Friday, January 17, 2014

Aquisições em Dezembro...

Dezembro, mês que realmente muita gente acaba estourando no orçamento. Inclui aqui a pessoa que vos posta. Claro que esse estrago eu faço depois que pago as contas, porque seria muita cara de pau de minha parte eu ficar gastando por aí e não pagar as contas que todo santo mês tenho que pagar (telefone, internet, imposto...).



Muita coisa eu compro com desconto, uso de pontos e promoções. Mas outras coisas acabo comprando pelo preço que está, porque depois das duas, uma: ou não encontra mais ou encontra pelo dobro do preço. Bem que namorido diz pra mim: "aproveita pra comprar agora, senão depois fica se arrependendo". Pois é...

Vamos lá, mas lembrando sempre que eu não estou ganhando um tostão sequer para informar onde comprei, adquiri e forma de pagamento. Apenas compartilhando para que outras pessoas saibam como fazer da próxima vez (ou encontrar uma forma mais econômica ainda).

1 - Concert Goods (Arashi Live Tour 2013 "LOVE"): Confesso: para quem costuma comentar e postar nas redes sociais (FB e Twitter, e quando lembra, aqui) como consegui comprar ingresso para determinado concerto aqui no Japão, o do Arashi eu comentei em particular com cinco ou seis pessoas muito bem chegadas comigo e mantive segredo até o dia que era o concerto. Depois que eu já estava no Tokyo Dome, eu soltei a bomba no Empório e no Instagram. Motivo: pra conseguir comprar ingresso dos concertos deles, só se for membro do FC, ou ter uma amiga ou parente que consiga um ingresso extra, isso se conseguir, porque é tanto membro que chega a fazer sorteio. E se consegue ser sorteado pra comprar o ingresso, muita gente chega até a fazer macumba das grandes tamanha a inveja que se acumula, chegando até fazer aqueles bonequinhos de vodu (ok, exagerei). Sintam o drama, porque, nem quando eu fui no show do Paul McCartney, a coisa foi assim.

A compra de concert goods (eu prometo que farei um post especial sobre isso e explicando o motivo da compra), é "de lei" como dizem. Costumo comprar somente itens que eu sei que vou usar, que serão MUITO úteis no cotidiano, como shopping bags, clear file e o que servir na hora. Pois é: a gente programa uma coisa e acaba levando mais do que precisa, e depois fico me perguntando se vou usar depois.

Desta vez, os concert goods do "LOVE" estavam mais bonitos (assim como os da "Beautiful World Tour", em 2011). Acabei exagerando e acho que comprei mais do que devia, mas enfim...

O shopping bag é indispensável em qualquer concerto que se vá, porque tem MUITA utilidade, como carregar toda a compra que fez, por exemplo. Depois, a gente acaba usando para o dia a dia, porque a dita cuja é espaçosa. O único porém desta bag é que ela é feita de um tecido que lembra plush e por ser muito clara, acaba sujando um pouco...

A pair pouch seriam duas bolsas para colocar miudezas. Só que uma delas tem o tamanho para acomodar um iPad ou tablet. Não testei ainda, mas acredito nisso mesmo. E a coragem de usar???

Panfleto: seria um livro contendo fotos e entrevistas. A maioria foi ensaio fotográfico e cenas da viagem que fizeram em New York, para aprender as novas coreografias. Vale o preço? Com certeza.

Uchiwa: a.k.a. leque. Coisas da JE mas que ultimamente estão sendo usados em outros concertos também. A foto representa quem você mais admira, apoia e leva no concerto com a esperança de ele ver alguma coisa. Tem gente que customiza uchiwas, colocando frases (de apoio, mas no concerto de Nagoya, foi constrangedor). Mas também serve para combater o calor, servir de sinalização para localizar outras pessoas no local do concerto (o que fica muito difícil, porque geralmente as fãs costumam usar os uchiwa do show atual). Nota: não basta gostar de um, tem que gostar de outro também *foge*

Clear file: Não tem jeito, não resisto e acabo comprando. E' útil, porque quando preciso levar algum documento, fica mais fácil de acomodar na bolsa. Ok, fiquei de fazer um post sobre isso, porque na última limpeza que fiz, devo ter mais de trinta clear files, boa parte do Peanuts.

