Monday, June 06, 2011

Nossos Desastres Culinários: Se a gente não tentar, nunca vai saber

Ops, passou um pouquinho do ponto...

Uma das coisas que nunca, mas nunca mesmo eu tinha feito em minha vida e também não seria tanto assim o fim do mundo porque eu sei que deve ter mais gente que nunca deve ter feito por motivos diversos era... Pão de Queijo!!!

Pausa pra as risadas dos leitores deste pobre mas limpinho sítio.


Estou falando sério. Desde que comecei a aprender a cozinhar no Brasil, nos meus dez anos de idade, pão de queijo era uma das receitas que nunca tentei, nunca me aventurei e nunca tive interesse em saber como fazer. Na verdade queria mais era comer, isso é verdade. Minha mãe chegava a fazer quase toda semana, porque numa casa constituída de pai, mãe, três irmãos de diferença de idade razoavelmente distante e também de personalidade, tudo que minha mãe fazia, acabava em meia tarde. Ou menos que isso. Além do dito pão de ló que nunca acertei o ponto, o bombocado de calda que ficava hipermegaultra doce de tanto açucar, e a pizza de sardinha que preciso tentar fazer de novo, o que fazia acabar em minutos por mais que minha mãe fizesse mais de sessenta unidades (!) era o famigerado e cobiçado pão de queijo. Semelhante ao vendido nas melhores padarias da região.

O problema era que interesse para eu aprender a fazer era zero. E o que matava era que a receita e modo de fazer eram muito, mas muito fáceis e eu preferia a fazer bolo mármore, lasanha de berinjela e outros pratos que exigiam um pouco mais de paciência e praticidade que o dito pão de queijo.

Os anos passaram e eu aqui no Japão, a iguaria era muito difícil de encontrar nas padarias japonesas. Quando morei em Hikami (a dita cidade perdida no meio da montanha), ninguém sabia o que era isso, no máximo era um pão recheado de queijo derretido. Menos mal. Mas aquele que todo brasileiro conhece, nem sinal!! E pensam que naquele ano de 1998 tínhamos acesso fácil às lojas de produtos brasileiros? No máximo, passava um caminhão que vinha de Hiroshima uma vez por mês e olhe lá. Saber sobre o Brasil, era via revista com algumas semanas de atraso ou quando telefonava pros pais. Ou carta mesmo. E nada do pão de queijo.

Quando mudei-me para Kanagawa com digníssimo kinguio a tiracolo e juntamos as escovas de dente, descobrimos uma padaria que fica na estação de Hadano (linha Odakyu-Odawara) que vendia a iguaria!!! Eram dez bolinhas, mas era bem parecido com o pão de queijo que comia nos tempos de adolescente sem noção no Brasil. Desde que esquentasse no forno, claro. E como essa padaria é uma rede bem conhecida quem pegasse o trem da linha Odakyu, toda semana que eu e o digníssimo íamos para Hadano ou Shinjuku (ponto final desta linha), eu já aproveitava e comprava pelo menos três pacotes do pão para durar a semana toda. Ou não.

Em Yokohama, não tinha encontrado uma padaria que fizesse a iguaria semelhante ao da rede Hokuo (onde conseguia comprar os pães), e se quisesse, teria que comprar quando ia ou voltava do trabalho, por Shinjuku era onde eu fazia a baldeação pro meu antigo trabalho. Ou em uma padaria do bairro que descobri em Ikebukuro. Mas como acabava logo, tinha que comprar pela manhã, e dependendo da minha fome ou nervosismo, eu acabava comendo antes de levar pra casa.

Na real: era questão de eu procurar nas padarias do bairro onde moro.

Felizmente, quando mudamos para Yokohama, descobri uma rede de produtos importados que vendia o preparado para o pão de queijo. Sim, uma caixa da marca Yoki, em português mesmo e com a devida tradução no verso. Era meio carinho, mas valia a pena matar as lombrigas saudades da iguaria. Depois, também vi no mercado japonês mesmo, uma caixa da marca Showa, não lembro se era o mesmo que o Alexandre (do "Lost in Japan") postou em alguma reencarnação passada.

