Monday, February 07, 2011

MP Kouhaku Recomendou... Anzen Chitai - "Anzen Chitai I - Remember to Remember"

Do Projeto "Discoteca Básica recomendada pelos leitores" - parte 3


Ano do lançamento: 1983

Resumo do Artista: O Anzen Chitai é uma banda da cidade de Asahikawa,
Hokkaido, formada nos anos 70 por vários amigos de escola que já
tinham suas bandas e resolveram juntar forças. Após serem contratados
por Inoue Yousui para ser sua banda de apoio, foram lançados em 1982
com o single "Moegiiro no Snap", e em 25 de Janeiro de 1983 foi
lançado o primeiro álbum "Remember to Remember", também conhecido por
"Anzen Chitai I". Hoje a banda tem 11 álbuns originais, 4 discos ao
vivo, fora as coletâneas. Os integrantes da banda são: Tamaki Koji
(vocal, violão e guitarra-base), Takezawa Yutaka (guitarra-base),
Yahagi Wataru (guitarra-solo), Rokudo Haruyoshi (baixo) e Tanaka Yuji
(bateria).

Comentário música por música.
1. Las Vegas Typhoon: O disco já abre com um competente solo de
guitarra anunciando a voz do Tamaki Koji, nessa época afinadíssimo e
muito longe das encrencas com bebidas e mulheres que fizeram sua fama
recentemente. Já na primeira música anuncia o que é o estilo do Anzen
Chitai: Um pop-rock bem ajeitado, com solos de guitarra bem encaixados
e letras elaboradas mas de fácil compreensão.

2. Run of Luck: O andamento mais rápido dessa música lembra um pouco
outra música deles: Manatsu no Maria. Dá uma boa coesão ao disco.

3. Age: Nessa música temos uma das marcas do Anzen Chitai: As baladas
pop-românticas que fariam a banda de Asahikawa vender milhões de
discos.

4. Illusion: Mais uma vez Tamaki Koji mostra sua afinação em baladas
românticas, que fazem sua fama (enquanto músico) até hoje. Podem dizer
o que quiser, mas o estilo de cantar do Tamaki Koji é inspiração para
muitos vocalistas (profissionais e amadores) até hoje.

5. Silent Scene: Aqui já aparece um solo de saxofone, que dá um toque
sofisticado na música. Sofisticação é outra marca do Anzen Chitai, não
apenas nas músicas mas na própria apresentação do grupo, adepto do
blazer e do paletó.

6. (I'll be) On My Way: Outra faceta do grupo: Fornecedor de músicas
para comerciais. Essa foi a primeira, para um novo pneu da
Bridgestone. Tem um longo trecho em inglês e o auxílio de um saxofone.

7. Big Joke: Essa tem letra do Ogura Kei, e um andamento muito rápido.

8. Return to Forever: O que diferencia esse álbum dos demais é que
todas as músicas tem títulos em inglês, exceto pelo kanji na música 9,
"Fuyu City 1". Outra música boa.

9. Fuyu City 1: Apesar de ser pouco conhecida, pra mim é a melhor
música desse disco. Melhor até que "On My Way". A interpretação do
Tamaki nessa música faz algumas pessoas sentirem o frio de Asahikawa,
e o vento frio é o bem-encaixado violino. Kaze wa tsumetai, como está
na letra.

10. Endless: Praticamente uma vinheta, de apenas dois minutos, Tamaki
acompanhado apenas por violão e acompanhamento discreto, com uma
oportuna gaita.

11. I Need You: A música que fecha o primeiro disco é outro
rock-romântico, porém mais vigoroso. A receita que fará o sucesso do
grupo de Hokkaido durante os anos 80, sobretudo nos três discos
seguintes, estava finalmente descrita. E esse disco foi trabalhado
durante todo o ano de 1983 e começo de 1984, já que o segundo disco, o
espetacular "Anzen Chitai II" foi lançado em maio de 1984, contendo os
megahits "Wine Red no Kokoro", "Mayonaka Sugi no Koi" e "Anata ni".

Porque faz parte da minha discografia: Anzen Chitai foi uma das
primeiras bandas pop japonesas autênticas que ouvi, no ano de 1997,
pegando músicas esparsas deles via Napster e Audiogalaxy na net
discada. Os principais sucessos são importantes, mas as primeiras
músicas já mostram qual era a intenção dos caras, e que Inoue Yousui
havia descoberto não apenas um excelente grupo, mas também um grande
parceiro de composições. Só como exemplo, o sucesso "Kazari ja nai no
yo namida wa" da Nakamori Akina é de autoria de Tamaki Koji e Inoue
Yousui. Compondo para artistas tão distintos como Anri, Saito Yuki,
Wada Akiko e Itsuki Hiroshi, Tamaki só foi formalmente reconhecido
como compositor quando ganhou o Taisho com uma enka. "Mugonzaka" da
Kouzai Kaori é de coautoria dele.