Outras miudezas: Lenço (que posso usar como faixa pra cabelo, enfeite de bolsa...), bracelete (foi o item limitado, ou seja, conforme o Dome, era uma cor, que seria o image colour de cada um dos membros do grupo. Cada tour deles, o item mudava. Por exemplo, no "Beautiful World", era um elástico de cabelo; no "Popcorn", foi o earphone jack, enfeite que serve para proteger a saída do fone de ouvido. Desta vez, foi um bracelete - uma fita colorida e pra prender, o logotipo do grupo. No concerto do Tokyo Dome, a cor foi amarela) e o famoso penlight, que havia comentado que serviu para a coreografia, mas depois disso, ou usa pro próximo concerto ou como lanterna quando dá algum apagão).

2 - Casaco e cardigã da Shuca by Global Work: Loja de roupas casuais que tem em quase todo o Japão. Dezembro costuma ter algumas ofertas, especialmente itens de estações passadas a precinhos camaradas. Pois batendo perna por aí, eis que encontrei um casaco de inverno de lã e com forro para não deixar passar o frio. Pra quem não sabe, aqui no Japão, dependendo do lugar, em janeiro chega a fazer -28゚C, sem brincadeira. Até hoje não cheguei a ir a um lugar que atingisse essa temperatura, se bem que, mesmo em lugares que fazem -1゚C, já estou trincando de frio. Bem, e aqui, casaco tem que ser bem grosso e reforçado.

O tamanho que comprei é extragrande (costumo usar casacos e blusas com numeração um pouco acima do meu habitual), mas fica perfeitamente bem, e mesmo usando blusas por baixo, não me limitam meus movimentos. E o melhor: é comprido, esquenta bem minhas pernas. O enfeite do capuz é cambiável, mas eu uso porque esquenta minhas orelhas (não consigo usar tampões, ja tentei, mas não dá). Melhor ainda: posso usar por vários anos que não cai de moda.

A blusa rosa de lã, encontrei numa loja de importados e também estava fazendo liquidação de fechamento. Normalmente, essas lojas, quando vão encerrar suas atividades, fazem muitas promoções. Confesso que comprei muita coisa desta forma. Embora lã de carneiro pinique até dizer chega, aquece (desde que coloque por baixo dela uma malha fina).

3 - Meia calça fio 80 (Tutuanna), fortalecedor de unhas (Rimmel), Power Mask e Angels of Bare Skin (LUSH Cosmetics), sapato Oxford (Nuovo), Koromogae Diary 2014, canetas 0.38 Style Fit Disney Series (Uniball), livro de contas Snoopy by Lettuce Club (Lettuce Club Mook): Claro que não comprei tudo de uma pancada só, mas ao menos foi metade numa semana (parte vestuário e cosméticos) e metade em outra (material de escritório).

Muita gente vai achar que realmente pirei, mas no inverno eu costumo usar saias ou bermudas de lã, dificilmente tenho frio nas pernas... desde que eu use uma meia calça de lã ou bem grossa, tal como comprei na rede de lojas especializadas em meias e lingerie, a Tutuanna. De fio 80 (de malha bem fechada, mais do que isso, só se for fio 120 em diante), ela aquece as pernas. Aproveitando desconto de inverno, normalmente, elas custam de 1000 a 1500 ienes. Paguei 210 ienes e não tem defeito, não!!!

Fazia um bom tempo que eu queria um sapato modelo Oxford, porque combina com muita roupa que eu tenho. Problema era que eu não encontrava do meu número, e quando encontrava, o preço era de matar. Descobri numa rede de calçados que eu costumo comprar os meus, não custou caro e ainda ficou bem confortável mesmo andando pra caramba como aconteceu no ano Novo...

