários e musicais que seriam sazonais.

Tanpatsu Dorama ou "Special Drama", seriam filmes especialmente para TV, de duas horas de duração, no máximo dois capítulos. Pode ser baseado no dorama que já passou, tornando-se um capítulo especial ou em alguma história que pode gerar um renzoku dorama. Muitos acham que tanpatsu dorama pode ser continuação de um dorama, mas pode ser um "spin off" ou uma história paralela, não tendo nada a ver com o dorama original. No final, pode atiçar a curiosidade do telespectador em saber como foi o renzoku original...

Alguns exemplos de tanpatsu dorama que seriam uma história paralela ao dorama original. Depois abordarei sobre alguns tanpatsu dorama que seriam especiais que não foram gerados nem originaram doramas.

- Aji Ichimonme: Baseado no mangá do mesmo nome, conta a história de Satoru Ihashi, recém formado de uma conceituada escola de culinária e ambiciona ser um chef de cozinha de primeira linha e decide ir trabalhar em um dos maiores restaurantes de cozinha japonesa do país, mas sua trajetória não é da mais fáceis, pois tem que lidar com o clima de superioridade de seus colegas. Mesmo várias vezes tendo ido parar no fundo do poço, Ihashi luta para conquistar a confiança e respeito dos demais. Teve duas temporadas (1995 e 1996) e três especiais (1997, 1998 e 2011). Com Masahiro Nakai, Shingo Yanagisawa, Hiroshi Fuse, Takashi Naito, Kiki Kirin.

- Code Blue: Uma equipe de paramédicos que fazem uso de helicópteros para resgate mais rápido das vítimas e com isso salvar vidas, enfrentando situações traumáticas, fazendo com que amadureçam como pessoas, profissionais e repensem em suas ambições pessoais. Teve duas temporadas (2008 e 2010) e um especial (2009). Apesar do "Doctor Helicopter" ter sido legalizado no Japão em 2007, popularizou-se devido ao sucesso do dorama. Com Tomohisa Yamashita, Yui Aragaki, Erika Toda, Manami Higa, Yosuke Asari, Ryo, Toshiro Yanagiba (não esteve na segunda temporada).

- Deka Wanko: Baseado no mangá do mesmo autor de "Gokusen". Ichiko Hanamori é uma detetive que se apresenta de forma nada comum (usa roupas estilo lolita) e possui um talento excepecional de conseguir resolver casos muito difíceis com seu faro, por isso seu apelido de "deka wanko" (wanko = cachorro). Sem contar que Ichiko consegue compreender os cães. Em 30 de abril deste ano, foi transmitido o especial "Deka Wanko Chotto Dake Returns". Com Mikako Tabe, Yuya Tegoshi, Ikki Sawamura, Hidehiko Ishizuka.







- Freeter, Ie o Kau: Seiji Takei, recém formado da universidade, desiste de um trabalho depois de três meses. Consequentemente passa boa parte da vida somente fazendo serviços temporários. Quando sua mãe começa a sofrer de depressão, decide procurar um serviço fixo para conseguir levantar dinheiro suficiente para comprar uma casa para a família. Em 4 de outubro deste ano será transmitido o especial, que seria um ano depois que Seiji comprou a casa e já estabelecido como funcionário da construtora. Com Kazunari Ninomiya, Karina, Naoto Takenaka.

- Galileo: Baseado no best seller de mistério de Kengo Higashino. Manabu Yukawa é um conceituado e renomado físico e professor universitário. Sua capacidade de pensamento rápido e também tiradas excêntricas, consegue resolver problemas tidos como insolúveis, para espanto de sua colega Kaoru Utsumi, investigadora policial a quem Yukawa presta serviços. Gerou um especial em 2008 "Galileo Episode Zero", cuja história passaria três anos antes da trama original. "Yogisha X no Kenshin" seria um spin off da série. Com Masaharu Fukuyama, Koh Shibasaki, Kazuki Kitamura, Ikkei Watanabe, Miki Maya.

- Gokusen: A série que gerou três temporadas, três especiais e um filme, além de terem revelado muitos atores e consolidado a carreira de outros. Baseado no mangá do mesmo nome, seria a história da professora Kumiko Yamaguchi, que tinha uma visão de fazer os alunos uma vida melhor, até que foi designada a lecionar para uma classe do terceiro ano colegial cujos alunos eram da pior categoria imaginável possível. Por mais que eles tentassem fazer Kumiko desistir, o que eles não sabiam que ela era a quarta geração de um importante clã de Yakuzas. Embora sua família quisesse que ela fosse a líder quando seu avô falecesse, passaram a apoiar e incentivar na carreira acadêmica. Os três especiais abordam a formatura dos alunos. Com Yukie Nakama, Katsuhisa Namase, Ken Utsui, Kenji Anan, Ken Kaneko, Shinji Uchiyama. Os alunos mudavam a cada temporada, destacando-se as atuações de Jun Matsumoto, Shun Oguri, Hiroki Narimiya, Kazuya Kamenashi, Jin Akanishi, Mocomichi Hayami, Teppei Koike, Haruma Miura, Hideo Ishiguro.

- Hero: Kohei Kuryu é um promotor fora dos padrões "comuns" - ex-delinquente, conseguiu a licença para promotoria de justiça, mas veste-se de forma nada convencional - jeans, camiseta e jaqueta de couro - e tem mania de comprar inutilidades por internet. Contudo, é esperto, ágil e consegue resolver a maioria dos casos. Quando é transferido para a corporação em que uma mulher faz parte - Maiko Amemiya -, a dupla com personalidades opostas acaba sendo infalível nas investigações. Foi o getsukyu que teve maior índice de audiência. O especial que passou em 2006 não teve a presença da personagem Amemiya. Com Takuya Kimura, Takako Matsu, Nene Otsuka, Hiroshi Abe, Fumiyo Kohinata, Kiyoshi Kodama. Shinichi Tsutumi e Haruka Ayase aparecem no especial.

- Ikebukuro West Gate Park: O cotidiano de um jovem morador na área de Ikebukuro West Gate Park, bairro conhecido pela delinquência e decadência, que acaba tornando-se um aliado aos moradores do local quando tenta investigar a morte de um de seus amigos. Makoto Majima conta com a ajuda de seu melhor amigo de escola - por sinal líder de uma das gangues do bairro. Tem um mangá do mesmo nome. O especial que saiu em 2003, tem um spin off  com "Kisarazu Cat's Eye". Com Tomoya Nagase, Ai Kato, Yosuke Kubosuka, Ryuta Sato, Tomohisa Yamashita, Kenji Sakaguchi, Satoshi Tsumabuki, Koyuki. No especial, Sho Sakurai aparece como o personagem "Bambi" Nakagomi.

