Thursday, August 24, 2006

Variações no recheio ou cobertura de seu pão

Não sei quanto a vocês, mas para mim, pão sem recheio somente pão francês (ou pão de água, na minha terra) saído do forno na hora e pão de leite. Do resto, pão pra mim tem que ter algum recheio ou cobertura. Mesmo com margarina.
Por mais que falem que pão engorda, pra mim é a salvação pra aqueles dias que nada tem na geladeira, só pão e margarina (manteiga, não, porque é meio caro). Quando cheguei nesta terra, ao lado da primeira casa que morei nos confins de Hyogo, tinha uma padaria misto de mercado ou vice-versa, depende da interpretação de qualquer um. Bom, essa padaria-mercado, tinha além dos pães, uma variedade de petiscos e bebidas para complementar seu café da manhã. A sorte é que essa padaria abria às sete da manhã, portanto, dava tempo pra comprar um pão fresco e comer com calma antes de pegar o batente. Naquela época, andava demais de bicicleta, tanto para ir ao serviço, como para passear nos finais-de-semana (e depois ir na casa do kinguio encantado, oito meses depois ), portanto, tinha que repôr a energia gasta no pedalar das horas. O que era baseado meu café da manhã? Pão torrado na margarina, leite e cereal. Na falta do cereal, era leite e pão com alguma coisa. Essa "alguma coisa" leia-se geléia, margarina, queijo derretido e furikake de chocolate. Epa! Furikake de chocolate?
Pra quem não manja muito de culinária japonesa ou quem manja e não lembra, furikake é um misto de kombu (alga), nori (alga prensada) picado, farelo de ovo, peixe e tudo o mais, tudo isso transformado em granulado, que usamos para comer junto com arroz. Sim, pra não dizer que a gente come arroz branco sem nada. Bom, esse furikake, a gente coloca em cima do arroz cozido e come. Confesso que, na hora do aperto, quando só tem arroz branco mesmo, vai isso com furikake. E chá em cima, aí vira ochazuke, e isso é outra história.
Esse furikake de chocolate na verdade é chocolate granulado com nozes moídas. Só passar margarina no pão, jogar esse furikake em cima e pôr pra tostar. Olha, depois de comer uma fatia (deveras grossa) dessas, já ficava satisfeita até o almoço. E pensar que nos tempos que trabalhava na Cervejaria, eu tinha que tomar um copo de vitamina de laranja e cenoura com iogurte e pão torrado com queijo pra ver se agüentava o tranco até meio-dia.
Comprava quase que todo dia esse furikake - chamado "Toppi" - nessa padaria, vizinha da minha antiga casa. Quando juntei as escovas de dente com o kinguio e mudamos pra Kanagawa, nunca mais encontrei esse dito furikake. Procurei tudo o que era padaria, supermercado, mercado de vizinhança.... e nada! Perguntei pra muita gente e ficaram com aquela cara de interrogação, se é que me entenderam.
Fiquei com aquela lembrança do bendito furikake de chocolate por anos. Comia pão com margarina, com queijo, com um projeto de requeijão (da Dinamarca, pote pequeno e preço enorme), com presunto e queijo, manteiga com alho, geléia de tudo o que era fruta, mas ainda ficava com aquele bendito furikake na cabeça. Acho que nessas alturas do campeonato, devem pensar, "Carilho, vai gostar de 'Toppi' assim nos...". Mas tenho culpa se era gostoso?!
Recentemente, num desses dias que resolvi ficar em casa, assistindo programa de TV, vi um comercial da Nagataen, com aquela atriz/talento de Hong Kong, a Becky, fazendo propaganda do... Toppi!!!! Bastou eu ver a torrada com aquele furikake... que logo passei a semana toda atrás! Tudo o que era mercado que eu conhecia, não encontrava, até um dia que fomos no Daiei (rede grande de supermercados) e encontrei!!! Levei quatro pacotes, só pra garantir. A embalagem diminuiu, mas o sabor ainda é o mesmo!!!
Imaginem qual foi meu café da manhã de hoje?

No comments:

Post a Comment