Monday, March 27, 2017

Quando o dia rende (e muito)



Quem me conhece, sabe que quase todo mês estou indo nos eventos no Big Sight Tokyo ou no Tokyo Ryuutsu Center, locais onde realizam eventos estilo Comic Market da vida (os chamados "eventos de doujinshi"), e mesmo morando a seis horas de distância, continuo indo. Mesmo tendo que encarar seis ou sete horas tentando dormir numa posição só em uma viagem noturna de ônibus (shinkansen só em último caso mesmo), eu ainda resisto. E outra: aproveito para ir em outros lugares também.

Friday, March 24, 2017

Seis anos



Onze de março de 2011, duas e quarenta e seis da tarde.

Para muitos, ainda será uma data que dificilmente será esquecida (bem como desde o terremoto de Kanto, de 1923, cuja data tornou-se "oficialmente" sendo o dia nacional de prevenção contra desastres naturais), porque foi algo que mudou a vida de muita gente (tanto aqui como no mundo).

Muitas vezes eu lembro do ocorrido e agradeço por ainda estar aqui. E orar para aqueles que pereceram ou desapareceram. Orar para agradecer pelo dia de hoje, perdoar pelos erros cometidos e seguir a vida.

Sequelas ainda existem, mas lições são tomadas para que evitemos cair no mesmo erro.

Quando assisto às reportagens que relembram a data, uma parcela de pessoas vai pensar que "mas ainda ficam cutucando na ferida?", mas outra parcela prefere ver o lado positivo da vida - como nascimento de novas vidas, formatura, e recomeço.



Nos dias 9 e 10 de março deste ano, o programa matutino da Fuji Television, "Mezamashi Terebi" (nota: um dos primeiros programas que assisti aqui no Japão logo que eu cheguei), fizeram um especial em duas partes com dois newcasters. No dia 9, Kei Inoo (que participa nas quintas-feiras), apresentou a matéria em Miyagi. No dia 10, a apresentadora Yumi Nagashima, esteve em Fukushima.

A matéria era sobre as crianças que nasceram no mesmo dia em que aconteceu o terremoto, em questões de horas antes ou depois. E como elas estão hoje. No dia em que a reportagem foi ao ar, as crianças que nasceram em 2011 estariam ingressando no primeiro ano escolar no mês de abril.

Apesar desse infortúnio que pereceram milhares de vidas, outras perdidas, as pessoas ainda têm esperança de um dia melhor, e aos poucos estão refazendo a vida, tentando reconstruir o que perderam.

Sobre a história de pessoas que presenciaram o terremoto e maremoto na região de Tohoku, é de emocionar, e as imagens recentes da cidade de Ishinomaki partem o coração de qualquer um, mas ao ver crianças que nasceram depois da tragédia, e pensando no futuro (e sorrindo), a gente acaba vendo que nem tudo é tristeza nessa vida.

Fotos: via twitter por @jump_peta

Se ninguém tirou do YT, ainda deve ter o video do programa Mezamashi News do dia 9 de março de 2017 (user Rika JUMP), que tem a parte completa de Miyagi.








Thursday, March 16, 2017

[J-Dorama] Relação entre sempai - kouhai da JE em Doramas (Parte 6)

A saga continua, e se ir nesse ritmo vou terminar nas Olimpíadas de Tóquio.

Como eu costumo dizer, nos doramas da temporada, se alguém da JE atua, a probabilidade de ter um membro co-atuando é grande. São raros os doramas que não precisam de mais um para dar audiência, ops, para fazer parte da trama. No máximo num capítulo aleatório como convidado especial.

Muita gente pensa que tendo mais um na trama, ou a audiência aumenta ou o kouhai ganha mais experiência (seja boa ou ruim, mas tudo será válido pro futuro)...

Shingo Katori




Monday, March 13, 2017

Hit Parade Particular - Outtakes dos Carpenters




Dia 2 de março, se ainda estivesse entre nós, minha diva maior Karen Carpenter estaria fazendo 67 anos. Sério. Embora o último álbum de estúdio tenha saído em 1983, volta e meia sai algum relançamento e até músicas que foram gravadas mas nunca tinham entrado nos álbuns oficiais (como "As Time Goes By", em 2001). Impossível não lembrar das músicas que ela interpretava desde os tempos que ela baterista de um trio que formou com seu irmão Richard e com o amigo Wes Jacobs (o "Richard Carpenter Trio"), se bem que boa parte das músicas tinham dado como perdidas, mas a sorte que Richard ainda tinha os singles originais, na época da coletânea "From The Top" (1991).

