Friday, December 23, 2016

Fim de um ciclo e início de outro

Eu sei que estamos em dezembro, quase na semana final. E aquela velha história: "ai este ano foi ruim, pior que o anterior", essa reclamação toda. Tá, eu entendo que a situação não está lá aquelas maravilhas, mas se a gente parar pra pensar, é a gente mesmo que não toma alguma atitude pra melhorar. Vamos dizer: se você não melhora a si mesmo, parar pra pensar nas atitudes do cotidiano, você tem poder para reclamar do que os outros fazem?

Se eu for fazer meu balanço a respeito deste ano, não posso reclamar. Pelo menos, estou trabalhando e tendo como pagar minhas contas e se manter. E com saúde, o mais importante.

Embora eu tivesse que mudar de cidade por causa do emprego, eu não posso reclamar, apesar do salário não ser aquelas maravilhas, mas como disse no parágrafo anterior, tendo saúde para continuar trabalhando e recebendo o esperado salário para pagar contas/tendo o que comer/ e se divertir um pouco (para não pirar)...

Não é de hoje que me preocupo com o quesito saúde. Desde que me conheço por gente, meus pais sempre deram a importância dela. Isso porque tive rubéola e caxumba quando criança e era horrível ficar em casa passando mal (o lado bom era que eu estava liberada para ler gibis e assistir desenho animado). Mesmo quando na fase escolar, na faculdade e no trabalho, o máximo que peguei foi resfriado (mas quando pego, é daqueles que me dá febre que me derruba por dois dias). Felizmente, nada grave.

Quando você mora no exterior, seus cuidados dobram, melhor dizendo, multiplicam. Começa com a barreira da linguagem. Segundo, mesmo sendo fluente e até com ajuda de tradutor, pode correr o risco de derem diagnóstico errado. Fora que sai MUITO caro se não estiver pagando seguro-saúde.

Voltando ao foco sobre o ano que está terminando. Eu diria que mais um ciclo se fecha, e temos que aprender com o quê aconteceu durante o ano para não [tentarmos] repetir no próximo. A mesma coisa que a gente fala todo ano, certo? Só que a gente dificilmente cumpre. Ou esquece. Ou acontece muita coisa no percurso que as resoluções do ano Novo ficaram para trás. (E bem que a gente tenta anotar na agenda, no calendário, num pedaço de papel e prega na parede, na porta da geladeira, sei lá...)

Como a gente sempre diz: melhor não planejar tanta coisa (experiência própria), mas algumas coisas necessitam de planejamento, como adquirir algum bem, ou poupar para alguma eventualidade. Ok, a gente tenta, ao menos.

O ano já está no fim, mas não significa que não dê pra aproveitar nada. Até acho que dá pra fazer muita coisa. Só sabermos aproveitar o tempo. (O que eu gostaria de aproveitar muito mais)

Este ano fechamos mais um ciclo na vida. Que o ano seguinte iniciemos um novo ciclo e que este possamos realizar nossos sonhos, atingirmos nossos objetivos, mesmo sabendo que nunca é fácil.

Wednesday, December 14, 2016

[Pequenas Coisas que me fazem Feliz] Mangás



Hábito de ler histórias em quadrinhos, eu tenho desde criança. Segundo minha mãe, eu aprendi a ler aos quatro anos, com os gibis da Turma da Mônica, que meu pai fazia questão de comprar todo mês. Embora eu não compre (porque acho difícil encontrar aqui), eu ainda leio no site oficial.

Tuesday, December 13, 2016

Onze Anos

Dia 4 de dezembro este Empório fez mais um ano de vida e eu sempre esqueço de fazer alguma postagem especial no dia, sempre acaba sendo bem depois. Mas ainda estamos em dezembro, então está valendo.

Um tempinho atrás estava dando uma percorrida no Empório - que começou com postagens bem aleatórias e ainda continua sendo -, realmente, eu postava BEM mais, sendo que na época eu tinha a vida muito mais corrida do que hoje. Se bem que de cinco ou seis anos pra cá, passei a postar com menos frequência. Muitos dizem, "melhor postar pouco mas com qualidade, do que postar todo dia e nada prestar".

