Saturday, August 08, 2009

Samukawa Jinja

Já falei que geralmente toda quinta-feira é folga minha e do digníssimo e amado namorido kinguio, né?

Como até a primeira semana de setembro estarei de férias no meu curso de conversação que faço religiosamente toda quinta-feira, então a gente aproveita e vai passear para não criar bolor. Bem, eu só fico em casa o dia todo na minha folga quando chove a cântaros ou quando estou muito doente mesmo. Pra falar a verdade, mesmo chovendo sapos a gente acaba saindo assim mesmo...

Quinta-feira passada, depois do pequeno incidente envolvendo um celular travado e uma pessoa lesada, resolvemos dar uma saída. Certo que existem prós e contras possírmos um carro, mas que facilita, é vero.

Quatro da tarde e resolvemos ir para Samukawa-machi, que fica bem no interior de Kanagawa, entre as cidades de Chigasaki, Ebina e Atsugi. Já fazia quase uma década que a gente não ia para aqueles lados, pois a cidade fica tão escondida, que pra encontrar o Samukawa Jinja foi através de placa mesmo. A última vez que fomos para lá, foi no final do ano de 2000, se não me falha a memória, para o Hatsumode, já que meus primos estavam por aqueles lados mesmo e na época, morávamos mais ou menos perto.

A entrada dá pra sentir o quanto o lugar é tranquilo. Exceto a cantoria de cigarras...




Entrada do templo. Isso no que dá tirar foto dentro do carro...

Encontrado um estacionamento (na faixa, claro), fomos andando para reconhecer o local. Depois de quase uma década, eu nem lembrava mais como era. Imagine namorido kinguio, que tem horas que o Tico e o Teco não entram no tranco.

A entrada do templo, pelo lado de dentro do mesmo. Desculpem pela foto desfocada...


Já eram cinco e tanto quando chegamos. Que horas iria fechar, eu não sabia, pois não encontrei uma placa informando horário de visitas. Como nesta época do ano os dias são mais longos, então anoitece mais tarde que o de costume. Andando nem tanto assim, o templo já estava logo ali, e fomos logo fotografando antes que resolvam é fechar tudo com a gente lá dentro (sim, essas coisas acontecem...).

A entrada principal do Samukawa Jinja. Pequeno, não?

O templo propriamente dito. Bem ao fundo, os monges rezam, limpam, conservam e coletam as oferendas que os visitantes deixam na enorme caixa logo na frente...

Esses, todo mundo sabe: no dia do Hatsumode (primeira reza do ano), os visitantes compram um tipo de um papel , o omikuji, como se fosse o oraculo. Se o que tiver escrito for algo bom, eles guardam. Se for mau presságio, eles amarram no local apropriado que será devidamente queimado na data que os organizadores do templo definem. Dizem que as coisas ruins serão purificadas ao serem queimadas (foto à esquerda). Agora, se o visitante está querendo que seja um ano bom para negócios, ter muita grana, saúde, estudantes desesperados para passarem no vestibular (especialmente o Todai e Waseda), mocréias e mocréios desesperados mais ainda para desencalharem logo, eles escrevem seus pedidos nos ema (e=desenho e ma= cavalo) e penduram no local apropriado também para que sejam atendidos.

Lembram que eu falei anteriormente que eu não sabia que horas fechava o local? Fiquei sabendo no momento em que os monges já estavam fechando os portões principais e eram seis horas da tarde!

Da próxima vez, a gente vai mais cedo, mais para aproveitar o local, que é cheio de jardins, lugares para caminhar e bem calmo.

Exceto a cantoria das (maledetas) cigarras.

Semana que vem: se o tempo ajudar, vou convencer namorido a irmos no Parque Sanken-en, indicado, recomendado e visitado pela Elisa (que por sinal mora maiomeno perto de mim e ambas não sabiam !!!)

9 comments:

  1. oi,
    Eu não conhecia esse Samukawa JInja.
    Fiquei feliz em ser citada no fim do seu post. Meu filho está agora procurando um caminho para vcs virem para Honmoku. Está folheando o mapa, mas parece que está difícil. Mas segundo ele é assim:
    -Pega o 1 gosen
    -no cruzamento Yamatani pega o 202
    -depois pega o 16
    -quando termina o 16, vira à esquerda.
    já estará quase no Sankei-en.

