Wednesday, October 12, 2016

[TAG: Instagrando por aí...] Coisas randômicas


Um dos meus grandes problemas em fazer a postagem coletiva, tal como a Lominha faz todo mês no Instagram, é conseguir postar alguma coisa relacionada ao tema do dia. Bem que eu tento, mas devido ao meu horário ingrato de trabalho que eu fui escolher + minha vida = vira um desastre.



As vezes, quando eu tiro um dia de folga para esquecer o quanto a vida é dura, acabo fotografando aleatoriedades, coisas nada a ver, e a maioria é de comida (voltar com a seção "Roteiro Gastronômico que é bom, nada, né dona Kiyomi???). Mas ultimamente comigo está sendo assim: achou coisa bonita, bota a câmera do celular pra funcionar... E compartilha com o pessoal, ou vão achar lindo, maravilhoso, ou ficarem com cara de WTH.



Minha "mesa de trabalho" nada de acordo com que eu vejo nas fotos, todo bonitinho, organizado, tudo combinando. Pra ter uma idéia, eu uso o tablet mais como TV e assistir videos do que usar para outra coisa. Do lado direito do meu velho mas ainda aguentando os trancos, Vaio, tem um porta-treco que tem de tudo, desde contas pra pagar até coisas aleatórias, miniaturas, sei lá.


Do ônibus, voltando para casa após mais um dia difícil. Detalhe que eram quase seis horas... da manhã!!!


No cruzamento em Yaba-cho, Nagoya.


De uma loja situada em uma das ruelas de Osu Shotengai, em Nagoya. A famosa rua cheia de lojas variadas - desde as mais famosas até aquelas bem improvisadas, mas que todo mundo adora. Essa foto eu tirei de uma loja que vende roupas estilo Inglaterra dos anos 60. E a fachada inteira é decorada com esses azulejos - um mais lindo e diferente que outro


Após voltar do Tokyo Dome, o show exclusivo para membros do FC BROS. - Embora tenha acontecido um incidente que deixou todo mundo apreensivo, o show foi emocionante e divertido. Eu comentarei como foi em alguma postagem, eu espero.


Um dia desses, arrumando algumas caixas em que eu guardo miudezas, encontrei essa miniatura da My Melody que foi promoção da rede de lojas de conveniência do Seven Eleven no ano passado, só não lembro se foi o namorido que conseguiu no sorteio rápido depois de ter feito uma senhora compra... Bem, o problema é que certos brindes que ganho eu não consigo usar, especialmente penduricalhos por causa da corrente ou do strap, com medo de arrebentar e perder... (pra ter uma idéia: tenho um chaveiro do Koro-sensei que pisca aleatóriamente e vivia pendurado na minha bolsa. Quando fui para Nagoya ano passado para o Nagoya Dome, quase que perdi o danado na estação porque uma pessoa enganchou a bolsa nele e arrebentou a corrente...)



Nas minhas idas em Tóquio, andando nos arredores de Shibuya, achei interessante o arranjo feito em uma vitrina de uma loja que faz reforma de roupas: os carretéis de linha em degradê e a máquina vintage.


Quem for fã do Masaharu, vai entender: este live house foi o primeiro lugar onde fez sua primeira apresentação. Esse lugar, o eggman Shibuya, aparece logo na abertura do show "WE'RE BROS TAISAI in TOKYO DOME". Só não entrei porque teria que, obviamente, pagar e não tinha condições. A maioria de bandas independentes fazem as performances nesse lugar (fica perto da NHK).

Fotos: todas da autora, via celular, daí a qualidade linda e maravilhosa que sai, porque não uso filtro e não edito.

No comments:

Post a Comment