Thursday, July 10, 2014

10 Motivos que (acho que) dei para não gostarem de mim...

... e isso dói na alma...

Pode soar pra lá de estranho, mas acredito que ninguém nunca parou para pensar em fazer uma auto análise e criticando a si mesmo(a). De muito, mas muito tempo para cá, comecei a perguntar a mim mesma por qual motivo eu tenho a proeza de espantar as pessoas. Sério. Pode não parecer, mas eu sou uma pessoa de difícil trato, daquelas que, se quiser vir falar comigo, venha devidamente protegido. E o ruim disso é que acabo sendo muito bem vista pelos outros (SQN). Mas até não entendo como eu ainda tenho contas em redes sociais...

Pensando e analisando melhor, descobri pelo menos, dez motivos que dei - ou eu acho que - para que as pessoas fujam de mim como o vampiro foge do alho. Isso no que dá muitas vezes ficar divagando enquanto não tem trabalho a fazer...

1. Discordo de quase tudo o que falam. Pior que, quando o circo pega fogo, eu acabo dando a famosa "saída pela direita". Eu sei que não sou obrigada a concordar com tudo, mas o ruim é que além de eu discordar, eu boto mais lenha no fogo e quando a fogueira foge do controle, eu já caio fora. E a fama de barraqueira e chata nem precisa perguntar pra quem fica.

2. Tenho a (péssima) mania de falar sobre o mesmo assunto muitas vezes (especialmente quando se trata de uma certa banda famosa, de um certo grupo famoso, de um certo cantor que eu adoro...). 

3. Gosto de fazer as coisas do meu jeito. Porque sempre acho que, se é pra fazer bem feito, faça você mesmo. E no final eu me ferro.

4. Instabilidade emocional 365 dias no ano, 24 horas por dia. Uma hora estou rindo sozinha, e em questão de segundos, já estou mandando meio mundo pro inferno (pra não dizer outra coisa).

5. Minha condição de estar aqui no Japão fez com que algumas pessoas que eu tinha contato nas redes sociais nem terem me contactado quando elas vieram a passeio aqui. Se eu fosse uma secretária executiva, ou IT em alguma multinacional ou fazendo pós-graduação em alguma universidade conceituada aqui, talvez eu fosse bem mais aceita do que eu ser uma pobre (mas um tanto feliz) empregada em uma empresa qualquer. (Ou seja: são poucas as pessoas que, quando vieram para cá, mandaram recado pra mim perguntando se eu estava com algum tempinho livre pra tomar um café, e prontamente dei um jeito na minha agenda e fui encontrá-las, fazendo com que eu tivesse um dia, uma tarde ou algumas horas mais felizes da minha vida. Ou quando não deu pra encontrar, mandaram recado mesmo assim pedindo mil desculpas, mas vieram a trabalho. Resumindo: as pessoas que me contactaram, são pessoas que me aceitam do jeito que eu sou.)

6. Ou só o fato de eu estar morando no Exterior já é motivo pra muita gente que me conhece querer me botar na fogueira. Como se fosse fácil... (Quero dizer, como se fosse fácil morar no Exterior, não me botar na fogueira)

7. Meus gostos são bem distorcidos da maioria. 

8. Quando eu não gosto de alguma coisa, eu já digo que não gosto. Poderia parar por aqui, mas o problema é que além de eu falar que não gosto, eu acabo falando mal disso. E isso já me custou algumas amizades, gente destilando todo o veneno em cima de mim e uma suspensão (e depois saí por conta própria).

9. Procrastino demais e providencio de menos. Ao invés de reclamar, raramente arregaço as mangas e vou pra luta. Raramente paro pra pensar antes de falar. E aí vira m...

10. Pensando melhor nisso tudo, ainda vou continuar sendo o que eu sou. Porque não adianta eu tentar ser outra pessoa pra agradar os outros. E quem não gosta de mim, me exclui da listas dos miguxinhos do FB e dos seguidores do Twitter, nem precisa avisar que está fazendo (porque ninguém fica avisando que está dando o ... vocês sabem). Porque, quem ainda me aguenta é porque me aceita do jeito que eu sou. Posso até tentar diminuir os atritos e exaltar os ânimos por algum assunto que eu discorde. Vou continuar assistindo aos meus doramas e filmes japoneses, vou continuar tentando ingresso para o show do final de ano do Masaharu Fukuyama e de qualquer show/evento/whatever do Arashi, vou continuar estudando a língua japonesa para obter o equivalente ao nível 2 em proeficiência, vou tentar conseguir mais de 800 pontos em algum teste de proeficiência em língua inglesa, vou continuar indo nos eventos de doujinshi, vou continuar assistindo aos meus programas favoritos e, sim, morrendo de rir cada vez que o Sakurai NAO consegue terminar de escalar o bendito do paredão do Cliff Climb, vou continuar ouvindo meus grupos e bandas favoritas, vou continuar shippando meus pairings favoritos, vou continuar surtando a cada novidade legal, vou continuar bebendo café como se fosse água, vou continuar conversando com sotaque caipira, vou continuar torcendo para que Paul McCartney venha logo fazer o show que ele teve que cancelar por motivos de saúde.

E vou me divertir com tudo isso. 


No comments:

Post a Comment