Tuesday, June 11, 2013

Meus Favoritos do Mês de Maio

ATENCAO!!! NAO ESTOU GANHANDO UM TOSTAO PARA DIVULGAR ONDE ADQUIRI OS PRODUTOS DESTE POST! Muito grata.

Bem, assim como fiz referente ao mês de abril, vamos para o que eu adquiri e usei durante o mês de maio e vamos compartilhar com as amigas (e amigos, porque sei que tenho seguidores do sexo oposto). Lembrando que se vai usar ou não, fica a critério de cada um, certo?

Confesso que maio eu andei abusando demais da conta, tudo porque recebi uma gratificação na empresa onde trabalho, deu pra pagar minhas contas, guardar um pouco pro mês seguinte (que foi uma desgraça em termos de horas extras) e dar ao luxo de me autopresentear (tá, eu sei que meu aniversário tá longe, mas como eu disse, eu pago minhas contas)... Mas vamos lá e espero que gostem...





1 - Lowrys Farm: Eu já havia comprado algumas roupas desta loja. Os modelos que são vendidos são bem casuais, que vestem desde menininhas até jovens senhoras como a que vos escreve aqui. No comecinho de maio, fui dar umas voltas no LalaPort Tokyo Bay (que fica na cidade de Funabashi) para ver o que tinha de novo, de ofertas e distrair, porque ficar só no trabalho, trabalho, trabalho, não dá, senão eu piro.

Daí que entrei nessa loja e acabei comprando um vestido florido (sim, eu gosto de estampas), mas que eu tenha que usar com uma legging por baixo, porque o vestido é curto mesmo eu sendo baixinha, e qualquer agachada, enxerga tudo. Fora a vergonha.

Como o vestido era da coleção da primavera e estava entrando coleção de verão, consegui comprar por 1990 ienes! (O preço original era de 3990 ienes, ou seja, metade do preço!) E na compra de qualquer peça da loja, eles colocam dentro de uma sacola que pode ser usada como uma ecobag pra divar por aí hahaha

Vale a pena dar uma espiada, porque os preços das roupas e acessórios são ideais para quem quer vestir bem e pagar pouco.

Site oficial: http://www.point.jp/lowrysfarm/



2 - Revistas InRed e MORE: De muitos anos para cá, muitas revistas voltadas ao público feminino resolveram aumentar as vendas fazendo parcerias com grandes marcas de roupas, cosméticos e acessórios e incluindo alguns brindes. Apesar do preço da revista ter aumentado um pouco (para ter uma idéia, por exemplo, a revista MORE em 2008 custava 590 ienes. Hoje custa 690 ienes), vale a pena para adquirir o brinde, que vem dentro de uma caixa.

Dependendo do brinde, eu compro. Por exemplo, as duas revistas mencionadas, comprei por dois motivos: brindes e conteúdo.

A InRed, voltada para quem está na casa dos 30~40 anos, traz modelitos bons, bonitos e baratos, de lojas como a mencionada acima, E hyphen world gallery, earth music & ecology, UNIQLO, entre outras. Cheguei a ver uma calça pescando siri linda e maravilhosa na revista, não custava caro, mas fui ver no site e o item estava esgotado (*vai no cantinho e chora). O brinde? Uma totebag da Mary Quant, minha favorita, e dá pra usar dos dois lados!

A MORE eu não costumo comprar, exceto quando tem alguma matéria que me interesse mesmo. Comprei a edição de junho por três motivos: 1) Entrevista com Sho Sakurai (*leva tijolada*); 2) encontrei algumas receitas culinárias e 3) o brinde, claro, que era um kit de bolsa térmica e porta garrafa para conservar sua comida quentinha e sua bebida gelada (ou quente, tanto faz). Sei que a bebida conserva quentinha (sim, eu levo meu tumbler para tomar café quente durante os intervalos).

