Saturday, August 16, 2014

Hora da Faxina

Quando falamos em faxina, a palavra não se restringe somente na limpeza semanal da casa.





De muito tempo para cá, usamos a palavra em muitos sentidos ~ desde a faxina da casa até mental e espiritual. Na verdade, precisamos de uns bons minutos de nossa vida para executar, mas nem sempre essa tarefa é fácil.

Bem que eu quero tentar o desafio da Lominha mas não que 30 dias seja pouco, o meu problema é que num ponto sou desorganizada pra caramba. Sem falar no quesito procrastinação, o que gera pra mim uma bela dor de cabeça...

Alguns tópicos eu consigo fazer/ já fiz...

1. Roupas: Nesta última mudança que fiz, não tive dó nem piedade. Peguei um dia de folga (aqueles dias em que está chovendo/uma friaca do caramba/eu sem dinheiro) e fiz uma bela de uma limpeza nos gaveteiros e no guarda-roupa. Segui mais ou menos este post aqui e, olha, melhorou muito na hora de eu procurar alguma roupa pra sair/trabalhar. Infelizmente, boa parte eu tive que jogar fora (quero dizer, juntei para jogar no dia em que a empresa de reciclagem passa no meu bairro). O que salvou, mandei para lojas de segunda mão. E uma determinada marca de roupas aceita doação para que eles reciclem e mandem para os países menos favorecidos. Basta levar sua(s) peça(s) de roupa(s) que não usa/não serve mais para qualquer loja da rede e colocar na caixa que fica dentro do estabelecimento. No início do projeto, era feito duas ou três vezes por ano (tinha que saber a época certa), mas de alguns anos para cá, a coleta tem sido diariamente.

2. Aparelhos Eletroeletrônicos: Dizem que aqui, os aparelhos eletroeletrônicos têm vida curta (e até acredito que seja mesmo verdade), porque a cada seis meses aparece alguma novidade, especialmente na parte de aparelhos celulares e computadores. Depois que troquei o meu aparelho celular (que era simples) para smartphone, a troca do aparelho virou bianual (por causa do contrato: como pago parcelado o aparelho, se eu cancelar/trocar num período inferior a dois anos, pago o restante das parcelas e taxa de cancelamento/troca), ou seja, de 2009 para cá, já estou no meu terceiro aparelho (sendo que antes, num espaço de 10 anos, troquei três vezes - inclusive entre um modelo e outro, fiquei com ele... seis anos!!!). O que eu fiz no caso de desfazer de algum aparelho que não funciona mais?

- Aparelho celular: levei na operadora que tenho conta e eles mandam para o fabricante para desmontar e ver se aproveitam alguma peça. Claro que antes eu formatei tudo.

- Computadores e impressoras: lojas de segunda mão que eles acabam repassando para alguém que precisa. No caso de computadores, não esquecer de formatar para que ninguém fique fuçando o que você andou acessando/salvando no seu HD. Caso o aparelho "morreu", mandar para reciclagem, quem sabe algo se aproveita (placa mãe, DVD, etc.).

- Dependendo do aparelho, tem dia certo para jogar fora. Se for televisor, geladeira, ar condicionado e máquina de lavar, tem que pagar para desfazer (estou falando sério), embora não cobrem para buscar.


3. Revistas e Livros: Eis uma parte que eu sou difícil de desapegar. Mas isso vem desde minha adolescência, que eu comprava tudo o que era revista sobre os Beatles (resultado: metade do armário cheio de livros e revistas). Aqui, ainda acho que estou me controlando, mas sabe quando você compra a revista porque o assunto vai te interessar por anos e anos? Então...

De alguns anos para cá, as revistas daqui, especialmente de moda feminina e masculina, vêm com um brinde extra em colaboração com a empresa - aquilo que uma vez comentei: as editoras fizeram essa estratégia de marketing para que aumentem as vendas - a pessoa compra a revista por causa do brinde. E se gostar do brinde, vai querer saber o que a empresa faz mais. Pior é quando você compra a revista por causa da revista e do brinde junto... Confesso: comprei muita revista porque o brinde me foi útil.

