Sunday, December 27, 2015

Feliz Natal (mesmo que atrasado)


Atrasado como sempre, mas desejar Feliz Natal mesmo depois de dois dias nunca fez mal. Aliás, tem que ter compreensão sempre, porque nossa vida real está pior que Kinder Ovo, cheia de surpresas.

Que essa data sempre se repita, mas que venha cheia de felicidades, compreensão e amor, para que perdure. Por mais que a gente tenha que trabalhar nos feriados, que seja puro comércio, essa história toda que desde que eu me conheço por gente, eu convivo. Mas o importante é que tenhamos a chama do significado do que seria o espírito natalino sempre aquecida. Porque, vou falar a verdade: nunca vi tanta falta de amor como nesses últimos tempos. Cadê a solidariedade? Cadê a compreensão? Melhor nem falar onde foram parar, né?

Fico triste em alguns desabafos o quanto estar com a família e amigos faz uma falta danada (em qualquer ocasião) mas fico chateada quando leio alguns comentários sobre estar com família reunida e vira uma guerra. Daí eu paro e penso: o que está acontecendo com essa gente?

Espero que daqui por diante ao menos as pessoas tenham mais compreensão e um pouco mais de humanidade no que fazem, agem, falam e pensam, porque não dá pra viver assim.

Que tudo melhore daqui por diante e que sejamos pessoas melhores, especialmente na parte que se toca no emocional.

Foto: da autora, no Landmark Plaza, Yokohama. Campanha Bright Christmas.

Friday, December 11, 2015

Dez Anos

Eu sei que eu deveria ter postado isso na semana passada, mas como a gente diz - vida real é difícil. Mas como ainda estamos em dezembro, ainda está valendo.

O novo header do Empório porque como mudei de cidade, não tinha mais sentido o nome. Mas o conteúdo continua o mesmo. Ou quase.


Para quem chegou agora, este "pobre mas limpinho sítio" completou uma década de vida no dia 4 de dezembro. Imaginem o quanto eu passei nesses dez anos blogando, mas nem com tanta frequência assim. E olha que eu já fui muito mais ativa, basta dar uma olhada na barra dos arquivos, o quanto cheguei a blogar por ano.

Mas também, eu chegava a passar noite em claro postando quando eu tinha algo interessante pra passar. Sou daquelas que "viu, gostou, corre fazer resenha pra compartilhar com quem estiver lendo". Desde programa de TV, filme, novela, livro, manga, DVD, CD, guloseimas, produtos de beleza... E nunca ganhei (e nunca vou ganhar) um tostão por postar algum produto que gostei. Nenhuma postagem é patrocinada, todo mundo sabe e nunca ganhei dinheiro blogando. (Só ganhei seguidores, amigos, desafetos e dores de cabeça, mas isso seria uma outra história)

Mais amor, mais empatia e mais tolerância minha gente...

Nestes dez anos, aconteceram muitas coisas, muitas mudanças, reviravoltas e hoje continuo "viva e quicando", tal como em uma música do George Harrison. Ganhei amigos, perdi amigos (de todas as formas possíveis), perdi emprego, consegui superar, quase entrei em depressão, estou saindo do meio do poço, mudei de cidade, de emprego, estou conseguindo realizar velhos sonhos da vida...

Depois de 23 anos, finalmente pude ver meu idolo de perto!


Passei a ir mais ao cinema, assistir mais novelas (doramas), programas de variedades, perder o medo de fazer as coisas.

Ainda vou continuar vendo você sorrir!!! ♥♥♥


Consegui ir em shows de meus ídolos favoritos, conhecer gente legal, voltar a me divertir.

Todos eles passaram dos 30 e ainda continuam a passar vergonha alheia e pagar peitinho em rede nacional, ao vivo e em cores (nota: essa roupa eles usaram no debut, dezesseis anos atrás)

Eu espero que eu crie vergonha na cara e volte a postar com mais frequência - não diariamente, claro, mas que eu não fique semanas sem postar nada sendo que eu fiz muita coisa e quero dividir com os leitores (mesmo sabendo que pode gerar para terceiros aquele sentimento de inveja negativa).

Num gostou? Vai ver se tem louça pra lavar, ó!

Seja como for, que nas próximas postagens eu continua com a idéia de compartilhar o que a gente gosta (ou não) e ter muito mais amor e empatia, porque nesse mundo que está gerando ódio e discórdia, aonde vamos parar?

Que a blogsfera volte um pouco como era antes, em que a gente comentava sem sair briga, que a gente postava porque achou legal e vamos mostrar pra todo mundo a novidade. Ok, ânimos exaltados às vezes a gente tinha, mas logo voltava tudo ao normal. Mas hoje, até dizer bom dia já vira motivo de briga.

Felizmente nem tudo está perdido e existem pessoas que possuem o bom senso e que a gente pode contar. Que a gente pode conversar pacificamente mesmo com muitas diferenças, mas acabamos chegando num ponto em comum.

Nesses dez anos de Empório, aprendi a duras penas muitas coisas, a tolerar coisas que antes eu não suportava, conhecer gente legal e outras nem tanto assim. Mas a gente passa por cima de muita coisa, ou ao menos tenta.

Beijinho no ombro pro recalque passar longe...

Espero voltar a postar quase no mesmo ritmo que antigamente, com mais conteúdo e menos drama, porque de drama já bastam os que eu tento assistir.

Quem venham mais dez anos!

Fotos: da autora; twitter; MJ Kim; Masaharu Fukuyama Official Site; SO3104 weibo; ninonino.com

Thursday, December 10, 2015

Trinta e Cinco Anos Depois e Nunca Esqueceremos


Diga o que quiserem, mas nunca te esqueceremos, John. E já se passaram 35 anos depois daquela noite em que o sonho acabou...


(Foto: por Robert Freeman, do livro "The Beatles A Private View")