Thursday, January 21, 2010

A 60a. Edição do Kouhaku Utagassen - Resultado Final - Parte II

E espero ser a última parte.

Eu sei que era para ter terminado na semana passada o assunto, mas sabe quando o evento (na minha humilde opinião) foi bom e quer tentar passar a impressão, mas tem que contar por partes senão enjoa? Apesar que meus bons e fiéis leitores acrescentaram nos comentários o que irei contar nesta segunda parte, tem gente que quer mais, então aguentem que lá vem o resto.

Nova geração enka: Nem só de Kiyoshi Hikawa (que há alguns anos era tido como o "Príncipe do Enka") a nova geração da música mais tradicional do Japão vive. Recentemente, tivemos o norte americano neto de japoneses Jero, com seu visual hip-hop mas sem perder a classe na música tradicional. Se continuar desse jeito e investir no talento, ele vai longe. A citada Sakura Maya, que, se também souberem administrar a carreira dela, quem sabe pode se equivaler a Hibari Misora. Se bem que Misora continua sendo grande referência mesmo depois de vinte anos de sua partida, mas eu quis dizer no sentido que tanto Misora como Maya começaram a carreira ainda antes dos dez anos de idade...

E a geração veterana também... Depois de alguns eventos suspenso devido a uma apresentação para um grupo mafioso (e jurava que não sabia), a comissão organizadora resolveu dar uma chance pro Takashi Hosokawa e chamaram pro evento. Parece o repeteco da história da Hibari Misora, no final dos anos 60, cujo irmão se envolveu com a máfia e resolveram suspendê-la por algum tempo. Fuyumi Sakamoto, que sempre se apresentava de quimono, desta vez apareceu de terno.

Novamente a seção "apresentando-se em lugares inusitados": Na abertura do evento, quando os artistas dos respectivos times aparecem no palco, eu senti a ausência do (dignissimo, vitaminado e faz-tudo) Masaharu Fukuyama entre eles. Achei que ele tivesse "dado o cano" ou cancelado em cima da hora, mas na hora que Masahiro Nakai o chamou olhando pra câmera, explicado: Masaharu estava em Nagasaki (cidade natal), onde além de estar fazendo as filmagens da novela lá, ao menos passar o ano Novo com a família, já que todo ano ele fazia a apresentação do fim de ano no Pacifico Yokohama. Acabou se apresentando com a música nova "Hatsukoi" em frente ao Glover Garden, num frio de deixar até pinguim querer ficar em frente ao aquecedor. Sou suspeita demais para dizer meu parecer de sua performance mas achei muito linda (poderia ser melhor se ele estivesse no palco da NHK Hall, mas..)
Masaharu "Ryoma" Fukuyama, se apresentando ao vivo de Nagasaki com "hatsukoi"...

Carnaval antecipado: Sempre é esperado as apresentações de Ken'ichi Mikawa (que se diz precursor do glam pop japonês, pois anda sempre maquiado com direito a rímel e batom vermelho) e Sachiko Kobayashi. Explica-se: desde a década de 70 que os dois se apresentam como se fosse destaque de escola de samba e os adereços fariam inveja ao falecido Clovis Bornay. Com o tempo, os adereços ficaram mais sofisticados, a ponto de levarem quase um ano para ficar tudo pronto e ser um dos grandes destaques do evento. Quem pensa que os dois são rivais, engana-se: são tão amigos que até trocam idéias pro próximo evento... Exceção da apresentação carnavalesca de Kobayashi foi em 2005 quando houve o terremoto em Niigata (terra natal dela) e em respeito a tragédia, apresentou-se de quimono negro. Este ano, Mikawa usou o tema sobre os deuses tailandeses, com direito a apresentação da Ai Haruna (o travesti que ganhou o concurso na Tailândia) e Ikko (o maquiador de pernas de dar inveja a qualquer mulher). Destaque pro humorista Kasuga, da dupla Audrey. Quanto a Kobayashi, como disse Alexandre Mauj: se ela for com o monumento tamanho litro dela própria que se apresentou no evento no Carnaval de Olinda, fará sucesso (ficou parecendo a Cleopatra com o "MegaSachiko").
Alô, Mangueira! Alô Rosas de Ouro! Precisando de novas idéias pro Carnaval 2010, chamem a produção de Sachiko Kobayashi - a mulher arrasa!

