Tuesday, July 17, 2012

J-Dorama: Surpresas na Audiência dos Doramas de Primavera de 2012

Toda temporada de novos doramas acabam sendo surpresas grandes ou ninguém repara.

O trio principal de "Kagi no Kakatta Heya": Junko Aoto (Erika Toda), Kei Enomoto (Satoshi Ohno) e Go Serizawa (Koichi Sato) - só isso bastou para que a trama tivesse tido bons índices de audiência na primavera de 2012.



Quando se trata de algum dorama que faz muita divulgação, a cobrança para que tenha uma audiência pra lá de média é bem maior. E acaba sendo uma decepção (caso, por exemplo, com "Nankyoku Tanrei", que muita gente esperava ser uma história grandiosa, mesmo sendo refilmagem, acabou tendo um resultado morno, tendo capítulo que deu menos que 15% de audiência). Mas quando se trata de um dorama que começa discreto e de repente a trama começa a crescer, chegando a ficar lado a lado com a concorrente, pode ter certeza que o resultado torna-se compensador (por exemplo: "Marumo no Okite", dorama do verão de 2011, começou bem devagar, mas no meio do caminho, chegou a ser forte concorrente com o dorama "JIN", que passava no mesmo dia e horário. O mesmo aconteceu com "Kaseifu no Mita", dorama de outono de 2011, que também começou sem muito alarde e acabou sendo um dos doramas que chegou a passar a média de 20% de audiência, algo que não acontecia há anos).
A temporada que passou, os doramas da primavera, foi uma surpresa para muita gente. Podem achar estranho, mas quem pensou que dorama de primavera teria tema principal de romance, historinha de amor, na verdade, tinha um ou outro, mas os temas que dominaram a temporada foram mistério, investigação e suspense.

Muita gente não botou muita fé nisso, porque já existem doramas que já seguem a mesma fórmula do gênero e já fazem nove ou dez temporadas que dá boa audiência, como "Hanchou" e "Aibou", muito embora os protagonistas sejam os mesmos, os enredos mudam e muito, chegando a ter entre 18 a 20% de audiência na temporada. Mas resolveram arriscar, mesmo sabendo que poderá custar o carisma dos protagonistas. Eis cinco doramas cuja audiência passaram de dois dígitos de audiência, apesar da trama inusitada.

- ATARU (TBS, passava aos domingos, 21 horas): Dois investigadores contam com a ajuda de um rapaz que sofre de síndrome de Savant (deficiência psicológica que a pessoa é extremamente inteligente, mas sofre de falta de memória e não sabe o que acontece ao seu redor) para resolver casos tidos como insolúveis. Era um dos doramas mais esperados da emissora, para tentar repetir o êxito de boa audiência que teve com as duas temporadas de "JIN" e recuperar o carisma perdido quando transmitiu "Nankyoku Tairiki", que teve uma audiência muito morna para um elenco tido como excelente (apesar de ter ficado em segundo lugar na média, perdendo para "Kaseifu no Mita").

1 - Masahiro Nakai (líder do SMAP) convence muito bem no papel de ATARU, o rapaz sem memória que sofre de síndrome de Savant e ajuda os investigadores interpretados por Kazuki Kitamura e Chiaki Kuriyama. Era a primeira vez que Nakai interpretava um deficiente em todo seu currículo em doramas.

ATARU: Um dos doramas de boa audiência, graças às atuaões de Kazuki Kitamura, Chiaki Kuriyama, Masahiro Nakai e Yuta Tamamori (da esquerda pra direita).

2 - A trama ajudou bastante, sendo que cada capítulo mudava a história e os coadjuvantes também. Alguns coadjuvantes fixos eram conhecidos, como Yuta Tamamori (Kis-My-Ft2) e Masachika Ichimura (ator veterano em musicais e teatro). Os demais, que eram convidados especiais a cada capítulo, destacaram-se Yuka Itaya, Momoka Ishii e a cantora ICONIQ.

3 - Começou bem, sendo que o primeiro capítulo atingiu 19,9% de audiência, mas repentinamente chegou a cair para 10% e manteve o ritmo entre 13 a 17%. Quando no terceiro capítulo a audiência caiu para 10%, temeu-se o fator "Konkatsu", um dos piores getsukyu que a Fuji Television já teve e ainda por cima era protagonizado por Nakai. Felizmente com a atuação do trio principal (Nakai - Kitamura - Kuriyama), conseguiram reverter a situação e foi tido como o segundo dorama da temporada de 2012 com audiência média de 15,61%.