- Kisarazu Cat's Eye: Kohei "Bussan" Tabuchi, um jovem de 21 anos, ex-jogador de beisebol no colégio, descobre que tem apenas seis meses de vida. Ao invés de ficar deprimido como acontece em muitas histórias, decidiu viver a vida intensa e perigosamente, culminando com situações beirando o absurdo, para ajudar os mais necessitados. Pede a ajuda de seus colegas do time de beisebol que ocasionamente participa, o "Kisarazu Cats" - Futoshi "Bambi" Nakagomi, "Ucchie" Uchiyama, Kizashi "Ani" Sasaki e Shingo "Master" Okabayashi. O renzoku passou em 2002. Teve dois filmes "Kisarazu Cat's Eye Nihon Series" e "Kisarazu Cat's Eye World Series", que praticamente foi o mesmo elenco. Com Junichi Okada, Sho Sakurai, Ryuta Sato, Takashi Tsukamoto, Yoshinori Okada, Sadao Abe, Wakana Sakai, Tomomitsu Yamaguchi, Hiroko Yakushimaru.

- Ninkyo Helper: Hikoichi Tsubasa é líder de um grupo especializado em extorquir dinheiro através de empréstimos. Quando seu chefe acaba falecendo, seu encarregado determina que, no lugar do chefe,  Hikoichi, junto com demais líderes da organização, trabalhem como funcionários de um asilo - o que não seria tarefa fácil para ele, pois é conhecido no grupo como uma pessoa fria e calculista, sem coração... Teve  um especial em janeiro de  2011, com o mesmo elenco do renzoku dorama. Com Tsuyoshi Kusanagi, Meisa Kuroki, Ken Matsudaira, Osamu Mukai, Yusuke Yamamoto, Riisa Naka, Kouta Yabu, Seishiro Kato, Ren Osugi.

- Nodame Cantabile: Megumi Noda é uma estudante de piano talentosa (mas que quer ser professora de jardim de infância), mas seus defeitos seriam ser muito desorganizada, bagunçada, não saber cozinhar direito e ainda por cima não sabe ler partituras! Tudo isso muda em Nodame quando conhece o estudante Shinichi Chiaki (que é o top class da escola), que estuda violino e piano e sua ambição é ser um grande maestro de uma importante orquestra. Quando Nodame e Chiaki se encontram, a primeira logo se apaixona e o segundo demora para aceitá-la, mas suas personalidades opostas acabam por serem aliadas em suas vidas profissionais e pessoais. Baseado no mangá de Tomoko Ninomiya, teve o renzoku dorama, um especial em duas partes em 2008 e um filme em 2010. Com Juri Ueno, Hiroshi Tamaki, Eita, Keisuke Koide, Asami Mizukawa.

- Odoru Daisousasen: Comédia policial envolvendo mistério e ação, rendeu um dos renzoku mais vistos e gerou quatro especiais e três filmes. Um ex-funcionário de uma empresa de computadores decide ser detetive e acaba sendo designado para a Polícia Metropolitana da Baía de Tokyo, onde além de enfrentar diversos casos, o duro caminho da burocracia. O investigador Shunsaku Aoshima contava com a ajuda de Sumie Onda, Yumiko Kashiwagi, Heihachiro Waku e Masayoshi Mashita, mas vivia sempre enfrentando Shinji Muroi, um dos responsáveis do departamento de investigações. Exceto o terceiro filme, a série manteve o elenco original. Os filmes foram os mais rentáveis na bilheteria do cinema japonês. Com Yuji Oda, Eri Fukatsu, Miki Mizuno, Toshiro Yanagiba, Chosuke Ikariya, Yusuke Santamaria.

- Sashow Taeko Saigo no Jiken: Taeko Sashow é uma policial e investigadora encarregada em resolver casos envolvendo um serial killer. Ela e seu parceiro de investigações seriam amantes, mas ele acaba tornando-se um criminoso também. A série rendeu um especial - "Sashow Taeko Kikan no Aisatsu" em  1997. Com Atsuko Asano, Toshiro Yanagiba, Shiro Sano, Naoko Iijima, Shingo Katori. Katsunori Takahashi, Tsuyoshi Kusanagi e Miki Nakatani estão no especial.

- Yankee Bokou ni Kaeru: Baseado em uma história real, de uma escola em Hokkaido que aceitava alunos de todo o Japão que haviam abandonado o colegial - foi feito antes um documentário acompanhando a rotina da escola durante 15 anos, e quando foi transmitido, gerou muita polêmica. O renzoku dorama conta a história de um ex-aluno que conseguiu se formar naquela escola, torna-se professor e retorna a Hokkaido para tentar servir de exemplo aos demais. Gerou um especial do mesmo nome em 2005. Com Yutaka Takenouchi, Hayato Ichimura, Masaki Aiba, Sei Hiraizumi, Mamoru Nagai, Sayaka Kanda, Teppei Koike, Mocomichi Hayami. Sho Sakurai, Shota Matsuda e Shunsuke Kazama estiveram no especial de 2005.

Existiram tanpatsu doramas que posteriormente tornaram-se renzoku doramas, caso de "Strawberry Nights", que ano que vem será renzoku dorama com quase o mesmo elenco e "Saigo no Bansan" que gerou o renzoku dorama "Hi wa Mata Noboru".

Fontes: DramaWiki, JDorama, sites oficiais dos doramas.

Tuesday, September 20, 2011

Não, Desculpa Furada de Novo???

Ok, prezados leitores deste Empório, eu sei que estou devendo um monte de atualizações, mas numa semana que envolveu entrevistas, eventos e indigestão, bem que tentei, mas em compensação twitter estou mais ou menos e meu tumblr... bem, como muita coisa a gente repassa, nem sei se conta.

Agosto passou e setembro logo termina. Acaba-se o verão escaldante para entrar o outono ameno. E chuva. E daqui a pouco muita gente reclamando de muita chuva, que agora está frio, cadê o verão, etc. Não tem jeito, o ser humano é um eterno insatisfeito. Eu também.

Logo estarei em atividades normais, atualizando aqui na medida do possível.

Se cuidem, prezados leitores!

Monday, September 12, 2011

A Rainha dos "Point Cards"





Postagem surgida durante nossas twittadas entre eu (@kiyomiiwasaki), @IsaGabriella e @D_Hatsu.


Uma das vantagens que descobri em meus treze anos de Japão, seriam os point cards ou cartões que se acumulam pontos a cada valor de compra. A uma certa quantia de pontos acumulados, podem ser convertidos em desconto na próxima compra,  e consequentemente, acumulando novamente os pontos...

Muitos vão me dizer: "mas para acumular pontos tem que gastar; e que vantagem tem acumular pontos e ganhar um desconto, sei lá que raios o partam?" Ah, meus caros leitores, se soubessem o quanto esses point cards me ajudaram...

