Monday, March 27, 2017

Quando o dia rende (e muito)



Quem me conhece, sabe que quase todo mês estou indo nos eventos no Big Sight Tokyo ou no Tokyo Ryuutsu Center, locais onde realizam eventos estilo Comic Market da vida (os chamados "eventos de doujinshi"), e mesmo morando a seis horas de distância, continuo indo. Mesmo tendo que encarar seis ou sete horas tentando dormir numa posição só em uma viagem noturna de ônibus (shinkansen só em último caso mesmo), eu ainda resisto. E outra: aproveito para ir em outros lugares também.



Primeiro, eu reservo as passagens um mês antes da data. Motivo: sempre lotado, ainda mais que eu costumo ir de ônibus noturno, com três fileiras de bancos somente para mulheres, com direito a tomada para carregar o celular, iPod, que seja. Se for de final de semana, então...

Segundo, tento avisar azamiga se estão livres no dia. Já aconteceu de eu ir e lembrar em cima da hora se daria pra encontrar. Nem precisa dizer que a agenda delas anda mais lotada que os trens da linha Yamanote em horário de pico.

Terceiro, já reservo também um boa quantia de dinheiro - nunca se sabe o que pode acontecer...

Ultimamente minhas viagens rendem bons passeios. E chego a economizar dependendo do que acabo fazendo. Começando pela passagem - dependendo da promoção, consegue quase de graça mesmo no horário noturno, mas já soube de gente que já comprou em outros sites como Rakuten (onde eu costumo fazer reserva de hotel quando preciso), ou direto do site da empresa (muita gente costuma ir pela Willer Express) e compensou. Minha viagem saiu muito mais em conta por motivo de que eu tinha tantos pontos acumulados das últimas viagens e estava quase esquecendo disso, e usei tudo o que eu podia nas passagens.

Em algum dia aleatório posso fazer um post sobre viajar de ônibus com seus prós e contras.

Seis horas e tanto de viagem, onde milagrosamente durmo e acordo quando faz a última parada em algum P.A. (Parking Area), chego ao destino, e depois de uma boa limpeza, vou procurar algum lugar pra, isso mesmo, comer.


Como eu costumo comprar o "One Day Pass", sai muito mais barato andar pela área metropolitana dessa forma. E depois de muito quebrar a cabeça, descobri que perto da estação de Oimachi (JR, Oimachi Tokyu Line e Rinkai Line), tem dois family restaurants que funcionam logo cedo - o Coco's e o Denny's. Ambos possuem o menu com o café da manhã, só com a diferença que o Coco's possui o breakfast buffet e o Denny's o breakfast combo.

Mas acabei descobrindo também que o café da sereia, ops, Starbucks Coffee que fica dentro do Hankyu (ao lado do prédio onde fica o Denny's) também abre mais cedo e como ultimamente estou aos poucos aderindo ao leite de soja...

Sinceramente, eu não resisto ao menu sazonal da cafeteria: embora no dia que eu fui já estava com novo produto - manga com tangerina mandarim. Mas ainda tinha o Sakura Cream Latte, então né...


Muitas vezes eu comento sobre o Big Sight Tokyo, local onde acontece tudo o que seria evento. Ultimamente é conhecido por abrigar um dos maiores eventos de fanzines mais conhecido do mundo - o Comic Market (aka "ComiKet"), que acontece duas vezes no ano. Só pra ter uma idéia, eram nove e meia da manhã e olha como estava a entrada do local. Isso porque pra entrar no salão leste, tinha que dar uma volta imensa e esperar a fila andar. Quem foi em algum desses eventos, entende o motivo de quase madrugar na fila.


Os eventos que costumo ir, não fico até o final - eu faço o que tenho que fazer e logo sair. Fico no máximo duas horas. Só teve evento que fiquei até o último minuto porque tinha outros atrativos, mas como ultimamente só troco algumas palavras com as mangakas, então procuro nem perder muito tempo mesmo.

