Sunday, July 17, 2016

O Castelo de Matsumoto (Nagano)





Depois de quase vinte anos aqui, criei uma senhora vergonha na cara e fui conhecer - em partes - a cidade de Matsumoto, em Nagano. Isso porque antes de ser transferida para a região Tokai, se eu quisesse dava pra ir quando ainda morava em Kisarazu. Enfim...

Tive motivos muito fortes para ir: uma amiga morava na região (oi Dezza!); outra em comum tinha acabado de chegar do Brasil (beijo, Saori!) e deu certo de coincidir dia de folga; de trem, saindo de Nagoya, leva duas horas de viagem...

Devido ao tempo que ficava literalmente no chove mas molha e o sol só resolveu dar as caras na hora que tivemos que ir embora, deu pra andar na cidade e ir no ponto turístico principal da cidade - o Castelo de Matsumoto. Porque ir na cidade e não visitar o castelo, vão me perguntar que foi fazer na cidade então.

Da estação até o castelo, tem que andar um pouquinho, mas aí a gente aproveita e conhece o centro comercial, o museu do relógio e o templo Yokashira, que ficam no meio do caminho. Só não deu pra conhecer onde ficava a casa e um dos templos do filme "Kamisama no Karute" porque 1) esqueci o mapa; 2) não conseguimos encontrar alguma informação (mas do filme "Orange" tinha um pouco) e 3) tempo muito curto, tínhamos outros compromissos.









Para visitar o castelo, tem que pagar a entrada de 610 ienes, o que te dá o direito de ir ao museu que fica próximo. A visita em ambos vale muito a pena, apesar que dentro do castelo, para ir nos outros pavimentos, os degraus são bem mais altos (especialmente quando vai do quarto para o quinto pavimento). Daí eu ficava me perguntando como naquela época (Sengoku) as pessoas conseguiam andar, subir e descer aqueles degraus, ainda mais quando tinha batalha.

O Castelo de Matsumoto é um dos três castelos históricos do Japão (os outros dois são o de Himeji (Hyogo) e Kumamoto (província do mesmo nome)), e se destaca por ter o interior inteiro pintado de preto, daí o apelido de "Castelo do Corvo". Além da arquitetura e seu interior, estão expostos armas e artefatos da época.

Fora do castelo, atrações à parte para quem quiser tirar fotos com autênticos samurais, ninjas e um casal em trajes típicos originais (claro que não perdi a oportunidade, mas só postei no Instagram).












O Museu Histórico de Matsumoto (Matsumoto Shiritsu Hakubutsukan) traz a história da cidade, desde os primórdios até os dias atuais. São três andares, contendo muito material, incluindo até fósseis, paredes de cavernas e miniaturas da cidade na era Sengoku (com o castelo em destaque).

Inclui também maquetes reais de uma residência da era Showa (o relógio pêndulo que estava na parede funcionava mesmo, apesar de estar alguns minutos atrasados), artesanato da cidade (usando tecidos variados), até uma embarcação onde navegam os Sete Deuses da Felicidade e Fortuna.

A cidade também é conhecida por fazer temari, bolas feitas de tecido, que eram usadas por nobres para brincar. Mesmo após o advento da borracha, muitas famílias ainda preservam a arte de confeccionar temari - usando tecidos diversos (antigamente, eram usados restos de tecidos de quimonos) - para fins decorativos (e também para dar sorte e saúde para as crianças. As mães confeccionavam as bolas inserindo um pedaço de papel contendo o desejo para os filhos, sem que eles soubessem o que era).




Sites: 

- Museu Histórico de Matsumoto (Matsumoto Shiritsu Hakubutsukan)

- Castelo de Matsumoto (Matsumoto Jo)

Fotos: todas da autora, via celular.

Nota da autora: Um dia, menos dia voltarei para a cidade, para visitar a outra parte que fiquei de ver (aka cenas onde foram filmadas "Kamisama no Karute") e o museu do relógio que não fui por - ironia - falta de tempo.

No comments:

Post a Comment