Antes que vocês joguem pedras em mim, eu explico: quando eu digo que NUNCA fiz pão de queijo, não quis dizer esses semi prontos, que basta colocar leite, ovo e sal, misturar, fazer bolinhas, assar e ... voilá! Uma dúzia de bolinhas para serem devoradas em minutos. Eu quero dizer aquela receita que vai polvilho doce, queijo ralado, ovo, leite, óleo, etc., misturar e assar nas forminhas de empada...

Receita, encontrei um monte. Mas também o que pegava pra mim era os ingredientes. Era difícil encontrar o dito polvilho doce. Somente em lojas que vendessem prodttos brasileiros. E aí, batia a preguiça...

Depois de muito enrolar, finalmente criei coragem, comprei o dito polvilho doce e os demais ingredientes que encontrava em qualquer supermercado de bairro, e fui à desforra de muitos anos somente enrolando e nunca fazer. A receita, facinha, facinha, encontrei no blog da Fabiana, do Sonho Doce, Sonho. O melhor: nem precisava untar as formas! (No máximo o que usei, foram o liquidificador, copo de medida, espátula, colher, vasilha, e as formas de empada. Ué, alguém aí viu alguma receita que não suje nada?)

Pão de Queijo de Liquidificador

1 xícara (chá) de leite
1/2 xícara (chá) de óleo (a Fabiana usou de milho; eu usei de canola 0% colesterol)
2 ovos
1 colher (chá) de sal
1 xícara (chá) de queijo minas (usei queijo parmesão ralado)
3 xícaras (chá) de polvilho doce

Modo de Preparo: Bater todos os ingredientes no liquidificador, menos o queijo. Despeje a mistura em uma tigela e junte o queijo, misturando bem. Colocar a mistura em forminhas de empada (não precisa untar as formas), polvilhe queijo ralado e asse em forno pré aquecido até dourar. Rende 15 unidades.

Notas da autora lesada:


1 - Se eu soubesse que em japonês polvilho é a tapioca em pó que encontro facinho facinho nas lojas de importados e também que vendem produtos para fazer bolos, tortas e outras guloseimas (como o Tokyu Hands por exemplo), tinha feito há muito muito tempo.


2 - Prova de que eu deveria ter perguntado à dona da padaria de Ikebukuro quando comprava os pães como é que ela fazia.


3 - Se tiverem formas individuais de empada, e sua bandeja de forno for preta, tome cuidado para não passar do ponto como aconteceu comigo. A primeira fornada, que não tirei foto, fiz em uma assadeira própria para empadas e muffins, e como ela é cinza, saíram perfeitas...


4 - Só teve um pão que grudou no fundo, os outros quatorze saíram numa facilidade. Como tirei? Usando o cabo de um garfo...


5 - Coma quente, de preferência. Por isso que não durou nem meio dia. Se sobrar, dá pra guardar na geladeira e esquentar no forno. Aproveite quando fazer torradas, e...


6 - O mais importante: sim, a receita deu certo e foi aprovada pela cobaia... ops, pelo digníssimo kinguio que teve o favor de acabar com quase tudo, nem sobrou pro café da manhã do dia seguinte.


Fotos: da própria autora, do celular mesmo.

21 comments:

  1. oba, já sei o que te dar de presente, hahaha, um monte de pacote de mochi mochi pan! eu adoro pão de queijo e os seus ficaram bons pelo visto!

    ahahah eu postei sim, faz mto tempo hahahaha, vc se lembrou!

    o kingyo deve ficar feliz qdo vc tenta as novas receitas!

    bjs e boa semana

    ReplyDelete
  2. Kiyomi...
    Li várias postagens hj, pq estava atrasada na visita! Posso comentar tudo agora? Vc não vai ficar aborrecida, né?!

    Então, que delícia!
    Vou tentar fazer essa receitinha!
    Ah, essa Fabi vai engordar a gente!
    Ela tem mãos de fada!
    Queria ser vizinha dela...