E o que fazer quando você não gostou do conteúdo da revista? Ultimamente, muitas pessoas levam na loja de segunda mão (a.k.a. aqui como Book-Off) e vendem, mesmo pagando muito pouco, mas ao menos você vai saber que tem gente que vai querer comprar. Assim como livros e mangas. No meu caso de mangas é difícil eu me desfazer - embora 90% do meu acervo foi comprado em lojas de segunda mão num valor absurdamente baixo (do tipo: dois por 100 ienes) - a não ser que eu tenha comprado "pra saber como é" mas não era aquilo que eu esperava.

Assim que eu comprar (novamente) outra impressora melhor (aquelas que são 3 em 1: impressora, copiadora e scanner), criarei vergonha na cara e escanearei as revistas nas partes que mais me interessam e passar nas lojas de segunda mão. Dependendo da edição, pagam bem (NAO, NEVER, NUNCA, JAMAIS me desfazerei daquela revista an~an que, quem me conhece muito bem sabe qual edição estou falando. Como disse uma amiga minha no twitter, vai comigo no caixão)

4. Redes sociais: Podem dizer que sou chata, seletiva demais, exigente ao infinito, mas sou daquelas que prefiro ter/seguir poucas pessoas, mas que sejam pessoas com muita coisa em comum do que ter/seguir um milhão só pra fazer número e nem dar conta do recado. Fora que é gente nada a ver com você. Sei que já levei muito unfollow nas redes sociais (por eu não pertencer ao mesmo mundo que elas), mas também já mandei unfollow pra muita gente que não tem mais nada a ver comigo, e não digo pelo fato de ser fã de tal grupo ou série, não. E' no geral, mesmo. Especialmente se mandar conteúdo ofensivo, leva unfollow sem dó mesmo.

Ok, já fiz inimizades nessas redes sociais, mas ganhei muitas amizades que aos poucos, de virtuais se tornam reais. E a gente não perde o contato até hoje.

5. Correio Eletrônico: Felizmente os do meu celular e da minha provedora são mais fáceis de controlar (mesmo porque eu os possuo por causa do fã-clube, que necessita de um endereço de e-mail fixo e pago), mas o que utilizo para tudo, semanalmente eu tenho que fazer uma bela limpeza. Mas uma boa parte, eu acabei dando unsubscribe neles pelas seguintes questões:

a) Eu vou precisar dos serviços deles? Se você não usou os serviços deles nos últimos seis meses, pode se descadastrar.

b) Está sendo útil? Nem precisa explicar mais nada, certo?

Pra facilitar a tarefa, tem um serviço que a Lominha sugeriu no post dela que facilita na hora de dar unsubscribe naqueles e-mails que você se inscreveu e não quer mais.

6. Links Quebrados: Isso eu estou fazendo aos poucos, inclusive neste site que eu posto. Sabe aquele momento em que você achou o site legal pra caramba, que foi útil nas horas de maior necessidade, salvou no seu bookmark e um belo dia, o site foi expurgado? Pois é, agora estou tendo um certo trabalho - e merecido, digamos de passagem - para ver quais funcionam e quais já foram desta pra melhor. E aproveito para organizar melhor as pastas, porque encontrei site de dorama na pasta de receitas culinárias.

7. Recibos e contas: Costumo guardar recibos de contas de telefone/provedora por cinco anos. Todo final de ano, eu faço aquela limpada e boto no picador (por causa de dados pessoais contidos nas contas). No caso de imposto residencial e de saúde eu tenho desde o tempo que morei em Minamiashigara (sim, faz tempo), porque nunca se sabe - vai que eles mandam um aviso de que não paguei tal conta e a mesma já está paga e o comprovante, cadê?

No caso de recibo de compra de loja/supermercado, caso o mesmo tenha alguma promoção, guardo até a validade. Do contrário, anoto no meu livro caixa e jogo fora.


8. Mental e corporal: Sim, de muitos anos pra cá, tornei-me uma pessoa de temperamento difícil e explosiva. Quem me acompanha no twitter, existem dias que eu acabo desabafando sobre tudo. Quem vê, pensa que estou de mal com a vida. Depende do dia. Eu tento na medida do possível relevar muita coisa que leio nas redes sociais - só tenho que tomar cuidado pra não dar unfollow e/ou descontar em gente errada em dia da minha TPM.