Agora, no quesito cosméticos, eu estava atrás de um fortalecedor de unhas, porque as minhas vivem quebrando direto, o fim da picada foi quando uma delas quebrou bem na carne!!! Sorte que encontrei um que eu já usava e ajudou-me muito: Treatment Hardner, da Rimmel London. Além de ser base pra unhas, é um ótimo fortalecedor. Pelo menos para mim.

Comecei a usar os produtos da LUSH no ano passado quando tive um desastre capilar e felizmente melhorou e muito! Daí comecei a usar produtos para o rosto, porque no inverno, minha pele resseca, chegando a descascar. Sei que não presta misturar produtos (porque a noite, antes de dormir, eu uso os produtos da Lancome - que ganhei de uma amiga porque pra ela não deu certo e pra mim deu), mas durante o dia, pra hidratação, foram a melhor escolha. Se bem que o Power Mask (ou "The Power of Magnamint") e "Tenshi ni Yasashiku" ("Angels of Bare Skin") eu já vinha usando, mas tive que dar um tempo e voltei a usar. Eu uso esses dois produtos durante o dia, mas aconselho que faça um teste antes de sair comprando. Nas lojas, as atendentes fazem o teste pra você ver qual produto fica melhor, e recomendo comprar o pote menor, pra testar mesmo. Se der certo, já compre o pote maior.

Ano vai, ano chega, e eu sempre quebro a cabeça no quesito agenda. Todo ano eu compro uma diferente, porque costumo anotar tudo, desde meus gastos até detalhes do local pra ir, etc. Desta vez, acabei comprando uma que dá pra comprar o refil no ano que vem, pode ser gravado no smartphone a pagina preferida... Essa agenda comprei no Yodobashi Camera.

Um dos itens que está no projeto "101 coisas em 1001 dias", seria controlar as finanças. E para isso, apelei para um método meio antiquado, mas que aqui ainda vende e muito: livro de contabilidade doméstica (kakeibo). Comprei na Seibunkan, livraria que fica junto com a loja Tsutaya, atravessando a rua de casa. Como fui no final de dezembro, consegui com desconto. Vamos dizer que comecei o ano já anotando tudo o que gastei - supermercado, contas mensais e outras coisas a parte. Veremos se até o final deste ano vou conseguir manter a rotina...

As canetas coloridas comprei na mesma loja, são da Mitsubishi Pencils - Uniball, da série Style Fit. Possuem o corpo mais fino do que as tradicionais, para economizar espaço no estojo. Vantagem que depois pode comprar o refil. Desvantagem: risco de não encontrar o refil (o que acontece muitas vezes com a maioria das minhas canetas que andei comprando/ganhando...). Outro detalhe é que dificilmente eu compro da mesma marca, então imaginem o quanto tenho de canetas em casa...


4 - Evento Comic Market Winter Edition (29~31 de Dezembro, Big Sight Tokyo): Desde o ano retrasado (2011) eu frequento esses eventos de quadrinhos independentes (aka doujinshi e até hoje penso em fazer um post decente sobre isso), e quase toda vez que eu vou, acabo comprando alguns exemplares. Os melhores (e maiores) eventos seriam o Comic Market (ComiKet) e o Comic City. Encontra-se de tudo: paródias, histórias originais, desde o mais fofo até pegando pesado (sim, isso mesmo que vocês pensam). Desta vez comprei somente um exemplar da minha autora favorita, porque é uma história seriada e nem sei quando vai terminar (acho que ela só publica a série duas vezes ao ano ~ no verão e no inverno), e cada vez a angústia de saber o final, aumenta. Isso porque o enredo da história - "HOOME" - é angst, ou seja, triste até dizer chega, mas ela é bem estruturada e o traço bem delicado, nada daqueles traços grotescos ou apelativos.

Fotos: todas da própria autora. Via celular. A maioria o pessoal já viu/curtiu/comentou no Instagram.

No comments:

Post a Comment