Embora a discografia não seja tão extensa - onze álbuns originais de estúdio e várias coletâneas contendo outtakes e gravações que não entraram nos álbuns oficiais -, tem música que muita gente só de ouvir, já sabe. Mas tem outras que pouca gente conhece (ou só quem é fã mesmo), e, embora eu goste das mais conhecidas, existem outras tidas como "desconhecidas" e ouço também, e essas fazem parte do meu hit parade particular desta semana.

1 - "Dancing in the Street" (1966). Muita gente conhece a versão de Mick Jagger e David Bowie nos anos 80, que na verdade era cover dos anos 60 do grupo Martha and the Vandellas. Em 1968, quando ainda existia o Richard Carpenter Trio, a banda apareceu em um programa de TV da região, onde tocaram essa música. Quando descobriram o vídeo, era óbvio que a qualidade seria bem sofrível, mas vale a pena ouvir a versão da época (tem uma versão de 1974, mas com o acréscimo de metais e com ares de disco music) e ver a performance da Karen tocando bateria aos 16 anos (atentem para o visual bem sixties - minissaia e go-go boots).

2 - "The Rainbow Connection" (1980). A música original era do filme "The Muppet Movie", onde Caco, o sapo (Kermit, no original) canta no início da história. Era para ter entrado no álbum "Made in America" (1981), mas acabou sendo deixado de lado - até que muitos fãs enviaram muitas cartas para Richard que ele lançasse em algum álbum póstumo. O que acabou acontecendo, em 2001, no álbum "as time goes by". Esta música e a outra outtake que também está no álbum citado, "Leave Yesterday Behind", acabaram sendo incluidas no dorama da TBS no mesmo ano "Koi ga shitai, koi ga shitai, koi ga shitai" (Nota mental: preciso assistir de novo esse dorama porque o tema era legal e o elenco idem.)

3 - "Looking for Love"/"I'll be Yours"/"You'll love me" (1966): As duas primeiras músicas eram de um single gravado em um selo independente. Apenas 500 cópias foram prensadas e hoje tornou-se item de colecionador, pois as originais acabaram sendo perdidas em um incêndio na casa do produtor Joe Osborn, que havia fundado o selo, sendo produtor e instrumentista, e gravado algumas músicas. "You'll Love Me" foi gravado em 1967 quando Richard formou outro grupo - o "Summerchimes" - com colegas do coral da faculdade onde estudava (por sinal, três deles tornaram-se membros da banda de apoio da dupla - Gary Sims, John Bettis e Danny Woodhams).

4 - "Goodnight" (1969). A dupla era tão fãs dos Beatles que Karen chegou a comprar um kit de bateria igual a de Ringo Starr (inclusive da mesma marca). Além disso, eles gravaram algumas versões de músicas conhecidas (ou nem tanto assim), como "Ticket to Ride" (a mais conhecida), "Help!", "Baby It's You" (já era cover de Bacharach-Davis), "Nowhere Man" e "Can't Buy Me Love". "Goodnight", que era a música que encerrava o "White Album" do quarteto de Liverpool, foi gravada especialmente para um programa de rádio local.

5 - Medley (1973) - "Fun, Fun, Fun"/"The End of The World"/"Da Doo Ron Ron"/"Deadman's Curve"/"Johnny Angel"/"The Night Has A Thousand Eyes"/"Our Day Will Come"/"One Fine Day". No álbum "Now and Then", a dupla incluiu um medley dos anos 60, algo que eles haviam feito durante a turnê de 1972. A maioria de artistas conhecidos como Beach Boys, The Ronettes, Jan and Dean, Skeeter Davis, Shelley Fabares, Bobby Vee, Ruby and the Romantics e The Chiffons. Entre uma música e outra, fizeram como se fosse uma transmissão via rádio, com direito até a quiz show com o ouvinte, por conta do guitarrista Tony Peluso. A música "Our Day Will Come" foi regravada em 2002 (mas lançada postumamente em 2011) por Amy Winehouse.

Na turnê japonesa de 1974 (posteriormente registrado no álbum "Live in Japan"), incluiram também "Little Honda" (Beach Boys), "Runaway" (Del Shannon), "Leader of the Pack" (The Shangri-las) e "Johnny B. Goode" (Chuck Berry).

* Nota da autora: desta vez não postei os vídeos nem direcionei o link para os mesmos, porque sempre acontece dos vídeos sumirem por motivos diversos e que todo mundo já sabe, então, aconselho procurar no Google ou qualquer site.