Como obter? Quase todas as lojas do Japão possuem o point card da loja ou da rede conveniada. Quando vai pagar no caixa, a atendente sempre pergunta "você possui nosso point card?" Se a resposta for negativa, ela vai pedir pra você preencher um formulário e ela logo carimba (ou passa na máquina do caixa registradora) um cartão e entrega. Mas se não quiser o cartão, também a atendente não vai achar ruim, ainda bem. A maioria das lojas não precisa pagar para se inscrever.

Tem que pagar taxa de inscrição? Tem anuidade? Como disse, a maioria das lojas não cobra taxa de inscrição e de manutenção ou anuidade, como ocorre nos cartões de crédito. Uma das exceções seria o "T-Point" da rede Tsutaya, que para se inscrever, tem que pagar 300 ienes e a renovação (no caso de usar na rede de locadoras) anual de 300 ienes também. No caso deste citado cartão, eu digo que vale a pena ter e depois explico.

Como funciona o sistema de acúmulo de pontos? Varia de loja para loja. A maioria geralmente ganha um ponto a cada 100 ou 200 ienes do valor da compra (lembrando que o valor varia de lugar pra lugar, como disse. Tem lugar que precisa de 1000 ienes para acumular ponto). Acumulando uma certa quantia fixada pela loja, pode usar como desconto no valor da próxima compra. Não é possível troca em dinheiro em espécie, mas dependendo do local, pode trocar por vale-compras. Existem lugares que, em tal dia da semana os pontos que obtiver no dia, podem dobrar. Ou ganhar mais 10 a 100 pontos.

E a troca? Como falei. Acumulando a uma quantia estipulada pela loja, pode usar no desconto na próxima compra. Dependendo da loja, pode obter cupons de compra. Agora, trocar por dinheiro vivo, nem insista que vai ser sinto muito, mas não é possível.

Compensa? Se fizer em alguma loja que costuma frequentar sempre, vale a pena. Agora, se fizer em uma loja que só vai de vez em nunca, melhor não fazer o cartão de pontos, porque muitos têm validade. E quando resolver usar, depois de uma eternidade, já não tem mais validade.

Tem validade??? A maioria sim, por um ano. Por isso que, ao fizer sua inscrição para obter o seu point card, prestar atenção na data da validade dos pontos  (no cartão, o atendente já coloca a data que vencerá. Data de validade chama-se "yuukoo kigen" - 有効期限). Já cheguei a perder pontos porque não prestei atenção neste detalhe.

Quais cartões que valem a pena ter? Aconselho que sejam de lojas que existam em todo o Japão. Não adianta ter um cartão de pontos de uma rede de lojas que só tem na região de Kanto e depois muda pra Kansai, Hokkaido... Vou citar alguns exemplos...

1) T-Point: Quem possuía o cartão da rede de locadoras Tsutaya uns dez, doze anos atrás, poderia trocar para o T-Point com a finalidade de poder usar em qualquer uma da rede (até então era restrito somente no local onde você fez o cartão, o que me gerou dor de cabeça quando mudei-me para Minamiashigara e meu cartão era de Hikami, tive que fazer tudo de novo e o cartão que carimbava a cada locação perdeu a validade), e também em outras lojas conveniadas, como a rede de conveniências Family Mart e Suri-Efu; supermercado da rede Fuji; algumas lojas de roupas, posto de gasolina da rede Eneos... Enfim, acessando o site dá pra você saber quantos pontos você possui, como pode acumular mais, concorrer a sorteios. Dependendo da loja, pode usar os pontos para desconto na compra.
Forma de pontuação: Normalmente seria um ponto a cada 100 ienes. Existem promoções que na compra do produto pode ganhar de 10 a 100 pontos ou multiplicar os pontos a serem adquiridos.
Vantagens: Válido por todo o Japão, nas lojas credenciadas e também na compra via internet.
Desvantagens: Lembrar de renovar o cartão anualmente. E pagar taxa de renovação.
Inscrição e Renovação: Fazendo em qualquer rede de locadoras Tsutaya, paga-se 300 ienes, mas volta e meia essa rede tem campanha de inscrição gratuita, aconselho fazer quando tiver. Mas a cada ano tem que renovar em qualquer rede da locadora Tsutaya e pagar 300 ienes pela renovação, mas com isso pode ganhar mais pontos e cupons de desconto na locadora (onde renovou).
Site oficial: T-Site (em japonês): http://tsite.jp/

2) Yodobashi Camera: Não sei se a rede de eletroeletrônicos tem em todo o Japão, mas pelo menos na região de Kanto, essa rede é bem conhecida. A inscrição é gratuita. Acumula-se pontos na compra de qualquer produto, independente do valor. E também pode usar os pontos no desconto da compra. Alguns produtos que andei adquirindo, cheguei a pagar somente com pontos.
Forma de pontuação: Varia muito. Confesso que neste point card nunca parei para ver o quanto seria o valor para acúmulo. Mas não é um ponto a cada 100 ienes, não...
Vantagens: Pode acumular pontos até na compra de um simples grampo de cabelo, acreditem.
Desvantagens: Para quem é da região de Tokai (Shizuoka, Aichi, Gifu), infelizmente não tem alguma loja desta rede - fica restrito a região de Kanto (Kanagawa e Tóquio, especialmente).
Inscrição e Renovação: Não precisa pagar taxa de inscrição e não precisa renovar o cartão, mas a validade dos pontos acumulados, eu aconselho a não ficar muito tempo sem utilizar o cartão. Como uma das lojas da rede fica perto de onde moro, costumo comprar DVDs e acessórios lá, por isso que nunca tive risco de perder os pontos.
Site oficial: Yodobashi Camera (em japonês): http://www.yodobashi.com/index.html

3) Tower Records: Rede de lojas mundialmente conhecida por possui um ótimo acervo de livros, revistas, DVDs e CDs. Já comentei sobre uma das lojas, a de Shibuya. Tendo o point card da loja, pode usar os pontos para desconto na compra do seu próximo CD/DVD/Revista/Livro. Pode ser usado em todas as lojas da rede. E no site oficial da loja também.
Forma de pontuação: A cada 500 ienes de compra, ganha 20 pontos. Quando tem o "W Point Day", os pontos a serem acumulados, dobram. Geralmente seriam nos dias 10, 20 e 30 do mês. Dependendo da época, pode ser algum dia da semana também que os pontos dobram.
Vantagens: Pode ser usado em qualquer loja da rede em todo o Japão. Inclusive via site oficial deles.
Desvantagens: Para quem não costuma comprar CDs/DVDs/Revistas, não vale a pena.
Inscrição e Renovação: Não precisa pagar taxa de inscrição e nem de renovação. Só tem que tomar cuidado para não deixar passar de um ano - os pontos são válidos no período de um ano a contar da data da última compra.
Site oficial:  Tower Records On Line: http://tower.jp/

