Saturday, April 06, 2013

Minhas Aquisições...

Quando a gente se dá por conta, estamos em abril e logo o ano acaba e parece que nem fizemos nem um terço do que gostaríamos de ter feito.

Em março, além de eu ter comprado alguns mangas que mostrei aqui, acabei fazendo um pequeno rombo no meu piggy bank, mas quem me conhece, sabe que eu garimpo liquidações e promoções mesmo que estas já acabaram, mas perto de onde eu moro, tem um outlet que dá pra encontrar roupas boas, bonitas e muito baratas...


Sem falar que acabei comprando outras coisinhas também, mas já com tudo friamente calculado...

1 - Singles "Calling"/"Breathless" e "Breathless"/"Calling" (first press c/w MV): Podem me bater, me mandar pro inferno, e tudo o mais, mas eu pago minhas contas. E quando saíram a notícia de que sairia novo single do Arashi, logo os sites especializados de preorder de venda de CDs, congestionaram, e quem conseguiu reservar, teve sorte. Eu bem que poderia ter ido na rede de lojas que costumo ir, mas na época, estava de mudança e nem sabia direito quando eu iria voltar para estes lados. Resultado: tive que fazer o pedido via internet mesmo e enviar depois um e-mail avisando do novo endereço. Sintam o drama.

Pior ainda, foi que resolveram lançar três versões do single - o tipo A, que era "Calling"/"Breathless" e mais o MV (movie video) da primeira música; o tipo B, que era "Breathless"/"Calling" e mais o MV da primeira música e a versão regular sem o MV. Claro que as duas primeiras versões, só consegue na reserva, porque se deixar pra comprar na loja no dia do lançamento, só se tiver muita sorte mesmo.

Em tempo: "Calling" foi tema de abertura/encerramento do j-dorama de inverno deste ano pela Fuji Television "The Last Hope", protagonizado por Masaki Aiba. "Breathless", faz parte da trilha sonora do filme "Platina Data", protagonizado por Kazunari Ninomiya. E os dois singles, ambas as músicas são principais (e não "A-side" e "B-side" como de costume).

2 - Doujinshi ou fanzines (whatever!): Estou devendo uma longa explicação sobre isso, estou procrastinando porque sei que vai ser um tema pra lá de longo, polêmico e tudo o mais, mas logo assim que eu tiver mais tempo, eu postarei.

Recentemente (dia 16 de março, vai!), fui num evento de doujinshi (mais conhecido como fanzines), no Big Sight Tokyo (perto de Odaiba), local de eventos. Por sinal, mesmo lugar onde é realizado um dos maiores eventos de anime, manga, doujinshi, cosplay do Japão - o Comic Market ("ComiKet"), que dura três dias. Só que o evento que eu fui, chamava-se Haru Comic, era um dia inteiro.

Fiquei sabendo no twitter e, claro, fui saber mais sobre o evento e, bem, acabei indo mesmo assim, sabendo que para entrar, precisaria comprar o catálogo (grosso pra caramba, pior que lista telefônica de São Paulo). E este catálogo tem todos os autores e estandes.

Só que para ir nesses eventos, tem que ir preparado: vai muita gente mesmo!!! Maioria, mulheres. Como explicar isso? Só indo pra entender.

Claro que como eu já tinha levado uma hora e tanto de viagem, eu não poderia ir embora de mãos vazias. Felizmente, uma das minhas mangakas favoritas, estava com a estande dela montada, com vários exemplares. Eu já tinha comprado alguns exemplares no evento ComiKet, em dezembro do ano passado e trocado algumas palavras com ela. Desta vez, como eu tinha mais tempo sobrando, conversei mais ainda e acabei levando dois exemplares. Só que eu esqueci de levar um scrapbook para ela desenhar pra mim...

Ah, sim. A maioria dos doujinshi custa entre 200 a 1500 ienes, dependendo da autora, acabamento e conteúdo. E olha que tem gente que chega a comprar mais de dez a vinte exemplares...

