Menu of the Emporio

Monday, October 16, 2017

[J-Dorama] Koshoku Robotto (2017)



Juntando 3000 pontos no cartão da rede OX (Marubatsu) Foods Company, tem direito a um presente a ser entregue em sua casa, ou um vale de 3000 ienes. 

Wednesday, October 11, 2017

Feriados e Fase Workaholic



Normalmente, quando no calendário tem alguns dias aleatórios em vermelho (sem ser o domingo), entendemos que tem um feriado de comemoração de algo. Mas nem sempre o calendário do trabalho é o mesmo do calendário que estamos habituados.

Desde que eu me conheço por gente, especialmente desde que estou morando no Japão, foram raras as vezes que folguei no feriado, Golden Week, Obon Yasumi. Mas final de ano era sagrado, mesmo sendo cinco dias (tem gente que consegue dez dias, mas seria outra história).

Muitas vezes fico pensando sobre trabalhar nos feriados nacionais, muito embora ganhe uns trocos a mais, mas sobre minha saúde. Afinal, já passei dos 45 do segundo tempo.

Eu já fiz algumas vezes, aceitar trabalhar nos feriados e domingos. Não porque fui forçada, mas por livre e espontânea vontade. Mas confesso que fui trabalhar pra fugir de compromisso que não estava a fim de ir, mesmo sendo chamada de doida varrida pra baixo, se me entendem. Como depois consigo levar a semana até minha próxima folga? Tentar levar a vida mais tranquila possível, ler algum livro, assistir a um filme, dorama, que seja (estudar japonês que é bom...), até comer algo tido com saudável (estes dias aí, acabei com um pote de sorvete. Quase meio litro sozinha). E boa noite de sono.

Confesso que depois que voltei ao horário normal, minha qualidade de vida melhorou. Ao menos não acordo no meio do sono. Consigo comer melhor, assistir meus programas favoritos, fazer as coisas que eu mais gosto... Mesmo com esse tempo que ultimamente anda curto, mas a gente tenta dar um jeito. Basta eu parar de procrastinar (vide a postagem anterior).

Quem vê, pensa que eu só me concentro em trabalho, trabalho e trabalho. Quando a situação aperta, a gente tem que apelar, mas eu tento tomar cuidado com minha saúde (para não dar voadoras em algumas pessoas no meu ambiente de trabalho, porque a pior coisa é mexer numa pessoa que ficou sei lá quantos dias trabalhando direto e pode estar uma pilha de nervos). Eu tento me concentrar e muitas vezes, para esquecer os problemas internos e externos, até já fiquei lembrando episódio de Arashi no Shukudai-kun, aquele que o barco sempre afunda ao som de "Umi sono ai". Parece estranho, mas pra mim funciona.

Claro que nos meus dias de folga eu saio pra me distrair, como viajar e ir nos eventos que adoro. Embora neste mês nem deu pra ir no Comic City Spark (o evento de outono), novembro em diante eu tirarei o atraso. Até mesmo indo em shows (um já garanti, faltam dois e serão daqueles "a espera de um milagre"), cinema (em um mês fui duas vezes) e passeios aleatórios com azamiga.

Mas sei que existem pessoas que são muito mais workaholic do que eu, ao ponto de morrerem de tanto trabalhar. Nunca cheguei a esse ponto, o máximo foram duas semanas sem folga - na véspera da minha folga só meu corpo estava indo trabalhar, porque a alma...

Não me preocupo com essa minha fase workaholic porque sei que é temporário, e depois terei a merecida folga. Mas, para isso, terei que manter a cabeça no lugar e a mente despreocupada, sem me estressar, esquecer os problemas e não ligar para terceiros.

Isso se ninguém vier me torrar a paciência antes...

Foto: da autora, via celular, nada a ver com o tema. De novo.

Sunday, October 08, 2017

Quando a procrastinação é maior...



Um dos defeitos que eu possuo e por mais que eu tente criar vergonha na cara, acabo deixando pra lá, é procrastinação e das grandes. Não pareço, mas para deixar tudo pra depois, vou te falar... Talvez porque no trabalho, nem tenho como deixar pra depois, porque todo mundo quer pra ontem, mas na minha vida fora do ambiente de trabalho... uma falha total!

Tenho o péssimo costume de deixar tudo pra depois, ou fazer as coisas nos 45 do segundo tempo. Vez ou outra eu consigo fazer na hora, mas até tarefa doméstica, eu enrolo. E como. Pra ter uma idéia, tem dia que até pra lavar os pratos do jantar eu deixo pro dia seguinte. E a dita cuja aqui acaba acordando mais cedo pra deixar tudo em ordem.

Daí eu lendo uma postagem da Tathy, me deu a luz de fazer uma postagem sobre as coisas que eu preciso fazer pra ontem. Acho que um tempo atrás, eu fiz sobre procrastinar, mas pelo visto acho que não criei vergonha na cara mesmo...