4) Mister Donut: A rede nacional de donuts e café bom, gostoso e barato, também tem seu point card. Juntando pontos, pode trocar por produtos que sazonalmente aparecem ou no desconto do lanchinho da tarde. Para quem gosta de donuts bons, gostosos e baratos e ir tomar café quente a vontade com azamiga, eu recomendo. Quanto as calorias, depois a gente conversa.
Forma de pontuação: A cada 100 ienes, ganha três pontos. Mesmo tendo campanha de donuts tradicionais a 100 ienes cada.
Vantagens: Pode ser usado em qualquer loja da rede em todo o Japão.
Desvantagens: Muitas vezes os produtos que você pode trocar os pontos não são bem o que você gostaria. Antigamente, ganhava-se uma "raspadinha", e acumulando 10 pontos, dava pra trocar por jogo de pratos, copos, kit de salada... Praticamente boa parte de pratos, copos e tigelas da minha casa são dessa época...
Inscrição e Renovação: Não tem taxa de inscrição e nem precisa preencher nada. Automaticamente o atendente já providencia o acumulo de pontos. Na inscrição, além dos pontos a acumular, já ganha 20 pontos. Renova-se a cada um ano, portanto, prestar atenção na data da validade, pois se deixar passar, perde-se todos os pontos e na renovação - no momento que fizer a compra - ganha 20 pontos.
Site Oficial: Mister Donut: http://www.misterdonut.jp/

Não mencionei os de supermercado e outras lojas porque não sei se têm em todas as províncias. Caso quiserem maiores detalhes de algum point card que exista na maioria das províncias, podem solicitar, que farei o possível para informar!

Fotos: todas do Gugol, não são da autora, por favor?

Friday, September 09, 2011

Cine Pipoca

Uma das coisas que raramente eu fazia quando estava no Brasil, era ir ao cinema. Eu tinha alguns motivos, incluindo aí que onde eu morava não tinha cinema e se eu quisesse assistir a um filme, teria que pegar vinte a trinta minutos de estrada para ir a cidade vizinha e pegar uma sessão de cinema... E nem era lançamento em rede nacional, hein! Sem falar que nem desconto no ingresso eu pegava...

Aí vim parar no Japão. Numa cidade que ficava no meio das montanhas. E sem cinema. Se eu quisesse pegar algum cineminha, teria que ir para a "cidade grande", que levava quase duas horas de trem. Sem exageros. Sem contar que naquela época eu era tão verde, mas tão verde, que nem sei como hoje consigo fazer quase todas as coisas sozinha. Ok, o que não consigo fazer sozinha seria carregar uma geladeira, mas seria outra história.

Acho que por muitos anos, a rede de locadoras de vídeos e DVDs Tsutaya Records lucrou às minhas custas, pois nunca aluguei tanto filme em toda a minha vida.

Depois de três anos em Minamiashigara (Kanagawa), fase que eu comecei a viciar muito mais em j-doramas e programas de variedades do Japão, foi morando em Yokohama que despertou novamente o hábito de ir ao cinema quando tivesse algum filme que me interessasse. Primeiro, a Semana do Cinema Brasileiro, que anualmente entre setembro e outubro, tem uma semana dedicada a filmes brasileiros, independentes ou não, mas que valeram o ingresso. Pra voltar de vez a ir em sessões de cinema normal, foi um pulo.

Com o tempo, aprendi que...

... comprar ingresso antes da estréia, ganha 300 ienes de desconto no valor do ingresso normal;

... todo dia 1 do mês, todo adulto paga 1000 ienes no ingresso do filme;

... toda quarta-feira, todas as mulheres pagam 1000 ienes devido ao Lady's Day. Mas já soube de cinemas que o Lady's Day seria toda sexta-feira;

... todo dia 22, os casais pagam 1000 ienes cada um, claro, devido ao "Fufu no Hi", ou dia do casal. O numeral 2 também se lê "fu" (de futari);

... night show (depois das nove da noite) e late show (depois das onze da noite), o ingresso passa a custar 1300 ienes. Exceto no dia 1 do mês;

... estudantes também pagam mais barato, assim como idosos e deficientes físicos;

... devo levar sempre um ou dois pacotes de lenço de papel de bolso. Depois que chorei ao assistir "Olga" na Semana do Cinema Brasileiro, agora vou previnida;

... não preciso ter vergonha de chorar (em silêncio) durante o filme. Quase saí desidratada depois de assistir "Boku to Tsuma no 1778 no Monogatari" e "Kamisama no Karute";

... pipoca e refrigerante, dependendo do filme, não são bem vindos;

... assistir filmes japoneses estão me ajudando a melhorar ao menos na parte de audição e compreensão, já que não têm legendas...

... tem gente que detesta cinema daqui porque 1) é caro (o ingresso custa 1800 ienes, no dia normal); 2) não entende nada e 3) não tem graça. Bem, gosto nunca se discutiu mesmo... Mas eu detesto quando ficam me tacando pedra quando eu falo que vou ao cinema!

... para mim, ir ao cinema, nem que for uma ou duas vezes no mês, seja qual for o filme, é uma forma de eu poder esquecer dos problemas e por duas horas e tanta ter um momento de diversão...

O panfleto (revista contendo dados sobre o filme, atores e diretor) e o ingresso - Em cima, o nome do filme; à esquerda, a data e o horário previsto de início e término; à direita a sala e o assento - a letra seria a fila e o número o lugar onde vai sentar; abaixo à esquerda, em katakana "Ladies Day", ou seja, o ingresso custou 1000 ienes. Sim, eu fui assistir "Kamisama no Karute" e logo vai ter resenha, aguarde um pouquinho só...


Wednesday, September 07, 2011

J-Dorama: Da Série - Artistas que Destacam em J-Doramas - SMAP

O quinteto SMAP completa 20 anos de carreira! Da esquerda pra direita: Masahiro Nakai, Tsuyoshi Kusanagi, Goro Inagaki, Takuya Kimura e Shingo Katori (no ensaio fotográfico para a edição de junho da revista "Mens Non-No")

Geralmente, quando um j-dorama começa, logo nas duas ou três primeiras semanas já ficam especulando "quando vai ser a próxima e quem vai protagonizar", dependendo do dorama que está sendo transmitido neste exato momento. Conforme eu havia mencionado nos artigos anteriores, a expectativa recai principalmente no getsukyu (nome dado para os doramas de segunda-feira, nove da noite da emissora Fuji Television). Mas isso não significa que os demais dias, horários e emissoras também tenham lá suas cobranças.

