Menu of the Emporio

Wednesday, July 31, 2019

Versão 4.9

Bem, para quem não sabia, dia 26 de julho, completei mais um ano de vida. E chegando na versão 4.9, pra não dizer pouco. Se perguntarem para mim se isso muda em alguma coisa, vou falar a verdade: uns bons quilos a mais, porque cabelos brancos eu tenho desde os 25. Do resto, eu não mudei nada, pelo menos é o que eu acho (e se os outros acharem, dane-se).


Todos de olho no meu bolo que namorido comprou aos 45 do segundo tempo (porque, assim como muita gente, acaba trabalhando no dia do próprio aniversário).

Agradecendo a todos que me enviaram mensagens de aniversário nas redes sociais, atrasada, como sempre, mas RL acaba tomando parte do tempo, mas respondi todos (eu acho). E que esse novo ciclo repita por mais tempo, mas sempre renovando as energias.

Foto: da própria autora e já postado no Instagram (@nanekiyomi).




Monday, July 22, 2019

[Cine-Pipoca] Sakamichi no Apollon (2018)



Embora eu já tivesse feito uma postagem sobre o mangá em novembro do ano passado, fiquei devendo sobre a versão live-action. ATENÇÃO!!! PODE CONTER SPOILERS!!!

Wednesday, July 03, 2019

Férias fora do tempo ou o que andei fazendo em duas semanas...



Devido a um combinado de encerramento de seção e preparando outra onde eu trabalho, a empresa resolveu me conceder 15 dias de férias mais ou menos remuneradas. Ou seja, desde o dia 18 de junho, estava quase sem fazer nada. Quando digo quase, era porque metade do dia eu estava fazendo as coisas que precisava fazer e outra metade, bem, tentando botar as coisas pendentes em dia.

Para quem trabalha em tempo integral, sobra a noite e finais de semana para fazer o que você planeja na sua mente durante o trabalho. Aí chega na hora, a vontade acaba indo embora. Nem tanto cansaço, mas sempre acontece alguns empecilhos que acabam botando seus planos em suspensão até segunda ordem.

Quando entrei de férias, decidi que boa parte do que planejava sempre iria botar em ordem:

"O que você comeu ontem?", baseado em um mangá, tornou-se live action na temporada da primavera. (TV Tokyo)

- Colocar os doramas em dia: Eu tenho uma lista ENORME de doramas para assistir. Do tipo: quando passava no tempo regular, eu esquecia/voltava tarde pra casa/não botava pra gravar. Embora felizmente todas as emissoras daqui possuem aplicativos para assistir os doramas a hora que você quiser (desde que você tenha assinatura premium, e custa uns 800 a 900 ienes por mês), mesmo assim eu esquecia. Esta temporada, por causa de muitos doramas de enredo bom e elenco melhor ainda, cheguei fazer uma lista do que eu ia assistir, dia e hora, emissora e como daria para assistir caso eu perdesse o capítulo do dia: os aplicativos permitem que você assista o capítulo do dia por uma semana de graça, até o próximo capítulo ir ao ar. Com isso, teve uma boa parte que consegui assistir de ponta a ponta, mas outra parte fiquei sabendo depois e era tarde demais. Mas como a maioria sai em DVD, a locadora fica a duas quadras de casa...

A volta de Mitazono, a doméstica que faz tudo e ainda tem que ensinar seus dois pupilos (TV Asahi)

Vai ter resenha de alguns, sim.

- Organizar as estantes: Tenho duas enormes onde coloco todos os meus mangas, livros (geralmente são para estudar japonês), dicionários (pelo menos eu tenho uns nove que me salvam na hora da dúvida), revistas (desde de idols até economia doméstica), CDs e DVDs. Fora documentos e outras coisas que até agora me pergunto porque juntei tanta coisa.

(Via pinterest)

Manga é algo que compro somente aqueles que me interessam, que me prendam para ler diversas vezes a hora que eu quiser. Tiveram alguns que, por motivo de força maior, acabei repassando na livraria de segunda mão. Teve uma coleção completa que dei para meu irmão mais novo, porque na época o manga sequer iria chegar no Brasil. Resultado: devo ter alguns que estão completos, one-shots e em andamento.

Revistas: um belo dia eu dei um basta e tive que desfazer de um monte delas. Posso dizer que 90% delas acabaram indo nas lojas de segunda mão (e quem sabe faz algum comprador feliz), outra parte, usei a famosa técnica do ferro de passar roupa para destacar as páginas que você mais gosta e guardar em pastas. Ou se você souber as técnicas de encadernamento, vá em frente. No final, restaram poucas revistas e espaço na estante.

Documentos: obviamente os que tenho que guardar seriam para minha renovação do visto de permanência aqui. Contrato do seguro do carro, do aluguel do apartamento e estacionamento, esses também ficam. Do telefone residencial, celular e provedora, ficam até eu mudar de residência (caso eu for para outra região), modelo (no caso do celular). Contas ficam por cinco anos.


CDs e DVDs: Nesses não tem jeito mesmo, não desfaço nem que precisar, pois encontrar de novo será muito difícil, ainda mais se for CD e/ou DVD edição limitada. Tenho CDs de diversos artistas desde 1998, então sintam o drama. Vez ou outra eu ando ouvindo, especialmente quando estou agora fazendo esta postagem, ou fazendo alguma coisa doméstica. Ah, mas você não ouve quando sai, ou está dirigindo? Bem, ainda tenho meu bom e velho iPod que armazeno as músicas dos CDs e...

