Saturday, October 13, 2012

Thirty Day Challenge Song (Desafio dos Trinta Dias: Música) ~ Vigésimo Dia



Dia 20 - Uma música que você escuta quando está zangado(a) ~ You Know I'm No Good (Amy Winehouse)

Vamos parar de procrastinar este meme e seguir adiante...

Voltando... Conheço gente que, quando está zangado, especialmente as mulheres quando estão naquele período terrível da vida, e que geralmente a maioria dos homens acha que é frescurite nossa (mas a hora que  amanhecer com uma faca nas costas e sem aquela parte que eles mais se orgulham, aí vão ver o que é frescurite), tenta acalmar os nervos se esbaldando em chocolates, doces e tentar ouvir uma música de fossa.

No meu caso, quando fico naquele período em que o primeiro que vier me esturricar os pacovás, sai sem a pele do corpo, costumo ouvir música e me empanturrar de chocolates (felizmente não tenho problemas com espinhas, mas acabo ganhando alguns quilinhos extras). Enganam-se que eu ouço música de fossa ou baladinhas quando fico neste estado de TPM.

Dentre muitas que eu ouço no iTunes ou no meu velho mas funcionando bem iPod, quando fico nesse estado, eu costumo ouvir algumas da Amy Winehouse. Sim, aquela cantora inglesa, que se não fosse a vida errática dela, estaria ainda aqui.

Descobri as músicas dela quando o blog "Garotas que Dizem Ni!" ainda existia, graças a um post em que uma das autoras postou um vídeo da Amy - "Tears Dry On Their Own". Confesso que o visual impressionou, mas gostei da voz rouca e com sentimento que ela trazia. Só que eu fui descobrir que a tal música já era do segundoo álbum - o mais badalado - "Back to Black". Aconselharam-me a ouvir o primeiro - "Frank" - que também foi uma boa surpresa.

"You Know I'm No Good" ela já dispara - "Eu avisei que eu era problema/ Você sabe que eu não sou boazinha". E seu vozeirão é carregado de sentimento, tal como boas cantoras de soul music conseguem fazer. São raras cantoras brancas conseguirem tal feito - além de Amy, tivemos a também inglesa Dusty Springfield (muita gente lembra dela pela música "Son of a Preacher Man" que foi inclusa no filme "Pulp Fiction") e a americana Janis Joplin (maior influência da Amy e também tristes coincidências na vida pessoal).

Embora o estilo não agrade gregos e troianos, vale a pena ouvir os três álbuns de Amy Winehouse - os citados "Frank" e "Back to Black" e o póstumo "Lioness" - e ouvir que ela tinha sentimento. Esqueçam as pisadas de jaca que ela fez durante sua vida escandalosa e ouçam algo diferente.

No comments:

Post a Comment