Sunday, February 01, 2015

Dez filmes/j-doramas protagonizados por Sho Sakurai



[FANGIRL DETECTED!!!] Postagem especial de aniversário (bem atrasado, por sinal...)!

Dia 25 de janeiro, o cantor, ator, apresentador, newscaster, economista e idol Sho Sakurai completou mais um ano de vida! Espera, eu mencionei ator?



Sim, ele atua. Pode não ter tantos filmes e doramas protagonizados por ele, como seus colegas Kazunari Ninomiya e Jun Matsumoto, mas possuem seu valor.

Estarei listando pelo menos 10 (dez) filmes e doramas que ele protagonizou em sua carreira. Não está em ordem de preferência (exceto o primeiro), não estou incluindo participações especiais (do tipo, apareceu em um capítulo de um dorama ou foi coadjuvante ao ponto de passar muito batido). Vai faltar dorama e/ou filme na lista, mas estarei postando aqueles que talvez muitas pessoas não lembrem.

1. "Yoiko no Mikata ~  Shinmei Hoikushi Monogatari" (2003): Taiyo Suzuki (Sakurai), recém formado como professor de pré-escola, é admitido para substituir uma professora em licença maternidade. No que poderia ser uma tarefa fácil, Taiyo acaba tendo que enfrentar muitos obstáculos em sua nova vida - por ser uma profissão onde as mulheres dominam o mercado, elas acham "um absurdo" um homem exercer profissão de mulheres. Mesmo sofrendo nas mãos das professoras, da indignação dos pais dos alunos, Taiyo é otimista e faz realizar seu sonho de infância, e também tenta conquistar a confiança dos alunos.

Opinião da autora: Quem me conhece, sou muito suspeita para comentar deste dorama, que foi o primeiro que Sakurai protagonizou (até então ele era mais coadjuvante). Digo isso, porque foi o primeiro dorama que assisti dele em tempo real (devido ao meu horário maluco de trabalho que eu tive) e me identifico - até hoje com isso. Podem achar que a atuação dele ficou meio forçado, mas eu relevo. Porque Sakurai interagindo com as crianças é muito fofo.

2. "Kamisama no Karute (1 e 2)" (2011 e 2014):  Ichito Kurihara (Sakurai) é clínico geral de um dos maiores hospitais de Nagano, o Honjo Hospital, que funciona 365 dias no ano, 24 horas por dia. Embora deseje mudar de hospital - melhor e com mais condições de poder ter mais tempo livre para ficar com sua esposa Haruna (Aoi Miyazaki) - Kurihara reluta na decisão devido a falta de profissionais no Honjo e também sua relação pessoal com os pacientes. Um dia, ao encontrar uma carta de uma paciente que acabou sucumbindo a um câncer em fase terminal, ela agradece ao médico por ter cuidado dela como um ser humano, mesmo sabendo que não poderia curá-la. A partir disso, Kurihara começa a avaliar sobre sua vida. Alguns meses depois, Kurihara reencontra seu ex-colega de faculdade, Tatsuya Shindo (Tatsuya Fujiwara), que foi admitido no mesmo hospital. Sua vida e modo de pensar mudam com o comportamento de Shindo, a gravidez de Haruna e a enfermidade de seu colega Nukita (Akira Karamoto).

O filme foi baseado na trilogia do mesmo nome, escrito por Sosuke Natsukawa.

Opinião da autora: Confesso - sou muito difícil de assistir a filme/drama com enredo médico (mas bem que na adolescência não perdia um capítulo da série "Plantão Médico", vai entender). Fui assistir "Kamisama no Karute" de tanto que muita gente comentou do filme. Quem pensa que filme/drama médico é ver sala de operação e gente morrendo e mais nada, engana-se - existe o lado humano entre médico e paciente e seus dramas internos. No caso dos dois filmes "Kamisama no Karute", se o primeiro é a relação médico e paciente, o segundo já enfatiza a importância do nucleo familiar - no caso seriam a vida dos três casais - os Kurihara, os Shindo e os Nukita - que acabam um tendo conexão com outro. Se assistiu ao primeiro, tem que assistir ao segundo. Não tem como assistir um dos dois, porque um está ligado ao outro, tanto que, uma semana antes da estréia do segundo filme, exibiram o primeiro na TV (para ninguém ficar tão perdido assim).