    Sobre as manchas da pele, não ia comentar, pq não quero que vc fique brava comigo e me arraste até o dermatologista mais próximo! Mas, vamos lá:
    Da última vez eu até fui e ele disse que as manchas vermelhas que eu tenho são da idade! E que nas japonesas só aparecem por volta dos 50 anos, mas que em brasileiras ele não sabia, pq ele não conhecia a natureza de uma brasileira! Achei absurdo, parecem melanomas, mas se o médico disse, como é que eu vou duvidar?! Preciso de um dermatologista brasileiro! Mas agora eu fiquei preocupada de novo, pq eu tenho uma manchinha das que vc citou do lado direito do rosto... o.O

    Sobre seu trabalho - Folga é bom, mas espero que consiga um bom trabalho da próxima! E com mais colegas simpáticos que saibam presentear assim com bom gosto! Mas, mais do que presentes materiais, te recebam diariamente com um sorriso e apreciem a sua presença!

    E sobre as amizades no Japão, sabe que ultimamente eu tenho até dado sorte, ainda sofro um pouco com os que somem, mas agora dei pra sumir tb, entro no casulo de vez em quando, e fico pensando... Será com com eles começou assim!
    O fato é que não quero fazer parte dos que somem, quero fazer parte dos que sempre estão!
    Um beijão!
    ^^

    Ps.: Marido não me deixou comer Mc Donalds essa semana! Ah,que malvado! Rs...

    ReplyDelete
  3. Alexandre, eu lembrei do seu post por causa da caixa!! Acredite, ainda não fiz porque acabei fazendo o de liquidificador. Pelo menos nao gruda nas mãos como me aconteceu no da Yoki. Tá vendo que certas coisas ainda eu lembro?
    Pois é, o Roberto fica feliz mesmo quando faço essas experiências culinárias. O ratatouille do Kimura ele comeu meio forçado porque ele não gosta muito de abobrinha (o zucchini). Mas comeu metade da panela. Mas quando é doce...
    Beijao e boa semana tambem, seu sumido hahahaha

    ReplyDelete
  4. PriAmelie, sem problema, eu sei que você é uma mulher hiperocupada, e seu programa de sexta é uma alegria!!

    A receita: tenta sim. Eh facinha, não suja as mãos e os ingredientes você encontra! Eh que onde eu moro, tenho que ir ate Fujisawa ou Tsurumi pra comprar o polvilho doce. Mas vou tentar com tapioca que vi no Kaldi pra ver no que dá. No máximo uma dor de barriga na minha cobaia hahaha. E acredita que a Fabi é da mesma cidade de uma tia minha, S.J. dos Campos?! Se a gente fosse vizinha dela, a gente ia engordar... Acho que é a segunda ou terceira receita que testo dela!!

    Imagina que vou ficar brava e te arrastar pro dermatologista, porque eu também sou uma verdadeira negação! Mas acho que as manchas vermelhas no seu caso... bem, melhor tentar ir em outro dermatologista, juro. Porque as manchas marrons que falei, a maioria das orientais é que possuem (tanto que tive uma prima que teve que retirar a laser e os dermatologistas falaram que o que ela possui é típica de orientais).

    Quesito trabalho: preciso descansar, dar uma estudada, agora que tenho mais tempo, claro. Porque pegar outro trabalho no desespero nem pensar. E aproveitar para dar uns passeios e descansar a cabeça. Felizmente algumas pessoas com quem trabalhei ainda mandam recado via mail perguntando se estou tirando atraso nos doramas... hahaha

    Ah, mas quando você dá suas sumidas, a gente sabe o que aconteceu:
    1) trabalhando muito
    2) cuidando do marido
    3) radio (eita programa bão sô)
    4) entorntando o caneco junto com a galera animada do PN e do twitter, ai se morasse perto, está perdida.

    Mas estou bem, fazendo minhas caminhadas, indo no Joshi Forum (uma entidade governamental de Yokohama dedicado a igualdade entre os sexos)... e lendo minhas revistas para nao perder meu entendimento em japonês, porque vai ser de ótima ajuda!!

    Beijao! E que comento longo o quê! Eh um prazer ter você aqui!!!