Em algumas livrarias, eles expõem uma amostra dos brindes das revistas do mês, para que tenhamos noção do tamanho e do material do mesmo. Uma amiga minha comprou uma revista que vinha uma bolsa da Cecil McBee, achando que tivesse ziper e fosse maior. Como na livraria que ela foi não tinha uma de amostra pra conferir, ela comprou mesmo assim e no final ela acbou dando para mim: era uma totebag pequena e sem ziper, mas vinha uma bolsinha com porta lencinhos.

3 - Bolsa da Honeysuckle Rose (loja Right On):  Tempos atrás eu tinha uma bolsa que cabia de tudo e mais um pouco, incluindo meu notepc. Era uma maravilha, até que o zíper quebrou e os suportes das alças a tiracolo rasgaram (por causa do peso, obviamente).

Daí pra encontrar uma parecida, levei um bom tempo, até que numa das minhas idas numa loja de departamentos aqui encontrei a rede de lojas casuais Right On e logo vi uma bolsa que foi amor a primeira vista.

A marca Honeysuckle Rose seria exclusiva desta rede de lojas que tem em todo o Japão (pelo menos em todas as Right On que fui, a maioria das roupas e acessório era desta marca), com camisetas e blusas estampadas em motivos bem femininos com direito a rendas e bordados. A bolsa que comprei dá pra usar de duas formas - a tiracolo ou como sacola. E o material bem resistente, apesar de ser couro sintético.

Apesar de caber tudo o que eu costumo carregar, confesso que usar a tiracolo dói pra caramba minhas costas. Nessa que eu preciso ver se compro um apoio para o ombro, que não veio com a bolsa (eu fico me perguntando como é que o Yoshimoto Kouya, de Kazoku Game, aguenta carregar aquela bolsa que cabe até uma marmita de pedreiro. Cheia, claro.)

Ah, sim. Pelo menos esta bolsa têm bolsos internos, para acomodar o celular, o porta passe de trem e um bolso com ziper para esconder guardar algumas miudezas...

4 - TV Life, an~an e Nikkei Woman: São as revistas que mais leio para ficar mais informada sobre programação da semana, produtos novos e dicas de economia. Revistas de programação de TV aqui no Japão têm aos montes, mas as mais conhecidas seriam TV Guide, Weekly The Television, TV Life e TV Pia. Temos outros, sejam bisemanais ou mensais. Normalmente eu compro mais a TV Guide, mas nada me impede que eu compre de vez em quando a TV Life ou Weekly The Television. Claro que essas revistas também trazem crônicas de artistas conhecidos, ensaios e algo mais...

Já a revista semanal "an~an" muitas conhecem por trazer vez ou outra um ensaio fotográfico de algum artista quase in natura (o mais ousado seria mostrar o cofrinho), especialmente os artistas masculinos. Tem edição que conheço que custa dez vezes o preço da capa no mercado negro e mesmo assim disputado no tapa. Mas tem edição que tem gente que nem de graça quer. Bem, tirando essa parte, a revista traz alguns artigos interessantes, como culinária, moda, beleza e economia doméstica, sem falar de saúde e bem estar. E a qualidade é boa, mesmo sendo semanal. Tá bom, minha gente, quem viu a capa, sabe porque em maio eu acabei comprando...

Nikkei Woman seria mais voltado para as mulheres que trabalham (seja em fábrica ou sejam executivas), o propósito da revista seria o foco em economia. Na edição de maio (com a atriz Aoi Miyazaki na capa), além de ser comemorativa de 25 anos, trouxe uma matéria que me interessou ~ sobre como ter uma boa poupança mesmo com salário baixo. E' possível conseguir ter uma poupança mais de um milhão de ienes em um ano mesmo ganhando 150 mil ienes mensais? Se fechar a mão, economizar aqui e ali e saber aproveitar de outros benefícios, muitas mulheres provaram que sim.

Significa que também eu vou ter que dar uma bela freada nos meus gastos...

5 - CDs ("Peach!!", Masaharu Fukuyama e "Boku no Miteiru Fuukei", Arashi) e DVDs (Arashi Summer Tour 2007 Final Time ~ Kotoba no Chikara at Tokyo Dome eIki,teru Ikiteku"): Eu falo que preciso economizar, mas nãããão... Eu acabo indo em lojas de segunda mão e fazendo a festa, principalmente quando os objetos desejados acabam tendo aquele precinho tentador de 80% de desconto. Bem, não deixa de ser economia...