3. "Hachimitsu to Clover" (2006): A história de cinco jovens estudantes de arte em Tóquio - Yuta Takemoto (Sakurai), Takumi Mayama (Ryo Kase), Shinobu Morita (Yusuke Iseya), Ayumi Yamada (Minami Seki) e Hagu Hanamoto (Yuu Aoi) - com seus triângulos amorosos, amores não correspondidos, formatura, emprego e também descobrindo aos poucos quem eles realmente são. Baseado no manga escrito e ilustrado por Chika Umino, a série tinha sido adaptada em forma de anime e posteriormente em renzoku dorama (2008, com outros atores).

Opinião da autora: Para dez pessoas que perguntei do filme, nove não gostaram porque 1) muito monótono; 2) não entendeu nada; 3) não gostaram mesmo. E a pessoa restante nem tinha assistido e deve estar procrastinando até hoje. No meu caso, fui aquela que viu primeiro o anime, assistiu o filme e depois foi correr atrás do manga (são 10 volumes mais o fanbook). E não assistiu o renzoku dorama até hoje. Pra horror de muita gente, eu gostei no modo geral. Porque é uma história com enredo leve, sem apelação, bem estilo shojo mesmo. Certo que fica praticamente impossível colocar 64 capítulos do manga completo em duas horas e tanto de filme, sempre vai faltar alguma coisa, enfim, gosto é pessoal, sempre vai ter gente que vai amar e gente que vai odiar.

Pior que já li comentário de gente dizendo que o personagem Yuta Takemoto é dispensável e nem faria falta...!!!!

4. "Nazotoki wa Dinner no Ato de" (2011~2013): Reiko Hosho (Keiko Kitagawa) é herdeira do complexo empresarial e industrial Hosho que resolveu trabalhar como detetive para o Departamento Criminal na Polícia da cidade de Kunitachi (Tóquio). Tem seu superior, o excêntrico Kiyoichiro Kazamatsuri (Kippei Shiina), que além de chefe do Departamento e conhecido por resolver os casos ao seu modo (deduções bem aleatórias), é herdeiro da empresa Kazamatsuri Motors. Um dia, seu mordomo Karasawa (Shiro Ito) resolve se aposentar e indica seu sucessor, Kageyama (Sakurai), que além de ser faz-tudo de Reiko, também acaba ajudando nas investigações, sem antes ironizar a falta de atenção da patroa quando não consegue resolver o caso e pede ajuda ao mordomo (frases como "Com todo o respeito, madame, mas... a senhora é idiota?"), que soluciona o caso sempre após o jantar.

Baseado na série de livros do mesmo nome escrito por Tokuya Higashigawa, o renzoku dorama ganhou dois especiais e um filme, mais uma adaptação para teatro.

Opinião da autora: Outro dorama que me prendeu a atenção por misturar comédia, drama e mistério numa temporada só. O trio prinicipal - Kageyama, Reiko e Kazamatsuri - foi bem interpretado pelos atores, e os coadjuvantes também interagem bem na trama. Embora cada capítulo é um caso fechado, alguma coisa no capítulo anterior emenda no próximo. Infelizmente, nem todos gostam desse tipo de história. E, mais infelizmente ainda, li muitos comentários negativos sobre o dorama e filme, desde o enredo, o uso de animação estilo pop-art, as músicas de abertura e encerramento, até a escolha dos atores (pra mim caíram como uma luva). E, sim, eu gostei da série.

5. "Kazoku Game" (2013): Kouya Yoshimoto (Sakurai) é contratado por Kazushige Numata (Itsuji Itao) para ser professor particular de seu filho mais novo, Shigeyuki (Seishuu Uragami), que tornou-se recluso por ter sofrido maus-tratos na escola. Kazushige oferece um bônus para Yoshimoto caso consiga fazer o filho ir para a escola em uma semana. Kouya aceita a proposta e diz que conseguirá fazer o menino voltar a estudar em cinco dias, sob a condição de que ninguém interfira em sua metodologia (nada ortodoxa) em persuadir alunos a voltarem a estudar e serem os melhores da classe. Mas, por trás disso tudo, Yoshimoto esconde seu outro lado...

Baseado no livro do mesmo nome, escrito por Yohei Honma e foi adaptado para filme em 1983, protagonizado por Yusuke Matsuda.