As Garotas Super Poderosas: Ok, eu falei primeiro da Ayumi Hamasaki no post anterior sobre o evento, mas claro, na minha condição de mulher, também tenho que defender o meu lado, não esquecendo das outras artistas, com grande destaque para...

- AKB 48: trupe de 48 meninas que acabaram virando 72 no evento, com direito a muda de roupa com as cores predominantes do time que pertencem (o vermelho).

- Ikimonogakari: apesar de ser um trio formado por dois homens e uma mulher, foi representar o time vermelho, pelo motivo que o vocalista principal é uma mulher. Muito bonita a apresentação junto ao coral de estudantes do ginasial das cidades de Matsudo (província de Chiba) e de Kasukabe (província de Saitama), cujas escolas, os membros foram visitar e ensaiaram nos locais.

- Angela Aki: daqui a pouco virará veterana do Kouhaku. Sempre apresentando-se de forma mais casual possível (jeans e camiseta), mas uma maravilha ao piano e suas músicas de otimismo, força, coragem e jovialidade. A música "Tegami - Haikei Jyugo no kimi e" foi acompanhada pelo coral formado por ex-formandos do colegial da cidade de Kobe, cidade atingida pelo famoso terremoto de Hanshin-Awaji. Detalhe: era a primeira turma do colegial que formou-se depois do terremoto, em 1995.

- Ah, sim: as irmãs Kumi Koda e misono: quem pensou que não ia falar delas, enganou-se. Koda, depois do dito fora que deu em 2008, voltou com tudo. Só que em 2009 não deu para completar a turnê "Trick" devido ao surto de influenza que assolou o sul do Japão na metade do ano. Este ano ela faz tudo de novo. Surpresa foi apresentar-se com a irmã caçula misono. Se bem que em 2009 elas já apareceram juntas no Tokyo Girls (evento de desfile de moda Shibuya style), mas no Kouhaku é a primeira vez. Koda, todo mundo sabe que suas apresentações arrasam, mas misono deu a volta por cima depois do fim do grupo Day After Tomorrow: engordou horrores, ficou com a auto estima em baixa, recuperou-se com uma dieta rigorosa, voltou a cantar e aparecer em programas de variedades. Na verdade, misono está com o cabelo preto, mas no Kouhaku apareceu-se loira.

- Nana Mizuki era a primeira vez que se apresentava. Fez uma apresentação totalmente emocionada, pois seu pai havia falecido logo que começou a carreira. Pra quem não sabe dos trabalhos de Mizuki, ela é bem popular entre os fanáticos por animês, pois ela fez muita trilha sonora para os mesmos e até foi dubladora. Para quem não sabe, ela é quem canta a música de abertura do animê "Naruto".

A primeira vez a gente nunca esquece... Kouhaku que é Kouhaku traz os novatos, quero dizer, que seria a primeira vez de apresentação no evento (dependendo de quem for pode ser a primeira e a última). Existem artistas que estão mais de anos fazendo sucesso e nunca é convidado (motivo de agenda lotada?), mas existem artistas que surgiu menos de um ano e estão tentando fazer bonito no palco da NHK... Como foi um evento que desta vez (parece) que nenhum incidente aconteceu, vamos lá...

- Funky Monkey Babys: trio que mistura visual hip-hop com música pop, é conhecido por colocarem artistas famosos (geralmente humoristas) nas capas dos singles (o de estréia, foi o hoje governador de Miyazaki, Hideo Higashikokubaru com fantasia de macaco), na apresentação no palco da NHK, ao fundo o promotion vídeo da música apresentada no telão com o apresentador da Nippon TV. (Se fosse no Brasil, o grupo nem seria convidado).

- Kaela Kimura: muita gente conhece a cantora no programa "saku saku" (que passa somente na região onde moro, Kanagawa), que apresentava junto com um boneco de cabeça de formato de cubo. E pelas músicas mais rocker (e seu visual idem). Surpreendeu-me a apresentação de Kaela - de vestido branco - cantando uma das músicas que fez sucesso em 2009, principalmente para jovens que estavam pra se casar - "Butterfly", que é música do comercial do catálogo Zexy (do grupo Recruit Japan, direcionado para quem quer casar e não sabe por onde começar).
Kaela Kimura, quem estava acostumado a vê-la como roqueira, "Butterfly" fez sucesso nas baladas pra jovens, mas muito jovens casais...