    Segundo ele é o caminho mais próximo.

    Queria te conhecer, mas acho que estaremos na praia na próxima quinta.
    Em todo caso, bom passeio.
    beijos,
    elisa

    ReplyDelete
  2. Interessante seu post, hj no lugarq eu vou espiritualista o tema foi exatamente o budismo, eu axo o budismo primitivo mto legal, mas o q vieram depois como toda religião tem homens demais hahaha

    Bom fim de semanaaaaaa ^^

    Miquilissss
    Bru

    ReplyDelete
  3. Como diria alguém num dos comments do meu blog "a menina do porquinho rosa" rs.. achei fofo, vou arrumar um apelidinho bem kawaiii pra vc rs... Ahh eu adorava esses passeios, já mencionei nos comentários da Elisa. Olha eu a lesada, queria tanto amarrar uma "má sorte", mas só tirei boa sorte, ai tive que guardar. Muito lesa né? todo mundo querendo tirar boa sorte e eu querendo amarrar as minhas rss.. Adorei as fotos... sinto saudades do Nihon por causa desses passeios ainda mais nesse tempinho gostoso que está fazendo ai rs... tirando as cigarras, as baratas, etc... rs

    Kisu!

    ReplyDelete
  4. Elisa, obrigada pela dica! Agradeça ao seu filho tambem!
    Um dia quem sabe a gente se encontra por aí ne? Tão cedo não mudaremos daqui (espero!).
    Samukawa Jinja nós fomos final de 2000 e depois nunca que lembravamos de passar por esses lados...

    Bru e Qui, o lugar é bem tranquiiiiiiiiilo mesmo. Eh de uma paz só. Sem falar das belezas do lugar que ainda vou a fundo rs

    Bah, realmente os lugares daqui sao relaxantes. Tirando a (maledeta) cantoria das cigarras e o risco de uma delas despencar na cabeça (como voce já sentiu e eu tambem, doi pacas!)...
    Barata? Onde? Como? Quando?

    Beijins e bom final de semana pra todas (eh, por enquanto so deu mulher neste comentario ahahahahah)

    ReplyDelete
  5. As cigarras daí devem ser bempiores... só dá vc e a Luria reclamando delas...

    Lindo o templo!!!

    Beijos

    ReplyDelete
  6. Nem me fale nas benditas cigarras! Eu nao lembrava como esse bichinho era urusai (agora msm tah uma cantoria braba aki no meu ouvido). Acredita que agora pouco fikei fazendo onda pra recolher as roupas do varal por causa de uma cigarra enooorme e feia na varanda? Ai, sei que elas nao mordem, mas soh de ver me dao nojinho :p

    Ah, acabei de colocar link pro seu blog. Mas se um dia, CASO vc venha a fazer um bannerzinho, nao eskece de me mandar ;D

    ReplyDelete
  7. Gesiane, você nem imagina o quão barulhentas essas bichinhas são. Sem falar de acontecer de uma delas cair em sua cabeça (realmente, dói pra dedeu!) ou elas resolverem tirar água do joelho (juro que ontem pensei que estivesse chovendo quando passei por debaixo de uma arvore argh!)...

    MaiK, quanto ao bannerzinho, preciso por minha criatividade em ordem ahahah. Quanto as cigarras... pelo jeito o assunto está dando frutos ahahahah

    Beijones!!!

    ReplyDelete
  8. por mais que se digam que quem viu um templo viu todos,nao resisto e entro em todos,e nos maiores adoro passar as tardes,eles ficam cercados de tantos lugares lindos,tenho um tantao de fotos,e sobre aqueles papeis pendurados,eu pensava que era boa sorte ate que a bah me explicou que eram a ma sorte das pessoas,achei tao interessante!!!
    adorei as fotos e veio na minha mente algumas viagens especiais que fizemos para uns lugares assim!
    beijao.

    ReplyDelete
  9. kikki vamos em Kamakura! Vamos em Kamakura....vc naum vai pegar mesmo o primeiro selinho_? Naum te indico mais tah,,,,hunp!

    XDD

    ReplyDelete