    ReplyDelete
  5. Oi Kiyomi!
    Eu não sou muito boa na cozinha não, mas ontem me arrisquei a fazer biscoitos amanteigados, nossa, a massa não soltava da minha mão, fiquei desesperada, enfim consegui fazer os biscoitos e coloquei no tabuleiro, mas dei mole e ficou muito moreninho, mas, deu pra comer hahahahha

    Bjinhos e boa semana!

    ReplyDelete
  6. A Pri me trouxe aqui. Que complicação pra chegar no pão de queijo. Ri muito! Nunca fiz pão de queijo (moro no BR) e as padarias próximas de casa fazem péssimos. Vou tentar sua receita.

    Porque gostei, virei frequentadora.
    Ah! mas não precisava acabar com o Alexandre, menino tão bonzinho!
    rsrs

    Bj

    ReplyDelete
  7. Para ser justa, quem me trouxe aqui foi a suriemu. Perdoa, Pri, ter usado seu nome em falso.

    Kiyomi,
    Bjo

    ReplyDelete
  8. ola kiyomi!!!

    eu achei os paezinhos bem bonitinhos e apetitosos,se esse foi o desastre,vc precisa ver os meus desastres culinarios,ahhaha...

    nunca fiz pao de queijo(so os de pacote que vende no supermercado :/ ).

    E ja copiei e colei a receita dos paezinhos para fazer para meu amorzinho,um beijaooo.

    ReplyDelete
  9. Kiyomi,
    Acabei de entrar no facebook e vim correndo ver o seu post.
    Adorei!
    Na verdade, essas pequenas coisas que me deixam feliz.
    Dei uma pequena pausa no blog, para me dedicar mais aos meus filhos, e a minha saúde também, pois o blog deixou de ser um prazer, e se tornou uma obrigação(um trabalho).
    Todos os dias, acordava com enxaqueca, foi aí que resolvi dar uma pausa.
    Mas a minha cozinha não para, continuo fazendo as minhas receitas e agora postando as fotos e os links dos sites/blogs que peguei a receita.
    E agora, eu faço o meu tempo, entro de vez em quando, só para ver as atualizações dos blogs amigos.
    Mas tem dias, que nem entro, e hoje, só fiquei sabendo do post, graças ao Facebook.
    Obrigada Kiyomi!
    ah, os seus pãezinhos ficaram lindos, vc viu que escrevi que os meus grudaram na forminha?
    e vc tirou de letra.
    E só para constar, também sou uma negação com pão de ló...uma vez eu fiz uma receita que ficou parecendo borracha e ela foi para o lixo..kkkkk
    beijos

    ReplyDelete
  10. ai ai...que esse post me deu uma vontade de pao de queijo..rsrsrs...pq será? eu amo pao de queijo mas tb nunca fiz...a vantagem é que aqui perto de casa e no caminho pro trabalho tem lugares otimos pra compra-los..rsrsrs...me deu uma ideia pro cafe de hoje..rsrs

    ReplyDelete
  11. Concordo plenamente com o título da sua postagem Kiyomi. Só tentando mesmo pra saber se vai dar certo ou não. Já comentei que sua “cobaia” deve estar adorando suas investidas na cozinha rs. Já eu sou uma negação na cozinha. Nunca cheguei a fazer pão de queijo em casa. Mas como o pessoal que trabalha comigo adora comprar esses tipos de pães, sempre acabo comendo uma de vez em sempre rs.
    Bjuss

    ReplyDelete
  12. Nossa... fiquei aguada agora... mas confesso que olhando à primeira vista, achei que fosse bolo de cenoura... rs de qualquer forma, é um pensamento de #gordasafada rss

    Vou tentar fazer isso com as misturas que têm por aqui.... apesar que poxa no Brasil com uma loja da casa do pao de queijo debaixo do escritorio de onde eu trabalho, quem quer sujar as mãos? #preguiça rs

    Kisu!

    ReplyDelete
  13. Oi Georgia! Bem que tentei também fazer biscoitos, mas também deixei passar do ponto e... bem, nem precisa falar, tivemos que comer mergulhando no café quente...
    Cupcake consegui acertar o ponto de assar - nao precisa deixar o topo tão assado, basta fazer o teste do palito, nao falha!
    Beijao!