... e a última tem que fazer muito bonito... Alguns artistas costumam usar o evento para fazer a despedida da carreira artística, tal como fizeram o Checkers, Harumi Miyako, Momoe Yamaguchi (se bem que ela terminou mesmo em 17 de janeiro de 1980). No 60o. evento tivemos duas despedidas notórias...

- Akira Fuse anunciou a aposentadoria da vida artística, tanto que foi sua última apresentação no Kouhaku Utagassen. Fez a interpretação de "My Way", em japonês. Pra quem não sabe, a música teve interpretações de Frank Sinatra, Shirley Bassey e, acreditem, de Sid Vicious (do Sex Pistols). E pra quem não lembra de Fuse, ele era conhecido pela música "Ciclamen no Kaori". E também por ter sido casado com a atriz inglesa Olivia Hussey (que fez o papel da Julieta, no filme de Franco Zefirelli - "Romeo and Juliet", lembram?).

- Ayaka, como eu havia informado antes, também foi a última aparição na vida artística, não pelo fato de ter-se casado com Hiro Mizushima e decidido a levar a vida de casada tal como fez Momoe Yamaguchi (que casou-se com o ator Tomokazu Miura e até hoje vive reclusa da vida artística), mas pelo fato de estar com problemas de hipertireoidismo, o que estaria prejudicando a sua saúde, principalmente na parte de audição e fala. Emocionou a platéia ao falar abertamente da doença e agradeceu o apoio que seus fãs lhe deram.
A última apresentação de Ayaka no Kouhaku Utagassen 2009. Este ano ela encerra a carreira, pelo menos temporariamente. Saúde em primeiro lugar. Certa está ela...

Quando se é preciso estar em dois lugares no mesmo dia... Eu falei pra vocês que, devido ao show de fim de ano que acontece no Tokyo Dome que os rapazes do grupo Johnny's Jimunsho fazem pra público lotado, na contagem regressiva, no Kouhaku Utagassen a agência só permite no máximo três grupos. O quinteto Smap já eles nem contam mais por dois motivos: 1) quase todo ano a comissão colocam eles na metade pro final do evento e 2) Masahiro Nakai está pela sexta vez apresentando o evento, por parte do time branco. Portanto, se eles não ficarem pro final, como é que fica pra animar o público e os participantes se o Saburo Kitajima encerra com "Matsuri"? Só que desta vez, a agência mandou ver e liberaram o grupo NYC Boys, o elenco do "Snow Prince" e o quinteto Arashi para se apresentarem. Desde que depois estivessem antes da meia-noite no Tokyo Dome pro countdown...

Explicado agora porque os grupos Arashi e TOKIO aparecerem no Tokyo Dome com as mesmas roupas que se apresentaram no Kouhaku? Isso porque no Kouhaku o grupo TOKIO apresentou-se primeiro junto com a cantora Mitsuko Nakamura e eles apresentaram-se na segunda metade do evento. O outro quinteto, Arashi, foi logo depois da apresentação de Kumi Koda, com um medley especial pro evento, já que além de ser a "primeira vez" deles, era para comemorar os dez anos de carreira. Explicado também porque eles estão direeeeeeeeeto na mídia, fazendo de tudo um pouco. E já era pra lá das onze horas da noite. Imagine se daria pra ficarem pro final...

Unidos sempre venceremos. Ou quase. Falei do grupo EXILE que antes eram um sexteto (ou septeto, não me lembro) e agora são quatorze. Muita gente achou ruim na época, que iria virar bagunça e tudo o mais, o resultado foi que foi bicampeão do Record Taisho. E foi quem abriu o evento do dia 31 de dezembro e fielmente ficaram até o final. Agora, quanto aquela famosa frase de que "a união faz a força" pode não estar lá funcionando com o grupo coreano (que está virando japonês) Tohoshinki. Problemas com a produtora deles no país natal dividem o grupo em dois e corre boatos diversos de que eles nem estariam viajando juntos, nem ficando no mesmo hotel devido a essa pendenga... Vai entender...
Dedicado pro Leosan: o quinteto coreano mais japonês que já existiu: Tohoshinki.

Quase no "gran finale"... Quando mencionei anteriormente que a cantora Ayaka deveria ao menos encerrar a noite na ala feminina devido ser o último Kouhaku e uma das últimas aparições em palco, poderiam ter dado essa chance. Foi a penúltima a se apresentar com "Minna Sora no Shita" (Todos embaixo do céu). Emocionada, como mencionei anteriormente.

