Tuesday, July 26, 2016

Versão 4.6 ou Como aos poucos passei a tolerar e aceitar algumas coisas

Hoje, dia 26 de julho, além de ser dia das avós, a que vos escreve entrou na versão 4.6 da vida.




Daí se você faz parte de fã clube de seu artista favorito, ganha uma mensagem de aniversário. Sim, eu sei que é pra todo mundo, mas, pelo menos a gente tem o direito de ter momentos de plena alegria, por favor.

Como eu havia mencionado algumas postagens atrás, com o tempo eu passei a tolerar e até aceitar algumas coisas. Mas existem outras que não tolero de jeito nenhum (especialmente no assunto de DV, mas não vamos prolongar isso).

Uns bons anos atrás, eu era pior que "maria vai com as outras", fandonmente falando. Quando você faz parte de um fandom, dependendo de quem, ou você concorda ou você cai fora (ou você é mandado embora), e foi numa época em que eu estava na pior fase da minha vida. Sabe aquelas que se ninguém gostava e você acabava não gostando mesmo a contragosto? E nem poderia argumentar? Pois é...

Com o tempo e muitas traulitadas na cabeça depois, comecei a ver as coisas com outros olhos. De nada adiantava mesmo eu ficar de birra com algo e sem saber o que e como era. E eu teria que ter opinião própria, não porque fulana não gosta que você vai acabar não gostando (sendo que você adorou, mas pra não contrariar...)

O ponto mais crítico era no assunto de... música, dorama e filmes. Discordou, pronto: só falta sair no foice. Uns cinco, seis anos atrás eu era assim mesmo. Hoje, estou fazendo um pouco a egípcia e deixando pra lá. Vamos ser felizes da forma que cada um escolheu. E nem adianta criticar o gosto do outro, porque depois vem a resposta: "você também não gostaria que falassem mal do seu ídolo, certo?" Por mais que eu torça o nariz, há gente que goste. Da mesma forma que tem gente que torce o nariz para os meus. Então...

Ultimamente me andei pegando cantando "Koisuru Fortune Cookie". Só falta a coreografia.

Com o tempo a gente vai amadurecendo e começar a pensar melhor nos seus conceitos. Na verdade, a gente tem que ser feliz com que realmente gosta. Opinião alheia depende muito da situação, mas em matéria do combo música-dorama-filme, aí a coisa pega. E feio.

Chega um momento em que a gente tolera e deixa passar. Porque não vale mesmo a pena ficar irritada com o que os outros gostam. No começo incomodava? Pois é, acontece. Da mesma forma que terceiros podem não gostar do que eu gosto, mas se ninguém critica, por qual motivo eu deveria? Foi dessa forma que diminui minhas reclamações no Twitter, parei de atacar quem gosta ou não de tal coisa (porque ninguém é obrigado a gostar ou não das mesmas coisas que eu - se gosta, tudo bem. Se não gosta, acha ruim, critica, fazer o quê...)

A gente precisa evoluir, e saber aceitar e tolerar já é um avanço. Atualmente, não ligo mais para quem critica meus ídolos, minha comida, meu modo de viver. Da mesma forma que deixo as pessoas fazerem o que quiserem da vida delas, de cuidar da vida, já basta eu cuidar da minha.

Reconheço que errei e muito na minha vida. Mas foram através dos erros que procurei melhorar. Seja no trabalho, na vida, em tudo. Nunca é tarde pra correr atrás do que você procura, nunca diga que está velho(a) para fazer isso ou aquilo. Todo mundo fala para mim eu cuidar da saúde, porque sem ela, como irei trabalhar, ganhar dinheiros para poder fazer as coisas que gosto (cinema, shows, eventos)? Pois é...

Enfim, aproveitemos a vida, fazer o que gostamos e esquecer os problemas.

Fotos: printscreen direto do meu celular quando recebi os videos de aniversário do BROS. e Johnny's web e AKB Official Video no YT.



No comments:

Post a Comment