O single "Peach!!", do Fukuyama, demorei mais de ANOS pra criar vergonha na cara e comprar. Isso porque foi a primeira música que ouvi dele logo que cheguei aqui, por ser tema de um dorama que minha colega de quarto assistia. Gostei do ritmo, da música, enfim, quando fui procurar o single, morri de vergonha. Porque a capa principal era um traseiro feminino com um fio dental laranja enfiado na zona do aconchego. (E fui saber depois que a palavra "peach" seria uma gíria tanto para peito como para traseiro - quer tirar a prova? Pega um pêssego vira com a ponta pra cima e para baixo e depois me falem) Só comprei agora porque ao menos estava com a capa interna, porque a vergonha ainda permanece...

"Boku no Miteiru Fuukei", do quinteto Arashi, demorei pra comprar porque não achava a edição limitada (que vinha numa embalagem cartonada e o booklet tem mais fotos, porque faixa bônus não tinha, ainda bem, porque os álbuns "Time" e "Dream 'A' Live" nas edições limitadas trazem as faixas solo dos cinco e se encontra, custam o olho da cara), e num precinho camarada. Consegui unir o útil ao agradável. Embora já tivesse ouvido bem antes, eu sou daquelas que preciso ter o álbum senão nunca que vou sossegar...

O DVD "Time", pra mim continua sendo um dos melhores shows do quinteto citado anteriormente. Gravado no Tokyo Dome em 2007, é uma maravilha para quem vê, músicas legais (desde da época "meu passado vai me condenar pelo resto da vida" até os solos perfeitos) e um bônus que vale a pena repetir sempre e sempre ~ o bungee jump coletivo durante a música "Fight Song"no Yokohama Arena, com direito a Sakurai morrendo de medo de altura e nem pra disfarçar serviu.

"Ikiteru, Ikiteku" foi tema de um dos filmes do anime "Doraemon", em 2012. Uma musica animada e divertida, interpretada por Fukuyama. Gostou tanto do projeto que concordou em fazer a dublagem de seu personagem em um dos episódios do anime, como Masaaki Fukuyama. O DVD custava bem menos que o convencional por ser um "charity DVD", que foi para promover o filme mais comemorar 100 anos do gato Doraemon (no mangá, claro).

6 - Book Off: Sempre falo que um dia terei que fazer uma resenha sobre essa rede de lojas que começou vendendo e comprando CDs e revistas de segunda mão e hoje até eletrodomésticos, roupas, etc...

Sim, eu comecei a comprar mangás, CDs e DVDs nessas lojas. Tem muita gente que se desfaz ou  por falta de espaço, ou para ganhar alguns trocados ou porque enjoou mesmo. Economizei boa grana comprando nessas lojas.

Recentemente comprei alguns mangás e revistas, porque algumas, em livrarias não encontro mais (como os dois volumes da versão quadrinhos de "Kamisama no Karute") ou se encontro, faltam alguns volumes (como "Kimi wa Petto" e "Hotaru no Hikaru").

Volta e meia, algumas lojas da rede resolvem fazer aquela promoção de "pague um e leve dois", ou descontos de 50% e aí vai. E foi numa dessas promoções sazonais que comprei alguns volumes de "Kimi wa Petto", comecei "Hotaru no Hikari", terminei com "Kamisama no Karute" e de quebra a revista "H" saiu de graça!

7 - Cosméticos LUSH: Confesso que fui conhecer mais dos produtos desta rede britânica quando li um post no Clube da Necessaire de um shampoo sólido para diminuir a caspa. Sério, eu passava em frente de uma loja dessas, achava curioso terem os produtos expostos em formatos de doces, frutas, bolas... Sem falar que o cheiro eram de frutas, flores... Mas comprar que era bom...