Quem eu pensei que a comissão não fosse escalar por motivos que já cansei de mencionar o ano todo, era o quinteto (que mais atua que canta) Smap. Em 2001 por falta de um membro do grupo, não se apresentaram pois "faltando um, nunca somos um grupo" e em 2004 por não terem tido uma música que pudessem ir ao evento. Como Masahiro Nakai, o líder, foi chamado para representar a ala branca, não teria sentido não chamar o grupo todo. Foram os penúltimos a se apresentarem com "Sotto Kyutto" e emendando com (a já manjada mas que ainda faz sucesso) "Sekai ni Hitotsu Dake no Hana". Resultado: 49,1% de audiência.

Pra quem ninguém esperava, pois foi em cima da hora (pra dizer a verdade, um dia antes do evento), o veterano rocker, ídalo de muitos caminhoneiros (alguém aí reparou nas boléias a toalha com o logotipo dele?) e atualmente senhor-propaganda da TV Sony e da cerveja Malts Premium: Eikichi Yazawa. Sim, ele mesmo. Apresentou-se ao vivo no NHK Hall, em plena forma.
Eikichi Yazawa, mesmo com sessenta e alguns poucos nas costas, ele continua em boa forma. E o indefectível microfone branco (ou coberto com esparadrapo)...

A hoje dupla Dreams Come True encerrou a ala vermelha, com "Sono Saki e" (da novela Kyomei Byoin), com participação do guitarrista Newton Falkner. Foi o que deu a maior audiência no encerramento, com 51%. E pra finalizar mesmo o evento, o veteraníssimo Saburo Kitajima, com a famosa "Matsuri", incluindo entre os dançarinos, quase todos os participantes do Kouhaku do ano de 2009, acompanhando a música (e, como sempre, Takuya Kimura e Akiko Wada os mais exaltados na dança).
Grande vantagem de vitória pro Shirogumi. Mas 2010 quem sabe o Akagumi ganha...

Novamente, a vitória do time branco (o masculino). Por uma larga vantagem de votos, seja dos telespectadores via internet, público e jurados. Agora, veremos em 2010 como será, quem irá, se haverão surpresas...
A autora deste atrapalhado, mas limpinho sítio pede desculpas a todos por não ficar postando com aquela frequência que deveria, mas começa o ano novo e fica aquela correria...

5 comments:

  1. Duas gerações Enka: Além de Hikawa Kiyoshi (32 anos), Sakura Maya (11 anos), Jero (28 anos) e Kitayama Takeshi (35 anos), a renovação da Enka continua: Oe Yutaka (20 anos), Takekawa Miko (31 anos), Minami Kanako (brasileira, 28 anos), Shimizu Hiromasa (19 anos), Sakurai Kumiko (28 anos) são ótimos nomes e todos tem 35 anos (Kitayama Takeshi completa 36 anos no dia 25 de fevereiro) ou menos. Logicamente, não irão aposentar Itsuki Hiroshi (61 anos), Mori Shinichi (62 anos), Ishikawa Sayuri (51 anos), Kitajima Saburo (73 anos) e outros cantores já veteranos, mas manterão a chama da música enka ainda bem quente. Hosokawa (59 anos) voltou com "a faca nos dentes" para ocupar o lugar que é dele de pleno direito.

    Mikawa, Kobayashi e lantejoulas: Mikawa Kenichi, Ikko e Haruna Ai são três mulheres que nasceram em corpo de homem. Sendo que a Haruna Ai já se livrou daquilo que não precisava. Kobayashi Sachiko merecia ter desfilado em destaque no carnaval de 2008, quando teve enredo sobre o centenário da imigração japonesa. Uma alegoria gigantesca sobre Amaterasu, por exemplo.

    AKB48: O gênio Akimoto Yasushi por trás da trupe foi quem inventou o gênero nos anos 80. Foi dele a ideia de criar o Onyanko Club (de onde saíram Kudo Shizuka, Nitta Eri, Jonouchi Sanae e várias outras) que acabou inspirando Tsunku a criar o Morning Musume e suas derivações. O AKB48 é a terceira etapa desse projetão, com direito ao primeiro #1 delas (River) na introdução da apresentação.

    Koda Kumi e misono: 2010 pode ser o ano da misono. E tem grande chance de ser.

    Fuse Akira: Tá certo que a carreira dele já estava numa decadência monumental (só eu achei ridícula aquela apresentação com dois dublês do Kamen Rider há 3 anos atrás?) mas pendurar o microfone já acho extremismo. O negócio é começar tudo de novo.

