Wednesday, June 29, 2011

Thirty Day Song Challenge (Desafio dos Trinta Dias Música): Sexto Dia



Dia 06 - uma canção que você lembra de algum lugar: "In My Life" (The Beatles)

Quando ouço os primeiros versos da música "In My Life" ("Existem lugares que eu lembro/ em toda minha vida/ alguns mudarem/ uns para sempre outros nem para melhor..."), lembro de muitos lugares bons que viajei, que já morei, que frequentei (e ainda frequento), mas, por mais que eu diga que quase não tem nada, lembro da minha cidade natal, bem interior de São Paulo.

A cidade onde nasci, me criei, estudei e trabalhei (não posso falar por motivos de privacidade, desculpem), é daquelas cidades que possui a igreja principal, uma pracinha com coreto no meio, mas não tem farol, ops, semáforo... Cidade de primeira (porque se engatar a segunda, está saindo do perímetro urbano), onde todo mundo te conhece, com os botecos de esquina com aqueles doces suspeitos (mas suculentos), ovos coloridos, batata em conserva, e quando pede-se uma média, o café com leite é mais café do que leite e pão com margarina derretendo...

Onde o pessoal se encontra na praça da igreja para bater papo (uns bons anos atrás, a mulherada ficava sentada no banco vendo o movimento, quando paquerar o bonitão do bairro era olhar e dizer "ô pedaço de mau caminho!!"), banca de jornal na pracinha, sorveteria caseira (eu adorava o sorvete de creme feito de ovos)...

A última vez que eu voltei para a cidade, foi em 2006. Apesar do calor dos infernos que fazia (onde eu morava, o verão além de ser "seco", é abafado, diferente de Yokohama que é um calor "melado" e abafado por causa da praia), algumas coisas mudaram, como o centro comercial que surgiram outras lojas, cursinhos preparatórios para pré vestibular, novos bairros.... Mas outras permaneceram inalterados, como algumas pessoas do tempo que eu trabalhava como auxiliar de programadora de sistemas, o boteco perto da igreja que era (e continua sendo) ponto de encontro do pessoal, as escolas onde estudei e - ah, sim - algumas ruas com paralelepípedos!! (Era uma maravilha quando chovia)

Embora eu esteja morando fora desde 1998, morando na segunda maior cidade do Japão, em um bairro mais residencial que industrial, ainda guardo ótimas lembranças da cidade onde nasci, estudei, morei e trabalhei. Das pessoas com quem convivi, dos eventos que participei... Meus pais ainda moram lá, mas meus irmãos resolveram mudar de vida depois que terminaram a universidade. Foi conselho dos nossos pais: "vocês precisam levar suas próprias vidas, mas caso precisarem, a casa sempre estará de portas abertas".

Nota da autora: coincidentemente, o dia que posto este desafio com uma música dos Beatles, aqui no Japão, lembraram que, neste dia 29 de junho em 1966, o quarteto de Liverpool desembarcava em Haneda para três shows no Budokan, sendo o primeiro artista estrangeiro a fazer shows no local feito para judô, sumô e outros esportes. Atualmente, está sendo o local para o evento beneficente anual "24 Hour Television", em final de agosto. (Na verdade: fui lembrar disso ouvindo ao programa diário da rádio Tokyo FM "Ohayou Smap!!", quando Goro Inagaki - durante quatro semanas é ele quem informa a previsão do tempo, deseja feliz aniversário e faz um pequeno comentário do dia - mencionou o fato, disse que seu pai é fã do quarteto e inclusive o Smap fez uma pequena homenagem em 2000, quando eles interpretaram algumas músicas - "Twist and Shout", "Help!", "Yesterday", "In My Life" e "Let It Be".

3 comments:

  1. Eu totalmente visualizei sua cidade natal! HAHAHAHAHAHA

    Achei difícil esse tema do dia 6 'uma canção que você lembra de algum lugar'. Eu mesma não consegui pensar em nenhuma música.

    ReplyDelete
  2. Oi Isa! Imaginou, né? Ainda se onde nasci fosse uma cidade plana, vai lá, mas sabe quando parece que a cidade foi construida em cima de uma montanha? Parece que sim, pois carro naquela cidade tem que ser automatico, porque carro com tração manual, tinha que ter coordenação motora - pé na embreagem, freio, acelerador e mão no freio de mão...
    O duro é que agora só dirijo carro automatico e isso me vai fazer sofrer muito quando eu voltar, a nao ser que eu compre um carro automatico...

    Sem falar ruas de paralelepípedo e poucos predios e aquelas pracinhas onde os mais velhos se reunem pra jogar damas ou no boteco da esquina pra jogar bocha!! Serio!!

    ReplyDelete
  3. Ahaaha a minha mãe vive falando isso, mas eu que não queria sair de casa e sempre me sinto voltando pra casa mesmo depois de ficar casada e tanto tempo fora rsss... não tenho vergonha. Tenho medo de morar sozinha, me sinto sozinha rs..

    Kisu!

    ReplyDelete