O que muitos telespectadores - na grande maioria público feminino - esperam, seriam os artistas a protagonizarem o próximo dorama. Se bem que tem dorama que vai passar no ano que vem e já está sendo filmado, mas dependendo do enredo/local/disponibilidade de todo mundo, realmente tem dorama que se faz com quase um ano de antecedência.

Dando prosseguimento a um breve histórico de artistas que protagonizaram (ou participaram com destaque mesmo sendo coadjuvantes) j-doramas - vide matérias sobre os atores que seriam "indispensáveis" para uma boa audiência e os principais que atuaram no dorama "Water Boys" -, esta parte seria especialmente aos trabalhos de atuação do quinteto SMAP - apesar de já ter feito um histórico do trabalho de Takuya Kimura alguns artigos anteriores.

Motivo: este ano, o quinteto completa vinte anos de debut no mundo artístico, em 9 de setembro. Com tantos anos de carreira, era inevitável que eles fizessem além de programas de variedades, participações em outros, musicais, teatro, doramas (seja em conjunto ou em separado)...

Como grupo, pelo menos um filme - feito para a TV - se destacou, em 1997 em "Boku ga Boku de Aru no Tame ni" (僕が僕であるのために), sobre a vida de ex-colegas de escola que participaram da famosa maratona estudantil - o Ekiden. Sem contar a participação no episódio número 26 da série "Furuhata Ninzaburo" (古畑任三郎) em 1999 e no especial da série de suspense "Yonimo Kimyouna Monogatari" (世にも奇妙な物語), mas cada um protagonizando um episódio. Mas em separado, tiveram seus doramas de grande destaque e audiência.

- Masahiro Nakai (中居正弘. Fujisawa, Kanagawa. 18.08.1972): Considerado um dos melhores apresentadores de programas de variedades, o líder do quinteto, compensa o problema de cantar mal. Queria ser jogador de baseball, mas acabou entrando em uma das maiores agências de talentos masculinos do Japão por indicação de amigos. Começou atuando como ele mesmo na série "Abunai Shonen III", em que se ambientava em uma escola. Até 1995, só fez pequenas pontas, até que na série "Yonimo..." foi protagonista no episódio "23 sai no roujin" (23歳の老人). Devido a sua personalidade impetuosa, entre o agressivo mas decidido, foi escolhido para ser o protagonista Satoru Ihashi na série adaptada do mangá "Aji Ichimonme" (味いちもんめ), cuja atuação lhe rendeu o prêmio de melhor ator em 1995. Seu primeiro getsukyu foi como um aprendiz de budista na comédia familiar "Brothers" (1998). Apesar de ter muito dom pra papéis cômicos, surpreendeu como ator dramático em "Saigo no Koi" (最後の恋, 1997), "Shiroi Kage" (白い影, 2001) e "Suna no Utsuwa" (砂の器, 2004). Seu último trabalho em renzoku dorama foi "Konkatsu!" (婚カツ, 2009). Dedica-se mais aos programas de entretenimento e de rádio.


Curiosidades:
- é fã assumido de baseball. Em seu programa semanal "Nakai Masahiro Black Variety", ele consegue imitar perfeitamente todos os gestos e cacoetes da maioria dos jogadores, especialmente batedores e pitchers. Torce pelo Yomiuri Giants e tem amizade com os jogadores e técnicos e ex-técnicos, como Shigeru Nagashima e Tatsunori Hara (a devoção foi tanta que, em 1995, quando Hara parou de jogar, foi Nakai quem entregou as flores).
- Estudou no mesmo colégio que Takuya Kimura, seu colega de grupo. Na escola, embora estivessem na mesma classe, pertenciam a turmas diferentes.
- Embora cante muito mal (mas quando quer, consegue), compensa na dança. Foi o único artista japonês a ser convidado pelo espólio de Michael Jackson para ir na premiere do documentário nos Estados Unidos em 2010. No show da última turnê "We Are Smap!", fez uma performance igualzinha a ele.
- Considerado um dos melhores apresentadores de programas de variedades, consegue entreter os convidados, em programas musicais (como no finado "Utaban" e no atual "Coming Soon") e nos mais sérios ("KinSuma"). Também é considerado um dos melhores apresentadores do evento anual "Kouhaku Utagassen" - participou seis vezes.
- Precisou emagrecer e raspar o cabelo para interpretar um prisioneiro de guerra no filme "Watashi wa Kai ni Naritai". Sua interpretação rendeu-lhe o prêmio "shihara Yujirou" de melhor ator pela Nikkan Sports em 2008.
- Mantém ainda o dialeto de Shonan, região onde nasceu.
- Nakai é míope. Usa lentes de contato, mas no dia a dia e em alguns programas de TV, acaba usando óculos (vide "Coming Soon").
"Brothers" - primeiro getsukyu de Masahiro Nakai (o terceiro, da esquerda pra direita) , em 1998. Com Yoshino Kimura e Tsubasa Imai (é o menorzinho à direita). E era a primeira vez que uma música do SMAP era tema neste horário ("Taisetsu")

J-doramas que valem a pena ver de novo: "Aji Ichimonme" (1995, 1996, 1998 e 2011), "Naniwa Kinyudo" (1996 a 2005), "Saigo no Koi" (1997), "Brothers" (1998), "Shiroi Kage" (2001 e 2003), "Suna no Utsuwa" (2004). Filme: "Watashi wa Kai ni Naritai" (2008).


- Takuya Kimura (木村 拓哉. Tokyo. 13.11.1972): Falou em j-dorama estrelado por ele, a probabilidade da audiência passar dos 20% é grande. Desde a novela "Asunaro Hakusho" de 1993, que teve índice pra mais de 25% de audiência, Kimura passou a ser um dos artistas mais requisitados pra muitos doramas, pois com ele as chances da audiência aumentar seriam grandes - e foi, como em "Long Vacation", "Love Generation", "Beautiful Life", "Good Luck!", "Pride", "Change"... Porém, a última novela (e getsukyu da Fuji TV) "Tsuki no Koibito ~ Moon Lovers" teve audiência média de 16,8%. Vai ser meio difícil de passar o recorde de audiência de 34,2% da novela "HERO", por sinal, protagonizada pelo próprio. Em outubro deste ano, terá a novela especial pelos 60 anos da emissora TBS, sobre expedição antártica, que seria o remake do filme protagonizado em 1980 por Ken Watanabe ("Nantoku Monogatari"), mas que se chamará "Nantoku Tairiku". Está na agência Johnny's Entertrainment desde 1987 (currículo enviado pela tia, sem ele saber), faz parte do quinteto SMAP desde 1988. Casado desde 2000 com a cantora Shizuka Kudo e tem duas filhas.