- Kagi no Kakatta Heya (Fuji Television, passava as segundas-feiras, 21 horas): Baseado no livro de Yusuke Kishi, foi um dos doramas também mais esperados da temporada, especialmente pela emissora, pois dorama que passa no horário nobre, teria que dar uma boa audiência - ultimamente, os doramas que passavam neste horário, oscilavam entre 15~16%, comparando a alguns anos que chegava até a quase 40% na média final. A trama, que seria de investigação e mistério, envolvia dois advogados criminalistas e um funcionário de uma empresa de segurança viciado em chaves e fechaduras.

1 - Era a primeira vez que Satoshi Ohno (líder do Arashi) protagonizava um renzoku dorama pela Fuji Television em horário nobre (os outros doramas que protagonizou, eram das outras emissoras, como "Maou", pela TBS e "Uta no Oniisan", pela TV Asahi). O que ajudou muito para Ohno conseguir fazer o estóico Kei Enomoto, foi sua experiência em teatro (Ohno mais atuou em teatro do que na TV).

2 - O que diferenciou bem neste dorama foi o fato de ter somente três personagens principais e muito poucos coadjuvantes (tal como a secretária de Serizawa que aparece de vez em quando). O trio formado por Satoshi Ohno (Enomoto), Koichi Sato (Go Serizawa) e Erika Toda (Junko Aoto) foi bem construído, apesar de Serizawa ser um pouco caricato e Aoto ser bem atrapalhada, mas não prejudicou a trama. Cada capítulo era uma história diferente com personagens e atores idem. Mas somente uma questão ficava no ar a temporada toda - Quem era Kei Enomoto?

3 - Os atores convidados a cada capítulo mudavam. Destaques para Saki Aibu, Shido Nakamura, Masayuki Sakamoto (líder do sexteto V6), Miho Shiraishi, Mirei Shida, Sho Aikawa e Hiroshi Tamaki. Até o autor, Yusuke Kishi, faz um cameo no terceiro episódio.

4 - A audiência começou bem e manteve a média entre 15 a 18%, apesar do penúltimo capítulo ter caído para 13%. A média final ficou em 16%, ficando em primeiro lugar na temporada. "ATARU", era forte concorrente de "Kagi..."

- 37-sai de Isha ni natta Boku ~ Kenshui Junjo Monogatari (Fuji Television, passava às terças-feiras, 22 horas): Baseado na história verídica de Keiichi Kawafuchi. Um funcionário de uma grande empresa, decide, aos 30 anos, largar tudo e cursar medicina. Aos 37 anos, torna-se residente de um grande hospital universitário, tendo que enfrentar as adversidades da profissão bem como seus colegas de trabalho, bem mais jovens do que ele. Manteve a média do dia e horário (12%) mas muitos esperavam que repetisse o mesmo êxito de "Boku no Aruku Michi", que passou na mesma grade de horário da emissora em 2006 (teve média de 18%) e também protagonizado por Tsuyoshi Kusanagi (SMAP).

1 - Foi o terceiro dorama de maior audiência da temporada, na média final de 12,95%, índice bom para a grade de horário da emissora, que geralmente mantém essa média (exceto "Boku no Aruku Michi", de 2006, que ficou em 18%). O que contribuiu foram os protagonistas - Tsuyoshi Kusanagi, Ken Matsudaira, Mimura, Asami Mizukawa e Hikaru Saotome. Mas os demais atores como Renn Kiriyama, Takumi Saito e Denden também fizeram boas atuações.

2 - Quase não teve atores convidados a cada capítulo.

3 - Tsuyoshi Kusanagi quase sempre interpreta papéis de "o bom rapaz", alcunha que carrega desde que um de seus melhores doramas "Ii hito" foi um dos maiores sucessos, e quando faz este tipo de personagem, a audiência é tida como boa. Quando interpretou um yakuza frio e impiedoso em "Ninkyo Helper" (2009), surpreendeu - foi um dos poucos doramas da grade da emissora no horário de quinta-feira, dez da noite, a ter índice médio de audiência de 15% (outros exemplos de doramas que passaram de quinta-feira e teve audiência superior a 15% foram "BOSS", "Code Blue" e "Yasashii Jikan").

4 - Foi um dos dois doramas da temporada que passou o índice médio de dois dígitos, cujo tema não era de mistério, suspense ou policial.

