Saturday, July 26, 2014

Recado que dou para os meus quinze anos

Acervo pessoal


Querida Nane de 15 anos:

Posso te chamar assim, né? 

Aliás, desde que você nasceu, sempre te chamaram assim e você sempre atendia. Desde a família até o diretor da escola onde você estuda agora. Cidade pequena do interior, sempre tem disso, todo mundo conhece todo mundo. E', por isso existem as desvantagens de querer ser diferente. E quem não quer ter um lado meio rebelde? 

Só que com o passar do tempo, as outras pessoas vão te chamar pelos seus nomes que você tem, e o apelido que você faz questão de manter, somente os amigos de infância ainda vão te chamar desta forma. 

Mas tenho tanta coisa pra te dizer, mas muito a gente aprende com o tempo, conforme as coisas vão acontecendo. Não precisa ficar assustada, não, porque todo mundo passa por altos e baixos. A velha história - "todo mundo diz a mesma coisa". Pois é... Mas tudo é válido nesta vida...

Nunca diga "dessa água não beberei": Você sempre torcia o nariz para muitas coisas, especialmente para gostos musicais. Dizia que boy bands eram a coisa mais desprezível do planeta. Pois é, um dia você vai gostar tanto de um certo quinteto que vai implorar nos templos e fazer pedido no dia de Tanabata pra conseguir ir num show deles (e vai conseguir). Pra piorar, vai eleger o mais inteligente fail desse quinteto como o seu favorito, é, porque sempre num grupo de duas ou mais pessoas, sempre tem um que você se identifica mais com ela. Por isso vou logo dizendo: nunca fale mal, despreze ou faça pouco caso de certas coisas, porque o mundo sempre vai dar voltas, eu garanto. O duro é que você nunca aprende.

E você continua gostando deles  (especialmente o do meio) mesmo eles tendo que pagar peitinho num show de TV em horário nobre em plena rede nacional (foto via tumblr, do programa Music Station)

Não faça tudo sozinha: Sabe trabalho em grupo que no final você faz tudo sozInha porque sempre acha que do seu jeito é melhor? E no fim o grupo todo leva os créditos. Das duas, uma: ou você é chamada de "salvadora da pátria" porque foi bem sucedido, ou de "fracasso" porque deu tudo errado. Pra evitar futuras decepções, não tenha medo de pedir ajuda. Inclusive de pegar aquele maldito vidro de azeitona que botaram no alto da prateleira do supermercado e você não alcança nem na ponta dos pés. Nem sempre fazer tudo sozinha é sinônimo de ser inteligente. Pense muito bem nisso.

Controle mais suas emoções: Sei que não vai adiantar, porque vai passar, 20, 30, 40 anos e você vai continuar ainda chorando feito manteiga derretida e extravasando suas emoções, raiva e tudo o que houver. E descontando nos outros, pra piorar. Ninguém tem culpa da sua TPM, do dia que deu errado, de você ter queimado a língua com café quente, da bronca que levou por merecer (ou não) de sua mãe. E muitas vezes você esquece que a outra pessoa também tem sentimentos...

Saiba dosar os extremos e seja você mesma: Essa fase é triste porque você quer ser aceita em tudo o que é rodinha de amigos, ser amiga de todo mundo e no fim acaba sendo mal vista em todos e fica naquelas "ninguém me quer, ninguém me ama". Melhor deixar que aconteça na maior naturalidade. Mas também não precisa se isolar feito eremita, ou será chamada de antissocial pelo resto de sua vida. Autenticidade é tudo, seja você mesma - as pessoas aceitarão pelo que você é, não pelo o que você quer ser.

Aprenda mais de uma língua: Não importa se vai usar ou não, mas um dia vai ser um ponto positivo em sua vida. Pode ter certeza disso. Especialmente quando você vai parar num país em que você vai acabar adotando como seu segundo lar.

Tudo vai ter seus altos e baixos e terá que superar isso: Passar no vestibular logo de primeira até sua vida amorosa, em tudo vai ter que superar as decepções, dores, alegrias e tristezas. Na hora você vai se sentir tão por baixo, pior que minhoca, que dá vontade de se esconder num buraco e morrer. Mas em questão de milionésimos de segundos, você se reergue e vai de cabeça erguida seguir adiante. Vai aprender com os erros e melhorar com os acertos. Mas não seja tão autoconfiante ao extremo para não sofrer uma decepção mais profunda ainda.

