Monday, September 07, 2009

No Food, No Drink, No Life - O Retorno


Continuação da saga do ano passado sobre o exame médico...

Desde 2003, quando me inscrevi no Shakai Hoken (Seguro-Saúde que vem no pacote o seguro-desemprego e aposentadoria) da firma onde trabalho, religiosamente tenho exame médico anual. O que pra muita gente seria um "desconto desnecessário", o seguro para mim e muitos outros, seria um alívio. Desconta-se uma paulada no holerite, mas sabendo que futuramente, quando eu resolver voltar de vez, eu posso garantir uns trocos bons a mais.

Voltando à vaca congelada.

Todo ano, eu e todos os colegas da empresa onde trabalho, somos submetidos a fazer esse exame. Afinal, estamos pagando, portanto, temos uma infinidade de benefícios, desde cupons de academia de ginástica até parque de diversões com precinho bem camarada (mesmo)! Como eu mencionei no post do ano passado, tem um exame que eu detesto fazer, se bem que, quem gostar de fazer esse exame das duas, uma: ou é masoquista ou adora emoções fortes.

Sim: o temido exame estomacal, que consiste no paciente ficar doze horas na véspera do exame de jejum, engolir um granulado com um golinho de água e depois um líquido espesso feito farinha com leite e ai se arrotar enquanto engole aquele treco (tem que tomar tudo de novo)!

Imaginem a cena: no dia anterior, depois das oito da noite, nada de comer, nada de beber, exceto um gole d'água só pra não ficar com a boca seca. E ir pro local do exame sem comer n-a-d-a. Certo que no domingo eu fiquei até mais tarde no trabalho, melhor, assim eu não pensaria em comida, mas sabe quando a Catarina reclama até dizer chega? Fui dormir mais cedo assim eu não pensaria em comida novamente. Acorda cedo, faz tudo o que precisa fazer, menos tomar o café da manhã. Pega aquele trem da linha Tokaido mais Yamanote e metrô, e morrendo de fome.

Fica mais de três horas naquela clínica, responde o questionário, entrega os fluidos (se é que me entenderam), veste um roupão, pesa, mede, tira meio litro de sangue, conversa com o clínico geral, eletrocardiograma, raio-x, ultrassonagrafia, mamografia e... o temido exame estomacal.

Alguém gosta de ser virado numa mesa até ficar de cabeça pra baixo? E é um tal da médica ficar do outro lado da cabine pedindo para você virar pra direita, pra esquerda, ficar de costas, contorce que nem minhoca... E com aquele líquido branco que tomou antes de ser submetido a esse exame no estômago e você passando mal. Não é a toa que a palavra paciente acabou sendo de cunho médico.

Após essa sessão de tortura, a médica pede: um comprimido de purgante agora e dois depois que almoçar. E vocês pensam que terminou por aqui?

Ano passado não tinha feito o segundo exame temido por mim: sim, aquele que o/a médico/a pede pra abrir as pernas e seja lá o que tudo quiser. Pra mim seria "abra as pernas e feche os olhos", pois toda vez que faço esse bendito exame, nunca consigo ficar relaxada. E pra esquecer o que se passa, eu tenho que conversar com o/a médico/a. Qualquer coisa: se o tempo está bonito, se assistiu a novelinha, jogo de beisebol, mas que me faça esquecer que estou numa posição totalmente constrangedora e nem tenho nem como fugir.

Pois é, deixaram pra fazer esse exame por último. Caramba, depois de eu ter tomado aquele treco branco intragável, ser sacudida, virada, espremida por causa da câmera e engolido um comprimido de purgante, ainda por cima o exame ginecológico fica por último??? E se me dá aquele aperto no intestino, o "chamado da natureza forçada" e eu na cadeira naquela posição? Eita pessoal sem noção...