Confesso que demorei para aderir aos produtos desta marca por causa do preço (diz aquela que já pagou mais de vinte mil em cremes e produtos da Mary Quant, outra marca britânica), e só criei vergonha na cara para comprar alguma coisa porque realmente a coisa ficou feia. Explico.

Havia comprado um shampoo diferente para ver se meu cabelo tomava jeito, porque mesmo eu tendo cortado BEM curto, ele teimava em ficar parecendo uma vassoura piaçava. Resultado: ganhei foi uma bela duma CASPA!!! Algo que eu não tinha havia anos!

Um dia, quando fui para o centro da cidade de Chiba, para ir numa loja de eletroeletrônicos comprar alguns acessórios pro meu pobre e velhinho PC, resolvi ir na Parco, que eu sabia que tinha uma loja da LUSH e fui atrás do shampoo em forma de sabonete que foi indicado pelo site Clube da Necessaire no ano passado - o "Soak and Float" (no Japão ganhou o nome de "Wa~ Ureshii!").

A princípio, como disseram, o cheiro espanta qualquer um, porque é feito a base de alcatrão, e dá pra sentir quase de longe (imagine como foi ir embora de Chiba para Kisarazu com a sacola cheirando), mas segundo quem usou, o cheiro só fica temporariamente no banheiro, porque no cabelo não cheira devido à essência de lavanda que ameniza o forte cheiro de alcatrão. O que importava para mim era o resultado, que, logo na primeira semana de uso a caspa diminuiu e meu cabelo ficou mais solto.

De brinde, ganhei o treatment cream "American Cream", a base de baunilha, ideal para cabelos secos a normais, especialmente no meu caso, depois de usar um shampoo anticaspa, que temo que resseque (dizem que não, mas um condicionador não faz mal). A latinha redonda eu comprei para guardar o shampoo bar que comprei, feito de alumínio, ela não enferruja, pode deixar no banheiro e molhar sem medo.

Digo que para mim, o shampoo vale a pena. Agora quero experimentar alguns outros produtos da marca, vai ser questão de trocar idéias com as vendedoras (quando, bem...)

Site oficial (no Japão): http://www.lushjapan.com/ (mas uma pena que essa rede de loja NAO tem no Brasil...)


8 - Super Comic City (3 e 4 de Maio de 2013): Estou procrastinando até hoje em fazer uma postagem sobre esses grandes eventos de doujinshi (ou fanzines, que seja, sei lá), mas se eu fizer sobre isso, das duas, uma: ou o pessoal me interna ou o pessoal deixa de me seguir, conversar, ter amizade comigo pelo resto da vida (do tipo: me arrependi de tê-la conhecido, essas coisas), mas saibam que mesmo eu gostando do gênero, sempre vou continuar sendo a mesma pessoa que me conheceram.

Vou falar a verdade: quem vai nesses eventos, pelo menos 90% são do sexo feminino, gente bem normal, como eu, você e aquela vizinha psicopata que cultiva inocentes violetas na janela. Nesses eventos, ir de cosplay só se for na seção destinada a animes e derivados, mas no caso de doujinshi de pessoas famosas ou originais das autoras, o público vai da forma mais normal possível. Isso porque as mangakas também aparecem de forma mais normal e natural do que a gente imagina.

No caso do Super Comic City, o evento é tão grande que dividem em dois dias. Para minha parte favorita, foi no segundo dia, realizado dia 4 de maio no Tokyo Big Sight (pertinho de Odaiba, gente), e olha, nunca vi tanta mulherada junta em toda a minha vida e ainda por cima, por ter caído em pleno feriado de Golden Week, o lugar estava LOTADO!!!

Para entrar nesses eventos, é necessário vir munidos de uma linda ecobag (pra carregar os fanzines que comprar), dinheiro (óbvioooooo!!!), o panfleto (pode comprar na hora, essa seria sua entrada para o evento) e muita, muita disposição para percorrer os estandes que na verdade seriam mesas uma ao lado da outra.

Como eu estou ainda procrastinando pra explicar em detalhes sobre isso, vou resumir o estrago que fiz em maio: doujinshis de um dos meus grupos favoritos, em histórias bem alternativas, algumas nada recomendáveis para menores de 18, mentes fechadas, haters e pessoas conservadoras, porque olha...