Opinião da autora: Quando foi anunciado que Sakurai iria protagonizar um renzoku dorama baseado no filme "Kazoku Game" de 1983, era esperado uma chuva de críticas, como "macularam a obra-prima de Matsuda". Adaptado para os dias atuais, a essência continuava a mesma - a índole sádica e cínica de Yoshimoto, os maus tratos e rebeldia dos jovens, família vivendo de aparências, competição entre irmãos, traição e assassinato. Um dos poucos doramas a retratar a desestrutura familiar de forma mais cruel e verdadeira possível. Mesmo tendo uma boa audiência e boa recepção nas críticas, já li comentários de que na votação do Television Drama Academy Awards (pela revista The Television) e Nikkan Sports Drama Grand Prix, "teve voto comprado". Mandei tudo às favas e o importante era a história e como foi conduzida.

6. "Kobe Shimbun no Nanokakan ~ Inochi to Mukiatta Hisaikishatachi no Tatakai" (2010): História baseada em fatos reais sobre a redação do jornal Kobe Shimbun, que foi severamente afetado pelo terremoto de Hanshin-Awaji no dia 17 de janeiro de 1995, fazendo com que os funcionários viajassem para outra província para que eles pudessem manter o jornal ativo, e deparam com a real situação que se encontraram.

Opinião da autora: Por ser um documentário, eu acredito que esse passou despercebido para muita gente que eu conheço (porque eu cheguei a comentar e muita gente ficou com cara de interrogação). Assisti na época que passou pela Fuji Television, lembrando que 15 anos atrás houve o "Terremoto de Kobe", e o especial foi feito para este dia. Intercala a história com os relatos das pessoas que estiveram no local. Sakurai interpretou o fotógrafo Tomohiko Mitsuyama, que aparece no documentário comentando sobre o ocorrido.

7. "Yonimo Kimyo na Monogatari ~ Sainotama" (2007):  Masakazu Oda (Sakurai), um músico fracassado, e nada dá certo pra ele, acaba comprando via internet, três pirulitos que prometem dar a ele talento para qualquer coisa que ele ver pela frente. Mas...

A série de maior sucesso da emissora Fuji Television - "Yonimo Kimyo na Monogatari" - passa duas vezes no ano (primavera e outono) com três ou quatro episódios curtos, que vão do inacreditável ao bizarro. Ele se assemelha ao norte-americano "Além da Imaginação".

Opinião da autora: Outra série que muita pouca gente conhece devido ao teor do programa - quem assistia a série "Além da Imaginação" deve saber do que falo. Os temas são bem de fantasia, ficção e bizarros, quem não está acostumado, vai levar o maior choque. Muitos atores e até apresentadores da emissora já fizeram sua participação na série. Os episódios são interessantes, vale a pena assistir um episódio ou muitos porque não tem continuidade (mas talvez muita gente não goste por causa do final que fica em aberto). Ocasionalmente algum membro da JE faz algum episódio.

8. "The Quiz Show" (2009): "The Quiz Show", programa de TV em que consiste em que o convidado consiga responder as perguntas, e, se conseguir acertar 7 questões, ganha 10 milhões de ienes. Se responder a oitava pergunta corretamente, terá seu desejo realizado pela produção do programa. Embora as primeiras perguntas pareçam ser inocentes, gradualmente vão fazendo com que o participante acabe revelando seu passado sinistro. Por trás de sua apresentação como o MC do programa, Kamiyama (Sakurai) também possui um passado misterioso - antes de ser apresentador do programa, ele sofreu um acidente que o deixou em estado vegetativo por seis anos, resultando em perda temporária de memória.

Opinião da autora: Um dos doramas que mexem com o psicológico de quem assiste, especialmente quando as questões acabam se tornando pessoais para os participantes. Sem falar das atuaç5es de Sakurai como o MC Kamiyama e You Yokoyama (Kanjani Eito) como o diretor Toshio Honma. A série é conhecida como "The Quiz Show 2nd Season" ou "The Quiz Show 2009", porque teve o anterior, em 2008, com outros atores, mas que vale dar uma conferida (os atores da primeira temporada aparecem na segunda, para terem  uma idéia). Houve quem dissesse que as performances de Sakurai e Yokoyama foram muito exageradas (Não achei - Yokoyama consegue ser bem convicente no papel do manipulador e sádico diretor do programa).


