Sunday, May 16, 2010

It's Getting Better All The Time...

Se não melhorar, pior não fica.

Piadas a parte, quem já leu meus posts sobre "como dirigir aqui no Japão e voltar pra casa sem ter o carro batido e inteiro", devem pensar que eu sou péssima pra dirigir. Bem, não é bem nesse extremo, mas depois que transferi a CNH brasileira para a japonesa, eu peguei muito menos o carro do que quando estava no Brasil. Detalhe: no Brasil, apesar de ter tirado carteira de motorista aos 18 anos, fui só guiar um carro mesmo aos 23 anos, devido a este período eu ter guiado motocicleta (tinha moto mas não tinha carro, fui só comprar cinco anos depois).

Depois, quando pega o carro depois de muito tempo, faz aquelas gafes dignas de ficar roxo feito berinjela: deixa o carro morrer no meio da rua, demora pra fazer a baliza, pra guardar o carro na garagem... Por uma semana, sair de carro, só com o meu pai ao lado pra caso de eu fazer alguma besteira. Só que, quem ficava estressado era ele, pois o que eu errava na hora de trocar a marcha, deixava o carro morrer na subida, levava meia hora pra estacionar...

Sabe aquele ditado: é como andar de bicicleta, uma vez que aprende, nunca mais esquece. Tanto que minha mãe preferia que eu levasse ela pra cima e pra baixo de carro do que meu pai e meu irmão mais velho juntos (na época, o mais novo era muito novo e nem poderia tentar pegar o carro escondido, sob pena de apanhar dos dois lados - do meu pai e de mim ahahah). Meu pai era muito nervoso pra dirigir e meu irmão mais velho, bem, deixa pra lá.

Quando vim pra cá e depois que juntei escovas de dente com namorido, por livre e espontânea insistência dele, tirei a famigerada carteira japonesa. Desde que tenho a carteira, dá pra meio que contar nos dedos quantas vezes peguei o carro. Tá, exagero, mas de dez anos de menkyo, de dirigir, poderia ser mais ou menos cinco anos que dirigi. Já cansei de falar que, aqui devido a falta de espaço, as ruas são estreitas, tem poste no meio da rua, tem que disputar a rua com carros estacionados, pessoas andando no meio da rua (devido falta de calçadas), ciclistas, motociclistas...

Hoje, tive que encarar uma ida pra Tóquio via carro mesmo, para buscar uma bicicleta dobravel. Motivo: meu chefe estava fazendo limpeza na casa dele e eis que ele tinha uma bicicleta dobrável, daquelas que, se quiser carregar peso e fortalecer os músculos, eis a bicicleta ideal - carregar a dita pra cima e pra baixo, haja músculo. Bem, pergunta pra um, pergunta pra outro, eis que eu aceitei. E fui buscar, porque, se meu chefe fosse levar até onde eu moro, ia ser mais outra viagem, pois ele mora longe da metrópole.

Já que eu estava de folga mesmo, e namorido me torrando, ops, falando sempre que eu precisaria perder a vergonha e dirigir mais, afinal, ele vive dizendo "pra que tirou a carteira?", então peguei o carro e fui eu, encarar três expressas (Yokohama Shindou, Dai-san Keisan e Shutoko) e, graças ao ETC (Electronic Toll Collection System) instalado e com o devido cartão, não precisei ficar parando no pedágio e ficar se atrapalhando na hora de pagar (sabe, precisar de trocado, as moedas caindo, o braço não alcança...) - mas depois paga na fatura do cartão, né?

O lado bom do GPS é que você não se atrapalha pra chegar ao destino. O lado ruim é que, o GPS do nosso carro está desatualizado e pra comprar o CD de atualização, tenho que ir na autorizada e sabe quanto custa ainda mais nos dias de hoje?! O pior: tem horas que o treco enguiça e até voltar ao normal, já cheguei em casa. Via avenida mesmo.

Bom, antes que o pessoal ache que fiquei pirada, pra quem dirigiu duas vezes no trânsito de Sampa (e ainda se perdeu), dirigir em Tóquio, bem, até que está dando pro gasto.

Ainda mais que 1) o carro ficou comigo depois que namorido está temporariamente em Tóquio e 2) afinal, pra ir ao supermercado e também ao ichiba (equivalente ao Ceasa brasileiro) pra fazer compras de casa, preciso usar o carro.