Daí sempre combino com a Gesiane (minha parceira em crime gastronômico) da gente ir bater perna, procurar algum lugar bacana pra passear, ir em algum museu, evento diferente, etc. E como no final de fevereiro soube do evento em Yokohama, já combinamos e fomos primeiro pra Yokohama comer e depois ir no evento.

Um dos restaurantes que tornou-se meu favorito é o da rede Ootoya, que já fui nas lojas de Roppongi e de Shibuya (esse eu NAO recomendo ir, procure outro lugar da rede). Encontramos um perto do Yamashita Park, e o ambiente, OMG que lugar mais lindoooooooo. Pena que não tive cara de pau o suficiente para fotografar o interior, porque era bem claro, amplo e aconchegante.

Meu prato favorito continua sendo a salada de legumes cozidos com frango e legumes cozidos com vinagre escuro. Como estava com fome e horário de almoço, pedi o combo com arroz com grãos acompanhado de miso shiru, salada e picles.

Assim que eu frequentar outras lojas da rede e pedir outros pratos, poderei fazer a resenha. Mas vale a pena porque não sai caro e a comida sustenta.


O evento que fomos em Yokohama, soube no Twitter - "Fuji Television Set Design no Himitsu Kai" - estava sendo realizado no 9o. andar do prédio Yokohama Housou Bunka Center (ao ladinho da estação Nihondoori da linha Toyoko Line/Minato Mirai Line). Entrada gratuita, fomos conhecer como funciona uma emissora de TV, a origem da televisão e televisores e o evento especial, as maquetes e cenários originais de alguns doramas e programas da emissora.

Felizmente, nessa parte pode fotografar - tinham as mesas dos diretores de criação, os cenários originais de alguns programas, cenários originais de alguns doramas e maquetes. Inclui vídeos e croquis de como planejaram o cenário. Se vocês pensam que a coisa é fácil, minha gente...

Postagem detalhada em breve.


Estando em Yokohama, é inevitável passar em lugares tidos como obrigatórios, como Osanbashi Pier e Minato Mirai. E de onde estávamos, era só caminhar, pois o Yamashita Park era perto. Fazia muito tempo que eu não ia para Osanbashi Pier e nem no Akarenga (quando fui da última vez, no início de março, estava sozinha e muitas vezes nem tem graça).

Bem que as pessoas que moraram em Yokohama costumam dizer "a gente sai de Yokohama, mas Yokohama não sai da gente". Eu sei que muita gente me pergunta porque eu não volto pra Kanagawa (ou qualquer lugar da região de Kanto), mas este ano existem os fatores de renovação de visto, tirar um mês de férias e encontrar um emprego na região. Se não fosse os dois primeiros, eu já estaria fazendo minhas malas e voltando.

Até hoje me pergunto porque toda vez que vou para Kanto, eu me sinto bem melhor - consigo aproveitar muito mais, tenho mais disposição e consigo economizar. Talvez porque morei mais de quinze anos na região, sei lá....


Visão da cidade na passarela do Yokohama World Porters.


Primavera chegou e a cidade florida. Na área de Nihondoori até Minato Mirai, as ruas estão enfeitadas com muitas flores de tudo o que é tipo. Em alguns lugares ainda estavam preparando, mas boa parte já contava com arranjos. Como vai até junho, ainda dá para ver com mais calma.

Em termos, quando viajo, procuro fazer o dia render. Mesmo sozinha, consigo ir para mais lugares, como Nakano, Shinjuku, Ikebukuro (com o passe mencionado). Mas preciso combinar um dia desses para encontrar com o casal Tabeteimasu, porque logo que eles chegaram, algumas semanas depois nos mudamos (por motivos de trabalho), e quando apareço em Tóquio, eles estão em outro lugar, mas em breve a gente se encontra.

Fotos: todas da autora via smartphone da Fujitsu porque ela não se adaptou ao iPhone.

No comments:

Post a Comment