Na foto, em cima, à esquerda, o tal panfleto do Super Comic City que tem todos os expositores do dia e a posição das mesas pros visitantes tentarem se localizar (paguei 1000 ienes). A direita, a coletânea da autora Moonymoo da série BD-Line, se verem melhor na capa, tem a indicação R-18 que nem preciso explicar mais nada.

Embaixo, à esquerda, a coletânea do circle Buffalow 26 ~ "Kamikaze a La Mode 4", que traz histórias de ficção (dãrrrrrrrr) e fantasia como "Planet Drop", "Himitsu no Island" e "Magic in Wonderland", todas elas muito cômicas, yaoi mas nada explícito. Mas não recomendo pra menores de 16 anos por causa de cenas yaoi. A direita, da minha autora favorita, do circle sot lot - a série HOOME, que seria a história de dois colegas de infância que dividem a mesma casa, mas um deles tem um amor não correspondido pelo outro, que gosta do amigo mas não tem coragem de se declarar. Juro que eu mato a autora se ela por um fim trágico nessa história (mentira, não vou fazer isso porque ela é Sakuraiba Lover assumida e ela têm mais fanzines divertidos e lindos dessa dupla que é muito amor e... pera, blog errado).

Normalmente, os fanzines custam entre 200 a 1500 ienes, dependendo da autora, da história ou se o fanzine é antigo (sim, elas trazem republicações e material novo). Já vi gente comprar mais de dez a doze volumes!!! Só que depois, sei que boa parte desse pessoal pega pra revender em lojas especializadas (como a Mandarake).

Bem, eis meus estragos de maio. Espero que junho eu esteja mais contida nos gastos...

Fotos: todas da autora via celular (porque a camera que ela possui é uma desgraça...)





12 comments:

  1. Nossa, que legal. Sempre ouvi falar da Lush mas nunca usei nada da marca... Vou experimentar esse shampoo em forma de barra... que é deveras bizarro o uso rs...

    Kisu!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Bah, esses produtos são da terra da Rainha, bem como a Body Shop!!! Na real? Fui saber dessa marca dois ou três anos atrás, mas nunca que tive coragem de comprar.
      Eu tambem achei estranho shampoo em forma de sabonete, mas olha, ele está durando bastante! Pensei que fosse acabar rápido, mas parece que está inteiro e olha que eu lavo os cabelos dia sim, dia não...
      E' bom perguntar a vendedora qual seria o ideal pros seus cabelos. No meu caso, o "Soak and Float" foi dica do site Clube da Necessaire.

      Beijao!!!

      Delete
  2. Uhuuuuu ~ a Kiyomi tá okanemochi! hahahahaha ~ brincadeira! Adorei a bolsa ENORME... adoro bolsas assim e claro que elas tb estragam poe excesso de peso #fail!

    Kiss

    ReplyDelete
    Replies
    1. hahahahahaha, quem me dera!!!
      Eu estava atrás de uma bolsa desse tamanho, porque quando vou pra Toquio ou Yokohama, pode contar uma hora de viagem e costumo levar o notepc e alguns petiscos rsrs
      Verdade ~ ja perdi duas bolsas porque a alça arrebentou... pelo excesso de peso!!!

      Beijao!!

      Delete
  3. A bolsa eh meio ou pouco parecida com do Yoshimoto sensei. xD Eu uso os produtos da Lush, até q bom, mas teve produtos usei q foi... uma droga. xD Mas como cada um tem um tipo de pele/cabelo diferente, então... xD Olha q eu tbm gasto bastante... >_< Eu tento naum gastar muito, mas naum adianta... =/ Hahahaahaa!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Michelle.
      Bem, mais pra menos pra falar a verdade. Do Yoshimoto-sensei, ela é mais larga na horizontal e bem mais clara.
      Na verdade, é a primeira vez que experimento algo da LUSH. E ao menos está dando resultado, e bem como você disse ~ cada um tem um tipo de pele/cabelo diferente, portanto, o que pode dar certo para mim, pode não dar pra você e vice versa.
      E eu tentando segurar o máximo de $$$ possível, mas....