9 comments:

  1. Que aventura! Cansei só de ler, rs.

    Aliás, 23 anos nas costas... preciso aprender a dirigir ><"

    ReplyDelete
  2. 28 anos nas costas... TAMBÉM preciso tirar minha CNH.

    ReplyDelete
  3. No Japão era eu que dirigia nas expressas rs... Eu sou uma exímia motorista rs. Isso eu posso me gabar. Nunca bati (a não ser de propósito num dia de fúria rs), sei estacionar em qualquer canto e posso te dizer que dirigir no Japão era muuuuito mais gostoso do que aqui. As ruas todas esburacadas (tirando algumas hj pq é ano de eleição rs) o povo atravessando fora da faixa, os carros passando onde não devem, ou seja, um trânsito quase parecido com o da Índia.

    Kisu!

    ReplyDelete
  4. Ah, eu tenho habilitação desde os 18...e desde então dirijo, no começo eu era lerda mas com o tempo você vai ganhando agilidade e perde o medo de fazer baliza!

    ReplyDelete
  5. MP Kouhaku e Felipe, na época que eu tirei a minha CNH no Brasil, era mais ou menos fácil (12 aulas práticas, nenhuma teórica e precisei dois exames para conseguir). Hoje parece que ficou um pouco mais complicado, ou estou errada? Quanto a idade, nem esquente: tenho uma tia que tirou com 60 anos, portanto, idade não é fator de desespero rs

    Bah, e pensar que no Brasil era o contrário: era eu quem encarava estrada de duas mãos, buracos, lombadas e tudo o mais numa boa e como disse: minha mãe preferia que eu dirigisse do que meu pai. Mas como hoje estou aqui, agora ela não tem escolha, se bem que hoje meu pai está mais calminho rs
    Agora, aqui, acho que porque eu acostumei mal toda hora namorido dirigindo até nas expressas, o que eu peguei duas vezes e olha lá.
    Realmente, tirando os momiji mark e cinquentinhas tirando fina, dirigir aqui é bem mais gostoso, sim. Eu é que tenho uma certa preguiça de pegar o carro e sair, ainda mais que agora o namorido vem uma vez por semana aqui.
    PS: Bem, pra quem consegue encarar o transito caotico de Sampa, aqui voce tirava de letra ne?
    Beijao!

    ReplyDelete
  6. Desabafando, tirei a minha CNH aos 18 (por pura pressão familiar rs), mas dirigir carro mesmo foi aos 23 anos. Depois de uma semana (acho) de quase deixar meu pai maluco, peguei o jeito e até eu vir pra cá, pegava o carro todo dia (motivo: trabalho). Depois, só quando tirei a carta aqui, alguns meses depois consegui o carro e coragem pra guiar.
    Como disse a Bah, aqui é bem mais gostoso de dirigir, tirando os momiji mark (explico com mais calma, mas é sinonimo de motorista que já tem mais de sessenta anos)...
    Beijao!

    ReplyDelete
  7. Pena que quando estive aí não diriji nem uma vez... mas eu acho que deve ser muito bom ;)
    Boa semana pra vc!

    ReplyDelete
  8. Eu sou péssimo no volante. Não tenho senso de direção, um vexame rs.
    O bom que aonde vc vai morar (e ai onde mora) tem trem pra todo canto né.

    ReplyDelete
  9. Olá Kiyomi!

    Que bom que tá se virando aí dirigindo num lugar mais civilizado que SP (sempre falo pra minha sobrinha que tá começando a dirigir agora que pra perder os medos tem que começar a dirigir nas marginais, hehehe).

    Eu tinha um medo absurdo pra dirigir, tanto é que fiquei com o carro parado na garagem 1 mês depois que saiu a carta, depois ninguém mais me segurou, até gosto de pegar na estrada pq faz uma higiene mental.

    Mas aproveita que vc tá num lugar tranquilo! Qdo eu morava aí sentia falta de carro pra fazer compras no frio... rs!

    PS.: obrigado pela visita ao nosso blog! Qdo vir pra cá tem que ir ao Pibus pq é mto bom mesmo!!!

    Bjs
    Denise (Tabeteimasu)

    ReplyDelete