Sunday, December 16, 2012

The Dream Is Not Over

John Lennon, fotografado por Robert Freeman (1964, para a capa do livro "John Lennon in His Own Write")


As pessoas que me conheceram recentemente, poucas sabem que o primeiro grupo/banda musical que comecei a gostar (daquelas de ser fã, colecionar quase tudo), foi o quarteto The Beatles. Isso no início de 1980, nem tinha 10 anos. Começou com um promotion video de uma música de Paul McCartney ~ e nem sabia quem era ele ~ e deu no que deu.


Na verdade, minha vida de fangirl dos Beatles se concretizou - infelizmente - quando John Lennon morreu. Obviamente, a mídia não parava de dar notícias sobre ele, quem ele era, o que fez, o que deixou. Comecei a  procurar mais material sobre ele e o grupo a que pertencia através de uma revista que minha mãe havia comprado sobre ele. E aos poucos fui conhecendo mais sobre o quarteto de Liverpool.

Foi aí que começou o desespero em casa: quando eu ganhava alguns trocados por eu ter ajudado meus pais no empório que eles mantinham ou o otoshidama dos meus avós, parte do dinheiro ia pra poupança e o restante comprava... discos!!! (sim, aqueles de vinil)

De discos, passei a comprar também revistas, livros e discos da carreira solo dos quatro (muito embora, quem ver minha discografia, Paul McCartney ganha disparado). Gravava em VHS qualquer programa que aparecesse sobre os quatro, incluindo especiais de TV. Culminou com minha ida ao show do McCartney em 1990 no Maracanã hipermegaultra lotado (justo no dia em que foi o público recorde).

Com o passar do tempo, eu passei a ouvir outras bandas, outras músicas, mas claro que o quarteto de Liverpool continua tendo seu lugar cativo em minha vida, muito embora eu tenha controlado meus impulsos em querer comprar tudo sobre eles (mesmo porque também tem que brigar espaço com outros meus favoritos ~ *leva tijolada*). Acho que o item mais caro que tenho é um livro de tiragem limitada e numerada de fotos dos Beatles quando estiveram no Japão em 1966.

Apesar de durante minha adolescência eu ter sido muito fanática por eles, foi através dos Beatles que eu comecei a conhecer outros músicos que eles sofreram influência (como Chuck Berry, Little Richard, Bob Dylan), tiveram influência (Blur, Oasis, Franz Ferdinand), "rivalizavam" com eles (Rolling Stones, Beach Boys)...

Posso dizer que hoje tenho um gosto variado de música. Tenho meus guilty pleasures (oras, quem não tem o seu?), ninguém é perfeito.

Muitos que me conhecem, devem me perguntar: "Ao menos conseguiu ir no John Lennon Museum?". Sim, meus amigos. Fui enquanto tinha, ao lado do Saitama Super Arena, e fui duas vezes - a primeira com uma colaboradora de uma revista da comunidade que fez uma reportagem sobre o local e ela quis que eu fosse junto para ajudá-la e a segunda vez com uma de minhas melhores amigas, que admira o trabalho do intelectual do grupo.

Eu quis dizer que "tinha" porque o museu foi construído sob contrato de 10 anos, ou seja: foi inaugurado em 9 de outubro de 2000 (caso Lennon estivesse vivo, completaria 60 anos nesta data) e duraria 10 anos. Nesse tempo, o museu tinha acervo muito vasto sobre o ex-Beatle, desde objetos pessoais até material desconhecido. E anexo, tinha um local onde poderia realizar cerimônias de casamento.

Exatamente, no dia 9 de Outubro de 2010, quando o contrato encerrou, o museu fechou as portas, para tristeza de muitos fãs, admiradores e mesmo quem não era fã, mas gostava de ir para conhecer, para distrair. (Confesso que não sei o que fizeram no lugar, porque depois que fechou, não fui mais para aqueles lados, nem para ir em concerto no Saitama Super Arena).


Embora fazem 32 anos que Lennon deixou - de forma abrupta - este mundo material, até hoje sua mensagem sobre a paz continua sendo divulgada (Nota: aqui no Japão, todo dia 8 de dezembro é realizado o evento "Dream Power ~ John Lennon Super Live", no Budokan, organizado por Yoko Ono. Este ano, contou com participação de artistas como Ayaka, Tamio Okuda, Kazuyoshi Saito, flumpool, Nao Matsushita, Love Psychedelico, entre outros.)

Em abril de 2005 ou 2006 (não lembro) quando fui ao John Lennon Museum. Podia fotografar a entrada...
(Nota: era para ter postado no dia 8 de dezembro, desculpem a falha.)

2 comments:

  1. Sempre que ouço falar dos Beatles eu lembro de vc... Aqui então, não tem nem como lembrar de vc. EU já gostava dos Beatles graças ao um cd em formato de vinil das antigas que meu pai tinha. Era um karaokê com as músicas dos Beatles, de tanto cantar, comecei a gostar das músicas. Acho que isso influencia muito as crianças.

    Desde cedo escutar músicas boas rs

    Kisu!

    ReplyDelete
  2. eu nao sabia que ele tinha morrido um dia antes do meu aniversáriõ de 9 anos. Nunca fiz a conta...

    ReplyDelete