Saturday, May 13, 2006

Sonhos, carolinas e beliscões de padaria

Não sou de ficar postando cerca de dois a três artigos seguidos, mas quando se está de folga e despenca aquela chuva e tudo isso somado a véspera de pagamento e "aqueles dias", o negócio é : ou ficar na frente do PC ou fazer alguma coisa. Ou as duas coisas.

Lendo o blog das Garotas que dizem ni, muita coisa me vem à tona, tais como lembranças de um passado legal e das comidas que dificilmente veremos na padaria da esquina. Opa, falei padaria? Pois é sobre isso que o texto se trara.

Sou verdadeira formiga, por isso que nunca consigo emagrecer além do esperado. Mas também passar do que já estou isso nunca, jamais! Não resisto a um docinho, seja um caramelo vagaba seja um bolo extremamente confeitado com quilos e quilos de chantili por cima. Só que engraçado que nunca adoço café, leite nem chá. Mas quando se está aqui há quase uma década, fica difícil resistir, pois os doces daqui você come à vontade que não enjoa. Já falei das cafeterias e do Mister Donut, mas o que realmente sinto falta é de pegar a carteira e dar uns passos no quarteirão pra comprar um petisco de padaria.
Primeiro, que a padaria mais perto de casa, só indo de carro. Ou ônibus. Aí bate a maldita preguiça. Se desse pra ir andando, tudo bem, mas entre a padaria e nossa casa, tem uma baita ladeira que desanima na volta. Na descida, todo santo ajuda, né?
Segundo, toda padaria que eu já fui, não encontro os sonhos recheados de creme ou goiabada. Sim, goiabada, será que só eu que comi?
Não encontro as carolinas cobertas de açúcar ou chocolate. Se caísse um pacote destes no meu colo, dentro de dois minutos, só verão o pacote vazio. Pior que quando voltei de férias, não encontrei uma padaria que vendesse a iguaria. Malditos!
Não encontro os beliscões de goiabada. Daqueles de padaria. Quando trabalhava como programadora, diariamente comprava um quilo desses petiscos e eu e meu ex-colega de serviço passávamos a manhã comendo e tentando arrumar os PCs que vinham bichados. Quando voltei, ah sim, cheguei na padaria da esquina da casa de meus pais e soltei uma: "Me vê um quilo de beliscão". Sim, no interior, a gente conhece por beliscão, muitos por goiabinhas, mas que importa, sendo daquelas de padaria, a gente mata a acompanhada e dane-se as calorias.
Se aqui tem? Ter, tem, mas não é a mesma coisa de você ir à padaria e pedir um quilo da iguaria.

Aceito uma cesta destas, mas com um quilo de beliscão de goiabada, please!

No comments:

Post a Comment