Se perguntarem pra mim "qual o propósito de seu blog", eu responderia: "nenhum, eu posto assunto muito aleatório e não tenho público definido". Embora tenha gente querendo saber como é morar no exterior, trabalhar, etc. Eu vejo que a maioria dos blogueiros que moram no exterior, possuem outras ocupações como na área de TI ou similares, ou são intercambistas. Se eu fosse postar como é a vida aqui, haverão controvérsias, ou vão dizer que estou tapando o sol com a peneira ou estou exagerando demais, então fico na descoberta de lugares pra comer, cafeterias, entretenimento e olhe lá.

Eu sei que estou devendo mais postagens sobre a região onde estou hoje, mas eu quase nem saio da região metropolitana de Nagoya (as vantagens de ter o do-nichi pass, que um dia desses eu vou tentar explicar como funciona), então, se eu falar da região será... COMIDA!!! Claro que a região possui outras coisas boas (como o Museu da Ciência, a Torre de Nagoya, o Porto e o Jardim Botânico), só questão de eu criar vergonha na cara e sair aos domingos.

Uma das coisas que eu evito de postar seriam assuntos polêmicos. Já basta a gente ler nas redes sociais, blogs e outros lugares, então o assunto fica tão saturado a ponto de deixar qualquer um irritado. E mais gente postando, chega, né? Eu sei que a vida não são flores, mas também não vamos ficar plantando espinhos.

Quem pensa que não estou ciente do que se passa no mundo, estão enganados. Mas eu procuro nem comentar, porque sei que vai sair briga, discórdia, desrespeito, então melhor eu ficar no meu canto e quieta. Posso até nem concordar, mas prefiro guardar pra mim o que penso do que ficar discutindo com os outros correndo o risco de ser ameaçada. Sim, tem essas coisas.

Mas a vida segue, e vamos fazer com que ela seja melhor.


Monday, December 12, 2016

Hit Parade Particular ~ Primeira Semana de Dezembro

Atrasada e ainda esqueceu de fazer o da metade de novembro. Dar a desculpa de que falta tempo, já nem cola mais. Como a vida continua, vamos viver o presente e pensar no futuro. Claro que do passado, a gente PRECISA lembrar das coisas boas.

O mesmo a gente se aplica para músicas. Claro que existem aquelas que a gente quer botar no fundo da caixa e esquecer, mas são aquelas que a gente acaba lembrando não sei porquê.

Sunday, December 11, 2016

Quando brincar de Cosplay e Crossdresser vira assunto sério - Parte 1

Na programação da TV japonesa, acontece de algum artista aparecer vestido de mulher, mais para fins de comédia mesmo. Ou fazer cosplay de algum personagem de anime/manga ou parodiar/homenagear algum artista favorito. Seja como for, a maioria dos programas quase sempre vai acontecer de alguém aparecer vestido de mulher, com direito a salto alto e maquiagem, ou cosplay de algum personagem.



Tuesday, December 06, 2016

[J-Dorama] Relação entre sempai - kouhai da JE em doramas (parte 5)

Continuando com a saga (sim, saga porque o assunto vai ser looooooongo muuuuuuito looooongo) sobre os artistas da JE que protagonizam um dorama e traz um outro membro da agência a tiracolo (piada interna: filme/dorama que tem um membro da JE, traz outro de brinde). Mas por qual razão fazem isso? Quem falou "pra ver se dá mais audiência", claro que seria a resposta mais óbvia. Se bem que dependendo de quem for/que tipo de dorama é, nem aparece pro cafezinho.

Confesso que, quando pensei em fazer esse tópico, achei que ia ter um montão de doramas de sempais e kouhais da JE (porque toda temporada tem pelo menos três ou quatro doramas com eles), mas nããão...

Tsuyoshi Kusanagi (SMAP)


Kusanagi e Yuko Oshima em "Zeni no Sensou", último trabalho dele em dorama.