Ultimamente estou tirando todas as folgas do trabalho que tiver, porque sei onde chega meu limite. Pessoas falam que "fazer horas extras traz mais dinheiro pro caixa", ok, concordo. Mas percebi que, se eu não tirar folga nos dias que preciso tirar as mesmas, todo o dinheiro que ganhou nas horas extras, vai pro médico. O que faço nos meus dias de folga? Sim, eu vou passear em lugar aleatório (caso eu não tenha compromisso) pra espairecer a mente. E também queimar as calorias acumuladas, porque ganhei alguns quilos extras...

Faça como o grupo TOKIO antes de entrarem no palco ~ todo mundo meditando (ok, desconsiderem as caras)
O certo seria eu fazer também algumas horas de relaxamento e meditação, algo que planejo fazer o mais rápido possível - só preciso que alguém me indique algum spa ou salão pra isso.

Explicado porque muitas vezes eu vou ao cinema, nos eventos, concertos...

Bem, alguns itens eu faço regularmente, mas ainda tenho muito trabalho pela frente. Só preciso diminuir a minha procrastinação e parar de dar a desculpa de que não tenho tempo pra isso ou aquilo.

Imagens: Site da Hitachi Home Appliances e twitter durante o programa "The Music Day ~ Ongaku no Chikara" do dia 12 de julho de 2014.

2 comments:

  1. Hoe, Kiyomi-chan! :)
    Estou comentando aos poucos os últimos posts, então tenha paciência comigo, please XD

    A proposta de faxina criativa é muito boa! Particularmente, considero a limpeza de casa muito mais fácil do que essa, porque parece mais uma grande batalha mental entre o seu eu que quer avançar para alcançar os seus objetivos e o eu da procrastinação, dizendo: "você pode fazer isso a qualquer hora, por que justo agora?". Não sei se é muita imaginação da minha parte though... XD

    Confesso que, diferente de muita gente, eu não tenho muito apego por roupas, então colocá-las numa sacola e despachar para instituições de caridade é muito fácil; o problema é que eu não sei dirigir, então tenho de esperar pela minha mãe passar por todo esse processo de separação e desapego emocional para doarmos juntas - presume-se que leva bastante tempo... XD
    No momento, estou passando por isso. Tenho várias sacolas separadas, esperando pela parte da minha mãe cujo armário é literalmente abarrotado de roupas, mas, ainda assim, não consegue se desprender. Ela se justifica pelo fato de que, no passado, não tinha condições de comprar roupas o tempo todo, então sabe que é difícil adquiri-las. Eu até compreendo, mas a questão é que a realidade é outra (felizmente) e não tem mais espaço MESMO no armário dela. ^^" Nos últimos dias, tem sido uma "batalha", comigo enchendo o saco para ela separar tudo de uma vez... XD
    A propósito, tenho certeza que, para essa tarefa, aquele esqueminha que você mostrou do blog da Loma poderá ajudar agora. Obrigada por mostrar! :)

    De resto, eu acho que meu maior problema no ramo da procrastinação é o computador. Ajeitar nomes de arquivos, separar o que é relevante do que não é... Mesmo arrumar o desktop já me parece desafiador XD Demo makenee zo! >:)

    Otagai ni ganbarimashou ne! (ノ>▽<。)ノ

    Beijos~

    ReplyDelete
    Replies
    1. hahahaha Sem problemas, Karupin ~ teve gente que andou comentando post meu de anos passados!!

      Pois é, eu também penso que limpeza da casa é mais fácil do que o resto. E até hoje estou enrolando pra arrumar decentemente meu desktop, pra ter uma ideia.... Se bem que os arquivos aos poucos estou organizando em suas devidas pastas (do tipo: porque raios eu coloquei o video do Shiyagare na pasta do VSA e assim por diante?).

      Roupas ultimamente estou desfazendo por motivos de que, quando comprei, eu era duas vezes maior (de largura) do que hoje. E como tenho pena de jogar fora, ou eu mando pra doação ou nos brechós.

      Ah sim ~ o blog da Lominha é muito amor! Ela traz muitas dicas de blog e organização com direito até a workshop!!

      Beijao!

      Delete