Curiosidades:
- Aprendeu sozinho a tocar guitarra e violão. Em algumas apresentações com o grupo, chega a tocar o instrumento.
- Em "Beautiful Life", para incorporar o personagem, que é um renomado cabelereiro, Kimura chegou a obter a licença de qualificação na área.
- Raramente faz um cameo (participação especial, bem rápida) em outras novelas em que seus amigos do grupo Smap protagonizam. Só fez três vezes - um crossover de seu personagem da novela "Gift" em uma cena da novela "Ii hito" em que Tsuyoshi Kusanagi protagonizava e, dublando o mainá Kyutaro que acompanhava o protagonista, também interpretado por Kusanagi, em "Food Fight". Por sinal, muita gente foi saber que era Kimura quem dublava o mainá no final da história toda. A terceira vez, foi no primeiro episódio de "Saiyuuki" (2006), protagonizado por Shingo Katori. Kimura era o imperador Genyoku.
- Dublou o protagonista Haru no anime de Hayao Miyazaki "O Castelo Encantado".
- Foi recordista de comerciais, atingindo a marca de onze empresas diferentes. Também foi recordista de preferência numa enquete anual da revista an-an dos homens famosos mais bonitos do Japão - 15 anos consecutivos em primeiro lugar.
- Seus hobbies incluem fotografia, pesca, surfe e cinema. E também é fã do mangá e anime "One Piece".
- Um dos poucos papéis que fez de suspeito, foi na série Furuhata Nizamburo (protagonizado por Masakazu Tamura). Gosta tanto da série que, nos primeiros programas do grupo, fez uma paródia bem feita do personagem (virou "Furuhata Takusaburo") que até hoje, imita perfeitamente até os cacoetes.
- Mantém desde junho de 1995, uma coluna mensal na revista "Myojo" - "Kimura Kaihoku gima o miro!" - o segundo volume do livro será publicado em 30 de setembro; e o programa de rádio semanal "What's Up SMAP" às sextas-feiras, onze da noite pela Tokyo FM. Mas é o único do Smap que não tem um programa individual de TV como os outros possuem.
Kazuya Kamenashi, Takuya Kimura e Hiro Mizushima - em um dos doramas bem sucedidos "Mr. BRAIN" (2009)

J-doramas que vale a pena ver de novo: "Asunaro Hakushou" (1993), "Long Vacation" (1996), "Love Generation" (1997), "Beautiful Life" (2000), "HERO" (2001), "Good Luck!" (2003), "Pride" (2004), "Engine" (2005), "Change" (2008), "Mr. Brain" (2009) e o filme "Battleship Yamato" (2010).

- Goro Inagaki (稲垣吾郎, Itabashi-ku, Tóquio, 08.12.1973): Muito embora em fotos de divulgação com o grupo apareça sempre sério (quase nunca sorri), tenha jeito de "esnobe", no programa semanal com o grupo, nas esquetes, é o que mais faz tiradas e paródias cômicas. No seu programa semanal "Goro DeLuxe" (quinta-feira, meia noite e meia pela TBS) e no "SmaStation" na seção de cinema, não perdoa ninguém com seus comentários "ácidos" e divertidos. Do quinteto, é o que canta melhor, mas dança mal. Mantém mensalmente uma coluna sobre resenha de filmes na revista "an-an" - o "Inagaki Goro Cinema Navi". Muitos acham que Inagaki mudou - pra melhor - depois de quase cinco meses suspenso da mídia devido a um problema de trânsito. Em doramas, geralmente faz papéis de protagonistas que envolvam algum romance no meio, exceto em um especial de "Odoru Daisosasen" que ele é um assassino e em "Nagareboshi" o irmão cafajeste da protagonista, interpretada por Aya Ueto. Atualmente, mantém os dois programas de TV que participa e no elenco principal do dorama "Bull Doctor".

Curiosidades:
- Entrou na agência porque sua irmã mais velha quem enviou o currículo sob o pretexto de ela conseguir ver de perto o grupo Hikari Genji - no qual o SMAP começou como backdancers.
- Formou-se no famoso colégio Horikoshi, onde a maioria dos artistas estudou.
- Foi o primeiro do quinteto a protagonizar um getsukyu - no inverno de 1992 com "Hatachi no Yakusoku" (二十歳の約束). Takuya Kimura foi protagonizar no ano seguinte com "Asunaro Hakusho".
- Foi o primeiro do quinteto a ter uma música solo lançada - em 1992 com "If You Give Your Heart". Em 2004, bem que tentou passar incógnito na música "Wonderful Life", música de encerramento do dorama "Boku to Kanojo to Kanojo no Ikiru Michi", com o pseudônimo &G mas como muita gente já conhecia seu estilo de cantar, não funcionou (o anonimato, porque a música ficou em primeiro lugar nas primeiras semanas).
- Devido ao seu papel como sommelier no dorama do mesmo nome em 1998, Inagaki acabou fazendo um curso na França e até hoje dedica-se como wine collector.
- Usa óculos no dia a dia e muitas vezes já se deixou fotografar usando os mesmos (é também míope).
- Fez o famoso personagem da série de mistério Kindaichi Kosuke em cinco episódios.
- Inagaki é canhoto. Mas no tanpatsu dorama "Asuka e, soshite mada minu ko e" (飛鳥へ、そしてまだ見ぬ子へ, 2005), baseado na vida real do médico Seiji Sawamura, teve que aprender a escrever com a mão direita.
- Participou no nono capítulo do dorama original de 2007 "Hanazaki no Kimitachi e".
- Um de seus filmes mais conhecidos até no exterior é "Warau no Daigaku" (笑の大学, 2006) em que ele é o dramaturgo desesperado que sua peça seja aprovada pelo censor interpretado por Koji Hakusho.
- Seu último getsukyu foi como coadjuvante em "Nagareboshi" (流れ星, 2010). 
- Muita gente, acostumado a ver Inagaki protagonizando (ou como coadjuvante) personagens românticos, de boa índole, quase sempre "o lado bom" das tramas, ficou assustado quando na coletiva de imprensa do filme "13 Assassins" ele avisou que "vocês vão conhecer o meu lado negro como ator". O personagem que fez - embora coadjuvante - era o Lorde Matsudaira Naritsugu, conhecido como sádico e sanguinário. Ganhou o prêmio de melhor ator coadjuvante pela Mainichi Movies. Coincidentemente, era o segundo filme que trabalhava com o ator Koji Hakusho.
- Desde 2004 apresenta o especial de contos de suspense "Honto ni atta Kowai no Hanasu" (ほんとうにあった怖いの話).
Goro Inagaki como o detetive Kosuke Kindaichi na série do mesmo nome que protagonizou. Esta seria a cena do terceiro tanpatsu da série "Kindaichi" - "Jyoubachi" (2006)

J-doramas que vale a pena ver de novo: "Hatachi no Yakusoku" (1992), "Sommlier" (1998), "Yoisho no Otoko" (2002), os cinco especiais da série "Kindaichi Sosuke" (2004 a 2009), "M no Higeki" (2005), "Asuka e, Soshite Mada Minu Ko e" (2005), "Triangle" (2009), "Nagareboshi" (2010). Filmes: "Warau no Daigaku" (2006) e "13 Assassins" (2010).