    Ayaka: Ela volta em 2011. E volta com tudo. Aguarde e confie.

    Johnnys no Kouhaku: Kitagawa sempre fez doce pra cima da NHK. Se fosse eu o dirigente da NHK chamava o velho e diria assim: "Olha aqui, seus grupos no meu programa são lucro certo para você e para mim: Pra eles o Kouhaku termina 23:00 e os moleques saem do NHK Hall de helicóptero direto para o Tokyo dome". Aí libera tudo: SMAP, Tokio, Arashi, NYC Boys, Snow Prince, Kanjani8, Kat-tun, News e se vacilar até o quarentão Kondo Masahiko é escalado.

    Tohoshinki: Pra mim o grupo acaba em 2010. E o lugar deles no Kouhaku (a cota para artistas coreanos) fica para o Big Bang.

    Yazawa Eikichi: A melhor surpresa do Kouhaku em muitos anos.

    ReplyDelete
  2. Tá, vi a Koda Kumi que até gosto, apesar da voz esganiçada dela rss. Adoro a Ayumi, porém, algumas músicas. E agora faltou a Mika Nakashima buááá essa eu sou verdadeira fã... tão fã quanto da BoA, que apesar de coreana, acho que deve fazer mais sucesso no Nihon.

    Kisu!

    ReplyDelete
  3. Esse ano o kouhaku foi bem melhor que os anteriores.O ruim que a faixa do Enka novamente cantou um festival de músicas repetidas.

    Ouvi hj uma senhora dizendo que Sakura Maya é reencarnação da Misora Hibari. As duas começaram a fazer sucesso praticamente com a mesma idade e Sakura Maya adora cantar "Ringo Oiwake", um dos mais antigos da Hibari.

    Falando em Misora Hibari. Quando cortaram ela do Kouhaku ela fez o próprio Kouhaku na Asahi TV. Ela competia com o Kouhaku em um especial de fim de ano. E demorou pra ela retornar a NHK, ela não engoliu a história. Isso tudo vc sabe né Kiyomi... nem sei pq to escrevendo rs.

    Um amigo meu encontrou o Mikawa Kenichi...na Tailândia, vc acredita? Em um bar.
    Detalhe: ele anda maquiado daquele jeito mesmo pra todo canto. E o povo de lá pensou que ele era uma "véia" qualquer. Não sabia que era famoso. Vi um clipe há algum tempo dele ainda bem novo, ainda com visual de homem mesmo. Não parece a mesma pessoa. E achei sem graça, p falar a verdade, mais legal o estilo pavão mesmo. Ele é quase um show da Cia Takarazuka full time.

    Falando em Miyako Harumi, eu lembro da despedida dela. Foi muito bonita, o povo todo chorando. E quando ela voltou a cara de ódio que ela fez no final da apresentação, tipo: tô de volta na ativa, desgraçado. A separação dela foi meio traumática, ela sentia que precisava recuperar a carreira para recuperar a própria identidade. Mulé burra, encerrar carreira p casar...

    Quem estava com esperanças de voltar no Kouhaku esse ano era a Matsubara Nobue. Agora que ela recuperou a saúde (ganhou um rim do irmão) ela tava na esperança de voltar. Mas não deu, não emplacou hit algum.

    Foi nota 10 o Masaharu Fukuyama se apresentar no kouhaku. Bacana ele ter retornado.

    Tohoushinki...afff... mil vezes a BoA! Não tenho paciência pra esses grupinhos.

    Adorei o seu review!

    ReplyDelete
  4. Nossa quem é esse MP Kouhaku?? Chama pra postar junto contigo Kikki..pq o post continuou aqui....rs

    Eu nem ia comentar pq esse post rendeu né...mas vc colocou o Tohoshinki, eu TINHA que comentar né...xDD

    Eu INFELIZMENTE tenho que concordar que talvez o grupo acabe mesmo ainda esse ano...eles não vão segurar a bola, e outra, eu gosto do Tohoshinki cantando em koreano...já em japonês, prefiro EXILE mesmo..apesar de achar um exagero a qtde de membros ...nem precisa de tanta gente ... só pra dançar??.......

    Descobri que tem uma música do seu idolatrado Fukuyama san que eu gosto....hahahaha adivinha qual é.

    kissu

    ReplyDelete
  5. esse comments tá virando um EXTRA do seu post...olha isso....kkkkk rsrs

    ReplyDelete