      Delete
  4. Meninaaaaa, qta coisa legal vc comprou!!! *___* Se eu fizer um post desses no meu bloog, vai ser só compra na internet: Sephora, Submarino, Netshoes, e de loja física, Daiso, e as lojinhas da Liberdade hahahaha Além disso, o porteiro do meu prédio deve me achar a muambeira, porque acrescenta aí os pacotes do CdJapan que chegam aqui...
    Mas, adorei esse post. A Lowrys Farm eu tenho uma dessas mini tote bag que vem nas revistas. E pelo que vejo nas revistas, tem muita coisa legal dessa marca! Eu compro as vezes algumas revistas qdo o brinde me interessa também, comecei a comprar na época da faculdade (estudante de moda, doida por moda japonesa... juntava o útil ao agradável, não pensava duas vezes apesar do preço que chegam essas revistas aqui pra gente) Eu gosto da More e da Non-no. Acho a With tb bacaninha.E fica melhor ainda qdo os meninos do Arashi aparecem nelas, hahaha
    Qto a Lush, sempre achei tudo tão caro... nunca usei nada deles. Mas morro de vontade! *__* (a louca dos cosméticos = eu)
    Eu li em algum blog sobre os Book Off, mas faz sim um post! (e eu escrevi pacas, né? xD)
    Bjo!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Tathy, hisashiburi!!!
      Na verdade, compra via internet é MUITO raro eu fazer, a não ser que não tenha jeito mesmo (por exemplo: o DVD box "Yoiko no Mikata" eu comprei na Tower On Line porque na loja física nem encontrava!!!). Mas a maioria eu compro direto na loja física mesmo.
      Esqueço-me de que voce estudou Moda ~ por isso você fica ansiosa em saber o que tem de novo!!
      Confesso: eu compro a MORE e a non-no por dois motivos que coincidem: brinde bacana + materia dos meninos (A MORE do mes passado, além do brinde ser muito útil, teve a entrevista com o Sakurai!!! Ta, tem a coluna mensal do Nino...)
      Eu so comprei o shampoo bar da LUSH porque eu entrei em desespero quando o outro shampoo fez brotar caspa em mim. Estou gostando. Vamos ver depois de um mes...

      Farei sim, sobre a Book-Off.

      Que nada ~ gosto de ler os comentarios!!!

      Beijao!

      Delete
  5. Kiyo!!!

    Eu simplesmente AMO quando você posta as coisinhas que comprou no mês!
    Do jeito que você fala, tão informal, me faz parecer que fui pra sua casa e você foi me mostrando as compras, como faço com minhas amigas aqui kkkkkkk

    Por favor, continue postando assim pro resto da vida!

    Chu ~~ :*

    ReplyDelete
    Replies
    1. Kah ~!!!
      E', confesso que maio eu abusei demais. Fiz um rombo no meu cofrinho, mas estou feliz (mesmo tendo pago todas as contas).
      hahahaha E' meu jeito mesmo. O mais engraçado é que hoje sugeri uma colega minha experimentar os produtos da LUSH e ela vai experimentar um sabonete esfoliante para combater acne!

      O que nao dispenso quase todos os meses seriam as revistas + CDs antigos e novos + mangás...

      Agora me preparando psicologicamente quando sair os DVDs BOX de Last Hope e Kazoku Game ~ hahahaha

      Beijao!

      Delete
  6. acho q vc é uma das últimas pessoas q conheço q ainda compra CDs, (rs) se bem q entendo, o disco é personalizado, vem o encarte, etc.. é algo físico q vc pode colecionar e guardar...

    Ainda tem gente q compra no Book off?

    ReplyDelete
    Replies
    1. fmass, eu acabo comprando mesmo o CD porque eu quero ter pra mim, por causa disso tudo que você mencionou rsrs
      Sim, a Book-off continua firme e forte e MUITA gente compra lá!!!

      Delete