- Tsuyoshi Kusanagi (草彅 剛. Saijo, Ehime. 09.07.1973): (Embora muitas fontes constam que ele nasceu em Kasukabe, Saitama, sua família é de Shikoku). O "bom rapaz" do grupo, apesar do transtorno causado em abril de 2009, continua mantendo seu bom humor e ser sério quando precisa mesmo. Do quinteto, no programa semanal deles, era constantemente a "vítima" das esquetes (quase sempre se dava mal). Mas é o que cozinha melhor (perdendo pro Takuya Kimura). Quando tem o especial musical "FNS" da emissora Fuji Television, é sempre escalado pra apresentar. Nos doramas que atuou, a maioria ele faz o personagem de boa índole, por muitas vezes ingênuo a ponto dos outros aproveitarem disso e tentarem prejudicá-lo (mas sempre consegue dar a volta por cima). Conhecido também por conseguir fazer backflips (cambalhotas pelas costas) múltiplos em shows, chegando a fazer sem usar as mãos. Em 29 de outubro deste ano, estará no elenco do filme "Sutekina Kanashibori - Once in a Blue Moon".

Curiosidades:
- Era o único do grupo que nunca fez comercial de bebida alcóolica (apesar de assumidamente beber muito, mas depois do incidente de 2009, parou completamente de beber qualquer coisa que tivesse álcool, tanto que recusou educadamente um coquetel preparado pelo ator Osamu Mukai durante o Bistro Smap, em abril deste ano).
- Assim como Takuya Kimura, foi eleito cinco vezes o "Best Jeanist" e faz parte do hall do "Eternal". Kusanagi tem uma vasta coleção de calça jeans de várias marcas e se for vintage (antigas). Costuma fazer trocas em lojas especializadas e as que usa nos programas de variedades são dele mesmo.
- Aprendeu a língua coreana por conta própria e tornou-se fluente no idioma. Serve de intérprete para os artistas e traduziu sozinho um dos best sellers da Coréia do Sul para o japonês - "Tsuki no Machi, Yama no Machi".
- Formou-se no famoso colégio Horikoshi, um ano depois de seu amigo Goro Inagaki.
- Aprendeu a fazer os backflips enquanto estava no ginasial, pois adorava educação física. Muitos kouhais da agência a que pertence, se inspiraram em Kusanagi.
- Perdeu dez quilos no decorrer do dorama "Boku no Ikiru Michi" (2003) para dar mais realismo no estado de saúde do personagem que fez. 
- Mantém uma coluna mensal na revista "Gekkan The Television" com "Okiraku Daisuki" desde 1996.
- Devido ao tema do filme "Boku to Tsuma no 1778 no Monogatari", Kusanagi e Yuko Takeuchi tiveram a honra de estarem ao lado da Imperatriz Michiko durante a premiere em janeiro deste ano. O tema era sobre o amor de marido e mulher.
- Do quinteto, Kusanagi foi o último a ter papel principal em um dorama (até 1996 era mais coadjuvante) - foi com "Ii hito" (いいひと) em 1997. Mas nunca protagonizou um getsukyu (só como coadjuvante em "Oishii Kankei" e "Jinbe")
- Embora tenha feito a maioria dos doramas como "o bonzinho", Kusanagi também já fez papéis "do lado negro da trama", como o serial killer no especial "Sashow Taeko Kinkan no Aisatsu" e o protagonista Hikoichi Tsubasa na série "Ninkyo Helper" (2009). Houve quem dissesse que este dorama seria uma resposta a imprensa marrom sobre o incidente. 
Tsuyoshi Kusanagi e Karina, em uma das cenas da série "Boku no Aruku Michi" (2006). Foi uma dos doramas mais bem sucedidos - Kusanagi faz um rapaz que sofre de autismo, que mantém amizade com Miyako-chan (Karina).

J-Doramas que vale a pena ver de novo: "Ii hito" (1997), "Sensei, shiranaino?" (1998), "Food Fight" (2000), "Boku no Ikiru Michi" (2003), "Boku to Kanojo to Kanojo no Ikiru Michi" (2004), "Ai to Shi wo Mitsumete" (2006), "Boku no Aruku Michi" (2006), "Ninkyo Helper" (2009 e 2011), Japanese Americans" (2010) e "Fuyu no Sakura" (2011). Filmes: "Yomigaeri" (2003), "Hotel Venus" (2004), "Nihon Chinbotsu" (2006), "Yama no Anata - Tokuichi no Koi" (2008), "Boku to Tsuma no 1778 no Monogatari" (2011).

- Shingo Katori (香取慎吾. Yokohama, Kanagawa. 29.01.1977): O caçula do quinteto, entrou na agência aos 10 anos de idade. Conhecido na mídia como o mais irreverente do grupo, com constantes mudanças no visual (especialmente cabelo) e roupas bem chamativas, também consegue manter a seriedade em seu programa semanal "SmaStation", programa que dura 10 anos. Foi devido ao programa que aprendeu inglês por conta própria e seus quatro volumes "Pera Pera English Book SmaStation" foram best sellers em 2001-2003. Seu personagem "Shingo Mama" ainda continua sendo bem lembrado, tanto que sua expressão "o-ha" (de bom-dia) virou verbete em um dos maiores dicionários de expressões idiomáticas no Japão. Em doramas já foi mais diversificado em protagonistas e coadjuvantes - desde estudante colegial até assassino de aluguel, passando por interpretar personagens de mangá em live actions e par romântico. Final deste ano estréia a animação em que ele dubla um dos protagonistas - "friends".