    ReplyDelete
  14. Celina, a receita que peguei é de um blog do Brasil mesmo. Pensei que ia ser trabalhoso, fazer muita sujeira, mas que nada!!! O bom que nao preciso untar as forminhas de empada, mas se elas tiverem revestimento de teflon, melhor ainda!
    Que é isso, o Alexandre nao liga, ele sabe o quanto eu brinco com ele e ele comigo hahaha
    Beijao!

    ReplyDelete
  15. Oi Andreia!!!

    Nossa, isso porque eu deixei passar do ponto, por causa da assadeira que usei para as forminhas (era preta, entao era pra deixar menos tempo que o de costume).

    Bem, o pão de queijo via pacote eu tambem fiz, mas virava uma guerra na cozinha porque a massa grudava nas mãos e eu tinha vontade de jogar na parede (olha o estresse ahahah).

    Pelo menos essa receita eu testei e aprovei. Vou ver se esse final de semana eu faço de novo, só lembrar de comprar queijo ralado...

    Depois voce conta como ficou os seus, viu?

    Beijao!!!!

    ReplyDelete
  16. Oi Fabiana!! Eu que fico feliz quando vejo alguma receita nova no seu blog. Eu sei que agora você deve estar em uma nova fase, eu também, mas temos que dar prioridade a outras coisas. Eu estou tentando organizar um tipo de "coisas a fazer" e pregar na parede, pois como estou de folga, muitas coisas acabo esquecendo de fazer ou faço algo que nao planejei...
    Bem, quanto ao grudar, um pelo menos tinha que sair errado, ne? E passei do ponto, mas foi a assadeira escura onde coloquei as forminhas, daí lembrei da dica do The Cookie Shop...
    Eu que agradeço por ter postado a receita no blog!
    Beijao se cuida!

    ReplyDelete
  17. Desabafando, acredita que onde eu morava no Brasil, não tinha uma padaria que fizesse a iguaria, por isso que minha mãe descobriu a receita e fazia?
    Hoje, nao sei. Onde moro, em Yokohama, é muito dificil de encontrar, a não ser que eu procure muito a fundo, até aquelas padarias de bairro, bem pequenas (geralmente nestas que a gente encontra cada pão delicioso).
    Um pão de queijo quentinho com café... precisa mais?!
    Beijao!!!

    ReplyDelete
  18. Oi Cacá. Por isso que o título se chama "Nossos Desastres Culinários", pois na verdade sou um terror na cozinha, imagine se filmasse, fotografasse passo a passo (isso se eu tivesse uma cozinha decente, porque a do apertamento a gente tem que fazer malabarismo haha)...
    Ah, muita coisa eu costumo fazer mesmo, muito embora é mais fácil comprar, eu prefiro fazer, a minha cobaia agradece eheheh
    Beijao!

    ReplyDelete
  19. Bah, bem que eu tentei fazer bolo de cenoura dessa forma, mas desandou, e mesmo assim o Roberto acabou comendo. Mas pão de queijo igual a do Brasil mesmo, penei pra encontrar (e quando encontro, acabei mudando pra um lugar onde a rede Hokuo nem tem perto e as demais padarias o que percorri...).
    Como também descobri (tardiamente) que polvilho em japonês é tapioca, entao vamos tentar pra ver no que dá!!!
    Beijao!!! ^^

    ReplyDelete
  20. A única coisa que eu sei fazer é comer HAHAHAHAHA eu sou um desastre na cozinha, mas ainda não desisti de aprender a cozinhar. Esse seu pão de queijo me deu fome! ♥

    ReplyDelete
  21. Isa, e quem não gosta de comer? ahahahah Só que eu tenho que tomar cuidado senão viro uma bola e começo a rolar ladeira abaixo =D
    Pois é, no momento que decidi me aventurar aqui, tive que (re)aprender a cozinhar, pois viver de comida pronta haja $$$!!!
    Hoje olha no que deu haha
    Beijao!

    ReplyDelete