- Legal High (Fuji Television, terça-feira, 21 horas): Muitos pensaram que fosse mais um dorama em que os advogados seriam bonzinhos, que lutam com unhas e dentes para defender os fracos e oprimidos, mas "Legal High" foge completamente do estilo, apresentando um advogado muito safado, mulherengo, trapaceiro, sarcástico, e péssimo perdedor, e mesmo assim nunca perdeu um caso em sua vida. Seu oposto seria uma advogada que conseguiu arduamente sua licença e defende os fracos e oprimidos. Apesar de tudo, dentro da corte, Kensuke Komikado faz lembrar de uma coisa que todos esqueceram - "Brigar com toda nossa energia e jamais desistir".

1 - A trama em tom de comédia (mais por conta do personagem interpretado por Masato Sakai), fez com que o dorama mantivesse a média de 11 a 15%, normal para a grade da emissora.
Yui Aragaki e Masato Sakai, os dois opostos mas com objetivos comuns em "Legal High", uma das comédias jurídicas em que nem todos os advogados são 100% certinhos como nos outros doramas do gênero...

2 - Um dos poucos doramas em que mostra "a outra face" de um advogado, mostrando que nem todos são certinhos e bonzinhos.

3 - E' o segundo dorama  cujo assunto não era de mistério, suspense ou policial que teve audiência acima de dois dígitos.

- Mikeneko Holmes no Suiri (Nippon Television, passava aos sábados, 21 horas): Baseado nos contos populares dos anos 70, por Jiro Akagawa, seria a história do investigador Yoshitaro Katayama, que resolve seguir carreira policial como último desejo de seu pai, também policial. O problema é que Yoshitaro tem que superar seus medos para que possa ser bem sucedido - os medos de altura, sangue, fantasmas e mulheres. E com isso, acaba contando com ajuda de Holmes, um gato de três cores de pelo que encontra durante uma resolução de um crime.

1 - Era a primeira vez que Masaki Aiba (membro do Arashi) protagonizava um renzoku dorama em horário nobre da emissora, apesar de ter protagonizado dois doramas mas eram de outra emissora e num horário bem estranho (onze horas da noite, às sextas-feiras). Foi um dos doramas que teve boa audiência para a emissora (12,8%), junto com "Deka Wanko" (13%), "Kaibutsu-kun" (14%) e "Yokai Ningen Bem" (15%).

Hiroshi (Naohito Fujiki), Harumi (Aya Omasa), Yoshitaro (Masaki Aiba) e Ishizu (Tadayoshi Ohkura) - personagens principais de "Mikeneko Holmes no Suiri". Notem a pose de Yoshitaro e Ishizu - lembra o gesto de Kei Enomoto em "Kagi no Kakatta Heya" quando diz que resolveu ou não o caso.


2 - Pontos que favoreceram a audiência (embora alguns capítulos chegaram a ter 10%): a facilidade de Aiba interagir com Holmes, o gato; atores principais de peso, como Naohito Fujiki e Koji Ishizaka; a parceria com Tadayoshi Ohkura (do grupo Kanjani Eito); o tom de comédia para a trama; os atores convidados a cada capítulo, como Becky, Miori Takimoto, Ai Kato, Michiko Kichise e Takanori Jinnai; a atuação de Matsuko DeLuxe, que em sua forma humana de Holmes, aparecia customizada conforme o tema da trama (de faxineira a gueixa).

3 - Devido ao dia e horário que o dorama passou, na época diziam que "sábado seria dia de Aiba-chan" - na NTV, às sete horas da noite, co-atua com Ken Shimura no programa "Tensai! Shimura Dobutsuen"; às nove horas era o dorama e às dez horas no variety show "Arashi ni Shiyagare". Uma semana antes do dorama estreiar, Aiba passou das sete da manhã até o programa "Arashi ni Shiyagare" promovendo o dorama em todos os programas da emissora.

4 - Foi um dos poucos doramas em que o público escolheria o final da história via internet pelo site oficial, até meia hora antes do término do capítulo.Tinham duas opções - o "Okaeri Holmes" (Bem vindo de volta, Holmes) ou "Sayonara, Holmes" (Adeus, Holmes).

Alguns outros detalhes referente aos doramas da temporada de primavera que passou:

1 - Praticamente quase todos os doramas foram protagonizados ou co-atuados pelos rapazes da Johnny's Entertraiment:

Pequena ajuda na comédia "Papa is a Idol" (TBS) - Satoshi Ohno e Sho Sakurai (de preto) em uma participação especial no primeiro capítulo, com o protagonista Ryo Nishikido e You Yokoyama (de cinza).