Curiosidades:
- Dos membros da agência que pertence, Katori é um dos mais altos - tem 1,80 metro.
- Apesar de ter tido papel de destaque em três doramas ("For You", como funcionário de jardim de infância;  em "Sashow Taeko Saigo no Jiken", morre nos primeiros capítulos; "Miseinen" fez um jovem com deficiência mental), foi em "Toumei Ningen" (透明人間, 1996) que teve papel principal.
- Submeteu-se a malhação para incorporar o personagem no dorama "Yomigaeru Kinro" (蘇える金狼, 1999), em que durante o dia era um salaryman e a noite era um assassino de aluguel para vingar a morte de seu irmão. Acabou fazendo um ensaio quase in natura para a revista "an-an" no mesmo ano.
- Apesar de "For You" ter sido o primeiro getsukyu que participou em 1995, como protagonista foi em 2002, em  "Hito ni Yasashiku" (人にやさしく). Do quinteto, é o segundo quem fez mais doramas no horário de getsukyu, com quatro (sem contar como coadjuvante). Perde pro Takuya Kimura, obviamente.
- Ganha e perde peso com facilidade. Tem problema de controlar o apetite, pois praticamente come de tudo.
- "Shingo Mama no Rock" não é a primeira música que Katori lançou solo. Em 1997, fez dueto com a tecladista Yuko Hara, do Southern All Stars, na música "Minna ii ko". Esse single é meio difícil de ser encontrado, pois no álbum de Hara só tem a versão que gravou com Keisuke Kuwata, autor da letra e marido dela.
- Embora seja mais novo que Goro Inagaki e Tsuyoshi Kusanagi, Katori costuma chamá-los em conversa informal de "Goro-chan" e "Tsuyopon" (ao invés de usar "-san" para quem é mais velho).
- Tem grande amizade com o escritor Koki Mitani - autor de alguns doramas que protagonizou, como "HR"e  "Shinsengumi!" e da peça teatral "Talk Like Singing" - que encenou primeiro nos Estados Unidos e depois no Japão (geralmente fazem o inverso).
- A última aparição de Katori em um dorama foi no capítulo 6 do remake "Ikemen Desu Ne".
"Kurobe no Taiyo" (2009), refilmagem do clássico dos anos 60 com Yujiro Ishihara, na versão para TV com Shingo Katori ( à frente na foto).

J-doramas que vale a pena ver de novo: "Miseinen" (1995), "Doku" (1996), "Ichiban Taisetsu na Hito" (1997), "Yomigaeru Kinro" (1999), "Hito ni Yasashiku" (2002), "Shinsengumi!" (2004), "Saiyuuki" (2005), "Bara no nai Hanaya" (2008), "Kurobe no Taiyo" (2009). Filmes: "The Uchouten Hotel" (2006), "Zatoichi The Last" (2010).

Atenção: se o (a) dignissimo(a) leitor(a) quiser alguma informação de algum ator ou atriz ou algum j-dorama podem sugerir nos comentários que farei o possível em atendê-lo(a)!


Fotos: via Google. Fontes: Wikipedia, DramaWiki, The Doramas.

Sunday, September 04, 2011

Descobrindo Lugares Novos


Embora eu tenha treze anos de Japão (sendo quase nove em Yokohama), não conheço nem um terço do Japão, algo que tenho que criar mais vergonha na cara e ao menos ir nas províncias onde minha família nasceu.

Mas o que me consola é que tem muitas pessoas que nem conhecem o bairro onde mora.

O Japão, por possuir TANTOS lugares interessantes para conhecer, muitas vezes passam batido por muitas pessoas, ou por falta de curiosidade ou divulgação. Experiência própria: fui descobrir depois de quatro anos morando em Yokohama que perto de minha casa tinham dois parques...

Felizmente, existem guias e mais guias, mas um que achei o mais fácil, bem mais ilustrado e explicado, são as revistas quinzenais da série "Walker", da Kadokawa Magazine. O primeiro nome seria o nome da cidade ou província onde a revista é veiculada, como por exemplo Tokyo Walker, Yokohama Walker, Chiba Walker, Kansai Walker. Claro que muito conteúdo muda também. Essas revistas informam o que tem de bom, gostoso e barato para se divertir, passear e comer.


A revista traz o calendário de eventos (shows), gastronomia, lançamento de novas guloseimas, passeios... que ocorrerão nos quinze dias, com um breve resumo para os de extrema importância.


A edição da semana de 24 de agosto a 6 de setembro, um dos destaques é a inauguração do museu Fujiko F. Fujio, criador do personagem Doramon, Kaibutsu-ku, Paa-man, entre outros, na cidade de Kawasaki. Através de fotos, explica-se cada detalhe sobre o museu e arredores.

Outro assunto de destaque - geralmente o carro-chefe da revista - seriam locais que se consegue bons descontos. Nessa edição, seriam os onsens (fontes térmicas) e spas. Dependendo do local e época, pode conseguir entrada gratuita e aproveitar para relaxar.


Momento #gordasafada - onde comer bem e barato. A revista traz informações de novos locais para degustação, pratos principais e dicas dos staffs dos locais. Inclusive traz mapa para chegar ao local, horário de funcionamento, etc. Bem como apresenta-se o ranking do melhor em lojas de conveniência e seus lançamentos.


Apesar da revista apresentada nesta postagem seja a Yokohama Walker, nada impede que ela informe sobre outros pontos da região da província de Kanagawa. Aqui, falando sobre locais onde pode comprar e comer frutas direto da árvore. Durante o mês de setembro, em Kanagawa, está sendo época de pera d'agua e uvas. Embora o preço (por quilo) ser meio salgadinho, vale a pena. Recomendo também ir numa fazenda onde o sorvete é feito na hora sem conservantes.


Geralmente a capa da revista traz alguma personalidade japonesa famosa, devido a algum evento que ela for fazer naquela quinzena. Neste caso, a capa da quinzena agosto e setembro é Sho Sakurai, devido a divulgação do mais recente (e esperado) filme adaptado do best seller "Kamisama no Karute". Nas páginas internas, uma breve entrevista e comentário sobre o filme (e um ensaio fotográfico).

Guia de entretenimento - cinema e televisão. No guia de cinema, traz os filmes e salas onde estão sendo exibidas, com horário, valor do ingresso e os dias em que o ingresso custa mais barato.

Eu sei que nessas alturas do campeonato, vão jogar um monte de pedras falando "p%##@, mas está tudo em japonês". Bem, queriam que estivesse como? E outra: uma boa chance de aprender o idioma e conhecer os lugares. Conheci pessoas bem próximas a mim que moraram mais de uma década aqui e disse que só conhecia o caminho trabalho-casa. Eu sei também que muita gente vai me criticar, dizendo "aqui, a gente só veio pra juntar uma grana e cair fora", mas respeitem quem está aqui e quer conhecer, mesmo errando na comida, no trem pro destino e pensar que um lamen de pimenta vermelha fosse de tomate (sim, quem acompanha aqui, sabe da triste história).

Revista Yokohama Walker - edição quinzenal da Kadokawa Magazine, encontrada em lojas de conveniência, livrarias, quiosques de banca de revistas e guloseimas nas estações de trem. Mas dependendo da província onde mora, pode ser Chubu Walker (Aichi e região), Hokkaido Walker, Tohoku Walker, Chiba Walker, Kyushu Walker...


Preço: 350 ienes. Tem 108 páginas.


Home page: www.walkerplus.com


Fotos: da autora porque ela comprou a revista...


(Postagem feita a pedidos das amigas no twitter @D_Hatsu e @IsaGabriella durante um surto ou outro e postei a foto da capa da revista no twitter pra elas)