Resultado do dia: passei a tarde toda indo ao banheiro para expelir tudo. Inclusive o lanchinho que a clinica oferece pros pacientes depois do exame, o risoto que almocei depois... Lembram que falei que depois do exame estomacal deram três comprimidos?

Agora, daqui a um mês já chega o resultado. Mas eu me conheço e até sei: pressão baixa, seis quilos acima do peso normal, falta de ferro no sangue, paciente estressada, toda vez que se submete ao exame estomacal a paciente sempre se atrapalha na hora de virar aqui e ali, gosta de conversar com a ginecologista...

8 comments:

  1. Meu deus... me assustei agora, isso não é exame de rotina é tortura, só pode!!! O bom é que se fica sabendo até a saúde da alma... acho que nós brasileiros somos meio relapsos com nossa saúde, só quando estamos sentido que a coisa não vai bem é que corremos no médico...

    Beijão

    ReplyDelete
  2. Eita ai esse tipo de exame é de rotina? Aqui só pedem quando a pessoa já está vomitando sangue rsrsrs, sério só quem tem desconfiança de gastrite q eles pedem ...

    Tadinha de vc =/ deve ser bem ruim...

    Bom Feriadooo

    Miquilis
    Bru

    ReplyDelete
  3. Nossa, nem me lembre dos exames de rotina. Não vou ao médico desde o último exame na fabrica... Agora não posso pq não tenho convênio. Não quero gastar 200 reais numa simples consulta. Vou tentar fazer os exames todos de uma vez qdo tiver um (me sinto tão pobre não tendo convênio médico rs) mas graças à Deus ainda não senti nada absurdo que precisasse de PS rs.. Só com algumas incomodações respiratórias... mas saúde é uma coisa importantíssima e pretendo visitar os médicos muito em breve. Imagino essa sensação sua de sentir "invadida" depois de te tratarem que nem uma massa de pizza rs..

    Kisu!

    ReplyDelete
  4. Nossa, sofri por você, sério mesmo...
    Aqui no trabalho vem um médico uma vez por ano, e a consulta dele é só na conversa, só pergunta, não faz exame nenhum, o máximo mede a pressão... rs...
    No Brasil se não tiver convênio você sofre, depender do SUS, ninguem merece!!!

    Abraços!!

    ReplyDelete
  5. Eu tb estou precisando fazer exames médicos.
    Voltei e já vi seu comentário.
    Vi seu e-mail e vou responder, aguarde.
    bj,
    Elisa

    ReplyDelete
  6. Ainda sofrendo os efeitos colaterais do exame...

    Gesiane, dependendo da empresa onde se trabalha, o exame é obrigatório anualmente. Onde eu trabalho, quem passou dos 30 (anos) o exame estomacal é necessário.
    Pra falar a verdade, eu vou no médico mesmo quando a situação não está boa MESMO...

    Bru e Qui, acreditem: o exame é de rotina mesmo. E nem me fale sobre os efeitos colaterais... Ainda estou tentando expelir o resto...

    Bah, depois de ontem, eu fico pensando o que foi pior: ser espremida, amassada, virada pior que massa de pizza com aquele liquido (?) dentro de você ou ter a intimidade invadida por estranhos... Depois de tanto ser virada, você nem sente mais nada... eu acho...

    Eloy, e quando eu trabalhava no Brasil, eu vivia de convenio médico pra consulta "de mulher"???

    Elisa, bem vinda de volta!!! Realmente, exame deste que eu fiz, tem que pedir folga, senão iria mais ao banheiro do que trabalhando...

    Beijos e abraços!!

    ReplyDelete
  7. Agora uma perguntenha, como que é o exame das empresas ai com HOMENS!!??? rs..rs..

    ReplyDelete
  8. Eloy, o exame pra homens, é quase a mesma coisa, exceto o exame ginecologico, ultrassonagrafia e mamografia, obvio...
    So que, se voce tiver menos de 30 anos, não precisa fazer o exame estomacal...

    ReplyDelete