Saturday, August 05, 2017

Sobre blogs, postagens e afins



Entramos em agosto e este Empório só não fechou as portas porque é um dos poucos meios de comunicação que eu mantenho e vou tentar fazer de tudo para continuar, nem que seja duas postagens por mês (mas que sejam postagens bem feitas né, porque se é pra fazer, que seja bem feito).

Um dos motivos de eu ter diminuido (e muito) o meu ritmo de postagens - voltando do trabalho muito exausta demais, mudança de cidade e de turno e, o mais grave de tudo, a criatividade e ânimo em postar alguma coisa. Pra dizer a verdade, muitas vezes enquanto estou trabalhando, surgem mil idéias pra postar, e quando chego em casa, depois que faço o que eu tenho que fazer, cadê as idéias??? Mas quando encontro a luz no fim do túnel, demoro dias pra postar, algo que dificilmente me acontecia - podia ser madrugada e ter que trabalhar assim que amanhecesse, eu estava diante do PC, postando. Agora, perguntem-me se eu consigo fazer isso hoje em dia (se eu fizer o que eu fazia antes, podem ter certeza que eu estaria "pescando" na frente do microscópio).

Admito que parte da culpa é minha - sou péssima pra organizar as coisas, e quando consigo, levo meses pra colocar tudo em ordem. Prova disso, se virem minhas estantes onde tento colocar meus livros, revistas, CDs e DVDs, eu só consigo encontrar o que eu quero porque fui eu quem tentou organizar. Por isso que odeio mudança.

Voltando sobre o assunto: eu acompanho alguns blogs, mas comentar que seria bom, nada. E olha que dependendo do que for, eu comento. Mas nem isso estou conseguindo! Agora, vai imaginando postando... E' mais fácil o pessoal me acompanhar no Twitter e no Instagram do que aqui,

Falando em Twitter, é uma das poucas redes sociais que eu mais participo ativamente (FB eu não tenho tanta paciência pra isso), afinal foi através do Twitter que consegui colocar muita gente a par do que aconteceu no dia 11 de março de 2011. E através disso, conheci muita gente legal. E não desmerecendo o Empório, que foi através de blog que conheci muita gente virtual, pessoalmente. Mesmo demorando bons anos, mas valeu a pena.

Ultimamente ando meio chateada com o conteúdo no Twitter. Ou é porque sigo algumas poucas pessoas erradas mesmo (a opção mais certa). Todo dia (melhor dizendo: toda noite, porque é a única hora que entro depois que mudei de turno) eu entro para ver o que tem de bom, alguma novidade dazamiga e o que encontro? Gente reclamando de tudo e de todos. Bem feito pra mim que aceitou gente fanática que não admite falar mal de seu ídolo (ok, já passei por isso, mas já superei muito, agora só ignoro), se mete em briga de foice entre fandoms e critica violentamente onde mora. E' o fim da picada gente que segue o famoso ditado "mente vazia, oficina do diabo"...

Daí tem gente que critica o FB e o Instagram por postarmos coisas lindas e fofas. Olha, no FB já vi coisa pior que no Twitter, mas obviamente no Instagram a gente compartilha coisas lindas e fofas, porque ninguém em sã consciência vai ficar postando desgraça no Instagram (no máximo a gente posta o dedo com band-aid, perna engessada com assinatura e termômetro), porque de desgraça já basta a vida real e vamos ter um pouco mais de alegria nessa vida minha gente!