Thursday, March 22, 2012

Nossos Esforços Nunca Serão em Vão

Quando eu resolvi criar um novo blog (porque eu tinha um em uma outra hospedagem, mas sumiu e junto com alguns posts quilométricos), nunca pensei em angariar trocentos seguidores, ter trocentos comentários, mas pensei em tentar passar o máximo de informações possíveis do tempo que eu resido no arquipélago, desde quando cheguei aqui em 1998, completamente verde em tudo até quando criei o hoje Empório (antes eu chamava de Sítio), mas quem quisesse ler, comentar, era de livre e espontânea vontade, assim como eu comentava em alguns blogs que eu frequento/frequentava.



Confesso que, para divulgar o que era antigamente o Sítio, tive que me valer de colocar sutilmente o nome do meu blog ou o link no meio dos meus comentários (geralmente quilométricos), porque, como eu disse, nunca tive coragem de, num blog alheio, fazer o anúncio "Oi, tenho um blog, venha me visitar", que aí eu tinha a certeza de que ninguém viria nem de graça. Simplesmente no meu próprio nick do blogger, já vinha automaticamente o link pra cá.

Sem falar que teve muita gente desavisada que encontrou aqui porque digitou "Yokohama" no Oráculo e acabou caindo aqui. Eu sei, eu sei, eu sei - o Empório pode ter de quase tudo, menos sobre Yokohama, cidade onde moro desde 2002. Mas para eu poder abordar TUDO sobre a cidade, das duas, uma... ou pegar um monte de guias da cidade, tal como a revista Yokohama Walker ou deixar de trabalhar e passar o dia todo em cada ponto da cidade, que de pequena não tem nada, sintam o drama. Por isso que eu falo de um lugar ou outro interessante (ou não) em doses homeopáticas (demais).

Com o passar dos anos, ganhei bons leitores, que sei que mesmo nem comentando para dizer um bom dia, frequentam. Mas claro que todo lado bom, sempre tem o lado podre. E esse lado eu senti e doeu. E como dói, nem imaginem o quanto.

Os comentários negativos.

Mas quando digo comentário negativo, não seriam comentários de pessoas depressivas a ponto de se enforcar num pé de couve ou numa plantação de melancias, mas comentários de pessoas que resolvem descer o nível, chegando a ser ofensivos. Recebi vários, verdade. Mas como um amigo da blogsfera já me disse - sabe a lixeira? Então...

Percebi, com o tempo, que retrucar seria fazer o dito comentarista ganhar mais público. Atenção. Ele dar mais corda para que eu me enforque. O que acabo fazendo? Confesso que eu ignoro e apago o comentário. Censura? Interpretem como quiser, mas quero poupar os demais leitores.

Tive vontade mesmo de fazer uma postagem mostrando o comentário do infeliz, mas aí seria estopim para que ele consiga o que ele quer - chamar atenção. Por isso achei melhor não dar o picadeiro para que ele exiba sua apresentação, ainda mais em casa alheia. Se ele quiser, ele que crie um blog, faça o melhor e seja feliz.

Tudo por quê? Oras, errar é humano. Apontar o erro é fácil, desde que faça de forma educada e coerente.

E não descer o nível a ponto de humilhação. De rir, fazer troça da sua cara.

Caramba! A gente se esforça, faz de tudo para fazer uma postagem legal, agradável, informativo para os outros, sempre tem um que ama destruir. Teve erro? Ok, eu admito. Parte vai o fato de postar muitas vezes cansada, depois de ficar mais de 20 horas acordada, mas quando a inspiração e a vontade vêm juntas, venço o sono e cansaço e mãos à obra. Que eu deveria revisar antes de postar, eu entendo. Mas imagine trabalhar de segunda à sábado, acordando todo dia cinco da matina e voltar pra casa quase oito da noite, e ainda o serviço é pesado! Um erro ou outro acaba acontecendo mesmo.

Mas que as pessoas - inclusive a que vos posta aqui - saibam encontrar o erro e saber ensinar como corrigir.

E não criticar negativamente, tirando sarro de sua cara, humilhando. Porque um dia, pode acontecer a mesma coisa. E sofrer com isso.



1 comment:

  1. Criticar é muit fácil... muitas pessoas fazem isso, acho que todo mundo o faz um dia na vida e aprende que isso é um bocado ruim.

    Mas o que tem de melhor pra vc levar em consideração são as pessoas que gostam de vc e mesmo não entendendo muitas das coisas (como eu quando vc fala sobre os seriados japas rs) gosto de passar só pra dizer olá... lembro de vc rsss

    Kisu!

    ReplyDelete