Tuesday, August 25, 2009

Abrindo a mão (ou arrebentou o piggy-bank)

Lá vai meu velho bordão, mas quem me conhece sabe: eu sou daquelas que procura liquidações, roupas quando já estão pedindo pelamordeDeusmelevaembora, usa point cards para conseguir até na faixa. Mas existem certas coisas que não tenho como me conter, aí detono a carteira sem dó nem piedade. Compra no supermercado não conta.

Mangás: Raramente eu compro, mas quando compro é na rede Book-Off, onde quase tudo é por 100 ienes ou pela metade do preço original. Se eu comprei pelo preço original, foi porque queria que queria ler de qualquer jeito porque a história pode ser muito legal. Querem exemplos?

- Hachimitsu to Clover (de Umino Chica): Virou filme com Sho Sakurai (ARASHI), Ryo Kase e Yu Aoi, que por sinal assisti, novelinha em doze capítulos e até animê. Comprei o mangá quase no final e pra saber o desenrolar da história desde o começo, tive que procurar na supracitada loja mencionada. O lado ruim é que, quando é um mangá que estava em andamento, dificilmente têm nessas lojas de segunda mão, pois tem que depender de uma boa alma para repassar adiante. Portanto, a coleção completa a maioria comprei na livraria mesmo. Onde aceitava meu point card para acumular pontos. Quanto ao mangá, que é sobre cinco estudantes de uma mesma faculdade, com seus dramas particulares, eu costumo reler quando me dá vontade. Isto é, quase sempre.

- Aishiteru (de Ito Minoru): um exemplo de que li o mangá primeiro e depois assisti a novela. Isto é, estou tentando assistir a novela que passou na temporada passada. Eu comecei a ler o mangá devido ter sido em partes na revista "Be Love", da Kodansha. Quanto a novela, pra não variar, difere em muitas partes do mangá, mas até hoje não conheço nenhuma novela, seriado, filme que fosse 100% fiel a um livro. Desnecessário que a lesada comprou os dois volumes no preço original (e depois na Book Off estava pela metade do preço).

Revistas: Essas não têm jeito e têm que ser compradas logo que lançam. Mas eu compro - como disse meu amigo Leosan - quanto tem algo que me interesse (o primeiro que falar que é por causa do Fukuyama, apanha). As que geralmente compro são de economia (Nikkei Woman), generalidades (an-an), de vez em quando e quase nunca sobre futilidades mas acompanhar a moda (Domani ou Oggi ). Comprava a Real Simple mas desde dezembro do ano passado, a revista parou de circular. Bem como a Caz. Agora, a Chou-Chou mudou tanto o formato que nem sei como estaria agora.

CDs e DVDs: Compro de vez em quando na Book-Off ou no Tsutaya quando tem promoção de segunda mão. Mas quando se trata de lançamento, estou eu na porta da Tower Records de Shibuya pra garantir o meu. E aí não tem kinguio que me segure, pois quando comprei os álbuns dos Beatles ("Love", "Live at the BBC", "Wingspan"), comprei no preço original e edição especial. Também comprei quase todos os álbuns do Masaharu, os últimos do Southern All Stars, os últimos singles do SMAP no preço original. Muito porque nem nas lojas supracitadas que costumo comprar de segunda mão, não encontrei. Aconteceu a mesma coisa com os DVDs que comprei.

Comprei, sim. E ninguém reclame, pois afinal o dinheiro é meu....

6 comments:

  1. Nossa, uma coisa que aprendi a gostar no Japão era de comprar cds e dvds originais... Adorava pegar essas promoções em book-off ou na Tower Records rs. Me rendeu bons álbuns edições especiais... Uma pena que chegando aqui tive que fazer cópias pra poder escutar, pq original é roubo na certa rs... Revista eu não curto, mas comprei um monte de livros adoooro...

    Kisu!

    ReplyDelete
  2. Muito legal seu blog, está de parabéns, você escreve muito bem... rs..rs..
    Sou do Brasil e AMO a cultura japonesa, tanto que estou louco para conhecer o Japão, e seu blog mostra um pouquinho dessa cultura fantástica...

    ReplyDelete
  3. Ain, tava demorando pra ela trazer o japa a tona!!

    Cá entre nós, ele tá mei cabadin né..xD tá, tá..parei! Senão vc vai falar mal dos meninos do JJ e eu vou ficar brabo! hahaha
    Antes de descobrir como baixar as músicas da internet, gastava muito com CD e DVD. Sebem que fã de verdade, vai na loja e compra né.



    Ai Kikki...quase 15hs e ainda não fiz quase nada! To gripado!
    To indo....

    bay bay

    ReplyDelete
  4. Tem coisas que eu tbem prefiro abrir a carteira e comprar o original, novinho em folha, como CDs e DVDs. Ah, e livros de vez em quando (depende do livro)... Revistas nao tem jeito, ainda mais para um jornalista hihihihih

    ReplyDelete
  5. eu sou da sua turma,sou exatamente assim de procurar economizar,mais nas coisas que amo,que sou vidrada,pode ser o preco que for que pago,afinal a gente trabalha para isso ne?para se dar ao luxo de vez em quando de ter coisas de primeirissima qualidade e lacrado,ahhaha...beijaooo.

    ReplyDelete
  6. Estou vendo que o pessoal aqui é mão-fechada, mas quando se trata de algo que a gente gosta mesmo, só falta vender o marido/esposa/amado/whatever pra comprar.

    Bah, CD de segunda mão se for contar, eu e namorido temos mais de duzentos, contando com aqueles singles de 8" que nem existem mais (compramos de baciada). Mas que meu point card da Tower e do Tsutaya ficam felizes...

    Eloy, obrigada pela visita, no meu blogroll tem outros sites de gente que mora aqui, la e acola e sao muito interessantes. Talvez tenham mais informações pra complementar!

    Leosan, a frase "compro so quando tem algo que me interessa" é sua, lembra quando falei das revistas? Bem, lembrando que o Masaharu nao tem mais vinte anos, mas exagero falar que ele ta 'cabadinho. Eh que ele vai fazer o papel de Sakamoto Ryoma ano que vem. Sabe que do Johnny's, hã... beeeeeeem la no inicio, o Yamapi, coitado, tinha uma cara de mais perdido que cego em tiroteio, mas a novela "Buzzer Beat" está muito boa. Se bem que "Code Blue" é bem melhor (e os comerciais do Lawson sao bem engraçados). Só que eu nao sou muito com a cara do KAT-TUN e voce sabe porque.
    Beijos e se cuida.

    Ewerthon, mesmo eu nem sendo jornalista (eu sou ex-programadora), sempre comprei revistas e se Estadao viesse na porta de casa fresquinha, fresquinha, eu leria. Afinal, sabe aquela historia de "ver tudo com a mao"? eheheh

    Andreia, CD que vem aquele "algo mais" já me rendeu bons rombos no orçamento, mas que valeu a pena. Depois você não encontra.
    Tem um amigo do namorido que esta no Brasil tentando no "auctions" (leilao via net) da Yahoo! o CD especial da Ayumi Hamasaki. E olha que falei pra ele que consegui o mesmo CD mais em conta, mas quer que quer aquele que esta no auction, fazer o quê....

    Beijos e abraços pra todos e todas!

    ReplyDelete