1 - Atualizar o blog: Nove entre dez blogueiros que conheço, possui essa frase emoldurada na parede. Eu pertenço a esse grupo. Desde que eu mudei de emprego, a quantidade (e acho que também a qualidade) dos posts baixaram ao ponto de eu chegar a fazer uma postagem num mês todo, sendo que eu já cheguei a fazer postagem diária. Pra ter uma idéia, teve post que demorei duas semanas para postar, algo que eu demorava duas horas. O que eu já disse uma vez: enquanto estou no trabalho, surgem mil idéias, mas na hora em que sento em frente ao computador... cadê??? E todo dia a mesma coisa...

2 - Trocar o computador: isso vem desde o ano retrasado, toda vez penso em trocar o PC por um notebook e até pedi sugestão dazamiga pra compra. Chega dia do meu pagamento, o que acontece? SEMPRE tem alguma coisa que acontece e acabo empurrando com a barriga. E agora que não consigo mais entrar nos sites, inclusive pra postar, mais bem que vou ter que comprar outro. Na pior das hipóteses, mandar formatar e instalar tudo de novo. *vergonha alheia: sou formada em Processamento de Dados mas ainda morro de medo de fazer c*gada no meu próprio computador!

3 - Estudar a língua japonesa: outra coisa que tenho que fazer logo antes que eu acabe perdendo muitas chances de mudar de emprego. A maioria que eu vejo, pedem o famigerado N2 de proeficiência em língua japonesa. Perguntem para mim se eu tenho, apesar de estar quase chegando a duas décadas morando no Japão. Motivos eu tenho: horário das aulas nunca coincidem, dias também, e quando tudo está de acordo, o curso é pra principiantes, daqueles pra quem nem escrever sabe. Aí quando encontro o curso, o horário, dia e até daria pra pagar, o que acontece? Começo a ter hora extra obrigatória...

4 - Organizar meu HD: Acabei por comprar um HD externo de 1TB para caber praticamente os programas de variedades. Até aí tudo bem... se não fosse o fato de ir gravando e colocar nas pastas aleatórias, e depois quando vai querer procurar, tem que apelar pra dar três vivas pra São Longuinho. Pra não dizer que estou muito desorganizada, os programas Arashi no Shukudai-kun, VSArashi e Shiyagare ainda estão em dia, tudo separado por ano. Mas depois que comecei a gravar o programa Itadaki High JUMP, piorou - tenho um monte de episódio repetido e tenho que rever para saber qual está completo e de boa qualidade.

5 - Dieta: Depois que me mudei, e pra piorar, troquei o dia pela noite por um ano, obviamente meus hábitos alimentares foram pra cucuia, sem falar que dormia mal pra caramba e vivia cochilando em cima do microscópio. Resultado: engordei horrores e estou penando para perder peso, mesmo tendo voltado a trabalhar no horário normal e fazendo quase as refeições de sempre, inclusive diminuindo o consumo de gordura e carboidratos. E fazer ginástica que é bom... Nota mental: tentar perder os quilos ganhos até o próximo exame médico...

6 - Doramas: Assim como tem gente que começa a ler um livro e não termina, mas começa outro e assim vai, acontece quase a mesma coisa comigo, mas com doramas. Perdi a conta de quantos doramas deixei de assistir por causa do trabalho. E quando sai em DVD, ir na locadora que fica perto de casa que seria bom... E a lista só aumentando. Mesmo tendo condições para gravar o capítulo e assistir depois, acabo esquecendo e fica por isso mesmo. Pior de não assistir os doramas acumulados na listinha, é comprar o DVD-Box e encostar na estante.

Se alguém tiver alguma coisa que me dê ânimo e que eu consiga fazer pelo menos 70% desta minha lista, agradeço, porque num tá facil não!!!

Foto: da autora, que nada tem a ver com o tema.

Saturday, October 07, 2017

A Lenda dos Coelhos na Lua



Quando eu era criança, minha família costumava contar que na lua moravam dois coelhos que faziam mochi, e que dava para ver quando era lua cheia, em outubro mais ou menos. O tempo passou, e eu fiquei até então sem conhecer a história (apanha).

Daí que ontem no Doodle do Google Japan tinha a imagem dos coelhos na lua, e com direito a mochi, não deu outra e fui pesquisar.

Resumindo: a lenda dos coelhos na lua, tem muitas versões, mas talvez a mais conhecida seria de que quatro animais haviam salvado um velho - uma raposa, uma lontra, um macaco e um coelho - e ofereceram comida. Só que o coelho não tinha o que oferecer comida e se sacrificou, assim sua carne serviria para saciar a fome do velho. Mas na verdade, o velho era uma divindade, e, comovido pelo ato do coelho, desenhou a imagem do animal na lua.

Dizem que na primeira semana de outubro, em dia de lua cheia, daria para ver a imagem que lembra um coelho, e na Asia,  é comum fazer o tsukimi ou "ver a lua".

O que eu lembro sobre coelhos na lua fazendo mochi, seria em Sailor Moon, cuja protagonista, Usagi Tsukino (no Brasil, virou Serena), se traduzir ao pé da letra, significa "coelho da lua".

Seja como for, admirar a lua em dia de lua cheia, seria uma das formas da gente esquecer o quanto a vida anda difícil e pensar em coisas boas.


Ilustrações: @yama_nn0509y via twitter.