Seu sonho de ir num show de seu artista favorito vai se tornar realidade: Pode demorar cinco ou quase vinte e cinco anos, mas você vai acabar indo. E vai ser um dos dias mais felizes na sua vida porque vai conseguir vê-lo de pertinho e comprovar a disposição e saúde que ainda tem, e, claro, continuar talentoso desde quando ele tinha um pouco mais de vinte aninhos. 

Tá bom, Paul, não precisa jogar na cara (via grupo do FB, Paul Get Back to SP)

Suas preferências são estranhas, mas você não precisa se preocupar com isso. Todos nós temos gostos diferentes, alguns vão gostar outros vão ficar espantados, outros vão respeitar, outros vão criticar. Com o tempo você vai entender isso, frequentando fóruns e salas de bate papo. Ou até mesmo na vida real na faculdade, no trabalho, na vida cotidiana. E vai conhecer gente de outros lugares do mundo. Inclusive de lugares de onde você nunca iria imaginar. Portanto, existem pessoas com preferências tão estranhas quanto as suas. Então, procure melhorar seu inglês e japonês, ok?

Nunca perca as esperanças: Por mais que as pessoas queiram te desanimar com mensagens pessimistas, não dê ouvidos a elas e vá em frente. Você acredita que um dia alguma coisa dê certo, que as coisas vão melhorar. Mas também tem que ser realista porque nada na vida chega de bandeja. Não precisa provar pra ninguém o quanto você pastou pra conseguir chegar lá, se bem que dá vontade imensa de esfregar na cara de alguns recalcados que disseram "fazer tal teste pra que, se não vai usar nesse trabalho", o seu resultado positivo de um teste, ah, isso dá. 


Portanto, Nane, eu digo mais ainda:


  • não vicie tanto em café, porque vai te dar uma bela duma gastrite futuramente e mesmo assim você vai continuar bebendo;
  • não perca o contato com as pessoas que você conheceu e ainda as considera - nunca você vai saber o futuro;
  • hoje você tem vontade de arremessar seus óculos longe, mas logo vai perceber que, além de ser muito útil, vai se tornar um acessório muito lindo que vai te deixar irresístivelmente sexy sem ser nerd. Ainda mais se você ver seus ídolos divando loucamente com isso;
  • como eu disse, controle suas emoções. Um belo dia você vai entrar num grupo fechado de tal assunto, e num surto psicótico, você vai acabar sendo suspensa eternamente. Mas vai ter gente do seu lado, que vai te entender, tá?
  • vai conhecer seus amigos virtuais pessoalmente e seus laços de amizade serão muito mais fortes do que você imaginava;
  • ser boazinha muitas vezes não compensa, mas também ser a Rainha má também não;
  • saiba ajudar quem realmente precisa, sem esperar nada em troca;
  • seu senso de desconfiança é tão grande que nem na própria sombra acredita. Isso não vai ser bom no futuro, viu?
  • continue tendo informações, lendo jornais, revistas, assistindo noticiários, porque ignorar o mundo externo e ficar no casulo, vai te fazer muito, mas muito mal;
  • frequente eventos e palestras - além de enriquecer seus conhecimentos, vai conhecer muita gente legal e, quem sabe, te ajudar profissionalmente;
  • procrastinar é feio, viu? Se continuar desse jeito, pode correr o risco de perder muitas oportunidades que poderiam melhorar tua vida.


Muita coisa eu faria de novo, sabe, inclusive levando dupla jornada de trabalho, tendo tempo pra ir ao cinema, sair com as amigas, ir nos barzinhos no final de semana depois de um trabalho intenso, assistir filmes um domingo inteiro em casa, visitar as primas da mesma idade.

E nunca esquecer dos momentos lindos da vida que proporciona sempre.

Feliz aniversário, e muita alegria, saúde, amor e dinheiro (rs).


E' o que deseja, Nane de 44 anos.



(Nota: postagem baseada nos posts da Lominha e da Romina uns pares de meses atrás. Se não me engano, foi tema de uma postagem coletiva, e sempre fiquei procrastinando em fazer também, mas como o post da Romina foi de dois meses atrás, esperei chegar próximo do meu aniversário pra fazer o meu. O que divagar no serviço faz com as pessoas XD.

Para quem não sabia/não lembrava, meu apelido vem do meu nome, e isso vem desde que eu nasci. Até hoje, poucas pessoas ainda me chamam pelo apelido, mas de tanto que desde 1998 as pessoas me chamam ou pelo meu segundo nome ou pelo sobrenome, que muitas vezes esqueço até que meu primeiro nome é Eliane.)

No comments:

Post a Comment