Estou vendo quando voltar de vez ...

DVDs ainda que tenho uma quantidade razoável, como box-set de doramas, edições especiais de live show, mas se eu continuar nesse ritmo, posso começar a me preocupar também...

E mesmo arrumando aqui, descartando ali, parece que não está do jeito que eu quero...

- Roupas: Algo que faço pelo menos duas vezes no ano - sigo o fluxograma que a Lominha havia postado sobre roupas uns bons anos atrás, e a maioria das roupas vão para doação na mesma loja onde costumo repassar algumas. Algumas lojas de fast fashion possuem uma caixa para reciclagem - a roupa, depois de uma seleção, é doada para outros países. Claro que meias e roupas íntimas vão direto pro lixo (queimável). Até este meio de ano, se comprei quatro camisetas, foi muito. Sapatos são itens que uso até onde não dá mesmo (aka furar, rasgar ou quando não tem conserto), por isso que ultimamente eu tomo o maior cuidado na hora de comprar, e vou nos modelos básicos. Porque depois que a moda passa, vou usar quando e onde?

- Voltando à malhação: Assim como muita gente, voltei a ir à academia depois de ver o resultado do meu exame anual. Embora meu colesterol e taxa de açúcar no sangue estão abaixo do esperado, melhor se prevenir, ainda mais que tenho histórico familiar de colesterol alto e diabetes. A decisão pesou quando literalmente vi meu peso. Mas não basta querer perder peso e manter a forma, tem que ir pra valer mesmo, ou seja, diminuir a gula e ir ao menos três vezes por semana na academia.

Diminuir a gula, estou tentando. Ao menos comer menos doces e gorduras.

Mas academia, voltei a frequentar uma na cidade que fica a meia hora de casa (indo de carro). Poderia ir de bicicleta, mas o lugar fica numa parte que ir de bicicleta chega a ser MUITO perigoso (a rua não tem acostamento, passam muitos veículos pesados e a academia, na verdade fica num centro cultural, é quase no meio do nada (algumas residências aleatórias, algumas fábricas e muito mato)). E à noite quase nem tem iluminação (nem posso arriscar pegar um outro caminho para voltar pra casa).

Exemplos a serem seguidos em ter um corpo perfeito.

Pelo menos em três sessões eu consegui perder... um quilo.

(Essas coisas eu tenho que adquirir algo que perdi, que é paciência. Não dá pra perder 20 quilos de um dia para outro.)

Estudar: Virou rotina, na verdade. Todos os dias, eu estudo uma ou duas páginas por dia no site do Meguro Language Center e repasso no caderno (porque toda hora o site atualiza tanto no FB como no Instagram e acabo me perdendo). Mas têm dias que nem chego perto do caderno, mas como leio manga e revistas, o que eu não entender, vou correndo procurar no dicionário. Vamos dizer que eu acabo estudando de forma indireta no meu cotidiano fora do trabalho.


Eu só tenho um empecilho num ponto: por eu querer falar muito certo porque eu acho que as pessoas vão me entender, eu acabo tendo um bloqueio em conversar com as pessoas. Uma ou outra no aleatório, como no salão de cabelereiro por exemplo. Ah, e no trabalho? Sabe trabalhar com gente que não conhece nada aqui? Imagine eu puxar conversa do tipo "então, você está acompanhando o dorama tal?" Salvo exceções, as outras estrangeiras (tirando as brasileiras) nem sabem quem é o grupo Arashi, estou falando sério!!!

Mas, felizmente, estou aos poucos avançando nos estudos, como treinando a traduzir alguns textos nem que seja pra colocar no Empório. Ou para aprender mesmo.  Porque só assim para eu memorizar algumas coisas.

Para que eu possa também ser intérprete, tenho que praticar mais conversação, o que sinto falta no meu trabalho.

Cinema: Pelo menos teria que tirar proveito das minhas férias, que era ir ao cinema. O meu lado ruim é que sou muito exigente demais em matéria de filme: não sou chegada a filme de super-heróis, faz um bom tempão que não assisto filme "do estrangeiro" e animação depende muito. Ou seja, eu assisto muito filme japonês, e olha que escolho muito. Pior que estou tentando lembrar agora quando foi a última vez que fui ao cinema, mas acho que foi do Natsume Yuujincho. Mas a partir deste mês vai ter muito filme bom, e alguns já garanti o ingresso.

Quem você tá chamando de bola de pêlo?!

Assim como em doramas, estou devendo um monte de resenha de filme... (estou desde "Sakamichi no Apollon" pra fazer uma resenha e até hoje...)

Apesar de ter ficado esse tempo de folga, ao menos deu para descansar, tentar acertar as pendências e cair na realidade em que eu preciso urgentemente mudar de rumo, mas toda vez que eu tento, sempre tem algo que faz com que eu prorrogue os planos. Obviamente, se eu não tentar, nunca vou saber. Se eu parar no meio, aí que não dá certo mesmo.

Julho começou e vamos à luta.

Imagens: todas da autora, menos as creditadas.