Saldo do evento: na estande da Tomoe Ebara ("sot lot") comprei dois volumes compilados: "Copy That" (conteúdo mais friendship fluffy) e "Mayday - Actor" (conteúdo inapropriado para menores). Além de ela ter um traço mais leve, nada caricato, a Ebara-san é uma simpatia de pessoa!

3 - Renovando o guarda-roupa.... Não lembro quem foi que falou pra mim que "se você compra uma camiseta nova, sinal que tá na hora de desfazer duas". Nesta última mudança, ao arrumar o guarda roupa pela enésima vez, acabei de fazer uma bela limpada... joguei fora as que estavam em um estado lastimável, doei outras que não serviam e outras que estavam seminovas, mas não usava mais porque emagreci quinze quilos, acabei vendendo em lojas de segunda mão....

Onde eu moro, tem um outlet, que normalmente encontramos roupas de marcas conceituadas a preços com desconto até 90% se levar sorte. Embora o Mitsui Outlet Park de Kisarazu não seja tão grande quanto o Gotemba Premium Outlet, ao menos encontrei a ótica J!NS (onde comprei meus óculos recentes), o Plaza (loja que vende-se de tudo um pouco) e lojas de roupas casuais.

Andando aqui e ali, a maioria das lojas estavam fazendo ainda a liquidação de inverno, encontrei algumas que estavam com 80% de desconto, mas desconfie, geralmente são roupas de tamanho muito pequeno demais, ou a cor é horrorosa, o modelito nada agradável. Por isso que eu digo: pra encontrar alguma coisa que preste em liquidações assim, tem que ter muita paciência e não ter medo de fuçar.

Na loja da Levi's (uma das marcas preferidas da autora aqui), encontrei camisetas que custavam de 500 a 1000 ienes, dependendo do modelo. Fiquei na dúvida entre levar uma camiseta de manga longa vermelha e uma azul escura. Não, não tinha condições de levar as duas. Como eu tenho várias camisetas de cor vermelha, acabei levando a azul marinho da foto. Preço original na etiqueta: 3150 ienes. Paguei 780.

Outra loja que eu gosto devido aos modelos casuais, é a earth music and ecology (em uma das liquidações do ano passado, comprei uma túnica de fio merino pro inverno e paguei 950 ienes). Como parece que a outra marca, a hyphen world gallery, fica no mesmo estande, encontrei uma camiseta listrada de verde e branca por... 950 ienes (o precinho original era 2150). O porém era que a maioria das roupas eram de tamanho menor ou muito maior do que eu costumo usar, sem falar dos modelos que realmente não combinavam comigo...

Os dois tecidos listrados, na verdade eram panos de prato (que pensei que fossem jogo americano) que comprei na loja da Harumi Kurihara, especialista em culinária e decoração. Sabe oferta relâmpago de compre dois pelo preço de um? Pois é...

Confesso que ainda vou mais uma vez no outlet para ver mais novidades e comprar mais um par de óculos, porque, acreditem, vou ter que ter um reserva pra ir trabalhar (porque trabalho usando computadores e smartphones e minha vista está ficando cansada). Sem falar em ver algumas outras coisas...

2 comments:

  1. Sinto muitas saudades dos outlets do Japão. Aqui em UK ainda não vi nenhum ainda... preciso garimpar mais, mas mesmo assim em libras esterlinas é mais caro!

    Kisu!

    ReplyDelete
  2. Ro, acredita que de Outlet ultimamente só fui neste em Kisa??? Serio, abriu o Mitsui Outlet Park, so que fica longe pra caramba, tem que pegar onibus. Mas têm loja que vale a pena pegar promoção, inclusive tem a otica que eu fiz meus ultimos oculos.... Ainda vou no Lalaport de Minamifunabashi, pode deixar!

    Beijao!

    ReplyDelete