9. "Kisarazu Cats Eye" (2002, 2003, 2006): Kouhei "Bussan" Tabuchi (Junichi Okada) descobre que tem apenas 6 meses de vida, e ao invés de cair em desespero e ficar chorando pelos cantos, resolve aproveitar a vida que resta, jogando baseball, bebendo cerveja, e cometendo alguns delitos noturnos para beneficiar os menos favorecidos, junto com seus amigos do tempo de colégio e de time - Futoshi "Bambi" Nakagomi (Sakurai), Hajime "Ucchi" Uchiyama (Yoshinori Okada), Shingo "Master" Okabayashi (Ryuta Sato) e Kizachi "Ani" Sasaki (Takashi Tsukamoto). O clima de nonsense domina a trama inteira, mas mostra que a vida é muito curta para ficar se lamentando.

O dorama fez tanto sucesso que ganhou dois filmes - o "Nihon Series"(2003)  e o "World Series"(2006).

Opinião da autora: Fui assistir o dorama alguns bons anos depois quando teve a sessão reprise na TV e depois os dois filmes. Aviso: é bem nonsense, mas divertido e você não quer que o Bussan deixe esta vida terrena de tão ligado com os amigos e a comunidade. E o filme serviu para que muita gente conhecesse a cidade de Kisarazu (Chiba) e colocou o grupo Kishidan em popularidade. Apesar que Junichi Okada (V6/Coming Century) interpretou o personagem principal, os demais acabam por ser principais também, por causa da interatividade entre eles. Tanto que, a música "Seaside Bye Bye", no filme "World Series" foi gravada pelos cinco.

10. "Tokio - Chichi e no Dengon" (2004): No ano de 1979, a vida de Takumi Miyamoto (Taichi Kokubun) muda completamente ao encontrar um jovem chamado Tokio (Sakurai) em um parque, em Asakusa e diz "Eu vim do futuro, sou seu filho Tokio". Achando que fosse uma brincadeira de mau gosto, Takumi não acredita no menino. Mas quando Tokio mostra a Takumi que pode predizer o futuro, construir máquinas estranhas e mostrar poderes incríveis, Takumi passa a acreditar nele.

Vinte e cinco anos depois, Tokio Miyamoto está entre a vida e a morte devido a uma doença muito grave. Ao observar seu filho no leito de morte, Takumi começa a lembrar dos acontecimentos do passado. Viajando no tempo e espaço, Takumi e Tokio vão para Toquio, Nagoya e Osaka. Eles saem a procura de Chizuru, a namorada de Takumi que desapareceu. Takumi, que até então era um homem amargurado, começa a amadurecer e ser mais humano, crescendo com seu filho que veio do futuro. Tokio deixa uma mensagem encorajadora para o pai.

Adaptado do livro "Tokio", do escritor Keigo Higashino - o mesmo autor dos livros "Meitantei Galileo", "Platina Data", "Byakuyako", "Ryuusei no Kizuna", entre muitos best sellers de ficção científica e mistério.

Opinião da autora: Essa série tive que assistir quando saiu em DVD - passava à noite e voltava do meu antigo trabalho muito tarde. Quem me indicou, foi uma amiga minha que conseguia assistir e recomendou por causa do trama. Apesar que eu não seja tão fã de ficção científica, o que me interessou foi o tema sobre pai e filho. Vale a pena pegar um dia pra assistir os cinco capítulos (que na verdade foram 20 capítulos de 15 minutos cada, quando foi transmitido como "yorudora" na NHK).

EU SEI QUE FALTOU DORAMA, FILME, ETC, mas não tive tempo hábil pra assistir todos, ainda mais que tem uma fila interminável pra assistir. Postei aqueles que eu assisti, se minha opinião não confere com as dos demais, é a vida. Mas aguardemos um novo dorama, ou especial ou filme e que Sakurai continue com sua coluna "Ichimen" no News ZERO toda segunda-feira e divertindo nos programas de variedades.

Imagens: tumblr, twitter, google, wikipedia, dramawiki, aibaland forum.
Fontes: sites oficiais dos dramas nas emissoras, dramawiki, wikipedia japan, sora d-subs, the doramas.

No comments:

Post a Comment