  • "Kagi no Kakatta Heya" - protagonizado por Satoshi Ohno; participação especial de Masayuki Sakamoto e Akito Kiriyama (do Kansai Jr.);
  • "Legal High" - co-atuação de Junnosuke Taguchi (KAT-TUN);
  • "37 Sai de Isha ni Natta Boku" - protagonizado por Tsuyoshi Kusanagi; co-atuação de Hikaru Saotome (Hey! Say! Jump);
  • "Papadoru!" - protagonizado por Ryo Nishikido (Kanjani Eito); co-atuações do grupo Kanjani Eito (Nishikido, Tadayoshi Ohkura, Subaru Shibutani, Ryohei Maruyama, Shingo Murakami, Shota Yasuda e You Yokoyama) e Shigeru Joshima (líder do TOKIO). Participações especiais de Satoshi Ohno e Sho Sakurai (Arashi) no primeiro capítulo.
  • "Mikeneko Holmes no Suiri" - protagonizado por Masaki Aiba; co-atuação de Tadayoshi Ohkura.
  • "ATARU" - protagonizado por Masahiro Nakai; co-atuação de Yuta Tamamori (Kis-My-Ft2).


2 - Chegaram a comentar que a audiência ia ser bem disputada porque quatro doramas eram protagonizados por quatro membros de dois principais grupos - Masahiro Nakai e Tsuyoshi Kusanagi (SMAP) e Satoshi Ohno e Masaki Aiba (Arashi). No caso do dorama de Ryo Nishikido, a audiência ficou meio prejudicada por causa da trama - o casamento de um artista famoso e ter que esconder do público (tema já abordado nos doramas "Mama is an Idol" com Miho Nakayama e as duas séries "Mukodomo" com Tomoya Nagase).

3 - Teve dorama que durou oito capítulos, por motivo de baixa audiência, como "Cleopatra na Onnatachi" (NTV, quarta-feira, 22 horas) e "Kazoku no Uta" (Fuji TV, domingo, 21 horas). Constavam rumores de que "Cleopatra na Onnatachi" a trama não agradou bem como os atores principais e em "Kazoku no Uta" foi um dos doramas com audiência mais baixa para a grade da emissora (deu média de 3%, considerado muito baixa demais, até menos do que "Mirai Nikki", que passava num horário muito mais ingrato ainda).

Elenco do dorama "Cleopatra na Onnatachi" no último capítulo - devido a trama não ter agradado, apesar do bom elenco, o dorama terminou muito antes do previsto (o normal seriam onze capítulo. Terminou no oitavo).

4 - O que também diferenciou em pelo menos três doramas é que os protagonistas NAO tiveram um envolvimento amoroso, para levantar audiência ("ATARU", "Kagi no Kakatta Heya" e "Mikeneko Holmes no Suiri"). Se bem que em "Mikeneko...", o personagem interpretado por Ohkura estava interessado na irmã de Yoshitaro, e a cena que a Junko beija Yoshitaro foi porque ela estava completamente bêbada.

5 - Normalmente alguns itens que aparecem nos doramas acabam virando moda, seja na temporada ou dura por bons tempos, como os óculos e a gravata de Kei Enomoto ("Kagi no Kakatta Heya"), a decoração britânica na residência dos Katayama ("Mikeneko Holmes no Suiri"), o ratinho de feltro de ATARU.

6 - Não incluí o keiji dorama "Hanchou 5" com o ator Kuranosuke Sasaki na lista de boas audiências pois desde a primeira temporada, manteve sempre na audiência média de 10 a 12% (outros exemplos de keiji dorama que chegam a terem mais de quatro temporadas e a audiência dispara seriam "Aibou", que já chegou à nona temporada e "Keishicho Sosa Ikka 9 Gakkari", que estava na sexta temporada).

E veremos em instantes como será a audiência dos doramas de verão, que começaram bem mais rápido que o previsto (geralmente as emissoras dão três semanas de intervalo entre um dorama e outro), motivo: entre final de julho a iniício de agosto, todas as emissoras estarão voltadas para a transmissão dos Jogos Olímpicos que se realizarão em Londres.

Fotos: via google.
Fontes: DramaWiki e Audience Rating TV

1 comment:

  1. Kiyo, isso deve ter dado muito trabalho para pesquisar, pelo amor de deus.
    Sabe de início achei que sinceramente era muito dorama de detetive (Porque Arashi lançou tanto isso seguidamente que eu parei de acompanhar) e alguns doramas que...Não envolveriam tão a mente das pessoas. Porque eu que já assisto dorama faz bastante tempo percebi que está muito estranho, não sei talvez seja coisa minha. Mas não são os atores acho que as histórias selecionadas.
    Ótimo Post!

    ReplyDelete