Lembro do comentarista MP Kouhaku desde os tempos em que eu participava (quase que ativamente por sinal) no fórum sobre j-pop e outras coisas mais do show business nipônico no finado uwasa.br, que era mantido por três bolsistas brasileiras no Japão (na época, elas eram), a MaiK, a July-chan e a Sabrina Jolie. Teve outros participantes e colaboradores, eu esqueci o nome dos outros, mas um deles sempre chamava a atenção pelo codinome. E o danado entendia mesmo de j-pop dos anos 80-90 quando o boom do fenômeno coincidiu com a bolha econômica aqui. 


O legal do MP Kouhaku era o quanto ele ama a cultura japonesa mesmo sem ter vindo aqui (ainda). O mais surpreendente é que ele adora música e artistas "das antigas", mas falou alguma coisa principalmente do grupo Anzen Chitai (安全地帯), ele corre e defende com unhas e dentes! Claro que ele deve ter assistido o FNS Kayousai do ano passado, em que o grupo fez uma aparição especial e surpreendente, depois do problema que teve no meio de um show no outono do mesmo ano.


Mesmo com o fim do uwasa.br e também do cawaii (que funcionou até ano passado, mas já saiu do ar), MP Kouhaku volta e meia aparece aqui (os comentários mais curtos são dele, vale uma aula), e já sugerimos diversas vezes ele fazer um blog só de artistas da j-pop dos anos 80-90 que quase nem tem na blogsfera, mas como eu sei o quanto ele está superhipermegaultra atarefado devido ao trabalho, quando ele puder, vai ser uma alegria!
O quinteto Anzen Chitai em foto recente (novembro 2010), quando foram convidados a participarem do programa anual da emissora Fuji TV - o "FNS Kayousai 2010". Fizeram uma apresentação maravilhosa!
Pra quem conhece o grupo, devido a música "Red Wine no Kokoro" (e muita gente conhecer somente esta música) ou pelos problemas de Tamaki Koji envolvendo bebida e mulheres (o caso mais famoso foi uma tentativa de pacto suicida com a atriz Ishihara Mariko, que "lavou a roupa suja" em seu livro "Fuzuroi na Himitsu" - que depois correram vários comentários de que não teria sido ela a autora), está mais no que na hora de ouvir mais sobre o quinteto, que mesmo com "altos e baixos", continua sendo boa referência pra muitos artistas aqui.


Infelizmente não consegui encontrar nenhum video de alguma música do primeiro álbum, mas as conhecidíssimas "Red Wine no Kokoro" (ao vivo), "Kanashimini Sayonara", "I Love You kara Hajimeyo" e "Kazari janai no yo namida wa" (Tamaki Koji com Inoue Yousei e Nakamori Akina, cuja versão mais conhecida foi a dela).


Agradeço aos participantes ao terem enviado as resenhas e sugestões, dessa forma, a gente acaba descobrindo muitas novidades com os leitores, afinal, cada dia uma descoberta, um aprendizado, uma amizade.


Fotos: buscados do seogugol

1 comment:

  1. Primeiramente, Kiyomi, obrigado mesmo por postar essa humilde resenha do Anzen Chitai I.

    E realmente estou atarefadíssimo. De segunda a sexta, das 7 às 19h (contando trânsito) fora os extras.

    De 1997 pra cá realmente pesquisei um bocado, encontrei alguns blogs, alguns fóruns, e quanto mais eu pesquiso, mais eu quero saber e pesquisar ainda mais. Atualmente estou procurando informações, músicas e vídeos de quem foi lançado pelo lendário programa "Star Tanjou".

    E meu negócio é realmente a música "das antigas": Anzen Chitai, Matsuda Seiko, Nakamori Akina, The Checkers, Yamashita Tatsuro, Southern All Stars, Omega Tribe, Yamaguchi Momoe, Sakurada Junko, Onyanko Club... A música da Showa Jidai era tão boa que muitos artistas atuais estão regravando essas músicas. Só pra constar, achei um vídeo no Youtube de uma das meninas do atualíssimo e estouradaço grupo AKB48 cantando uma música de uma de suas "antepassadas" do Onyanko Club, a enka "Ajisaibashi" da Jonouchi Sanae. Até que a própria Sanae aparece para cantar junto.

    Um dia irei ao Japão. Estou juntando dinheiro com esse propósito.

    Abraços!!

    ReplyDelete